Lista telefônica

Por Herculano Domício - Jornal Cruzeiro do Vale

Por Herculano Domício

02/01/2017

OLÁ 2017! (I)
Esta é a primeira coluna Olhando a Maré deste ano. Férias zero. São nove anos assim. Agradeço ao Gilberto Schmitt, proprietário e editor, bem como a equipe do Jornal Cruzeiro do Vale, liderada pela Indianara Schmitt, pelo espaço que me abriga em quase todos esses anos. Políticos já tentaram tirá-la do ar ou puni-la por todos os meios e com as costumeiras chantagens de toda a ordem, incluindo a financeira, onde os recursos estão mais escassos nesses anos de crise econômica braba, tudo provocado por políticos marotos e que infestaram o nosso país. Considero essa permanente chantagem para me calar um troféu. Mostra que a coluna que opina sob o seu próprio ponto de vista, num certo sentido, tem razão de ser para as comunidades de Gaspar e Ilhota. Ela não prega a verdade. A coluna apenas instiga o debate ou revela o perigoso jogo dos bastidores do poder onde poucos usufruem, em detrimento da maioria, a quem o poder diz sempre estar a serviço. A coluna incomoda porque desnuda, preferencialmente, instituições como o Legislativo, o Executivo e os partidos políticos.

OLÁ 2017! (II)
A coluna Olhando a Maré foi atualizada todos os dias, para o desespero dos políticos que gostariam do mundo, mas sem a imprensa com o viés investigativo. Eles preferem os preguiçosos, os de apreços de interesses mútuos e que saboreiam as migalhas – quando permitem – dos seus grandes negócios. Ao contrário do que muita gente pensa e até propaga, os políticos também não pararam de trabalhar contra o povo, de mal gerir ou até desviar os pesados impostos dos contribuintes, seus eleitores, que dão o sustento para à sua falsa opulência, incapacidade administrativa, poder e até desvios. Essa caça do gato contra o rato não vai parar nunca. É da natureza. Pode até diminuir se houver mais consciência dos eleitores e vergonha na cara dos políticos. É como a bandidagem comum. Se deixá-los soltos nos guetos e gangues, sem polícia, Justiça formal, condenação e punições, eles nos dominam. Sempre será o gato contra o rato. Em 2017 também tenho planos. Ao invés de duas colunas semanais, por que não diária? E por que? Os políticos e seus agentes disfarçados agem 24 horas por dia e não descansam nos finais de semanas e feriados. Aliás, até as escolhas que fazem nesses horários noturnos e dias, são para alinhavar mais negócios. A coluna as terças e quintas nasceu do rito da circulação do jornal impresso. Mas, a internet tem outro ritmo, o dos acontecimentos. A internet não tem dia e hora, assim como os negócios dos políticos. Então é preciso repensar em nome dos leitores e leitoras. Estou repensando. Acorda, Gaspar!

AEROPORTO METROPOLITANO DE ILHOTA?
Um exemplo de incoerência e falta de transparência. Foi isso que o ex-prefeito de Ilhota, Daniel Christian Bosi, PSD, deixou no ar, ao sair do governo. Foi publicado no Diário Oficial da União no dia 23 de dezembro, um termo de delegação permitindo a “construção” de um aeroporto “Metropolitano” na Barra de Luiz Alves e terras de Ilhota. A localização está no próprio documento abaixo. Afinal o que este documento permite? Daniel não explicou. Pouco se sabe. O Ministério dos Transportes diz que não terá despesas com o novo aeroporto. Então, quem terá? Ilhota, que está quebrada e é uma ilhota diante das exigências físico financeiras de um empreendimento desse porte? Ou é um grupo de empresários? Quem? De quem são as terras? Serão compradas, indenizadas? O que está por detrás disso tudo, inclusive e principalmente no ambiente dos políticos? Quem seus testas de ferro? Dois aeroportos num mesmo ambiente geográfico: Navegantes e Ilhota? São perguntas que não se respondem. Uma coisa é certa. Navegantes está decadente e encalacrado no acesso exatamente porque a prefeitura e os prefeitos de lá não olharam o futuro e não deram a importância estratégica para ele. Poderia se tornar o maior de Santa Catarina, pois atende a princípio o Vale do Itajaí, parte do Itapocu e Norte do Estado seja nas demandas empresarias, lazer e turismo. Para se chegar nele, é uma novela. Transmite insegurança pela vizinhança que criou perigosamente na sua rota. Afinal, o que o novo prefeito, Érico de Oliveira, PMDB, sabe desse assunto?

SAÚDE DOENTE I
No dia 25 de dezembro – e não haveria data mais simbólica para tal “presente” num país em crise, sofrimento e de ladrões – os leitores e leitoras do jornal O Estado de S. Paulo foram brindados com uma reportagem cujo título era “70% dos desvios nas cidades afetam a saúde e a educação”. Sintomático. É onde se concentram recursos constitucionais obrigatórios de trânsito por várias origens. É também onde atuam diversas máfias de interesse, laborais e fornecimentos. Elas viram nessa obrigatoriedade social, humana e de conhecimento – bem como à falta quase intencional de fiscalização -, um filão de vantagens populistas e financeiras. Em Gaspar, por exemplo, quando o PT fez a intervenção no Hospital, um decreto diante da emergência, liberou até R$10 milhões de compras sem licitação. É apenas um começo de como tudo isso funciona com o sofrimento alheio. Para quem se interessar pela reportagem, republico-a abaixo na área de comentários.

SAÚDE DOENTE II
Kleber Edson Wan Dall, PMDB, já é o novo prefeito. E o que ele e o vice, Luiz Carlos Spengler Filho, PP, prometeram no Plano de Governo durante a campanha? “Construir o futuro, recuperar a credibilidade e o desenvolvimento de Gaspar”. Quando fizeram esse Plano e foram à campanha, sabiam de todas as dificuldades do país, do estado e de Gaspar. Ou seja, não poderão dizer que foram surpreendidos pelo quadro macroeconômico ou pela herança do PT e de Pedro Celso Zuchi. Spengler, vereador, acompanhou a situação de Gaspar bem de perto. E, na maioria dos casos, ficou quieto. Era do jogo. Se há armadilhas, ele, o PP de José Hilário Melato, que viveu intensamente com o PT e Zuchi, e principalmente o silêncio do PMDB, contribuíram para o quadro que terão que suportar e administrar, ou reconstruir na escassez de recursos dos contribuintes que está penalizado.

SAÚDE DOENTE III
Kleber, PMDB, PP e os eleitores, de um modo em geral, podem até ter esquecido dessas promessas; eu não! E no que toca à Saúde Pública para os gasparenses? Vai ser uma lástima. Não exatamente porque o quadro nessa área é caótico em qualquer lugar do Brasil, mas pela escolha já feita. Kleber decidiu gastar energia, dinheiro e tempo no Hospital de Gaspar. Com isso, sinaliza que vai deixar o atendimento básico – postos, policlínica e farmácias básicas – comprometido; pior do que é hoje. Primeiro nomeou para secretaria da Saúde uma especialista em gestão de hospitais, Dilene Jahn Mello Santos. Ela já foi “corrida de lá” e de forma injusta pelo PT, com o rótulo de incompetente – pois até pode ser, menos na gestão hospitalar - e outras dúvidas que o PMDB não teve coragem de ajudá-la nos esclarecimentos. Segundo, porque Kleber aceitou a prorrogação da intervenção do Hospital. Com isso, “comeu” a isca do PT. Ou seja, sacramentou a acusação até hoje não provada pelo PT e outros interessados, de que ali era um antro de roubalheiras. Tudo isso feito pelo PT para atingir o núcleo do PMDB que fez a campanha e agora é poder com Kleber. O PT nunca provou nada do que acusou – até porque essa é a sua principal marca. Como castigo pela irresponsabilidade que criou, o PT e Zuchi pagaram caro, viram dinheiro da prefeitura para a Saúde Pública sair pelo ralo com a intervenção, ficar vulnerável na imagem em plena campanha eleitoral, exatamente com o péssimo funcionamento dos postos, policlínica e farmácias básicas para o atendimento do “povo”, o verdadeiramente necessitado.


SAÚDE DOENTE IV

Dilene é uma excelente profissional. Mas, vai ser “comida” pelo grande esquema. Foi assim quando esteve no Hospital, apesar do amplo conhecimento técnico e gerencial. Ela domina o ambiente hospitalar e terá sempre a tendência a esse foco. Nem mais. Nem menos. Tanto que já pediu aos que administram o setor de farmácias básicas para ficarem. E assim se sucederá com os outros setores da Saúde feitos de manhas, interesses e também de gente com doação integral ao resultado, mesmo sob condições adversas. Dilene é indicada pelo apoiador moral e financeiro da campanha de Kleber, o ex-executivo Sérgio Roberto Waldrich. Ele recebeu já a pernada do PT, mesmo advertido de que isso aconteceria. Entretanto, teimoso, resolveu apostar. Não aprendeu. Entregou na época o Hospital todo reformado e funcionando, com milhões que liderou na arrecadação. Tudo para o PT tomá-lo, se divertir e zombar. E por que será incompatível Hospital com postos, policlínica e farmácias? Porque o quadro grave de crise da Saúde Pública e a financeira do país, não permitem tocar tudo ao mesmo tempo como está na proposta de governo de Kleber. A intervenção torna o Hospital do governo, da prefeitura, do partido, do prefeito. É um ente político e com gente técnica que administra sob abundância como o médico João Leopoldino Spengler, PP. Será neste modelo, um sugadouro de recursos disponíveis para a área, e que se agrava com as obrigações judiciais não cobertas pela capacidade de atendimento do Hospital, orçamento e à universalização da saúde.


SAÚDE DOENTE V

Antes, porém, um ajuste. Alguém poderia me advertir que Gaspar já teve até um advogado, sem experiência gerencial, sem conhecimento da área, como secretário da Saúde. Foi o atual vereador do PMDB, Francisco Hostins Júnior e que já serviu ao PT. Júnior teria se saído bem enquanto esteve lá - e providencialmente desqualificado pelo PT quando o PT correu com ele por não ser um deles - então qual a razão para uma conhecedora da área não ter capacidade para a mesma função? Não é este o debate. Hostins era “neutro”, não tomava decisões, servia apenas a um grupo de interesses. Dilene possui um foco de conhecimento profissional: gestão em hospitais e sempre vai preferi-lo a outros por questão de conforto, segurança e produção de resultados. Dilene decide, porque conhece hospitais. E o que se discute? É o município ter um hospital com um rombo de R$15 milhões, quando o PT interviu em 27 de maio de 2014 eram R$7 milhões com a promessa de sanear ou zerar esse deficit. Ele precisará cada vez mais. E da forma como está, não há perspectivas de parar nesta necessidade de recursos. Se ele se torna prioritário porque a secretária da Saúde possui esta preferência, os postos, a policlínica e as farmácias vão ficar ao deus dará. É natural. Apostem. A minha experiência e a literatura gerencial mostram isso repetidamente, não é senhor Waldrich?


SAÚDE DOENTE VI

No Plano de Governo de Kleber de Luiz Carlos não estava explicitamente à continuidade da intervenção no Hospital. Entretanto, quem o lê, vê essa intervenção, com coisas menores, demagógicas ou desconectadas. Pior. Não consegue ver explicitadas as fontes de sustentabilidade econômicas até para essas coisas menores no Hospital. Se omitiu, ninguém também cobrou. Ao contrário. Para vencer, Kleber e Luiz Carlos criaram discursos, novas despesas e fantasias. Então vamos relembrar o que está no seu Plano de Governo para o Hospital: “humanização do atendimento, com a implantação da classificação de risco (uso de pulseiras), capacitando os profissionais e extinguindo a cobrança do estacionamento”. Quando começa? “Buscar a sustentabilidade do hospital, vocacionando-o como Hospital de Retaguarda, e implantando leitos de UTI, junto ao Ministério da Saúde”. O que é mesmo um hospital de retaguarda? De quem o hospital fará retaguarda? Leitos de UTI? Quanto tempo isso demora? Quanto custa isso na montagem de uma equipe? Enquanto o dinheiro escasso vai ao Hospital ser retaguarda, as farmácias, postos e a policlínica serão prejudicados no atendimento ambulatorial?


SAÚDE DOENTE VII

Para o Hospital de Gaspar, no seu Plano de Governo, Kleber escreveu e entregou à Justiça Eleitoral que iria “ampliar o número de especialidades médicas do corpo clínico do Hospital, garantindo mais serviços e produção, evitando assim o deslocamento e transferências de pacientes para outras unidades hospitalares”, quanto já prometeram e até tentaram, como foi o caso da própria Dilene quando esteve por lá com Celso de Oliveira – o que vai agora “desenvolver” a cidade e um dos coordenadores da campanha de Kleber? Por que isso não deu certo até hoje para o Hospital? E por fim, “aprimorar o serviço de imagem do hospital (ultrassom/mamografia/tomografia), bem como os serviços de análises clínicas, através de parceria com laboratórios da cidade e assim diminuir as filas de espera”. Tudo que precisa dinheiro, era fácil de fazer, tão fácil, que não foi feito. Por que? Um Plano sempre começa pelas respostas e não pelas perguntas. Faltam respostas. Sobram perguntas.


SAÚDE DOENTE VIII

Como fazer tudo isso, sem comprometer o dia a dia e às mudanças que prometeu no seu Plano de Governo para a Saúde Pública e com alguém focado em outro ambiente de conhecimento, o Hospital? É uma resposta que só Kleber, Luiz Carlos, Dilene, seus gurus patrocinadores podem ter. E algumas ações são imediatas. Você leitor e leitora lembra do que Kleber e Luiz Carlos prometeram em campanha para a área da Saúde? Relembro: “garantir o atendimento de Saúde Bucal em todas as unidades de Saúde, revitalizando os programas de prevenção nas escolas”; mas qual é o prazo para isso? Quanto custa? “Garantir o fornecimento de medicamentos preconizados pelo Ministério da Saúde para a população, descentralizando a entrega de todos os medicamentos nas unidades de saúde e a domicílio para os acamados”; quando começa? O que falta para começar? “Fortalecimento da Saúde Mental, com Implantação do CAPS II (Centro de Atenção Psicossocial) focando também no público AD (Álcool e Drogas), além de implantação de um Ambulatório de Psicologia, com atendimento clínico individual e de grupo”; qual o cronograma, já que se trata de algo novo, complexo e caro, mas necessário até mesmo mais que um Hospital?


SAÚDE DOENTE IX

Por que eu relato tudo isso criado como expectativas pelo candidato a prefeito e insisto nesta incompatibilidade entre o foco que repentinamente se deu ao Hospital e a melhoria do atendimento ambulatorial e social? Não há dinheiro, tempo e equipe para os dois serem feitos ao mesmo tempo com todas as exigências mínimas ou compatíveis com as promessas feitas. É preciso fazer escolhas. Políticos se negam a elas. Gestores eficazes, escolhe até mesmo de forma errada. Mas, escolhem. O PT, na sua demagogia fez escolhas pelo Hospital. E o resultado foi e está claro: recebeu pau de todos (população e adversários) na campanha. A administração de Zuchi relegou a segundo plano a policlínica, postos de saúde e farmácias. Deu errado no resultado. Quis armar uma vingança e experimentou do próprio veneno. Kleber, mal orientado, parece que vai no mesmo caminho. Até porque o seu Plano de Promessas será o meu guia, e na área de saúde ainda tem muito mais. Se pensou ser apenas um panfleto político, errou. Sempre vou lembrar os meus leitores e leitoras que sei, são acometidos de amnésia e às vezes uma certa condescendência. Podem mudar e executar outro Plano? Podem e devem, mas têm a obrigação ética de reconhecer que erraram, ou pior, de que fizeram uma peça de propaganda enganosa, que ludibriaram os eleitores, pois como escrevi acima, conheciam toda a conjuntura macroeconômica.


SAÚDE DOENTE X

O que mais Kleber e Luiz Carlos prometeram no seu Plano de Governo para a Saúde Pública de Gaspar? “Implantação da equipe do NASF II (Núcleo de Apoio à Saúde da Família), e revitalização do Programa Melhor em Casa, com atendimento médico, de enfermagem e fisioterapia para pacientes acamados ou com dificuldade de locomoção”. “Investir na capacitação dos profissionais da saúde com foco no atendimento humanizado e conhecimento técnico em todas as áreas de abrangência, proporcionando melhores condições de trabalho”; “Implantação da Rede Cegonha, assegurando às mulheres o direito ao planejamento familiar, atenção humanizada a gravidez, ao parto e pós-parto, e às crianças o direito ao nascimento seguro”. “Contratar equipes multiprofissionais para implantação e acompanhamento de grupos de atividade física, artesanato, controle alimentar nas Unidades Básicas de Saúde”. “Firmar convênios com universidades para residência médica e multiprofissional, com objetivo de ofertar serviços de enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, terapeuta ocupacional, entre outros”. “Reativação do serviço de Saúde da Mulher, com atendimento de média complexidade (gravidez de risco, colocação de DIU) e atuação na prevenção do câncer do colo de útero, mama, através de parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer e outras entidades”. “Fortalecimento do Conselho Municipal e dos Conselhos Locais de Saúde com um trabalho contínuo, juntamente com a Gestão de Saúde”.


SAÚDE DOENTE XI

Resumindo, haja dinheiro. E ele é um bem escasso para todos. O Hospital sem as verbas federais do SUS, sem os repasses constitucionais do Estado (outra vergonha de Raimundo Colombo e até dia 31 de dezembro do secretário João Paulo Kleinubing, ambos do PSD), com a diminuição dos conveniados dos planos de saúde que correm para o SUS, com um atendimento até média complexidade e que não gera caixa, o Hospital de Gaspar é um tomador potencial de recursos daquilo que deveria ser destinado prioritariamente à população de baixa renda. E por causa disso que é preciso fazer escolhas, e Waldrich sabe que escolhas são vitais ao sucesso de qualquer desafio. Ele foi treinado a isso, mas parece que perdeu o conhecimento e domínio disso. Espero que ele oriente bem a sua pupila Dilene e não a meta, com o PMDB e seus amigos espertos, em mais uma fria como foi quando foi gestora do Hospital, onde o PT correu com todos de lá, acusando-os de péssimos gestores. Ainda bem que o PT, Zuchi e Cleones Hostins não tiveram a capacidade de provar nada do que acusavam. Acorda, Gaspar!


ILHOTA EM CHAMAS

A grande obra do ex-prefeito Daniel Christian Bosi, PSD, foi um projeto de urbanização no Baú. Ela foi entregue recentemente. Nada que se escreva, chegará perto das imagens. Por isso, eu as prefiro. Veja o que o que aconteceu com calçadas e calçamento de lá. Perceba a denominação das placas de ruas: “Rua Sem Nome”. Parece piada, mas é sério. Tudo feito com os pesados impostos de todos. Este assunto já informei aqui. Fui contestado. E a turma que estava na prefeitura de Ilhota prometia remendos. Nem isso, fez.

