Lista telefônica

Ração humana? - Jornal Cruzeiro do Vale

Ração humana?

20/10/2017

João Agripino da Costa Doria Junior, mais conhecido como João Doria – atual prefeito de São Paulo (PSDB) – foi o grande responsável pela polêmica da semana, ao lançar um suplemento alimentar para erradicar a fome no município paulista. O produto é o resultado de um processamento de alimentos próximos da data de validade, doados por empresas e estabelecimentos. O alimento é um granulado de farinata (farinha feita de alimentos), uma espécie de biscoito ou rosca. O seu formato é muito parecido com ração de animal ou amêndoas de páscoa, razão pela qual recebeu a alcunha dos críticos de “ração humana”.

O Prefeito responsável pela novidade defende que foram meses de estudos e desenvolvimento até chegar ao fruto final, que o importante é criar alternativas para combater a fome da cidade e do mundo. Os críticos alegam que a decisão de João Doria é uma volta ao tempo, uma política velha e ultrapassada. Que a ração humana nada mais é que uma mistura de resto com coisa nenhuma. Além de não matar a fome, não é um alimento equilibrado e saudável. Por exemplo, citam que seria melhor investir o dinheiro em frutas e pequenas hortas, como incentivos e redução de juros para pequenos agricultores, para que daí sejam distribuídas aos necessitados.

Para os simpatizantes o fato de extirpar ou ao menos amenizar a fome já é válido. Questionam se um mendigo recusará um pote do suplemento alimentar simplesmente por ter a aparência de ração. A crise econômica mundial acarretou diversas dificuldades, por exemplo, desemprego, pobreza e escassez de comida. O fundamental é estimular novas ideias e conceitos para que se tenha uma sociedade mais igual e uniforme.

E você, aprova a distribuição do alimento pelo prefeito João Dória?

Resultado da enquete: 
Na semana passada, abordei na coluna o movimento separatista “O Sul é meu país”, no que diz respeito ao plebiscito realizado na região, o qual questionava se a população do Sul do Brasil é favorável à separação. Perguntei aos internautas: “O Sul é seu país? ”.

Veja o resultado (39 votos):
51,2% (20 votos) são contra à separação da região Sul
48,8% (19 votos) São favoráveis à separação

 
Edição 1823

 

 

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.