Lista telefônica

A espécie humana tem salvação? - Jornal Cruzeiro do Vale

A espécie humana tem salvação?

18/08/2017

Inicialmente, segue o seguinte conceito de humano: “distingue-se dos outros animais por agir com racionalidade. Possui grande capacidade mental e habilidade para desenvolver utensílios e adquirir conhecimento”. Esse conceito não é único, tendo em vista que existem outras de teorias, tais como as religiosas, científicas e filosóficas.

Exceto para os politicamente corretos, não somos todos iguais. Somos diferentes em tudo, o que se explica pelo deterioramento gradual do planeta. O que aconteceria se 7,2 bilhões de pessoas resolvessem ser felizes e ter sucesso ao mesmo tempo?

A título de reflexão, o sucesso de um médico depende de pessoas doentes ou insatisfeitas com seu corpo. A felicidade de uma escritora de livros de autoajuda está acoplada na demanda dos que necessitam de um refúgio. E o que seria de uma funerária se entes queridos não viessem a óbito? Então, quer dizer que precisamos da desgraça alheia para galgar a nossa caminhada para glória?

O que justifica o cometimento de crimes bárbaros que estampam todas as capas de jornais? Por exemplo: uma menina de classe alta mata seus pais a paulada enquanto dormiam;um goleiro com fama e dinheiro exterminar a ex-mulher; queimar um índio enquanto dormia na rua. Ou ainda, no âmbito internacional, ser um homem bomba; pousar dois aviões no WTC; guerra entre judeus e palestinos ou entre norte americanos e iraquianos.

Até mesmo em fatos cotidianos a espécie humana se digladia: brigas entre torcidas em jogos de futebol; saquear carga de um caminhão tombado; crimes passionais (cometidos por paixão e emoção); ameaças e vias de fato no parque em pleno feriado por uma vaga de estacionamento. Na entrevista de emprego, o seu sucesso e felicidade para garantir a vaga, muitas vezes tem origem na demissão de alguém - que também tinha família e contas a pagar. O que fazemos? Saímos para comemorar o nosso mérito.

E então, o mundo todo (bilhões de pessoas) conseguirá a perfeição de felicidade e sucesso de forma total e irrestrita? Sem desigualdade social, rancor, fome e indiferença? Parece que não. Mas, qual a solução? Diminuir a população mundial, em um plágio nazista? Será que Adolf Hitler foi feliz com sua história? Ou quem sabe queimar todo o dinheiro do mundo e todos serem iguais financeiramente? Será que acabaria o ‘mimimi’ da desigualdade social e de que o dinheiro não compra tudo?

Qual a trilha sonora que você acordou nesta sexta-feira lendo jornal: romântica, drama ou terror? Acordou com vontade de mudar o mundo sozinho ou achando que nada presta e que a espécie humana não tem solução? Que do pó viemos e dele retornaremos ou que uma nova explosão a la Big-Bang fará com que os humanos desapareçam em um estalar de dedos?

E você? Acredita na salvação?

 

Edição 1814

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.