 

TRAPICHE

O ano de 2016 teve um segundo a mais. O governo petista de Pedro Celso Zuchi e Mariluci Deschamps Rosa teve um dia a mais. Kleber Edson Wan Dall, PMDB e Luiz Carlos Spengler Filho, PP, só tomaram posse – e por que assim eles quiseram – depois do que seria o expediente normal do dia primeiro de janeiro.

Na segunda-feira, 2 de janeiro, eles fizeram uma nota via o facebook da prefeitura. Disseram que estavam trabalhando, apesar da prefeitura, oficialmente, estar fechada e só voltar ao trabalho no dia 16 de janeiro. Confuso. Parecem que ainda estão em campanha. A área de comunicação não está funcionando nem indicação possui.

João Dória Júnior, do PSDB, por exemplo, que ganhou a prefeitura de São Paulo do petista Fernando Haddad, e disse que mudaria, ao menos na marquetagem, mudou. Na madrugada de segunda-feira estava nas ruas, vestido de gari, limpando-as numa sinalização de que pelos menos a cidade mais limpa. Mostrou publicamente a que veio. Saiu da sala, do ar condicionado e dos comunicados improvisados. E quando estava lá, as portas abertas, presenciou reuniões e decisões de economia que anunciou no primeiro dia de efetivo trabalho.

Este recado do pessoal de Gaspar de que “estão trabalhando” devia ter sido postado no site da prefeitura. Ele está desatualizado. Tudo que está lá – ao menos quando encerro esta coluna - é do governo petista de Pedro Celso Zuchi. E a última notícia nele é da inauguração da Ponte do Vale. Quem zapeia o site, sabe que o prefeito e vice de Gaspar são, respectivamente, Zuchi e Mariluci. Ai, ai, ai.

Tarcísio Nelson Hostins, o Tio Bia, 74 anos, personagem de campanhas políticas e comunitárias em Gaspar, morreu nesta segunda.

Não há mais desculpas para os políticos não trabalharem se são sustentados pelos pesados impostos de mais de 12 milhões de desempregados, empresários falidos, mas devedores eternos nas tais certidões negativas do governo que a tudo emperra para o recomeço.

Quem é leitor e leitora da coluna já tinha sido avisado bem antes da inauguração da Ponte do Vale. Na alça de acesso à cabeceira do lado do Ginásio João dos Santos, havia um problema de solo. Agora pouco mais de uma semana da liberação do tráfego, há um degrau.

Ilhota em Chamas I. O prefeito que saiu, Daniel Christian Bosi, PSD, não passou as chaves para quem entrou, Érico de Oliveira, PMDB. Um funcionário fez isso. Este é um exemplo clássico de como os políticos não respeitam os eleitores e sua cidade.

Ilhota em Chamas II. A escolha do secretariado, no que foi oficialmente divulgado, é todo orientado pelo ex-prefeito Ademar Feliski, PMDB. Arrumou-se até lugar para o ex-prefeito de Luiz Alves, Uilian Bork, ligado ao deputado Carlos Chiodini, PMDB, de Jaraguá do Sul, e hoje secretário de Desenvolvimento Sustentável.

Ilhota em Chamas III. Antônio Schmitz foi vice de Ademar, Rosi Voltolini foi secretária de Ademar. Andrea Quintino é esposa de André, empresário, patrocinador de pesquisas. Jocilene da Silveira é esposa do Dr. Lucas, candidato de Ademar, derrotado por Daniel em 2012. Ele é diretor do Hospital de Luiz Alves, mas todos trabalham para ele voltar para Ilhota.

Ilhota em Chamas IV. Érico colocou todos os secretários publicamente na vara curta. No discurso de posse disse que eles só fazem, ou dizem, o que ele mandar. Afirmou que fará um governo transparente. Isso será testado. Até aqui, depois de eleito, o que mais o novo prefeito eleito fez foi esconder o que estava fazendo. E praguejou quando se descobriu e divulgou.

Em Gaspar, pelo menos houve um ato de cidadania, respeito e civilidade e que não houve em Ilhota. O ex-prefeito Pedro Celso Zuchi, PT, entregou pessoalmente as chaves do prédio da prefeitura a Kleber Edson Wan Dall, PMDB, simbolizando o rito de passagem de um governante para o outro. As diferenças continuam.

Gaspar tem coisas estranhas. Teve um prefeito que não terminou o mandato, mas não foi cassado como se espalhou erradamente: Bernardo Leonardo Spengler, o Nadinho, PMDB, já falecido.

Gaspar teve uma vereadora que foi em quase todas as sessões do seu mandato (faltou uma), mas não terminou o mandato. Foi afastada dele – e não cassada como se espalhou de propósito –, Andreia Symone Zimmermann Nagel, PSDB, quando a Câmara já estava nas suas vergonhosas férias prolongadas de 45 dias.

Gaspar agora tem um vereador, Laércio Pelé Krauss, DEM, que foi vereador, sem nunca ter participado como titular de uma sessão no seu mandato. Foi ao exercício efetivo quando era suplente. Assumiu menos de 15 dias para ganhar o salário proporcional das férias.

E houve muitas comemorações contra Andréia por tal fato. E de todos os gostos. José Hilário Melato, PP, José Amarildo Rampelotti e Antônio Carlos Dalsochio, ambos do PT, que a processaram e perderam na Justiça num outro embate, onde eles traíram um acordo para deixá-la presidente do Legislativo. Era punição por não fazer conluio com as dúvidas.

Marcelo de Souza Brick, PSD, e Giovânio Borges, PSB, que viram nela o espinho para a eleição de ambos, também comemoraram.

Igualmente comemorou o PT de Pedro Celso Zuchi que viu em Andreia praticamente a única fiscal implacável do seu governo. Julgou que ela mereceu a perda do mandato, apesar do ato tardio não ter trazido consequências políticas alguma para ela e o PT.

Comemorou o PPS, com Vitório Marquetti, ajudado pelo PT, que também foi à Justiça nesse caso e perdeu todas naquilo que pleiteava o direito de ocupar a vaga de Andreia para a Coligação.

Mas, quem comemorou de verdade, foi o ex-prefeito Adilson Luiz Schmitt, sem partido, a vitória depois de 440 dias na Justiça do seu ex-aparentado, Laércio Pelé Krauss. Ele, que já foi próximo, hoje prefere o diabo à Andreia.

Adilson – depois de ser aniquilado nas urnas - queria conduzi-la politicamente como seu espelho. Em Florianópolis e aqui criava planos para Marcelo e o DEM a reboque – e será tema de outra coluna -. Ela a prometia ao PSD num pacote para reabilitação dele.

Eis que de repente, do nada, Andreia trocou o DEM pelo PSDB. Tudo sem Adilson saber. Julgou-se traído. Jurou vingança. E fez a fez de todos os tipos. Andreia desafiou e criou asas. Adilson foi cobrado sobre o domínio das articulações que dizia tê-las, mas provou não possui-las.

Adilson ficou pendurado na brocha e com gente importante lá em Florianópolis, como o presidente da Assembleia Gelson Merísio. Julgava que o presidente do DEM de Gaspar, Luiz Nagel – que foi vice naquela acachapante derrota a prefeitura -, e a própria Andreia, fossem crias e marionetes dele. E por assim serem, deviam fidelidade. Uma ferida, sangrando. E será para sempre.

O advogado Amilton Souza Filho está interpelando o Tribunal Superior Eleitoral com Embargos Declaratórios, contra a decisão monocrática do relator Hermann Benjamin (o mesmo que anda atrás da cassação da chapa Dilma Vana Rousseff e Michel Temer. Ou seja, não é fraco).

Amilton, penso, está no papel dele e faz bem. Entretanto, o que de prático isso vai trazer para Andreia ou até mesmo para o Pelé? Nada! A Legislatura já terminou, ambos não concorreram à Câmara. Se reformada a decisão de Benjamin, vai apenas interessar a outros pelo Brasil inteiro em caso igual e com mandato. Aqui, comemorações inócuas.

A decisão de sete a zero no Tribunal Regional Eleitoral em Santa Catarina a favor de Andreia, na minha avaliação, teve duas consequências práticas e a favor da vereadora. E só dela.

A primeira é de que ela pode cumprir todas as sessões do mandato de vereadora e a segunda, que este placar unânime, tirou a prioridade do TSE sobre o caso. Assim ele ficou para ser julgado depois das eleições de outubro. Andreia até foi candidata a prefeito por aqui.

A conta é simples. A Ação contra a Andreia foi interposta no dia 15 de outubro de 2015. Até o fim do mandato foram 440 dias com essa Ação correndo na Justiça Eleitoral e desses dias, ela cumpriu 430, ou seja, quase 96%. Ela e o advogado devia se dar por satisfeitos.

Outra e me arrisco. Se a decisão sai durante a campanha, havia todo uma estratégia para usar esse fato. Ela seria a vítima mais uma vez dos coronéis da política de Gaspar. E contra eles, nessas circunstâncias, ela sempre ganhou. Como a decisão não saiu, esta vantagem estratégica não foi testada.

Afinal foi Melato e o PT que a projetaram de uma simples vereadora que se elegeu lá na Lagoa E olha que ela se inscreveu quase que para cumprir a lei das cotas. O PMDB também ajudou. Deu os votos ao PT para impedi-la de ser presidente da Câmara.

Andreia se sobressaiu e pagou o preço da ousadia. Fez todo esse estrago contra os políticos matreiros. Eles só sabem fazer política antiga e acerto entre paredes, decidindo quem vai governar em nome deles. Devia estar satisfeita. Poucos tiveram a trajetória dela e limpa.

Andreia disse – e de forma clara para quem quisesse ouvir - de que não se prestaria ao jogo do velho modo de fazer política. E para Adilson que a chamou de Imaculada, PT, Marcelo Brick, Giovânio, Melato, PP e PMDB política não faz sem “acertos” entre os profissionais do uso da máquina pública, pois para eles tudo é confortável. Quem paga a conta dos acertos e dos erros é sempre o pagador de pesados impostos. Acorda, Gaspar!

A vida continua. Passou o primeiro dia de governo de Kleber Edson Wan Dall, PMDB. Nenhum comissionado do governo passado foi demitido. Nenhum do novo governo foi nomeado oficialmente.

Diário Oficial dos Municípios – aquele que se esconde na internet e não tem hora para sair e hoje saiu no final da tarde – de Gaspar só trouxe a relação das placas dos carros multados por aqui pela Ditran e Polícia Militar.

O ex-prefeito Pedro Celso Zuchi está anunciando que será assessor do deputado Federal Décio Neri de Lima, PT. Normal. Mais do que emprego e salário, é uma tentativa de deixá-lo visível e viável à uma candidatura a deputado estadual e ser cabo do próprio Décio, que pode ter dificuldades em 2018.

Quanto ao primeiro propósito, antes Zuchi terá que se livrar das ações de improbidade administrativa que pesam contra ele. E não será nada fácil naquilo que armou o Ministério Público Estadual. Virão mais.

Quanto ao segundo propósito, Zuchi tem um ativo nada desprezível como cabo eleitoral seja para que partido ele trabalhar ou estiver. Décio vai precisar muito.

Comentários

Herculano
05/01/2017 17:35
AMANHÃ É DIA DE COLUNA OLHANDO A MARÉ INÉDITA PARA OS LEITORES E LEITORAS DO CRUZEIRO DO VALE
Alencar Joseph
05/01/2017 16:48
Então

Enquanto isso,na vizinha Brusque Ciro Rosa ex-prefeito, assume chefia de gabinete, parece que será o homem que manda, o bem sucedido advogado Mario Wilson da Cruz Mesquita, é o procurador Geral do Município.
Dizem às más línguas que será uma administração a moda Ciro, obras no peito sem respeitar ordem e licença ambiental. Quem viver verá.
"Me digas com andas, que te quem tu és".
Sidnei Luis Reinert
05/01/2017 15:54
NAS MINHAS CONTAS, UM PRESO REINCIDENTE SERIA UM CANDIDATO A DOADOR DE TODOS OS ?"RGÃOS DO CORPO, EXCETO ?"RGÃOS REPRODUTORES E CÉREBRO...COMO NA CHINA COMUNISTA!

Uma continha básica

Brasil 05.01.17 15:24
Alexandre de Moraes afirmou que a construção de cinco presídios federais de segurança máxima criará mais 30 mil vagas no sistema penitenciário.

Se é verdade que cada preso sob tutela federal custa mensalmente R$ 3.300, isso significa criar uma despesa mensal de R$ 99 milhões. Ou R$ 1,2 bilhão por ano.

Objetivamente, o Brasil tem dinheiro para mantê-los em operação, ministro?

http://www.oantagonista.com/posts/uma-continha-basica
Herculano
05/01/2017 13:17
SOB PRESSÃO, TEMER ROMPE O SILÊNCIO E DIZ QUE MASSACRE FOI "PAVOROSO"

Conteúdo do jornal Folha de S. Paulo. Texto de Gustavo Uribe, da sucursal de Brasília. Sob pressão da opinião pública, o presidente Michel Temer se pronunciou nesta quinta-feira (5) pela primeira vez sobre o massacre em um presídio no Amazonas após três dias de silêncio absoluto.

Na abertura de reunião sobre segurança institucional, convocada na tentativa de demonstrar a preocupação do governo federal com a crise prisional, o peemedebista disse que o incidente foi "pavoroso" e "terrível" e se solidarizou com as famílias dos presos assassinados.

"Eu quero me solidarizar com as famílias que tiveram seus presos vitimados naquele acidente pavoroso que ocorreu no presídio de Manaus. Nossa solidariedade é governamental e tenho certeza que é apadrinhada por todos aqueles nesta reunião", disse.

O peemedebista fez questão de lembrar que o presídio em Manaus era administrado pela iniciativa privada e acrescentou que "não houve uma responsabilidade clara ou definida dos agentes estatais".

"Em Manaus, o presídio era terceirizado e privatizado e, portanto, não houve uma responsabilidade objetiva, clara e definida dos agentes estatais", afirmou. "Mas não basta ficarmos apenas em diagnósticos do que aconteceu ou não aconteceu. É preciso agir e executar", acrescentou.

Ele lembrou que o controle penitenciário cabe às unidades estaduais da federação, mas ressaltou que a questão da segurança pública ultrapassou a questão local e tornou-se uma preocupação nacional.

"Nós estamos diante de uma realidade constitucional de que a segurança interna dos presídios cabe aos Estados e de uma realidade real que é a necessidade imperiosa da União ingressar nesse sistema de segurança. Se a segurança pública é fundamentalmente de nível estadual, a preocupação gerada nos últimos tempos faz com que todos nós tenhamos ciência e consciência de que se trata de um problema nacional", disse.

O silêncio do presidente fazia parte de uma estratégia de comunicação do Palácio do Planalto para afastar o presidente do centro da crise prisional, sob o argumento de que se trata de um incidente localizado.

Com a repercussão do episódio, noticiado pela imprensa estrangeira, o peemedebista passou a ser aconselhado a romper o silêncio e fazer pelo menos um comentário genérico sobre o episódio, para afastar a acusação de que ele tem sido omisso.

Na quarta-feira (4), até o papa Francisco havia se pronunciado sobre o massacre e lamentado o massacre. Ele pediu que "as condições de vida dos detentos sejam dignas de pessoas humanas".

O silêncio de Temer remete ao massacre do Carandiru, em 1992, também marcado pela espera por explicações da polícia e de declarações oficiais. À época, após a morte de 11 presos pela Polícia Militar, o governo paulista foi pressionado por não conseguir apresentar um balanço confiável do número de mortos. Além disso, o então governador, Luiz Antônio Fleury Filho, e seu secretário de Segurança, Pedro Campos, foram criticados pela demora de 72 horas para comentarem o assunto.

PLANO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA

O encontro desta quinta-feira (5) para discutir a situação carcerária no país teve as participações dos ministros Alexandre de Moraes (Justiça), Raul Jungmann (Defesa) e Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional), Torquato Jardim (Transparência) e Grace Mendonça (Advocacia Geral da União).

Em discurso, o presidente reconheceu que não está sendo cumprido nas unidades prisionais o preceito constitucional que determina que os presos devem cumprir pena em estabelecimentos diferentes de acordo com a natureza do delito, idade e sexo.

Segundo ele, o plano nacional de segurança pública, que será lançado pelo Ministério da Justiça, determinará que unidades prisionais que sejam construídas a partir de agora tenham prédios diferentes para abrigar presos que cometeram crimes de alta e de baixa ofensividade.

Ele disse ainda que serão liberados R$ 150 milhões para a instalação de bloqueadores de celulares em 30% das unidades prisionais de cada Estado. E informou que o governo federal pretende construir cinco presídios federais para lideranças de facções criminosas, com pelo menos 200 vagas em cada unidade carcerária.

O massacre em Manaus criou uma crise no sistema penitenciário brasileira e o receio do Palácio do Planalto de que integrantes do PCC iniciem uma série de retaliações em outras unidades prisionais do país, uma vez que a maioria dos mortos são da facção criminosa.

A rebelião foi motivada por uma briga entre as facções Família do Norte e PCC. De acordo com as investigações, ela foi comandada pela Família do Norte.
Sidnei Luis Reinert
05/01/2017 11:48
PT e FARC: Recordar é viver...

ESCRITO POR EDSON CAMARGO | 20 JULHO 2010
ARTIGOS - ELEIÇÕES 2010

Até figuras como Alborghetti, Merval Pereira e Raul Reyes falaram dos vínculos entre o PT e as Farc. Por que o PT quer processar só o PSDB?

Se o PT quiser processar todo mundo que os liga aos narcotraficates, vai faltar tribunal. Pois além dos pioneiros Constantine Menges, Olavo de Carvalho, Graça Salgueiro, Heitor de Paola e outros articulistas do MSM, que há anos escrevem rotineiramente das conexões entre o PT, as Farc e outros grupos terroristas e do narcotráfico latino-americano, outras pessoas já denunciaram os fatos que só agora, após anos de devastação petista, Índio da Costa, seguido pela tucanada (José Serra, Sérgio Guerra, Geraldo Alckmin) resolveu comentar.

Então, considerei útil agregar alguns links, vídeos e comentários a respeito. Encontrei-os rapidamente, clicando web afora, nesta segunda (19), interessado que estava para ler a respeito.

Bem, o PT já não pode mais processar Raul Reyes, o segundo das Farc, abatido pelos bravos militares colombianos numa operação que também capturou o notebook do traficante, que continha informações sobre... Bem, para não restar dúvidas, segue trecho da entrevista do ex-vice das Farc, realizada pelo jornalista Fabiano Maisonnave, lá atrás, em agosto de 2003, na não menos revolucionária Folha de S. Paulo:

Folha de S.Paulo - Qual é a sua avaliação do governo Lula?

Reyes - Tenho muita esperança em que o governo Lula se transforme num governo que tire o povo brasileiro da crise. Lula é um homem que vem do povo, nos alegramos muito quando ele ganhou. As Farc enviaram uma carta de felicitações. Até agora não recebemos resposta.

Folha de S.Paulo - Vocês têm buscado contato com o governo Lula?

Reyes - Estamos tentando estabelecer --ou restabelecer-- as mesmas relações que tínhamos antes, quando ele era apenas o candidato do PT à Presidência.

Folha de S.Paulo - O sr. conheceu Lula?

Reyes - Sim, não me recordo exatamente em que ano, foi em San Salvador, em um dos Foros de São Paulo.

Folha de S.Paulo - Houve uma conversa?

Reyes - Sim, ficamos encarregados de presidir o encontro. Desde então, nos encontramos em locais diferentes e mantivemos contato até recentemente. Quando ele se tornou presidente, não pudemos mais falar com ele.

Folha de S.Paulo - Qual foi a última vez que o sr. falou com ele?

Reyes - Não me lembro exatamente. Faz uns três anos.

Folha de S.Paulo - Fora do governo, quais são os contatos das Farc no Brasil?

Reyes - As Farc têm contatos não apenas no Brasil com distintas forças políticas e governos, partidos e movimentos sociais. Na época do presidente [Fernando Henrique] Cardoso, tínhamos uma delegação no Brasil.

Folha de S.Paulo - O sr. pode nomear as mais importantes?

Reyes - Bem, o PT, e, claro, dentro do PT há uma quantidade de forças; os sem-terra, os sem-teto, os estudantes, sindicalistas, intelectuais, sacerdotes, historiadores, jornalistas...

Folha de S.Paulo - Quais intelectuais?

Reyes - [O sociólogo] Emir Sader, frei Betto [assessor especial de Lula] e muitos outros.

Folha de S.Paulo - No Brasil, as Farc têm a imagem associada ao narcotráfico, em especial com o traficante Fernandinho Beira-Mar. A Polícia Federal concluiu que ele esteve na área das Farc junto com Leonardo Dias Mendonça. O sr. confirma?

Reyes - Não sou um policial, sou um revolucionário. A Colômbia não é tão grande como o Brasil, mas tem 1.142.000 km2, e as Farc estão presentes em todo o país. Qualquer um que chegue do Brasil, da Europa ou dos EUA a qualquer um dos Departamentos da Colômbia, pode vir a ter contato com a guerrilha.

(http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u62119.shtml)

Fica a pergunta: Raul Reyes pôde falar das conexões PT-Farc. Por que Índio da Costa, não?

Adiante. Em março de 2005, como se publicasse grande novidade, a revista Veja apresentou a reportagem Laços Explosivos: Documentos secretos guardados nos arquivos da Abin informam que a narcoguerrilha colombiana Farc deu 5 milhões de dólares a candidatos petistas em 2002. Para quem já lia o Mídia Sem Máscara, a revista chovia no molhado.

Em 2008, até Merval Pereira [ver nota] tocou no assunto (valeu, Aluizio Amorim). Sabemos, Merval Pereira pode ser acusado de tudo, menos de conservador, de anti-esquerdista, de inteligente, etc.

http://www.midiasemmascara.org/artigos/eleicoes-2010/11256-pt-e-farc-recordar-e-viver.html
Miguel José Teixeira
05/01/2017 11:01
Senhores,

Sobre a postagem "CÂMARA GASTA R$ 278 MILHÕES COM PUBLICIDADE, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros", vale refletir sobre a justificativa apresentada pela então Deputada Federal Iriny Lopes - PT/ES, ao apresentar o seu Projeto de Lei ?" PL 1330/2003:

"Um dos maiores escoadouros de dinheiro público são as milionárias campanhas de publicidade efetuadas para divulgação de "realizações" que nada mais são do que o mero cumprimento da obrigação dos administradores remunerados pelo Estado. Não raro, gasta-se na propaganda de determinada obra mais do que se verteu para realizá-la, hábito que se configura em um indesculpável e inaceitável desvio de finalidade."
Herculano
05/01/2017 08:40
AFINAL QUEM É O BANDIDO, O TROUXA E O REFÉM NESSA HISTORIA QUE NÃO É TÃO EXCEPCIONAL ASSIM?

MANCHETE DO JORNAL O ESTADO DE S. PAULO NA APURAÇÃO DE JÚLIA AFFONSO, FÁBIO SERAPIÃO E FAUSTO MACEDO:MESMO AFASTADA, DESEMBARGADORA DO AMAZONAS RECEBEU R$261 MIL EM QUATRO MESES

Mais impressionante do que a manchete é como o texto se revela diante dos pagadores de pesados impostos e que fazem isso para ter justiça e segurança contra os bandidos de todos os tipos.

Investigada pela PF por suspeita de ligação com a facção criminosa Família do Norte, Encarnação das Graças Salgado foi tirada de suas funções pelo Superior Tribunal de Justiça em junho de 2016

Mesmo afastada do Tribunal de Justiça do Amazonas desde junho de 2016, a desembargadora Encarnação das Graças Salgado, alvo da Operação La Muralla 2, da Polícia Federal, recebeu, entre aquele mês e outubro, subsídios de R$ 261 mil ?" ou R$ 212.106,78 líquidos. A magistrada é investigada pela PF por suspeita de ligação com a facção criminosa Família do Norte (FDN), envolvida em uma série de assassinatos, roubos e tráfico de drogas. Integrantes da FDN são acusados de promover o massacre de 56 presos em Manaus.

E a esquerda do atraso está cobrando uma palavra do presidente Michel Temer, PMDB, sobre o massacre no presídio amazonense. Quem deveria ter a palavra e explicar porque os brasileiros estão reféns de magistrados bandidos - que recebem dos dois lados para nada fazer contra o poderoso crime organizado - é a presidente do CNJ e do STF, a ministra Cármem Lúcia. Fala presidente
Herculano
05/01/2017 08:30
FAMÍLIA DO BRASIL

O Antagonista. A primeira página de O Globo, hoje, mostra dois banhistas imobilizando um assaltante em Ipanema.

Ontem o RJTV já havia mostrado as imagens de outro assaltante sendo perseguido por banhistas em Copacabana.

O Brasil é um presídio dominado pela FDN e administrado pela Umanizzare.
Herculano
05/01/2017 07:34
FACÇÃO QUE MATOU 60 PRESOS COMPRA ARMAS DE GRUPO ALIADO DO PT, por Felipe Moura Brasil, na Veja

1.
O Ministério Público Federal revelou que a FDN (Família do Norte) tem "conexões estreitas" com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia).

Isto significa que, com ajuda de intermediários, a facção criminosa que matou 60 presos em Manaus compra drogas e armas pesadas como fuzis AK-47 e submetralhadoras Uzi do grupo narcoterrorista historicamente aliado do PT.

Oh, supresa?

O peruano Nelson Flores Collantes, conhecido como "Acuario", é apontado pelas investigações como um dos elos da FDN com as Farc, sobretudo com o braço da organização no Peru. Para o MPF, a "proximidade de Acuario" com as Farc "facilitou seu acesso a diversos armamentos" vendidos a integrantes da FDN.

Além disso, o traficante comercializava cerca de 400Kg de cocaína por mês das Farc e fazia "remessa internacional para o território brasileiro".

Após o massacre, como este blog comentou, Frei Betto publicou artigo no Globo lamentando o "preconceito étnico" e "de classe" contra presos no Brasil, cujas mortes não comovem a população como as de qualquer cidadão de bem.

Em agosto de 2003, Betto foi apontado em entrevista dada à Folha pelo então número 2 das Farc, Raúl Reyes, como um dos contatos das Farc dentro do PT.

Betto vai lamentar também os contatos da FDN?

2.

Vale a pena lembrar e comentar mais uma vez o trecho principal daquela entrevista:

"Folha ?" O sr. conheceu Lula?

Reyes ?" Sim, não me recordo exatamente em que ano, foi em San Salvador, em um dos Foros de São Paulo."

Este blog recorda o ano. Foi na edição de 1996 do Foro de São Paulo, o congresso anual de esquerda criado em 1990 por Lula e José Dirceu em parceria com o Partido Comunista do ditador cubano Fidel Castro.

Quando Reyes morreu bombardeado pelo Exército colombiano em 1º de março de 2008, o ditador da Venezuela Hugo Chávez confirmou na prática o episódio, contando na TV que conheceu Reyes e Lula naquela mesma edição do Foro em San Salvador. Confundiu apenas o ano, citando 1995 em lugar de 1996. O vídeo segue disponível e pode ser assistido aqui.

"Folha ?" Houve uma conversa?

Reyes ?" Sim, ficamos encarregados de presidir o encontro. Desde então, nos encontramos em locais diferentes e mantivemos contato até recentemente. Quando ele se tornou presidente, não pudemos mais falar com ele."

No poder, como mostra a Lava Jato, Lula sempre contou com emissários para contatos menos nobres, que não pegariam bem para a sua imagem.

"Folha ?" Qual foi a última vez que o sr. falou com ele?

Reyes ?" Não me lembro exatamente. Faz uns três anos.

Folha ?" Fora do governo, quais são os contatos das Farc no Brasil?

Reyes ?" As Farc têm contatos não apenas no Brasil com distintas forças políticas e governos, partidos e movimentos sociais. Na época do presidente [Fernando Henrique] Cardoso, tínhamos uma delegação no Brasil.

Folha ?" O sr. pode nomear as mais importantes?

Reyes ?" Bem, o PT, e, claro, dentro do PT há uma quantidade de forças; os sem-terra, os sem-teto, os estudantes, sindicalistas, intelectuais, sacerdotes, historiadores, jornalistas?

Folha ?" Quais intelectuais?

Reyes ?" [O sociólogo] Emir Sader, frei Betto [assessor especial de Lula] e muitos outros."

Betto, aparentemente, era o emissário de Lula no eventual contato com as Farc.

3.

Em março de 2008, quase cinco anos depois daquela entrevista, o assessor especial do então presidente Lula para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, declarou ao jornal Le Fígaro:

"Eu lhes lembro que o Brasil tem uma posição neutra sobre as Farc: nós não as qualificamos nem de grupo terrorista nem de força beligerante. Acusá-las de terrorismo não serve pra nada quando a gente quer negociar."

Era verdade, afinal o PT "negociava" com as Farc a conquista do poder na América Latina em assembleias secretas do Foro de São Paulo.

(Isto sem contar o refúgio político concedido por Lula ao padre Olivério Medina, o "Camilo", embaixador das Farc no Brasil, e a boquinha na Secretaria da Pesca concedida por Dilma Rousseff à esposa dele, Angela Maria Slongo, a "Mona".)

No computador de Reyes, segundo a revista colombiana Cambio, ainda foram encontrados e-mails com menção a Garcia.

Curiosamente, os petistas que lamentam o massacre em Manaus jamais lamentaram a posição "neutra" ?" para não dizer cúmplice ?" do governo do PT em relação às Farc, fornecedoras (traficantes) de drogas e armas à FDN.

4.

Antes de se deixar cooptar como "suposto jornalista" (nas palavras do juiz Sérgio Moro) a serviço do PT no site Brasil 247, vulgo Brasil 171, até Leonardo Attuch, então repórter da IstoÉ, chegou a denunciar, naquele mesmo mês de março de 2008, o vínculo do suposto partido com os narcotraficantes das Farc:

"Em 1996, a empreiteira Andrade Gutierrez construía uma grande hidrelétrica nos Andes quando dois de seus engenheiros, Eduardo Batista e Demétrio Duarte, foram seqüestrados pelas Farc (?). A empresa acionou o Itamaraty, tudo foi tentado pelas vias diplomáticas, mas os dois brasileiros continuaram em poder dos guerrilheiros durante 207 dias. Só saíram do cativeiro depois que um novo ator entrou em cena: o Partido dos Trabalhadores. Por meio de 'negociadores' indicados pelo PT, a Andrade Gutierrez pagou um resgate milionário, o dinheiro foi transportado em malas para a selva amazônica e os engenheiros regressaram ao Brasil."

Fofo, não?

5.

Agora o UOL resume a atuação dos narcoterroristas, obviamente sem citar o PT:

"A parceria entre as Farc e facções criminosas no Brasil é antiga. Durante décadas, a guerrilha foi apontada como fornecedora de armas e drogas para quadrilhas ligadas ao tráfico de entorpecentes no Brasil. A parceria mais conhecida é a aliança entre a chamada 'Frente Primeira' das Farc e o Comando Vermelho, facção com a qual a FDN está associada.

Apesar de as Farc e o governo colombiano terem anunciado um acordo de paz nos últimos meses, dissidentes da guerrilha ligados à 'Frente Primeira', que atuaria em boa parte da fronteira do Brasil com a Colômbia, se recusaram a aceitar os termos do acordo."

Este blog prefere resumir assim a atuação geral que avacalhou as fronteiras brasileiras:

No twiter
Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
Facção que matou 60 presos em Manaus compra drogas e armamento pesado com narcoterroristas das Farc, grupo aliado do PT. Oh, surpresa...

No twitter
Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
PT fez 14 anos de vista grossa à atuação das Farc na venda de drogas e armas para bandidos brasileiros. A FDN agradece pela consideração.
20: 36 - 4 jan 2017
Herculano
05/01/2017 07:29
CHEGA DE INTERMEDIÁRIOS, por Carlos Brickmann

A grande novidade dessas eleições - noves fora quem foi eleito e preso em seguida - é conhecida apenas em Manacapuru, a "Princesinha do Solimões", a uns 80 km de Manaus, capital do Amazonas. Francisca Ferreira da Silva, 32 anos, tomou posse neste domingo como vereadora - a quarta parlamentar mais votada da cidade, a vereadora líder de votos, com 1.722. Contribuições para a campanha, só de pessoa física: taxistas, mototaxistas, pequenos comerciantes. Marqueteiro, nem pensar. Pensa no futuro da população mais pobre de Manacaparu: "Estou grata pelo apoio que recebi dos amigos e parentes", diz. "Vou cobrar o prefeito e vou lutar para que Manacaparu tenha uma clínica de hemodiálise".

Francisca Ferreira da Silva não concluiu o Fundamental, tem três filhos e é a primogênita de Manoel Nonato Oliveira da Silva e Alcina Lomas da Silva, ambos aposentados. Muito popular no porto, onde trabalha, foi escolhida pelos prestadores de serviços da área para representá-los, diante das sucessivas frustrações com seus eleitos. Têm certeza de que ela é imune à corrupção. Ela corresponde: até que receba os R$ 7.800,00 de salário, trabalha como feirante, feliz com a perspectiva de ajudar seus eleitores.

Ah, ninguém a conhece pelo nome, mas pelo apelido, Coroca, que usou como prostituta. Defende-a seu pai: "Jesus diz que quem não tiver pecado que atire a primeira pedra".

No país da Lava Jato, quem se atreverá?

A FIRMEZA DE TEMER

Não se impressione com os manifestos oposicionistas que, sempre que citam o Governo, acrescentam que está próximo a cair. Bobagem. Diz a Constituição que uma eleição para substituir Temer será indireta. Se tentarem transformá-la em direta, não haverá eleição nenhuma, por falta de tempo para aprovar a emenda constitucional. Imaginemos que Temer seja fartamente citado nas 77 delações da Odebrecht. Até acabar o processo, terá acabado o mandato. E se o TSE decidir que as irregularidades de Dilma se transferem a Temer? Mesmo que o julgamento saia rápido, há recursos que o atrasarão até o final do mandato.

Temer fica até o fim.

A TERRA TUDO ENCOBRE

O caro leitor jamais tinha ouvido falar da Família do Norte, forte facção criminosa que controla as prisões da região, e que, ao rebelar-se, deflagrou a matança? Pois a Polícia sabia de tudo. A FDN é liderada pelo traficante Márcio Garrote Ramagem, torcedor do Compensão, time de Manaus. Os presos financiavam times amadores, todos chamados de Compensão, pregavam seu escudo nas muralhas de todas as prisões, convocavam a torcida para todas as partidas ("salves") e davam grandes festas, com secos e molhados. Seus celulares funcionavam melhor que o dos clientes que pagam a conta. Na cadeia havia três presos por vaga, amontoados.

AS PEDRAS POR CIMA

Imagine o leitor que enclaves de luxemburgueses ocupem áreas do território brasileiro, em Rio, São Paulo, Amazônia, e resolvam seguir sua própria lei. Nenhum Governo aceitaria isso. Mas por que os luxemburgueses seriam piores que os condenados? Se não há condições de manter presídios adequados, bem guardados, onde se cumpra a lei do país, que a política prisional seja repensada, sem dar vantagens ilegais a quem tem o dedo mais mole na hora de atirar. Ou isso ou matanças sem fim.

LA VERDAD

Aquela "onda vermelha" que engolfou parte da América Latina era, na verdade, abundantemente verdinha, e com fotos de Benjamin Franklin. Em duas semanas, começa o julgamento do ex-presidente de El Salvador, Maurício Funes, de um de seus filhos, Diego, e de sua ex-esposa, Vanda Pignato, brasileira e militante petista. Eles conseguiram, a pedido de Lula, que a Odebrecht pagasse a campanha - João Santana incluído. A Odebrecht, no mandato de Funes, obteve US$ 50 milhões em contratos.

Ricardo Martinelli, ex-presidente do Panamá, é acusado de receber, para ele, R$ 59 milhões; e, para outros, R$ 118 milhões. Rafael Correa, do Equador, está com problemas: a Polícia apreendeu há dias em Quito os arquivos eletrônicos da Odebrecht. Os subornos atingem US$ 35 milhões. No Peru, três ex-presidentes e uma ex-primeira-dama tentam jogar a propina, US$ 29 milhões, no colo do atual presidente Pedro Pablo Kuczynsky. Danilo Medina, República Dominicana, é acusado de receber US$ 92 milhões, em troca de US$ 163 milhões em ganhos extra-ordinários.

...SIN PERDER LAS VERDURAS JAMÁS

Os melhores negócios parecem ter ocorrido onde não há abertura para a Justiça: Angola, onde a filha do presidente José Eduardo dos Santos se transformou na mulher mais rica da África, e Venezuela, onde o presidente Maduro faz o que pode para manter-se no poder. Ali a Odebrecht teve seus maiores lucros no Exterior e manobrou como quis o dinheiro.
Herculano
05/01/2017 07:25
da série: para entender a jogada daqui

SERVIDORES EXONERADOS POR HADDAD PROTESTAM CONTRA PERDA DE BENEFÍCIO, por Mônica Bérgamo, para o jornal Folha de S. Paulo

Uma rebelião cresce entre petistas exonerados da Prefeitura de SP no último dia da gestão de Fernando Haddad. Eles estão descobrindo que perderam o direito a um salário integral e mais um terço, equivalentes às férias de 2017. Vão receber, portanto, menos do que se tivessem sido exonerados pela equipe do novo prefeito, João Doria (PSDB).

BOLSO VAZIO
Os ex- servidores estão procurando vereadores do PT e o próprio partido para reclamar.

POR UM TRIZ
Pelas regras da prefeitura, um servidor exonerado a partir do dia 2 de janeiro ganha o direito adquirido de receber as férias do ano, ainda que não tenha trabalhado no período. "É uma regra esdrúxula", diz Chico Macena, ex-secretário do Governo de Haddad que assinou as exonerações para que valessem a partir do dia 1º, impedindo que os funcionários recebessem as férias de 2017.
Herculano
05/01/2017 07:19
CÂMARA GASTA R$ 278 MILHÕES COM PUBLICIDADE, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

A Câmara dos Deputados parece alheia à crise financeira no País, que já deixou mais de 12 milhões de desempregados: entre 2007 e 2016 foram gastos R$ 278,73 milhões com a "divulgação (publicidade) da atividade parlamentar". Tudo ressarcido por meio da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar, o "cotão", uma espécie de saco sem fundo que custeia todo tipo de gasto: de panfletos a consultorias.

ENDINHEIRADOS
Os valores gastos para fazer propaganda não contemplam o salário mensal de R$ 33,7 mil dos deputados. Esse gasto é outro.

CAMPEÃ EM GASTO
Na atual legislatura, Tia Eron (PRB-BA), que foi voto decisivo no Conselho de Ética para cassar Eduardo Cunha, gastou R$ 552 mil.

HAJA PROPAGANDA
O segundo maior gastão é o deputado Cleber Verde (PRB-MA), com R$ 530 mil. Alberto Fraga (DEM-DF) é o terceiro, com R$ 513 mil.

SEU DINHEIRO
Cada deputado federal (no total, são 513) pode receber até R$ 45 mil por mês para gastos com a verba indenizatória.

TRIBUNAL DE CONTAS TRAVA PROCESSOS CONTRA CIRO
O Tribunal de Contas do Estado do Ceará tem sido excessivamente paciente com o secretário de Saúde do Estado, Ciro Gomes, segundo reclamam setores da oposição. No âmbito do tribunal, nada prospera contra ele, afirmam seus adversários. Já na Justiça, ele não tem a mesma sorte: coleciona mais de uma centena de processos de todos os tipos, de crimes contra a honra a questões ligadas à gestão pública.

OUTROS PROCESSOS
Somente o senador Eunício Oliveira, líder do PMDB e virtual presidente do Senado, move 24 processos contra Ciro Gomes.

CONSELHO AMIGO
Sua ex-Patrícia e ex-senadora Patrícia Lúcia Saboya é conselheira do Tribunal de Contas do Ceará.

IMPUNIDADE
Contando com um tribunal cordial, Ciro Gomes vai escapando de punições que podeam torná-lo inelegível, em 2018.

TUTTI BUONA GENTE
Experiente policial civil de Brasília, Miguel Lucena lembrou que o Brasil já não prende autores de crimes de baixo teor ofensivo. Em artigo no site Diário do Poder, ele lembra que estão nos presídios os assassinos, os latrocidas, assaltantes à mão armada, estupradores e traficantes.

NÃO HÁ INOCENTES
O governador do Amazonas, José Melo, homem simples e cordial, não aguentou o chororô diante da morte de bandidos de alta periculosidade em Manaus: "Ali não havia inocentes". Difícil discordar do governador.

CANDIDATURA AMARRADA
O deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) acredita que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, "amarrou muito bem o bastidor" da candidatura à reeleição. Segundo ele, as outras candidaturas não são fortes.

LEGADO PETISTA
A Organização Internacional do Trabalho (OIT) mostra que o brasileiro teve a maior perda salarial em termos reais entre os países das Américas em 2015, quando Dilma Rousseff era presidente.

COFRE ABERTO
Em meio à crise econômica, a Câmara aumentou em mais de 30% os gastos sem licitação no ano passado. Foram R$ 23,6 milhões torrados até novembro de 2016 contra R$ 18,1 milhões em todo o ano de 2015.

LÁGRIMAS DE CROCODILO
O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) relatou que Eduardo Cunha se emocionou durante visita do fiel escudeiro ao Complexo Médico Penal de Pinhais, onde Cunha está preso. "Ele se emocionou quando eu transmiti os votos de feliz 2017 dos funcionários da Câmara", disse.

TROCA DE PRAGAS
Mais um escorpião amarelo foi encontrado na Câmara dos Deputados esta semana. Funcionários, de serviço durante o recesso parlamentar, dizem já estar acostumados. "Sai uma praga, aparece outra", brincam.

DESRESPEITO
Na Funasa, um beócio com caneta na mão cortou até isenção de imposto de renda para servidor com câncer, como prevê a lei. No RH da Funasa, chamam a isso de "penduricalho". Beócio é pouco.

PENSANDO BEM...
... os ex-presidentes Lula e Dilma se preocuparam com o trabalhador só na teoria. Na prática, deixaram 12 milhões sem trabalhar.
Herculano
05/01/2017 07:10
COLUNA INÉDITA

AMANHÃ É DIA DE COLUNA INÉDITA OLHANDO A MARÉ PARA OS LEITORES E LEITORAS DO PORTAL CRUZEIRO DO VALE
Herculano
05/01/2017 07:08
ILHOTA EM CHAMAS. MAIS UM NOMEADO

ROSI VOLTOLINI, foi nomeada no cargo de provimento de
SECRETÁRIO(A) de ASSISTENCIA SOCIAL, em comissão, no regimejurídico estatutário e regime previdenciário próprio(ILHOTAPREV),
Herculano
05/01/2017 07:04
A REPÚBLICA DE CURITIBA CONVIVE COM AS REPÚBLICAS DE MANAUS, por Roberto Dias, para o jornal Folha de S. Paulo

Foi a pretexto de conhecer o sistema penitenciário dos EUA que o francês Alexis de Tocqueville viajou nove meses pelo país em 1831 e 1832. Dessa incursão nasceu um clássico da ciência política, "Democracia na América".

Bem menos conhecido é o texto em que ele discutiu o objeto inicial da missão, "Sobre o Sistema Penitenciário nos EUA e sua Aplicação na França", no qual transparece um otimismo pessimista no olhar sobre os detentos: "Talvez ao sair da prisão ele não seja um homem honesto; mas ele adquiriu hábitos honestos".

A histórica viagem do século 19 é exemplo da ponte umbilical entre o que está atrás das grades e o mundo fora delas. Prisões são termômetros da sociedade. Tanto que duas delas, no Paraná, têm abrigado o maior símbolo de mudança do país nos últimos tempos, os detidos pela Lava Jato.

A matança desta semana deixa um lembrete: a república de Curitiba convive com as repúblicas de tantas Manaus. Isso impõe algumas casas de retrocesso no tabuleiro da esperança.

Microcosmos da desigualdade, do preconceito, do tráfico, da violência e do desgoverno, as prisões aqui têm seu interior iluminado de quando em quando, não pela pena elegante de um Tocqueville, mas por vídeos de celular que desafiam o estômago.

O desprezo por esse mundo é tamanho que, mesmo nos EUA, a primeira vez que um presidente colocou os pés num presídio federal foi um ano e meio atrás. O arquivo da Folha não registra visita a uma prisão em operação de nenhum dos três últimos mandatários brasileiros ?"um deles agora ameaçado de ir como hóspede.

Já o atual presidente passou mais de dois dias sem dizer qualquer palavra sobre a matança em Manaus, espelhando feito pouco republicano do seu chefe em 1992, o governador paulista, após o massacre do Carandiru. Quem não tem nada a dizer sobre o derretimento dos termômetros intragrades provavelmente também não o tem sobre as questões fora delas.
Herculano
05/01/2017 07:00
ILHOTA EM CHAMAS. PREFEITO CRIA TRÊS COMISSÕES

A primeira, no decreto de número dois, mostra que não sabe o que o município possui. Ou seja, cada prefeito que passa por lá, possui as coisas na sua cabeça ou entre os seus. Não é algo institucional, relatado, registrado.

Esta comissão vai fazer o Levantamento e Avaliação de Bens Móveis. O que ela vai fazer? Realizar o levantamento patrimonial dos bens móveis dos locais
estabelecidos pela Comissão em conjunto com o Diretor do Departamento; realizar a avaliação inicial dos bens móveis para a adoção das novas normas contábeis vigentes; elaborar o relatório de levantamento e avaliação inicial ao final dos trabalhos; elaborar o relatório de bens não encontrados ao final dos trabalhos e encaminhá-lo para a Secretaria de Administração e Controladoria Geral para providências e; elaborar o relatório de bens inservíveis, que deverá ser encaminhado para a respectiva baixa e posteriormente à comissão de leilão.

E quem vai fazer isso? Os secretários Milene Michele Deschamps, de Administração;Joseane Aparecida de Barba Vieira, de Educação, Jocelene da Silveira, de Saúde;
b) Viland Bork, de Obras; e Jefferson Rodrigo Kalinowski - de Administração. Esta comissão terá um ano para esse serviço. Uau!

Outra Comissão de Estudos é para a realização de Reforma Administrativa. O trabalho deverá estar pronto em 30 dias.A terceira comissão é para é de Sindicância Administrativa.

O que basicamente ela vai fazer segundo o decreto número quatro? I ?" realizar o levantamento dos servidores contratados através do Edital nº 02/2015 com as respectivas funções e analisar se existiamem época vag as de concurso público disponíveis;
II ?" realizar a análise dos servidores temporários que foram contratados em caráter excepcional para substituir servidores licenciados ou afastados;
III ?" verificar o tempo de contratação de cada funcionário admitido em caráter temporário, a fim de averiguar se houveram contratos que ultrapassaram o período previsto na legislação preambular;
IV ?" elaborar o relatório final dos trabalhos emitindo parecer acerca da legalidade das contratações e do cancelamento do processo seletivo e da respectiva prorrogação;
V - verificar a necessidade de abertura de nova contratação temporária, caso haja interesse público e necessidade excepcional, somente para os cargos que inexistam vagas a serem preenchidas no
Edital do Concurso Público Edital nº 01/2014.
nomeia os seus membros e dá outras providências".

Ela possui 15 dias para fazer o relatório.
Herculano
05/01/2017 06:41
O FRACASSO VAI ALÉM DOS PRESÍDIOS, por Clóvis Rossi, para o jornal Folha de S. Paulo

Mal estava digerindo o noticiário sobre o massacre em Manaus quando caiu na minha caixa postal mensagem da AOAV (sigla em inglês para Ação sobre a Violência Armada).

Relatava, com alarme, que o número de pessoas mortas em 2016 pela polícia de dois dos países do Reino Unido (Inglaterra e Gales) havia alcançado um recorde na comparação com os dez anos anteriores.

Li e reli três vezes o texto para ver se havia entendido direito. Sim, o recorde de mortos pela polícia em nove meses de 2016 foi de cinco pessoas.

Repito: a polícia da Inglaterra e Gales matou cinco pessoas em 2016, superando o recorde de 2006 (seis pessoas).

No Brasil, para comparação: em 2015, a polícia matou nove pessoas por dia. Repito: nove pessoas por dia versus cinco por ano.

O número de policiais mortos no mesmo ano (393) foi de pouco mais de um por dia. São números do Fórum Brasileiro de Segurança Pública relatados por esta Folha em outubro.

Trata-se de um abismo civilizatório insuperável. Se se quiser a comparação clássica, os dados mais recentes da UNODC (Escritório das Nações Unidas para Droga e Crime), relativos a 2012, mostram que, no Brasil, há 21 homicídios para cada 100 mil habitantes, 20 vezes mais que o 1,2/100 mil do Reino Unido.

Se você preferir uma comparação mais retórica, frequentemente usada, eis a que me passou Iain Overton, da Ação sobre a Violência Armada: "De uma perspectiva britânica, os níveis brasileiros de homicídios são quase iguais aos de uma zona de guerra".

"Quase" é bondade sua, Iain.

A análise de Overton é mais abrangente: "Ao contrário do Brasil, o Reino Unido não tem uma cultura endêmica de armas nem tem problemas profundamente arraigados com gangues de drogas nem policiais pesadamente armados nem um legado de brutalidade policial e mortes extrajudiciais".

Ou, posto de outra forma, o massacre de Manaus é apenas um pedaço de um imenso iceberg. Bem feitas as contas, a superlotação dos presídios e o domínio deles por facções criminosas são um pequeno retrato da falência do Estado brasileiro.

Ou, como preferem Robert Muggah e Ilona Szabó de Carvalho, do Instituto Igarapé, em artigo para o "New York Times": "Os políticos brasileiros carecem da determinação política e moral para fazer a coisa certa".

Vale para a crise da segurança pública, vale para o conjunto da obra de construção do Brasil.

Só temo que estejamos chegando perto do sombrio prognóstico de Daniel Innerarity, notável catedrático de Filosofia Política espanhol, hoje professor visitante da Georgetown University:

"A democracia sobrevive quando a inteligência do sistema compensa a mediocridade dos atores", escreveu para a edição desta quarta-feira (4) de "El País".

É evidente a olho nu que os atores disponíveis no Brasil nos últimos muitos anos são medíocres, com exceções que não superam os dedos de uma mão.

Resta torcer para que a democracia - a melhor coisa do sistema - não escorregue pelas brechas nele expostas com contundência por episódios como o de Manaus.
Ilhota em Chamas
05/01/2017 00:32
Caro Herculano,
O prefeito de Ilhota mentiu ou omitiu do povo, não falou que nomeou como secretário de industria e comércio o Senhor Paulo Roberto Drun, está na portaria número 9/2017. Essa pessoa é famosa aqui no município. Já começou a vergonha!!!
Quem mente? III
04/01/2017 23:56
Ainda sobre Ilhota,
Sobre a idéia de cortar funcionários achei interessante, mas desde que isso não venha prejudicar o serviço público, não adianta cortar funcionários e tornar o serviço ineficiente, ineficaz! Esperamos que seja cortado e o serviço pelo menos mantido, se possível melhorado.
Já se passaram 3 dias, e até agora não vimos nada, só desculpinhas esfarrapadas. Até agora não abriram a Secretaria de Saúde. A desculpa é que o antigo prefeito fez um decreto, MENTIRA! Agora o prefeito Dida que manda, ele não está abrindo, contratando, etc porque não quer.
Vamos aguardar os próximos capítulos...
Quem mente? II
04/01/2017 22:38
Em Ilhota,
o prefeito Dida também falou que daqui 15 dias que saberá o quadro mais próximo da realidade, se referindo a situação financeira da prefeitura. Oras, ele mesmo falava para sua trupe de boca cheia que sabia de tudo como estava a prefeitura, pois seu cunhado é contador a mais de um ano e já havia passado tudo para ele.
Também soubemos que o prefeito anterior deixou mais de 4 milhões na conta, se for verdade, o atual prefeito está mentindo, ou será o anterior? Bom, queremos ver os extratos das contas para saber quem mente!
Minha opinião? O atual prefeito está mais perdido que cego em tiroteio! O ditado diz que em terra de cego quem tem um olho é rei, mas em terra de quem tem 2 olhos, quem tem somente um olho é o que?
Servidor Publico
04/01/2017 22:18
O Fórum para o Cleber é pouco, deveriam ter colocado para atender população dos ESf, para ele sentir na pele o que nós passamos diariamente.
Para os defensores dele saibam que é culpa dele sim, em deixar segurar as contratações de médicos, enfermeiros, agentes comunitários, ele não deve usar o SUS, ou melhor nem sabe o que é.
Me sinto aliviada com a saída dele, nunca vi um servidor efetivo prejudicar a sua própria classe, que ele mostrou nestes anos que não sabe gerir, administrar um departamento de suma importância que é Recursos Humanos da nossa querida prefeitura, que consome a metade dos impostos arrecadados, impostos que nós pagamos e que ele paga.
Não posso de desejar boas vindas a servidora Raquel, que nunca deveria ter nos deixado.
Parabéns Raquel, você merece, você sim uma grande administradora e esta a altura para administrar o Recursos Humanos.
E Cleber Sabel vai com Deus, e não precisa voltar.....


Fausto Schmoeller
04/01/2017 22:04
Herculano

Você é o cara que antes era amado/idolatrado pelo Kleber e os seus e odiado pelo pessoal do Zuchi e hoje a coisa reverteu, pelo simples fato de tá com a verdade e os políticos do poder odeiam isto. Parabéns pela sua postura.

Assistimos um vídeo na TV Gaspar, onde o prefeito, disse que estão trabalhando, mas as portas da barrosa estão fechadas, também falou que cortou diárias dos comissionados até abril, que somente em abril que preencher todos cargos comissionados, que fazer uma reforma e tal....
E tal reforma vai aumentar despesas, propaganda enganosa.
O que adianta economizar 3 meses com diárias de 35 reais e depois entupir de gente e criar mais cargos? Me engana que eu gosto.
Sandra
04/01/2017 21:31
Graças, muitas graças...

Amanha irei fazer uma visitinha ao Sr Cleber Sabel
Não posso perder essa
Parabéns ao Prefeito Kleber, está mostrando como se governa, com responsabilidade e serenidade, algo que o Cleber Sabel não sabe.

Irei aproveitar e levar a ele o significado da palavra ISONOMIA, por que até hoje ele não sabe o significado desta palavra

Parabéns a nos servidores, nós unidos somos mais fortes.
E obrigado sindicato por embarcar nesta luta conosco. (Obs: nunca vez nada por nós).
Jorge
04/01/2017 21:03
Herculano nunca fiquei tão contente quando li que o Diretor Cleber ia sumir.....
fui conferir para ver se era verdade.

Se ele tivesse pago as minhas horas eu compraria uma caixa de foguete para atirar.
A ocasião merece

Mas servidores a paz voltou....
Sidnei Luis Reinert
04/01/2017 19:50
Estado Islâmico matou em 2016 86.000 cristãos e a ONU nem aí...

Bandidos matam bandidos em um presídio brasileiro e a ONU exige investigação "imediata".

Papa Francisco, de que lado estás?

Trump tem razão em romper com a ONU.
olho azul
04/01/2017 18:05
Coitado do Kleber Edson

O cara trabalhou tanto nestes primeiros dias de governo que fez calo no dedo de tanto nomear, muitos do antigo governo.

Isto porque ainda nomeou menos de 10% dos que ainda pretende nomear.
Herculano
04/01/2017 17:58
SITE DA PREFEITURA VOLTOU

Depois de três dias como se fosse do ex-governo petista e algumas horas de dia fora do ar, o site da prefeitura de Gaspar, voltou semi atualizado, e acessível.

E voltou e a informação antiga. Ela foi prevista aqui na coluna em a "Saúde Doente" com dois dias de antecedência: a secretaria da Saúde tem uma prioridade clara, o Hospital

E foi lá que a secretária da Saúde, Dilene Jahn dos Santos, uma especialista em gestão hospitalar, fez a primeira reunião de serviço. Foi para empossar os novos membros da administração. Ou seja, com isso o governo de Kleber Edson Wan Dall, PMDB, diz vai fazer a opção pela sangria dos escassos recursos para a área, lá.

O problema de verdade para os pobres e periferia está nos postos de saúde, policlínica e farmácias. Isso, pelo jeito pode esperar. Pelo menos, não foi alvo da primeira reunião, o que simboliza a prioridade na secretaria, o que referenda completamente o artigo escrito na segunda-feira, cujo diagnóstico gerou desconfortos no novo governo.
Herculano
04/01/2017 17:00
GASPAR SEM JARI

O decreto Nº 7.284, DE três de janeiro do prefeito Kleber Edson Wan Dall diz que ficam, a partir desta data, desconstituídos os membros da 1ª e 2ª Juntas Administrativas de Recursos de Infrações ?" JARI.
Art. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação,revogando os demais dispositivos em contrário.

Mas nem nova estrutura ou ocupação dela foi anunciado oficialmente.
Herculano
04/01/2017 16:57
A MÁQUINA DE NOMEAR

O decreto Nº 7.283, de 02 de janeiro do prefeito Klebert Edson Wan Dall nomeou Jean Carlos de Oliveira para superintendente de Controle Interno.

O decreto 7.286, do dia três de janeiro nomeou a) MONICA ROEDER MEDEIROS, Coordenadora de Serviços, lotada na Secretaria Municipal de Saúde; e
b) TARCISIO JOSÉ LANSER, 34, Coordenador de Serviços, lotado no Gabinete do Prefeito e Vice-Prefeito.

Troca, troca.

Duas portarias: a 5.102, de 02 Dde janeiro revogou a 3.448, de 15 de julho de 2014, que colocou a disposição do Fórum da Comarca de Gaspar, a servidora RAQUEL ROSE DA CUNHA, servidor efetivo Agente de Serviços Especializados II, lotada na Secretaria Municipal de Administração e Gestão.Por outro lado, despachou para lá a partir de nove de janeiro na portaria 5.103, o servidor CLEBER SABEL, ocupante do cargo de Agente de Serviços Especializados II, lotado na
Secretaria Municipal de Administração e Gestão.
Herculano
04/01/2017 16:44
A BARCA DOS NOVOS EMPREGADOS DO PMDB E PP DE GASPAR. DESDE ONTEM A MÁQUINA DE NOMEAR COMISSIONADOS FUNCIONA SEM PARAR. UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR: QUEM DESNOMEOU OS DO PT?

O decreto 7.285, do dia três de janeiro traz esses nomes nomeados a partir do dia primeiro pelo prefeito Kleber Edson Wan Dal: prepare o fôlego.Já estão trabalhando? A prefeitura não está de férias?

I ?" Lotados no Gabinete do Prefeito e Vice-Prefeito:
a) RONI JEAN MULLER, como Superintendente de orçamento Participativo (ué, mas isso não era uma marca e um programa do PT?),b) BRUNA NAGEL DA COSTA, Coordenadora de Gabinete, c) DEISE ANTUNES DOS SANTOS, Coordenadora de Serviços (duas coordenadoras no gabinete?); d) CRISTINA PEREIRA, e) LILIANE DA ROSA MACHADO, Superintendente de Comunicação (até agora não produziu nada, o site está fora do ar e está se queixando muito desta coluna).

II ?" Lotados na Secretaria de Administração e Gestão:
a) SUSAN CAVACO, ouvidora ( não tem canal disponível para se queixar), b) ANA KARINA SCHRAMM MATUCHAKI, Superintendente de Suprimentos, c) JEAN CLOVIS DA ROSA ZEN, Diretor de Patrimônio, d) JOSÉ MARILDO AZEVEDO,
Diretor Geral de Trânsito, e) RAQUEL ROSE DA CUNHA, Diretor Geral de Recursos Humanos,; e
f) IRLAN OSNI DE OLIVEIRA,

III?" Lotados na Secretaria da Fazenda:
a) CLAUDIONEI DE OLIVEIRA, Assessor Administrativo,b) CÉLIA MARGARETE DA COSTA SOUZA, Superintendente de Orçamento,c) CIRLENE TEREZINHA SCHRAMM KUNEL, Diretor Geral de Contabilidade, d) ADEMOR LUIZ MACHADO, Diretor Geral de Finanças, e) MARCOS LUDWIG, Diretor
Geral de Tecnologia de Informação,

IV ?" lotados na Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente e Defesa Civil:
a) EZEQUIEL HINTZ, Assessor Administrativo, o que foi motorista de campanha.

V ?" Lotados na Secretaria de Obras e Serviços Urbanos:
a) AMAURI BORNHAUSEN, Diretor de Obras, b) SAMARA APARECIDA MARCELINO, Coordenador de Serviços, c) VALDEMAR CUNICO, coordenador de serviços, d) JULIO CESAR OLIVEIRA DE MATOS, Coordenador de Serviços, e) WALTER VOGELBACHER, Coordenador de Serviços, f) OSNILDO MOREIRA, Coordenador Geral de Oficina,

VI ?" Lotados na Secretaria de Educação:
a) VALÉRIA TERESINHA SCHMITT DA CRUZ, Diretora Geral administrativo, b) RENATO DA COSTA BRAMBILLA, Diretor Administrativo, c) MARIO SERGIO CRESPI, Diretor Alimentação Escolar, d) SILVIA RAQUEL SCHREIBER BONIATI,Diretora de Educação Especial, e) CRISTIANE LUCIANO CORRÊA, Diretora Geral Pedagógica,

VII ?" Lotados na Secretaria de Saúde:
a) MARIA BERNADETE TOMAZINI, Superintendente de Saúde,
b) RUBIANA AZAMBUJA PROENÇA BECKER, Diretora Geral de Atenção em Saúde Especial e Programas Estratégicos, c) DORIMAR SERAFIM STIZ, Diretor Geral de Assistência Farmacêutica,

VIII ?" Lotados na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Renda:

a) SAMARA HAMMES, Diretora Geral de Trabalho e Renda,
b) ANDRÉ PASCOAL WALTRICK, Superintendente de Agricultura e Aquicultura, e c) EDUARDO SCHNEIDER PEDRINI, Diretor Geral de Desenvolvimento Econômico,

IX ?" Lotados na Fundação Municipal de Esportes, Turismo, Cultura e Lazer:

a) MARCO AURÉLIO DA CRUZ SOUZA, Diretor Pedagógico, Este Decreto entra em vigor na data de sua publicaç
Mariazinha Beata
04/01/2017 14:28
Seu Herculano:

Quando ficar claro para o prefeito Kleber que nós o elegemos para que ele nos represente, seu governo não precisará temer nada. Boicote a imprensa é coisa de ditadorzinho de grotões.
Bye, bye!
Paty Farias
04/01/2017 14:25
Oi, Herculano;

Artigo de Carlos Brickman - A eleição de uma prostituta no Solimões com o título:
Chega de intermediários.

O pessoal cansou de votar nos filhos, agora votam nas próprias. Bem melhor!!
Erva Daninha
04/01/2017 14:09
Oi, Herculano

Frei Bos#ta e Leonardo Bos#ta são parentes?
O que sei, são religiosos ambos temente ao deus Lula e sua falange de miquinhos amestrados.
Despetralhado
04/01/2017 13:56
PENSANDO BEM...
... o ano começou cheio de expectativa, mas de novidade mesmo, só o terremoto no Piauí.

Serviu para balançar o cérebro desse povo para aprender a votar.
Herculano
04/01/2017 11:50
RESPOSTA AOS JUÍZES ESQUERDISTAS

Conteúdo de O Antagonista.Ontem, noticiamos que Laurita Vaz negou habeas corpus a Antonio Palocci. Vale dar uma olhadinha no conteúdo do despacho da presidente do STJ. É uma resposta oportuna aos que criticam prisões cautelares e o exagerado 'punitivismo' do Judiciário.

"Se, de um lado, a segregação cautelar é uma medida extrema, que deve ser invocada com parcimônia, de outro lado, a sociedade espera que o poder público, notadamente o Judiciário, adote medidas firmes e proporcionais contra condutas criminosas que atentem seriamente contra a estrutura do Estado e suas bases de estabilidade."

"Ao meu sentir, em exame meramente prelibatório, as medidas cautelares impostas ao ora paciente se mostram absolutamente razoáveis e proporcionais."

Laurita também citou o acórdão do TRF4 que negou outro pedido de liberdade do ex-ministro: "A medida, além de prevenir o envolvimento do investigado em outros esquemas criminosos, também terá o salutar efeito de impedir ou dificultar novas condutas de ocultação e dissimulação do produto do crime, já que este ainda não foi integralmente rastreado e recuperado."
Herculano
04/01/2017 11:45
VENDA DE COMBUSTÍVEL EM 2016 MOSTRA O TAMANHO DA RETRAÇÃO DA ECONOMIA, por Lauro Jardim, em O Globo

A venda de combustível em 2016 no Brasil patinou ao ritmo da retração da economia.

De acordo com números da ANP, entre janeiro e novembro a queda nas vendas foi geral, com execeção do GLP e da gasolina C, quando comparada ao mesmo período de 2015.

Aos números:

-Etanol hidratado (aquele que vai diretamente ao tanque): - 17,6%;

- Gasolina de aviação: -11,1%;

- ?"leo diesel, o que faz mover a frota de caminhões que transportam bens e mercadorias: - 5%;

- s exceções foram a gasolina C (a misturada com etanol), um aumento de 4,3% e o GLP ( o gás de cozinha), que registrou um aumento de vendas de 1%
Herculano
04/01/2017 11:31
LAVA JATO FAZ ACORDOS DE COLABORAÇÃO COM 37 PAÍSES

Conteúdo do jornal O Estado de S. Paulo. Texto da revista Veja. Em quase três anos de investigações, o Ministério Público Federal já acumula 159 pedidos de cooperação com autoridades estrangeiras para instruir ações penais relacionadas à Operação Lava Jato. A lista, de 37 países, inclui desde Estados Unidos e Suíça, que no mês passado divulgaram publicamente suas investigações, como Itália, Dinamarca, Suécia e Noruega, que têm obras e negócios sob suspeita e já solicitaram provas ao Brasil.

Até novembro, 17 países haviam pedido documentos para órgãos de investigação brasileiros, em 26 acordos de colaboração. Por outro lado, foram 32 países que receberam pedidos dos procuradores brasileiros ?" alguns deles estão nas duas listas. A maior parte das solicitações tem como objetivo a obtenção de documentos.

São pedidos enviados a países como Cingapura, onde estão alguns dos estaleiros contratados pela Petrobrás, e Gibraltar, onde está um importante porto de reparos navais. Ou Liechtenstein, Ilhas Cayman e Uruguai, países usados para abertura de contas secretas e movimentações de dinheiro para lavagem.

"Os pedidos de cooperação internacional permitiram seguir as pegadas do dinheiro ao redor do mundo e foram uma das principais características do novo modelo de investigação inaugurado pela Lava Jato", afirma o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa de Curitiba. Além da capital paranaense, os pedidos de colaboração partiram de investigadores em Brasília e no Rio.

Brasil
Os acordos jurídicos ?" feitos com base em tratados e convenções internacionais ?" servem para autoridades de um país requisitarem a outros países oitivas de pessoas (testemunhas ou investigadas), para produzir e compartilhar provas documentais, para quebrar sigilos bancário, telefônico e de e-mails, para bloqueios de bens ou valores e para prisões e extradições.

Na China, por exemplo, país que tradicionalmente não mantinha acordos com o Brasil, a Lava Jato buscou dados sobre as contas usadas pelo doleiro Alberto Youssef para lavar dinheiro, em especial, da empreiteira Odebrecht, via outro doleiro preso durante as investigações, Leonardo Meireles.

"A mancha de países com cooperação com o Brasil, nos grandes casos, sempre se centrou no Uruguai, ou no Caribe, Estados Unidos e Suíça. E hoje se vê, sobretudo na Lava Jato, que essa mancha no mapa transitou rumo aos países da Ásia, em operações que tiveram repercussão no caso", diz o secretário de Cooperação Internacional da Procuradoria-Geral da República, Vladimir Aras.

Há ainda os países que abriram investigações, mas não buscaram colaboração com o Brasil. E os que ainda devem ser citados oficialmente nas delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht, como México e El Salvador, que poderão buscar cooperação para procedimentos internos.

Internacionalização

O caso Banestado, que registrou evasão de mais de 20 bilhões de reais em divisas, na década de 1990, é até hoje o caso com maior volume de acordos jurídicos internacionais do Brasil: 180, quase todos com os Estados Unidos.

"A previsão é de que a Lava Jato ultrapasse esse número de acordos", afirmou Aras.

Em 2017, novas apurações, dentro e fora do Brasil, em negócios do setor de óleo e gás e obras de outros setores, como os de transportes e energia, devem envolver mais empresas, em especial multinacionais, para o foco da Lava Jato, avaliam os procuradores.

Outro aspecto abordado pelos investigadores é de que a atenção internacional no caso brasileiro e o maior volume de investigações pelo mundo devem ajudar autoridades locais a enfrentar o que eles chamam de "contraofensiva" de políticos para frear a operação.

Como exemplo, eles citam as tentativas de aprovar mudanças na Lei de Abuso de Autoridade no Senado e as alterações feitas pela Câmara no pacote de 10 Medidas contra a Corrupção ?" projeto de iniciativa popular encabeçado pelo Ministério Público Federal
Herculano
04/01/2017 11:24
O SITE DE GASPAR ESTÁ FORA DO AR. ESTÁ EM MANUTENÇÃO

A emenda é pior do que o soneto. Mostra que não houve transição conduzida pela atual equipe de governo. Cobrada, culpou a Fecam - Federação Catarinense dos Municípios - a administradora do site. Mas, a administradora só faz aquilo que lhe pedido. Não foi pedido e nem ofertado o material de transição. Então...

A equipe de comunicação da prefeitura nem foi anunciada. Ela é que deveria cuidar disso. Durante a campanha e quando a comunicação interessava, funcionou. Este fato de não se ter equipe de comunicação, é um sinal preocupante. É o velho prevalecendo sobre o que se diz novo. Parece que frequentou e aprendeu lições com o PT e a esquerda do atraso.

A retirada do site do ar, fere o princípio da Lei de Transparência. Os cidadãos ficam sem acesso ao banco de dados administrativo, contábil e financeiro do município, bem o conjunto da legislação em vigor. Acorda, Gaspar!
Herculano
04/01/2017 08:27
A DEGOLA DE DILMA

Conteúdo de O Antagonista.A Folha de S. Paulo diz que "o governo federal reduziu em dois anos 85% dos repasses aos Estados para a construção de novas penitenciárias".

O governo federal, nesse caso, tem nome e sobrenome: Dilma Rousseff.

Mas ninguém se lembra dela na hora de comentar a chacina em Manaus.
Herculano
04/01/2017 08:25
ALEXANDRE GARCIA: TOTAL DE MORTES NO REGIME MILITAR SÃO "TRÊS DIAS DE ASSASSINATOS NO BRASIL DE HOJE"

Conteúdo de o "Implicante". Recentemente, bem recentemente mesmo, o jornalista global foi atacado por uma tal Associação Nacional dos Professores de História e a resposta simplesmente humilhou os "docentes".

E agora, com bem mais polêmica, ele revisita o período militar. Mas resolveu, ao contrário de praticamente toda análise publicada na imprensa "mainstream", abordar algumas particularidades quase nunca abordadas.

Ele começa desmentindo a lorota de que seria porta-voz do presidente Figueiredo. Mas, em seguida, surgem trechos realmente corajosos e de certa forma inéditos entre os analistas de maior alcance.

Confiram os trechos mais polêmicos:

"História e verdade (?) Se levassem História a sério veriam que (o porta-voz de Figueiredo) se chamava Saïd Farhat, que foi demitido, entrando em seu lugar o embaixador Carlos Átila. Durante 18 meses fui literalmente o sub do sub, porque abaixo de Farhat, Ministro e portavoz, havia um secretário de imprensa e eu era subsecretário para a imprensa nacional. A raiva deles deve vir do seguinte: na edição de domingo, 17 de agosto de 1980, eu dei entrevista ao Correio do Povo, que era o jornal mais importante do Rio Grande do Sul, revelando que a sucessão de Figueiredo seria civil.

O título da entrevista, com chamada na primeira página, foi O Sucessor de Figueiredo será Civil. A revelação repercutiu no dia seguinte em todos os grandes jornais do país. A raiva deles é que isso derruba no chão a tese de que foram eles que acabaram com o governo militar, por meio do movimento "diretas já". Ora, esse movimento só apareceu quase três anos depois do meu anúncio (?) Disseram que lutaram pela democracia. Com bombas, sequestros, assaltos, execuções. Fui assaltado no Banco do Brasil em Viamão, pela Vanguarda Armada Revolucionária, quando era estudante de jornalismo. Na luta armada, que durou menos de dez anos, morreram 364 ativistas, segundo o livro Dos Filhos Deste Solo, do Ministro de Direitos Humanos de Lula, Nilmário Miranda, ele próprio um dos que lutaram contra o governo.

Somando-se aos que foram mortos pela esquerda armada, chega-se a um total inferior a 500 vítimas em 20 anos. Isso equivale a três dias de assassinatos no Brasil de hoje. Pelo que contam alguns professores, a verdade está anos-luz à frente da versão ideológica. São dados para fazer voltar a realidade da História recente. Que os jovens talvez desconheçam, porque receberam informações mirabolantes de alguns professores (?) tenho a honra de ser reservista do Exército Brasileiro, onde aprendi a aprofundar minha formação de casa, de amor à Pátria, honradez, disciplina, respeito aos outros, às leis e à ordem." (grifos nossos; a íntegra está em sua página oficial)

Uma aula, portanto.

E, claro, a militância de esquerda distorcerá ao máximo tudo isso. Mas, também é claro, aqui estaremos para corrigir a verdade sempre que eles tentarem fazer passar a mentira.
Herculano
04/01/2017 07:52
DESATUALIZADO

Hoje é dia quatro de janeiro. O site o município de Gaspar continua desatualizado. Nele o prefeito e vice de Gaspar continuam Pedro Celso Zuchi e Mariluci Deschamps Rosa, ambos do PT
Herculano
04/01/2017 07:50
COISA DE GASPAR

A Ponte do Vale foi inaugurada no dia 23 de dezembro. Só ontem, dia três de janeiro, a prefeitura de Gaspar, por intermédio da Ditran - Diretoria de Trânsito -, instalou o mínimo de sinalização vertical. Ou seja, responsabilidade com segurança e com os cidadãos, zero. E os políticos reclamam de que são alvo de críticas, observações e até de responsabilização que são pagas com o dinheiro escasso de todos. Acorda, Gaspar!
Herculano
04/01/2017 07:30
OS ESTADOS UNIDOS VÃO SE TORNAR UM "ISTÃO", por Paul Krugman, economista, Prêmio Nobel em 2008, no jornal Folha de S. Paulo. Tradução de Paulo Migliacci

Em 2015, a cidade de Ashgabat, capital do Turcomenistão, foi agraciada com um novo monumento público, uma gigantesca escultura dourada mostrando o presidente do país sobre um cavalo. Ainda que isso possa parecer um pouco exagerado, nos "istões" - os países que surgiram no centro da Ásia depois da queda da União Soviética - o culto à personalidade é a norma. Todos eles são governados por homens fortes que se cercam de círculos estreitos de ricos beneficiários do capitalismo de compadres.

Os norte-americanos sempre acharam graça nas esquisitices desses regimes e de seus ditadores de araque. Quem está rindo agora?

Afinal, estamos a ponto de entregar o poder a um homem que passou toda sua vida adulta tentando criar um culto à sua personalidade; basta recordar que sua fundação de "caridade" gastou muito dinheiro pagando por um retrato de 1,80 metro de altura de seu fundador. Enquanto isso, basta olhar a conta dele no Twitter para perceber que a vitória nada fez para aplacar sua sede por gratificação do ego.

Assim, podemos aguardar por muitos momentos de autopromoção quando ele estiver no poder. Não creio que chegaremos ao ponto de estátuas douradas, mas, para ser franco, quem pode ter certeza?

Enquanto isso, faltando apenas duas semanas para a posse, Donald Trump nada fez de substantivo para reduzir os conflitos de interesse sem precedentes - ou "sem presidentes", como ele escreveu no Twitter - criados por seu império de negócios. Está bem claro que jamais o fará - na verdade, ele está usando seu posto político para se enriquecer;. Alguns dos exemplos mais gritantes envolvem governos estrangeiros que agora passaram a encaminhar negócios aos hotéis de Trump.

Isso significa que Trump estará violando o espírito, e possivelmente a letra, da cláusula de emolumentos da constituição dos Estados Unidos, que proíbe aceitar presentes ou lucro de líderes estrangeiros, a partir do momento em que pronunciar seu juramento de posse. Mas quem o forçará a prestar contar por isso?

Alguns republicanos importantes estão sugerindo que, em lugar de impor as leis de ética, o Congresso deveria simplesmente mudá-las para acomodar o grande homem.

E a corrupção não estará limitada ao topo. A nova administração parece determinada a dar papel central ao autofavorecimento em nosso sistema político. Abraham Lincoln governou à frente de um time de rivais; Donald Trump parece estar montando um time de capangas, escolhendo bilionários com numerosos e evidentes conflitos de interesse para muitos postos chave em sua administração.

Em resumo, os Estados Unidos estão rapidamente se transformando em um "istão".

Sei que muita gente ainda está tentando se convencer de que a administração que está por assumir governará normalmente, a despeito dos instintos obviamente antidemocráticos do novo comandante em chefe e da legitimidade questionável do processo que o conduziu ao poder.

Alguns apologistas de Trump chegaram a declarar que não precisamos nos preocupar com corrupção, da parte da camarilha que está assumindo, porque os ricos não precisam de ainda mais dinheiro. Falando sério.

Mas sejamos francos. Tudo que sabemos sugere que estamos ingressando em uma era de épica corrupção e desprezo pela lei, sem qualquer cerceamento.

Como isso pode acontecer em um país que há muito se orgulha de seu papel como exemplo para as democracias em toda parte? No senso mais direto, a elevação de Trump ao poder foi tornada possível pela intervenção gritante do Serviço Federal de Investigações (FBI) na eleição, pela subversão russa e por uma mídia noticiosa submissa que fez questão de dar destaque a falsos escândalos e ao mesmo tempo enterrar escândalos reais bem longe da primeira página.

Mas esse fiasco não veio do nada. Já estávamos no caminho do "istanismo" há muito tempo: o crescente radicalismo do Partido Republicano, disposto a fazer qualquer coisa para ganhar e reter o poder, vem solapando nossa cultura política há décadas.

As pessoas tendem a esquecer que boa parte das manobras empregadas em 2016 já haviam sido usadas em anos anteriores. Recordem: o governo de Bill Clinton foi colocado em estado de sítio por acusações constantes de corrupção, devidamente tratadas como noticias sérias pela mídia noticiosa; jamais surgiram provas de que qualquer desses supostos escândalos envolvesse delitos reais.

Não é por coincidência que James Comey, o diretor do FBI cuja intervenção quase certamente garantiu a virada da eleição, trabalhou anteriormente para o comitê que investigou uma dessas acusações, o caso Whitewater, e passou sete anos esmiuçando obsessivamente uma transação imobiliária fracassada.

As pessoas tendem a esquecer o quanto o governo de George Bush filho era realmente ruim, e não apenas por ter conduzido os Estados Unidos a guerras sob falsos pretextos. Também houve uma disparada nos casos de compadrio, com muitos dos postos mais importantes destinados a pessoas de qualificações dúbias mas fortes conexões políticas e/ou de negócios com os integrantes do primeiro escalão do governo.

O fracasso da ocupação norte-americana do Iraque se deve em parte à busca de lucros indevidos por empresas dotadas de boas conexões políticas.

A única questão agora é determinar se a podridão avançou a ponto de tornar impossível que detenhamos a transformação dos Estados Unidos no Trumpistão. Uma coisa é certa: é destrutivo, assim como tolo, ignorar o risco porque ele é desconfortável e simplesmente presumir que as coisas ficarão bem. Porque não ficarão.
Herculano
04/01/2017 07:09
SO DOIS LÍDERES APRESENTAM MAIS DE UM PROJETO/MÊS, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

Dos 20 líderes de partidos, blocos parlamentares ou representantes de partidos na Câmara dos Deputados, apenas dois apresentaram mais de um projeto de Lei por mês, em média em 2016. Wéverton Rocha (PDT) e Rogério Rosso (PSD) apresentaram 21 e 13 propostas durante o ano, respectivamente. Evandro Gussi (PV) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), passaram em branco sem qualquer proposta.

NA MÉDIA
Pauderney Avelino (DEM-AM), Antônio Imbassahy (PSDB-BA) e Baleia Rossi (PMDB-SP) apresentaram apenas um projeto de Lei em 2016.

OPOSIÇÃO
Afonso Florence (PT-BA) e Alessandro Molon (Rede-RJ) tiveram apenas duas ideias em 2016. Ivan Valente (Psol-SP) apresentou três.

MENOS MAL
Os deputados Rubens Bueno (PPS-PR) e Nivaldo Albuquerque (PRP-AL) dividem o terceiro lugar com apenas oito projetos no ano inteiro.

ROLANDOS LEROS
Grande parte dos deputados que disputam os holofotes das câmeras está entre os parlamentares com o menor número de projetos no ano.

HÁ DEZENAS DE OPERAÇÕES POLICIAIS PENDENTES
Operações policiais no âmbito da Justiça Federal serão retomadas com força este ano. Fontes ligadas a órgãos investigativos afirmam que dezenas de operações foram autorizadas no fim de 2016, antes do recesso. A maior parte das operações pendentes seriam fases de investigações em curso, como a Lava Jato, que apura a gatunagem na Petrobras nos governos do PT, e a Zelotes (fraude bilionária no Carf), mas há também a Janus e a Calicute, que prendeu Sérgio Cabral.

PLANEJAMENTO
As operações ordenadas pela Justiça não foram realizadas porque demandam planejamento e recursos, e não por falta de tempo.

COMPLEXIDADE
Várias operações da PF são realizadas com policiais deslocados de outros estados, o que as torna ainda mais complexas e onerosas.

INCANSÁVEIS
A PF realizou 516 operações nos 253 dias úteis de 2015 (mais de duas por dia). Em 2014, início do auge da Lava Jato, foram 390.

ALIANÇA PROMISSORA
O governo dará espaço ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). A ideia é reforçar a aliança com os tucanos visando a aprovação da pauta econômica. O Planalto só não sabe onde alocar um aliado de Aécio.

SUPERAÇÃO
O presidente nacional do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SD), acredita em uma reforma ministerial para que o governo supere o mal estar institucional devido a nomes citados em delações. "Haverá algumas demissões de ministros enrolados, mas vamos superar", diz.

O POVO PAGA
O Senado pagou, de janeiro de 2015 a dezembro de 2016, R$ 629,4 mil com "serviços de segurança privada" para suas excelências ?" sem contar os gastos com "policiais" legislativos, que ganham até R$ 25 mil.

CANDIDATO HOLOFOTE
O PT deve apoiar André Figueiredo (PDT-CE), aquele que fingiu romper com o governo Dilma para virar ministro, para presidente da Câmara. "Os golpistas agora se golpeiam", diz Afonso Florence (PT-BA), em referência à candidatura à reeleição de Rodrigo Maia.

SO OBEDECE
Agnelo Queiroz continua sem prestígio no PT. Cedido à Fiocruz, o ex-governador do DF não conseguiu cargo de chefia no órgão comandado pelo partido. Quem manda no escritório em Brasília é Gerson Pena.

PRESENTE DO PT
O PT reclama que o salário mínimo não teve aumento acima da inflação, mas esquece que o salário do brasileiro caiu 3,7% em 2015, com a crise econômica e aceleração da inflação. Presentinho de Dilma.

ARRECADAÇÃO SAUDÁVEL
O governo do Rio de Janeiro, na véspera do Réveillon, decidiu elevar a carga tributária do setor tabagista, que saltou de 27% para 29% para aumentar a arrecadação. A medida passou a valer nesta semana.

PERDEU, ANALFABETO
Durou pouco a liberdade do traficante Bryan Bremer, que usou rebelião e massacre no presídio Anísio Jobim, em Manaus, para tentar fugir. Postou foto da 'fulga' no Facebook e foi capturado em menos de 48h.

PENSANDO BEM...
... o ano começou cheio de expectativa, mas de novidade mesmo, só o terremoto no Piauí.
Herculano
04/01/2017 07:06
CRIVELLA QUER VER A CAIXA DO IPTU, por Elio Gaspari, para os jornais O Globo e Folha de S. Paulo

O prefeito Marcelo Crivella assumiu a Prefeitura do Rio com o pé direito, o que é alguma coisa, mas pode ser pouco, até nada. Governando a cidade do Carnaval, não se fantasiou de gari, como o doutor João Doria, de São Paulo. Para felicidade dos povos, anunciou a revisão da política de corso imposta ao Erário da cidade pelas isenções tributárias concedidas por mais de uma década.

O Rio de Janeiro tem 2 milhões de imóveis cadastrados. Seis em cada dez não pagam o Imposto Predial e Territorial Urbano, o IPTU. (Nada a ver com residências de favelas, comunidades ou coisas do gênero.) Essa estatística resulta da montagem de uma girafa com corcova de camelo e cabeça de tartaruga.

Na base esteve a ideia de isentar de IPTU os aposentados que tivessem mais de sessenta anos, apenas um imóvel com menos de 80 metros quadrados e renda inferior a dois salários mínimos. Vá lá. Depois entraram os teatros, escolas, clubes esportivos, sindicatos, associações de moradores, edificações de empresas agrícolas e editoras.

O que uma próspera editora tem a ver com um aposentado sexagenário que vive num pequeno apartamento de subúrbio, não se sabe. Mesmo com essa distorção genérica, é impossível chegar-se a 1,4 milhão de residências isentas de IPTU. Há gatos nessa tuba, dos gordos. (A decisão de Crivella, se for adiante, nada tem a ver com aumento de IPTU, será simplesmente a expressão de uma vontade de cobrar a quem deveria pagar, num Estado falido.)

Noutra gaveta estão as isenções de pagamento do Imposto sobre Serviços, o ISS, cobrado às empresas de ônibus. A prefeitura cobrava 2% sobre as receitas brutas e baixou o tributo para 0,01%. Foi um presente para a capitania do doutor Jacob Barata e sua corte da Fetranspor.

Ao conceder o mimo, a prefeitura argumentou que com essa ajuda as empresas poderiam moderar seus aumentos tarifários. Infelizmente, os donatários dos ônibus do Rio não conseguem oferecer os serviços que prometem. Metade da frota ainda circula sem ar refrigerado e 20% dela roda com vistorias vencidas. O mimo custa ao tesouro da cidade R$ 72,7 milhões anuais.

No seu primeiro dia de serviço, Crivella mostrou-se disposto a cobrar R$ 500 milhões de ISS às operadoras de planos de saúde. Esse é um caso diferente, pois enquanto os ônibus ganharam um mimo com o abatimento de um imposto devido, as operadoras sustentam nos tribunais que a cobrança é indevida. O prefeito Crivella abriu o caminho para um escambo tributário: "Se eles não podem pagar tudo, que nos ajudem com consultas, especialistas, exames e cirurgias de baixa complexidade".

O Rio de Janeiro está onde está porque pedalou na bicicleta da criatividade tributária. Ajudou empresas perdoando impostos, derrubou a arrecadação e arruinou a rede de serviços públicos. Se os planos de saúde devem o ISS, têm que pagar.

Quem "não pode pagar" é a turma que está na fila dos ambulatórios públicos e o Brasil é o país com maior numero de bilionários produzidos pela rede privada de saúde. Se as operadoras não devem à prefeitura, Crivella precisa buscar recursos em outro lugar, deixando-as em paz.

Empresas ajudando o Estado e o Estado alterando normas para ajudar empresas é coisa que só acontece depois de boas conversas que, mais tarde, acabam em encrenca.
Herculano
04/01/2017 07:03
IVES GANDRA: "O PT QUERIA CONTROLAR A POLÍCIA FEDERAL, MANIPULAR O MINISTÉRIO PÚBLICO E CALAR A IMPRENSA"


Conteúdo do Diário do Brasil.Dr. Ives Gandra Martins, o maior jurista brasileiro de todos os tempos, traduziu, de maneira didática, o projeto de poder mentiroso, antidemocrático, corrupto e estelionatário que o PT implantou no país.

confira um trecho da matéria publicada no Globo:

Li, com muita preocupação, a "Resolução sobre a conjuntura" do PT, análise ideológica, com nítido viés bolivariano, sobre os erros cometidos pelo partido por não ter implantado no Brasil uma "democracia cubana".

Dr. Ives relata que a ideia do PT era transformar o Estado brasileiro num feudo petista, com reforma do Estado pro domo sua e subordinação a seus interesses e correligionários, as Forças Armadas, o Ministério Público, a Polícia Federal e a imprensa.

Resumindo: O PT queria controlar a Polícia Federal, manipular o Ministério Público e calar a imprensa

O jurista se mostrou impressionado porque foram justamente essas três instituições que conseguiram desvendar a podridão do governo petista.

Além de 'tentar' controlar essas instituições [que foi uma missão fracassada dos governos Lula/Dima] , o Partido fundado por Lula também queria modificar os currículos das academias militares com o objetivo de formar oficiais com ideologia bolivariana, a fim de servir ao governo, e não ao Estado.

"Seria transformar as Forças Armadas em órgão de repressão, como ocorre com os exércitos de Maduro ou dos Castros." disse Gandra

Para finalizar, o jurista disse que está profundamente desiludido ao constatar que os maiores defensores da ética, como se apresentavam quando na oposição, protagonizaram o governo mais corrupto da história do mundo.

"Pretendem agora, em uma espécie de mea-culpa, arrependerem-se por não terem transfigurado o Brasil numa Cuba ou numa Venezuela [?] nunca desejaram viver numa uma autêntica democracia [?] Penso que a presidente Dilma, que foi guerrilheira durante o regime de exceção dos militares, jamais abandonou o objetivo daquela luta." arrematou
Herculano
04/01/2017 06:59
MESADA DE CABRAL ERA MAIOR DO QUE A DO TRÁFICO, por Lauro Jardim, de O Globo

Em sua delação à Lava-Jato, Alberto Quintaes, ex-executivo da Andrade Gutierrez, afirmou que a empreiteira foi achada por traficantes no Rio de Janeiro. A bandidagem exigiu uma mesada de R$ 450 mil para que uma obra no corredor expresso Via Light fosse para frente.

O valor é menor do que a mesada que, de acordo com delatores, Sérgio Cabral cobrava da Carioca Engenharia na reta final do governo: R$ 500 mil.
Herculano
04/01/2017 06:56
ENFOQUE PRISSIONAL, editorial do jornal Folha de S. Paulo

Algumas autoridades reagem à barbárie no maior presídio de Manaus (AM) como se assistissem a um filme inédito, mas todos sabem que a violência nas prisões brasileiras faz parte de uma série, infelizmente desdobrada em várias temporadas. O episódio manauara foi apenas o mais sangrento, com 56 mortos após 17 horas de rebelião.

Três anos atrás houve o massacre no complexo penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA), quando morreram 18 pessoas. No segundo semestre de 2016, registraram-se chacinas em casas de detenção de Boa Vista (RR), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC), e a contagem fúnebre ficou em torno de dez mortes em cada uma das localidades.

A explicação para essas matanças ?"a briga entre facções criminosas?" expõe com crueza o fracasso dos governos estaduais e federal no setor carcerário. Como podem hordas de facínoras disputar o comando de uma prisão? Se o fazem, é porque ali dentro o poder público já não exerce o seu papel.

O descontrole no maior presídio de Manaus estava bem documentado em relatórios recentes, que apontaram a precariedade das instalações, as péssimas condições para ressocialização, a falta de assistência jurídica ou de saúde aos detentos e a ausência de detectores de metais e bloqueadores de celular.

Também apontaram a superlotação, característica lamentável de nosso sistema prisional conhecida desde pelo menos 1992 ?"quando o Carandiru, em São Paulo, com cerca de 2,3 presos por vaga, foi palco da maior carnificina dentro de uma casa de detenção, com 111 mortes.

Sintoma do descaso, os dados mais recentes do Ministério da Justiça referem-se a dezembro de 2014, quando se contavam 372 mil vagas e 622 mil presos (quase 1,7 por vaga). Na penitenciária da tragédia de Manaus, segundo estatísticas locais de 2016, havia 1.224 homens, mas lugar para 454 (2,7 por vaga).

Existem duas maneiras de enfrentar esse problema. A primeira delas, construir presídios, é empregada há mais de duas décadas sem sucesso e cobra muito dos cofres públicos (cada preso custa cerca de R$ 30 mil por ano). A outra pressupõe uma mudança de enfoque: menos delinquentes seriam mandados para trás das grades.

Esta Folha há mais de 15 anos defende a segunda via. Entende que a lei deveria evoluir no sentido de reservar a prisão a criminosos que recorrem a violência ou grave ameaça; os demais, cuja liberdade não representa perigo à sociedade, poderiam cumprir pena alternativa, desde que suficientemente dura e proporcional ao delito.

Sem isso, o Brasil continuará gastando muito com prisões que o governo não controla ?"e elas continuarão abarrotadas de indivíduos que logo se transformarão em mão de obra das facções criminosas.
Herculano
04/01/2017 06:53
MITOS E VERDADES SOBRE POPULAÇÃO PRISIONAL E JORNALISMO NO BRASIL.PREMISSAS E DADOS FALSOS NO DEBATE PÚBLICO NACIONAL, por Felipe Moura Brasil, na Veja

Parte I ?" O massacre

Twitter: Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
Temer libera R$ 1,2 bi para construir e modernizar presídios. PT preferia a superlotação para ter argumento a favor da soltura dos bandidos.
23: 15 - 28 dez 2016

Menos de cinco dias depois, um massacre cometido por detentos pertencentes à facção criminosa Família do Norte (FDN) no maior presídio do Amazonas e na Unidade Prisional de Puraquepara resultou na morte de 60 outros detentos, metade deles decapitados.

Um número ainda indeterminado dos mortos pertencia à fação paulista rival Primeiro Comando da Capital (PCC), mas o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, afirmou que a maioria não tinha ligação com facções criminosas.

A tese de um confronto nacional entre elas respinga responsabilidade em Moraes, de modo que o ministro preventivamente preferiu restringi-la à administração penitenciária omissa.

"Isso tem uma questão muito mais profunda, que é a entrada de armas nas penitenciárias, em virtude da corrupção, e a possibilidade de presos perigosos ficarem submetendo, independentemente de facções, outros presos", disse Moraes.

O governo federal ainda vazou a hipótese supostamente baseada em informações de inteligência de que o massacre tenha sido deflagrado para servir de cortina de fumaça para a fuga de 300 detentos.

O Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) abriga quase o triplo de presos (170% a mais) que sua capacidade. São 1.224 presos em regime fechado para 454 vagas, ou seja: há um excedente de 770 presos.

Moraes declarou que o governador do Amazonas, José Melo (Pros), vai utilizar R$ 44,7 milhões de repasse do fundo penitenciário nacional para sanar os problemas do sistema prisional amazonense.

Este valor corresponde à verba recém-repassada a cada unidade federativa do Brasil pelo governo de Michel Temer.

"Aqui no Amazonas será possível o aumento de 1,2 mil vagas em penitenciárias, somadas as 3,6 mil vagas que vão ser disponíveis com uma Colônia Penal Agrícola e dois CDPs que devem ficar prontos este ano e solucionar a superlotação", disse Moraes.

O ministro reiterou sua proposta para o sistema carcerário brasileiro:

"É preciso construção de presídios para separar presos por periculosidade e não por pertencerem a um grupo A, B ou C. Não podemos permitir que um grupo tenha domínio de um presídio."

Nem que tenha as regalias que tinha em Manaus, como armas, celular liberado, frigobar, bebidas e sistema de som, não é mesmo?

Agora vamos às questões de fundo do debate histérico nacional.

Parte II ?" pergunta; responde

1. A superlotação do presídio causou o massacre em Manaus?

Não há o menor indício de que os criminosos tenham decapitado e esquartejado rivais, ou assassinado demais detentos, para abrir espaço nas celas.

Informações preliminares, embora recebidas com ceticismo por Moraes, dão conta justamente de uma guerra de facções que disputam territórios e rotas do tráfico transnacional de drogas.

Uma delas, que movimenta milhões de reais por mês, é a "rota Solimões" ?" usada para escoar a cocaína produzida na Bolívia e no Peru por meio dos rios da região amazônica.

O PCC vinha "batizando" criminosos amazonenses de modo a aumentar a presença no Estado, o que havia desagradado à FDN, que ordenara a morte de três traficantes ligados à facção paulista.

De quebra, o PCC se aliou aos Amigos dos Amigos no controle do tráfico de drogas na favela da Rocinha, o mais rentável do Rio de Janeiro, o que aumenta a tensão com o Comando Vermelho (CV), rival dos ADA, tanto nas ruas quanto nos presídios de todo o país.

Investigadores acreditam que integrantes do CV pediram aos seus aliados da FDN que executassem membros do PCC em Manaus.

A superlotação tende, sim, a dificultar a capacidade de controlar os presos, o que pode contribuir indiretamente para massacres como o do dia 2, não sendo, porém, a sua causa direta.

2. Superlotação de presídios significa que o país prende mais do que deveria?

Não necessariamente.

Superlotação de presídio é uma coisa. Encarceramento excessivo é outra.

Para dar um exemplo torto que até Lula pode compreender: não é porque uma geladeira está superlotada de bebida que há bebida demais para uma festa. A geladeira pode ser pequena; e o número de convidados da festa, grande.

De forma similar, não é porque um presídio está superlotado que há presos demais para uma região. O presídio pode ser pequeno; e o número de criminosos atuantes na região, grande.

A confusão proposital ou irracional entre superlotação de presídio e encarceramento excessivo serve apenas àqueles que têm interesse em legalizar determinados crimes, soltar e manter bandidos soltos e/ou posar de seus defensores afetando preocupação com os "pobres" ?" embora sejam as pessoas de baixa renda as maiores vítimas dos bandidos, já que não têm dinheiro para pagar condomínio fechado, escoltas, blindagens e demais meios de proteção e segurança para si e suas famílias.

3. Ter uma das maiores populações carcerárias do mundo significa que o Brasil prende mais do que deveria?

Não.

Em 23 de junho de 2015, revelei que o relatório do Infopen (Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias), divulgado pelo Ministério da Justiça do governo petista de Dilma Rousseff, maquiava a posição do Brasil no ranking mundial de população carcerária.

Na ocasião, o então ministro José Eduardo Cardozo conseguiu emplacar na imprensa ?" em pleno período de discussão sobre a redução da maioridade penal, quando interessava ao PT pintar um quadro de inviabilidade para o aumento do número de detentos ?" a notícia de que o Brasil tem a 4ª maior população carcerária do mundo, com 607 mil presos, ficando atrás apenas de China, Estados Unidos e Rússia.

Acontece que o Brasil tem a 5ª maior população do mundo, atrás apenas de China, Índia, EUA e Indonésia, de modo que ficar em 4º em número absoluto de presos é absolutamente natural.

No ranking mundial que importa ?" o de número de presos por cada 100 mil habitantes ?", o Brasil passara, na verdade, da 36ª posição (com 289) para a 34ª (com 300), de acordo com o Centro Internacional de Estudos Prisionais (ICPS, na sigla em inglês).

Atualmente, o Brasil está na 32ª posição (com 307), o que não é necessariamente um indicador de encarceramento excessivo.

Detalhe 1: o ICPS não é uma fonte distinta.

É o responsável por ambos os rankings, absoluto e relativo, embora o Infopen tenha usado apenas os dados absolutos do ICPS, conforme lhe convinha ?" e ainda fazendo parecer que eram relativos, como desmascarei.

Detalhe 2: nunca são comparadas em relatórios do Infopen as taxas de criminalidade existentes no Brasil e em outros países. O Brasil é, por exemplo, líder mundial em número absoluto de homicídios, mas apenas 8% desses casos chegam a ser solucionados, o que indica que a polícia prende muito menos assassinos do que deveria.

É preciso prender os demais assassinos, não soltar ou facilitar a vida dos outros criminosos.

4. Quais foram os truques do Infopen para maquiar a posição do Brasil no ranking mundial de população carcerária?

a) 2015

Reproduzo trecho do meu post da ocasião:

"O Infopen apresenta 'um panorama geral da situação prisional dos vinte países com maior número de presos no mundo'.

Em seguida, vem a maquiagem sutil do Infopen: 'Cotejada a taxa de aprisionamento desses países, constata-se que, em termos relativos, a população prisional brasileira também é a quarta maior: somente os Estados Unidos, a Rússia e a Tailândia têm um contingente prisional mais elevado.'

O relatório dá margem à confusão, porque indica a posição do Brasil em número de presos por 100 mil habitantes não no ranking de todos os países do mundo, mas no dos 20 países com maior número absoluto de presos. E esses 20 países não são necessariamente os que têm o maior número de presos por 100 mil.

As listas são diferentes, é claro, e eu mostro a verdadeira, que o Infopen faz questão de não mostrar, embora cite o ICPS quando lhe convém.

Captura de Tela 2015-06-23 às 20.10.14

Na lista correta do ICPS, Estados Unidos (em 2º), Rússia (em 8º) e Tailândia (em 10º) também estão obviamente na frente do Brasil, com a diferença de que há mais algumas dezenas de países à frente do nosso, que não estavam na figura do relatório."

b) 2016

Desmascaradei em 2015, o Infopen mudou de truque no ano seguinte.

Um trecho da página 14 do relatório divulgado em 26 de abril de 2016, ainda no governo petista de Dilma Rousseff, mas agora sob a gestão do militante de esquerda Eugênio Aragão no Ministério da Justiça, trazia a seguinte afirmação:

"Levando-se em conta países com uma população de no mínimo 10 milhões de pessoas [*], o Brasil tem a sexta maior taxa de presos por 100 mil habitantes."

Ou seja: o Infopen precisou eliminar arbitrária e estrategicamente da frente do Brasil todos os países com população abaixo de 10 milhões de pessoas para que o Brasil aparecesse na sexta posição no ranking mundial em número relativo de presos.

Uma nota de rodapé em letras miúdas foi incluída para tentar justificar o recorte ?" ou, melhor dizendo, para desidratar o próprio sentido de proporcionalidade, restringindo-o à amostra que interessava ao Infopen:

[*] "Quando a população analisada é muito pequena, a variabilidade das estimativas se torna muito alta. Uma única pessoa presa nas Ilhas Seychelles, que tem 92 mil habitantes, terá impacto muito grande na taxa. A população de Seychelles não tem sequer o número de habitantes utilizado para calcular a taxa e esse país aparece, por sinal, com a maior taxa de presos por 100 mil habitantes no índice internacional do ICPS."

Chega a ser cômica a cara-de-pau dos autores do relatório, agravada pelo exemplo único do país de 92 mil habitantes, como se outros de 6, 7, 8, 9 milhões não tivessem sido providencialmente suprimidos para elevar as posições do Brasil.

5. A imprensa caiu na maquiagem do Infopen em 2015 e 2016?

Caiu.

Em 2015, como mostrei, Estadão e UOL, por exemplo, noticiaram assim a falsa posição do Brasil:

"Em termos proporcionais, o Brasil possui 300 presos para cada 100 mil habitantes, uma taxa menor apenas à verificada nos Estados Unidos (698 presos para cada 100 mil habitantes), na Rússia (468) e na Tailândia (457)."

Falso. O Brasil estava na 34ª posição "em termos proporcionais".

Em 2016, Estadão e UOL voltaram a disseminar o embuste:

"Com o aumento do contingente encarcerado, o Brasil atingiu taxa de 306,2 presos para cada 100 mil habitantes ?" a sexta maior do mundo, segundo o Infopen."

Falso. O Brasil está na 32ª posição.

6. Por que a imprensa caiu na maquiagem do Infopen?

Porque jornalistas raramente leem e entendem fontes primárias.

Com frequência, apenas reproduzem releases oficiais ou os chamados resumos políticos de estudos e relatórios de qualquer natureza (como acontece, por exemplo, em notícias sobre "aquecimento global" e "mudanças climáticas" no mundo; ou sobre "cultura do estupro" no Brasil).

A pressa para disputar cliques com veículos concorrentes na internet também impede a verificação dos fatos por trás das narrativas vendidas pelos interessados na publicação; e a militância de esquerda de boa parte dos jornalistas naturalmente agrava o problema, porque não interessa a militantes verificar os fatos por trás das narrativas com as quais simpatizam.

O resultado é um debate público histérico, carregado de posições inflamadas baseadas em premissas e dados falsos.

7. Como os esquerdistas que posam de defensores dos "direitos humanos" prejudicam o debate?

a) Em primeiro lugar, eles distorcem ainda mais do que o Infopen a posição do Brasil no ranking mundial de população carcerária, como mostrei em vídeo de 4 de agosto de 2015.

Nele, comentei os exemplos do socialista Marcelo Freixo (PSOL-RJ), da petista Erika Kokay (PT-DF) e dos comunistas do Partido da Causa Operária (PCO).

Como escrevi em 3 de maio de 2014:

"A esquerda do PT e do PSOL é assim: o problema são as doações ilegais para campanhas eleitorais, ela quer proibir as doações legais; o problema são as armas ilegais nas mãos dos bandidos, ela quer proibir as armas legais nas mãos da população civil; o problema é o sistema prisional falho, ela quer deixar os bandidos soltos! É o país das soluções agravantes".

b) Em segundo lugar, como detalhei aqui, esquerdistas como Freixo e Vladimir Safatle usam o expediente de relacionar a taxa nacional de encarceramento ?" elevada pelos estados que prendem mais ?" à taxa nacional de homicídios ?" elevada pelos estados que prendem menos ?" para fazer parecer que prender bandido não reduz a criminalidade e o Brasil 'precisa de menos pessoas presas'.

Como escrevi em 23 de junho de 2015:

"Na verdade, precisamos é de mais e melhores prisões, mas há 12 anos o PT prefere usar a precariedade do sistema prisional para legitimar que os bandidos ?" integrantes da classe revolucionária, como ensinava Herbert Marcuse ?" fiquem soltos aterrorizando a população brasileira.

Como disse o deputado Efraim Filho (DEM-PB) há uma semana, na comissão da maioridade penal:

'O governo falou, por exemplo, que os presídios são medievais, mas foi ele que contingenciou os recursos para construir os presídios.'

Pois é. Os jornais não deveriam contingenciar essas informações."

Em 30 de junho de 2015, ainda comentei:

Twitter: Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
Deputado Luiz Couto (PT-PB) fala mal das prisões que seu partido não quis melhorar. PT contingenciou recursos para construção de presídios.
17: 20 - 30 jun 2015

8. Como esquerdistas reagiram ao massacre em Manaus?

Repetindo velhos engodos em favor de sua agenda ideológico-partidária.

Frei Betto, que foi assessor especial de Lula entre 2003 e 2004, eleitor de Dilma Rousseff, amigo do ditador cubano Fidel Castro e indicado pelo então número 2 das Farc, Raúl Reyes, como contato do grupo terrorista no PT, publicou artigo no Globo lamentando o "preconceito étnico" e "de classe" contra os presos.

"O Brasil necessita urgente de uma profunda reforma do sistema prisional. Todos sabem que a omissão do poder público, contentando-se em usá-lo como mero depósito de presos, favorece o empoderamento de facções criminosas."

É o modo petista de sugerir veladamente a soltura de ao menos parte dos bandidos.

Já a Associação dos Juízes para a Democracia criticou o "punitivismo" e a "guerra contra as drogas".

Para o grupo, que também havia criticado a condução coercitiva de Lula, "a tragédia do Compaj corrobora a necessidade da sociedade e do Estado brasileiro refletirem sobre tal política punitivista".

"É necessário também cessar a irracional 'guerra contra as drogas', que vem causando a morte de milhares de pessoas socialmente excluídas em todo o mundo."

Ou seja: em nome dos pobres, juízes de esquerda defendem passar a mão na cabeça de bandidos e legalizar determinados crimes.

9. Ricardo Lewandowski já tomou alguma medida para soltar bandidos, valendo-se de dados maquiados do Infopen?

Sim.

Como comentei em janeiro e fevereiro de 2016:

Twitter Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
Lewandowski quer reduzir à metade presos provisórios no país para economizar R$ 4,3 bilhões. Ministros vão abrir mão de seguranças também?
17: 12 - 13 jan 2016

Twitter: Felipe Moura Brasil ?" @BlogDoPim
Lewandowski maquia dado de população carcerária para legitimar soltura de bandidos no Brasil http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/cultura/lewandowski-maquia-dado-sobre-populacao-carceraria-para-legitimar-soltura-de-bandidos-em-todo-o-pais/ ?
15: 25 - 23 fev 2016

"Do ponto de vista político, temos que concordar que essa é uma medida impopular. Não é algo sempre compreendido pela população de maneira geral, mas é algo que se faz absolutamente necessário porque hoje somos o 4º país no mundo que mais encarcera", disse o então presidente do STF.

Comentei na ocasião:

"O povo que não tem dinheiro para pagar seguranças, porque já paga os do STF, compreende perfeitamente que corre mais perigo com a libertação de presidiários, mas Lewandowski prefere, na prática, chamar o povo de idiota para fingir que há um motivo nobre e técnico por trás disso."

Mais:

"O que se deve destruir no Brasil não é a 'cultura do encarceramento', da qual fala Lewandowski ?" que naturalmente, aliás, foi voto vencido na recente decisão do Supremo de autorizar prisão após julgamento em 2ª instância -, mas sim a 'cultura do crime', da qual falei detalhadamente aqui."

Cármen Lúcia, atual presidente do STF, vai a Manaus na quinta-feira para avaliar a crise penitenciária e o mínimo que se espera dela é que tenha mais amor aos fatos que Lewandowski.

Se o Brasil souber colocar presos para trabalhar sob custódia, eles já farão muito mais pelo país do que os militantes que os querem soltos.
Herculano
04/01/2017 06:29
AJUSTE EM ESTADOS FALIDOS SERÁ MUITO MAIS DIFÍCIL SEM IMPOSIÇÃO DE CIMA, por Ricardo Balthazar

Faltando poucas horas para 2016 acabar, o ministro Henrique Meirelles falou grosso com os governadores que há meses batem à porta da Fazenda em busca de socorro financeiro. "A União não criou os problemas dos Estados", disse. "Não se deve criar a ilusão de que tudo depende da ajuda federal."

Com a chegada de 2017, a determinação de Meirelles será posta à prova. O presidente Michel Temer promete apresentar ao Congresso até fevereiro um novo programa de recuperação para Estados falidos, que os ajude a empurrar as dívidas com a barriga enquanto se submetem a regime forçado para reduzir a cintura.

A primeira versão do programa foi barrada na Câmara dos Deputados, onde a maioria governista considerou excessivas as condições da Fazenda para ajudar os Estados. Temer vetou o projeto que saiu da Câmara e mandou Meirelles buscar outra solução.

Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul chegaram ao ano novo com salários atrasados, dívidas com fornecedores e a obrigação de voltar a honrar seus compromissos com a União, esgotados os seis meses de carência que ganharam quando começou a discussão da renegociação das dívidas de Estados e municípios.

As dificuldades para controlar despesas nos Estados ficaram mais evidentes nesse período, como a Folha mostrou no sábado (31). Medidas de ajuste naufragaram na Assembleia Legislativa do Rio. O Rio Grande do Sul aumentou a contribuição previdenciária dos servidores, mas outras propostas encontraram oposição. Em Minas Gerais, houve apenas medidas tímidas de enxugamento da máquina administrativa.

Mesmo sem ter culpa por essa situação, o governo tem a responsabilidade de achar uma saída. Sem imposição de cima, será mais difícil arrumar as contas dos Estados. Na primeira vez que a Câmara rejeitou as exigências do governo, em agosto, Meirelles fez como se não fosse com ele. Com três Estados à beira do precipício, essa opção deixou de existir
Herculano
04/01/2017 06:25
AO LUCHINHA

Tudo bobagem. É pura intriga. Falta do que escrever quando se está em férias (IP 201.24.117.129) propagando de que o governo Temer não lhe pertence. jornalismo ideológico ou até das migalhas do PSD. Falta de ética.

Voltando. Está mais do que na hora dos políticos criarem coragem e trabalharem. Os três últimos prefeitos de Gaspar (isto sem falar em Daniel Christian Bosi, PSD) que desafiaram o jornal Cruzeiro do Vale como Bernardo Leonardo Spengler, PMDB, Adilson Luiz Schmitt, PMDB e Pedro Celso Zuchi, PT, tiveram fim igual.

Se eles tivessem respeitado e se preocupado com a cidade e cumprido aos seus eleitores o que prometeram e não com a imprensa, teriam calada nos resultados, talvez teriam melhor sorte nas urnas.

Kleber e Luiz Carlos possuem a chance de mudar essa triste história de que a imprensa é um problema. Ela trabalha com fatos. E os fatos quem os produzem são os gestores públicos e os políticos que quando no poder temem a transparência. Acorda, Gaspar!
Sidnei Luis Reinert
04/01/2017 05:40
MAIS UMA FALÁCIA ESQUERDISTA CAI POR TERRA. E AGORA LEONARDO BOFF?

WND EXCLUSIVE
RELAT?"RIO SOBRE GELO MARINHO DO ÁRTICO DESENCADEIA ONDAS DE CHOQUE
"Todas as agências oficiais de notícias falsas têm afirmado que" está ficando mais fino

Uma postagem no real Climate Science emitiu um duro golpe para a agenda do aquecimento global - agora chamado de "mudança climática", já que o mundo não parece ser o aquecimento mais.

Mostra que o gelo do mar ártico hoje é aproximadamente a mesma espessura que era 75 anos há.

Isso apesar da disseminação maciça de SUVs, o uso de usinas a carvão para gerar calor para casas e cortadores de relva a gasolina e sopradores de folhas.

"Todas as agências de notícias falsas oficiais e falsas agências governamentais têm afirmado que o gelo do Ártico está ficando mais fino", disse ele, citando as manchetes online da NOAA de que "o gelo ártico do mar está ficando mais fino" e o mesmo da Scientific American.

E ele apontou que, embora um funcionário do governo Bush tenha dito recentemente que "todo o espesso gelo de vários anos desapareceu", na realidade, um gráfico da Universidade do Colorado revela muito desse gelo é estimado em dois a quatro anos de idade.

"Como é quase sempre o caso com funcionários do governo e jornalistas, eles estavam mentindo. Quase metade do Ártico é coberto com gelo de vários anos ", disse ele.

WND informou em setembro que a ordem executiva do presidente Obama de agências federais para integrar nas suas políticas e programas "insights-ciência comportamental" sobre como as pessoas tomam decisões e agir sobre eles teve pouco efeito sobre a forma como os americanos pensam sobre "mudança climática", o governo -aprovou a teoria de que a humanidade está causando danos irreparáveis ??ao planeta.

O Behavioral Sciences Social Team e no escritório executivo do presidente, que faz parte do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, disse em seu relatório anual que parte de seu trabalho é responder às mudanças climáticas.


Read more at http://www.wnd.com/2017/01/report-on-arctic-sea-ice-unleashes-shock-waves/#fHk20irLyf2cdRT1.99
luchinha
03/01/2017 23:15
Sr. Herculano;

De fonte segura, Kleber orientado e seguidor do "melhor" prefeito de Gaspar e seu apoiador Paca, acreditava que seria poupado pelo senhor, pensou inclusive em criar uma secretaria de comunicações e o senhor ser o titular, tudo para esconder seus erros administrativos, já está pensando diferente, vai boicotar o cruzeiro do vale.
Vamos aguardar, 4 anos é um já.
Casinha de Plástico
03/01/2017 18:46
Herculano;

"MELATO MUDOU A ESTRUTURA DE COMANDO DO SAMAE...

Uma pergunta: antes de nomear não é preciso exonerar?"

Permitas responder com perguntas? Mas não é o Melato o chefe?
Querias o quê?
Ditran zoneada?
03/01/2017 18:16
A pergunta é.

Dois gestores jovens, um deles ainda sendo agente de trânsito de carreira, será que a Ditran será só mais um cabide dado à um bom cabo eleitoral, ou terá gestão qualificada na área de trânsito?

Chegou a hora de deixarmos de ser vergonha nesse quesito, chega de escândalos com diretores partidários, pau mandados, e sem habilitação.

O que o Vice agente de trânsito irá fazer com nosso trânsito?
Herculano
03/01/2017 16:37
OPORTUNISMO CARCERÁRIO,

Conteúdo de O Antagonista. O advogado Antonio Carlos, o Kakay, aproveitou a barbárie de Manaus para criticar as prisões cautelares da Lava Jato.

Mesmo sem saber se há presos provisórios entre os mortos, Kakay diz que o Supremo "afastou a presunção de inocência e determina a prisão antes do trânsito em julgado".

"Que se danem os pretos, pobres, desassistidos, que entulham as cadeias brasileiras."

Kakay, é claro, está defendendo seus clientes na Lava Jato: todos brancos, ricos e muito bem assistidos. O advogado esquece que há muitos presos provisórios de alta periculosidade e que preenchem os requisitos para segregação cautelar.

Soltar presos perigosos ou abrir as portas dos presídios, pura e simplesmente, não é solução para a superlotação do sistema. Tampouco mudar os critérios das prisões cautelares.

A simplificação de Kakay é apenas um ato de oportunismo
Herculano
03/01/2017 16:25
O PT E A ESQUERDA DO ATRASO ODEIAM A IMPRENSA BRASILEIRA QUE A CHAMAM DE GOLPISTA. NÃO CONSTA QUE ELES TENHAM O MESMO SENTIMENTO COM A ESTRANGEIRA ONDE ACABAM DE PERDER O ESFORÇO PARA "COMPRÁ-LA".ATÉ MANDARAM IDELI SALVATTI PARA SER A PORTAVOZ DELES NA OEA. VEJA ESTA: "LULA, ENGANOU O MUNDO", DIZ THE WAL STREET JOURNAL, O MAIOR PERIODICO DO PLANETA

Conteúdo do Implicante.O diário norte-americano, que tem a maior tiragem mundial, crava em manchete que o ex-presidente engambelou a todos.

The Wall Street Journal é o maior jornal do mundo, em circulação. Sua tiragem é de 2,378,827 de exemplares (para efeito comparativo, basta dizer que a segunda posição fica com o New York Times, com 1,865,318). Desse modo, é ainda mais emblemática a pancada que Lula recebeu da publicação.

Em artigo de hoje, afirmam que o petista teria passado uma conversa-mole no mundo inteiro. O título é um petardo: "How Brazil's Lula Conned the World". Em tradução mais simples, poderia ser: "Como Lula do Brasil enganou o mundo"). Ocorre que eles usam uma flexão de "con", que tem a ver com o sentido de "confidência" e, desse modo, a referência é mais pesada. Ele teria "traído a confiança", "ludibriado" mesmo.

Lula - The Wall Street Journal
O artigo é tardio, mas antes tarde do que nunca.

E aí desfiam aquele rosário que já conhecemos. Parecia uma coisa, era outra. A explosão econômica, prenunciada por matéria de capa da revista The Economist, era uma furada. E asseveram que este é um dos piores países do planeta para quem quiser começar um negócio.

Vale salientar que não se trata de uma matéria tratando genericamente da situação econômica, com explicações contextuais ou algo assim. Nada! É uma crítica DIRETA ao método político da enganação. É uma paulada, mesmo!

Tarde demais, não é mesmo? Ainda assim, antes tarde do que nunca.

Até que enfim o mundo passou a descobrir a verdade sobre o que realmente foram as gestões petistas, para além das lorotas divulgadas lá fora por articulistas ligados ao PT ou à esquerda.
Herculano
03/01/2017 16:17
ESQUERDA ESTÁ FADADA A SER BOLHA DA ELITE, por Kim Kataguiri, coordenador do Movimento Brasil Livre

Bobagem é sempre bobagem, não importa quem a diga. Porém, quando a besteira é dita por alguém que se vende como especialista no assunto, ela acaba convencendo alguns incautos ?"como bem ensina Schopenhauer em "A Arte de Ter Razão"?", mormente quando é divulgada no maior jornal do país.

Em entrevista a esta Folha no último sábado (31), o "professor na Fundação Getúlio Vargas e do Ibmec no Rio" Jorge Chaloub afirmou que, hoje, a direita possui um discurso que "divide o mundo entre bem e mal" ?"que ele, por desconhecimento ou mau-caratismo, classifica de "moral" em vez de maniqueísta. Será mesmo?

Historicamente, a direita sempre se preocupou em defender valores, em atingir fins nobres por meios corretos. A esquerda, por outro lado, atuava no campo econômico ?"Marx, por exemplo, sustentava que a política e o Direito eram meros reflexos das relações materiais de opressão.

Após os fracassos dos países comunistas, as coisas se inverteram. A esquerda passou a atuar nos campos cultural e moral, e a direita, achando-se muito esperta, tomou conta do debate econômico. Resultado: enquanto a direita pregava para seus próprios convertidos em palestras fechadas e entediantes sobre coisas como taxa de juros, inflação e swap cambial, a esquerda ditava o certo e o errado por meio do politicamente correto e tomava o poder.

Prova disso é o fato de que, até recentemente, os petistas eram intocáveis. Se você criticasse as atitudes de alguma figura do partido, era rechaçado e rotulado como uma espécie de leproso moral. Criticou o governo Dilma? Machista! Criticou Lula? Coxinha que odeia ver o filho da empregada andando de avião!

Agora, se você é da turminha e chama feministas de "mulheres do grelo duro", aí tudo bem. Desde que você seja um guerreiro da justiça social, não um neoliberal a serviço do mercado malvadão, pode tudo. A esquerda, que tanto critica as falhas do capitalismo, criou um monopólio que não está disponível no mercado: o das virtudes.

Voltando à "análise" do professor: sim, a direita brasileira tem falado muito sobre moral, sobre certo e errado, e isso é ótimo! Antes de se preocupar com o que é economicamente eficiente, as pessoas se preocupam com o que é justo. E essa é uma das razões pelas quais a direita, até pouco tempo atrás, vivia numa bolha de ar-condicionado e gravata borboleta.

Isso está bem longe de significar que a direita é maniqueísta. O argumento que o professor usa para sustentar essa afirmação é o de que a direita retrata "todas as posições que se assemelhem a esquerda como patologia, como exposto pelo termo 'esquerdopata'".

Antes de alicerçar uma tese numa única palavra, é preciso, ao menos, saber o que ela significa. Quem inventou o termo "esquerdopata" foi o jornalista Reinaldo Azevedo. A definição do termo é, nas palavras dele, "alguém que está sempre justificando os malfeitos daqueles da sua turma" e que tenta "nos convencer de que o crime atende aos anseios dos 'oprimidos' e tem uma função libertadora. A exemplo do psicopata, seu padrão moral é elástico o bastante para justificar qualquer coisa, desde que concorra para atingir seus objetivos ou os do grupo."

Aí está a definição. Esquerdopata é um tipo muito específico de esquerdista: aquele que tenta justificar atrocidades em nome de um suposto ideal de igualdade. Não se trata, portanto, de uma palavra usada para caracterizar todas as esquerdas. Sendo assim, a afirmação de que a direita é maniqueísta é tão válida quanto a de que um mais um é igual a três.

Chaloub ainda afirma que a direita é adepta de teorias da conspiração e que sua ascensão se dá em razão da organização em torno de think tanks vinculados ao empresariado e à mídia.

Não faço ideia de qual empresariado ele está falando. Infelizmente, a maior parte dos empresários brasileiros se acovardou diante da política. Os que não foram para Miami ou se corromperam ou se omitiram. "Ah, mas e a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) que apoiou as manifestações contra o governo Dilma?". Apoiou como? Colocando um pato gigante plagiado para promover a imagem do seu presidente?

Isso sem falar na "mídia". Como é que a mesma imprensa que exalta deputados como Jean Wyllys e Chico Alencar, ambos do PSOL-RJ, elegendo-os como os melhores do Brasil no prêmio "Congresso em Foco", age em conluio com think tanks de direita?

No fim das contas, a tese do tal professor se resume a rótulos preconceituosos somados a uma, vejam só, teoria da conspiração, ainda que expressa de maneira sutil.

É a mesma mentalidade que estava por trás do ódio despejado nas redes sociais quando Marcelo Freixo (PSOL) foi derrotado no Rio, e Fernando Haddad, em São Paulo. Na cabeça deles, a população, pobre e mal informada, se deixou levar pelo populismo de uma direita que finge representar algo novo.

O fato é que ideias novas estão, sim, sendo trazidas pela direita. Não são novas para o mundo, mas o são para o Brasil. Nosso país sempre teve uma cultura de idolatria ao Estado, uma crença de que todos os problemas podem e devem ser resolvidos pelo governo, o que é característico da esquerda.

É por causa desse tipo de militância barata e intolerante, travestida de análise acadêmica, caro professor, que a esquerda está cada vez mais se limitando a uma bolha de elite.

Enquanto isso, a direita avança
Herculano
03/01/2017 16:00
A QUE PONTO CHEGAMOS PARA ESCONDER A INCAPACIDADE E INSEGURANÇA ADMINISTRATIVAS ALÉM DE ILUDIR ANALFABETOS E IGNORANTES. PREFEITO DO INTERIOR DA BAHIA ENTREGA A DEUS A CHAVE DA CIDADE

Conteúdo do jornal Folha de S. Paulo.
Em seu primeiro ato à frente da Prefeitura de Guanambi (BA), o prefeito Jairo Magalhães (PSB) determinou em decreto a entrega da chave da cidade a Deus.

"Declaro que esta cidade pertence a Deus e que todos os setores da Prefeitura Municipal estarão sobre a cobertura do Altíssimo", diz o documento, publicado em Diário Oficial nesta segunda (2).

Magalhães afirma que "todas as forças espirituais do mal nesta cidade estarão sujeitas ao senhor Jesus Cristo de Nazaré", e ainda cancela, "em nome de Jesus, todos os pactos realizados com qualquer outro Deus ou entidades espirituais".

"E a minha palavra é irrevogável!", escreve, ao final do documento.

Este é o primeiro mandato de Magalhães à frente de Guanambi, que tem 86 mil habitantes.

SEM CONFUSÃO

Em nota, o prefeito informou que o decreto não pretendeu causar desavenças religiosas ou ir contra a laicidade do Estado brasileiro, já que foi inspirado no preâmbulo da Constituição, que promulga a lei "sob a proteção de Deus".

"Ele, nas suas mais diversas interpretações, está presente nas variadas religiões", disse, em nota.

"A intenção, diante do ambiente de intolerância e assustadora violência que atormenta as famílias e a sociedade, foi de apelar a todas as crenças, suplicando a mesma proteção de Deus, que é rogada na nossa Constituição."

Magalhães ainda afirmou que tem "total harmonia e respeito para com todos que professam, ou não, os mais variados credos", e que não haverá "distinção de qualquer natureza" na gestão em Guanambi.

"Se algum cidadão ou religião se sentiram ofendidos pela mensagem, o prefeito, de forma humilde e sincera, pede as mais sinceras escusas", informou a nota.

MODA

Magalhães não é o primeiro a fazer tal reverência.

Em dezembro, a então prefeita de Sapezal (MT), Ilma Grisoste Barbosa (PSD), assinou um decreto praticamente idêntico, dando as chaves da cidade a Deus ?"inclusive com o desfecho "E a minha palavra é irrevogável!".

Ela deixou o cargo em janeiro deste ano, depois de perder a reeleição.

A prefeitura de Alto Paraíso (RO) repetiu o gesto no último dia 1º, com a nova prefeita Helma Amorim (PTB).

O decreto que entrega a chave da cidade "ao senhor Jesus Cristo" também foi o primeiro ato do mandato da prefeita, numa redação igualmente quase idêntica ao decreto baiano.
Casinha de Plástico
03/01/2017 15:58
Herculano;
"A vida continua. Passou o primeiro dia de governo de Kleber Edson Wan Dall, PMDB. Nenhum comissionado do governo passado foi demitido. Nenhum do novo governo foi nomeado oficialmente."

Excessivos desmandos desses inescrupulosos mensaleiros e petroleiros, que em sua maioria são ligados aos políticos da estrela vermelha; querias
o quê?
Herculano
03/01/2017 15:53
MELATO MUDOU A ESTRUTURA DE COMANDO DO SAMAE


Ela mandou editar quatro portarias. Uma nomeou a partir do dia 02 de janeiro de 2017, a servidora JANETE DA SILVA, a que sempre esteve com ele onde ele passou. Janete vai ser a Diretora de Pessoal.

VANILDO DE OLIVEIRA, foi nomeado para o cargo em comissão de Chefe de Serviços Externos, e ADILSON PEREIRA, para o cargo em comissão de Encarregado do
Almoxarifado, do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto.

Uma pergunta: antes de nomear não é preciso exonerar? Acorda, Gaspar!
Herculano
03/01/2017 15:47
HOSPITAL JÁ TEM NOVA COMISSÃO INTERVENTORA

O Hospital de Gaspar já possui nova comissão interventora, o que reforça o comentário da coluna "Saúde Doente".

O prefeito Kleber Edson Wan Dall, PMDB, nomeou I - Dilene Jahn Mello, Ricardo Alexandre Freitas, Maria Bernadete Tommazini, e Ana Karina Schramm Matuchaki ?"
Herculano
03/01/2017 15:44
OS PRIMEIROS NOMEADOS

O decreto 7.281, 1º DE Janeiro, nomeou oficialmente os primeiros comissionados do governo de Kleber Edson Wan Dall
I. PEDRO INACIO BORNHAUSEN, Chefe de Prefeito;
II. FELIPE JULIANO BRAZ, Procurador Geral do Município e interinamente Superintendente da Coordenadoria Municipal de Defesa do Consumidor - PROCON;
III. JEAN ALEXANDRE DOS SANTOS, Secretário Municipal de Obras e Serviços Urbanos;
IV. ERNESTO HOSTIN, Secretário Municipal de Assistência Social;
V. CELSO DE OLIVEIRA, Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Renda;
VI. CARLOS ROBERTO PEREIRA, Secretário Municipal da Fazenda e interinamente Secretário Municipal de Administração e Gestão;
VII. ALEXANDRE GEVAERD, Secretário Municipal de Planejamento, Meio Ambiente e Defesa Civil;
VIII. JOSE CARLOS DE CARVALHO JUNIOR,Diretor-Presidente da Fundação Municipal de Esportes, Cultura e Lazer;
IX. JOSE HILÁRIO MELATO, Diretor-Presidente do SAMAE;
X. ZILMA MONICA SANSÃO BENEVENUTTI, Secretária Municipal de Educação;
XI. DILENE JAHN MELLO, Secretária Municipal de Saúde;
XII. ANDRÉ WALDRICH, Superintendente de Agricultura e Aquicultura
Herculano
03/01/2017 15:37
INFUNDADAS?

Pois é, dona Otaviana. Se o prefeito Kleber Edson Wan Dall, PMDB, de Gaspar está puto comigo, ele continuará. Primeiro, porque o espaço está aberto para ele esclarecer o que ele julga ser críticas infundadas. Até agora, nada. Então são fundadas. Outra. Não dei informações, apenas opinei.

Segundo, porque é muito cedo para ficar puto. Antes é preciso trabalhar e dizer a que veio para como resultado, calar a boca dos críticos. Esses políticos!
Erva Daninha
03/01/2017 15:34
Oi, Herculano

É só falar nas orgias variadas que os políticos fazem com o dinheiro público, o nome do faxinado da cãmara Melato, está dentro.
Otaviana Cezerindo
03/01/2017 14:55
Herculano

O prefeito está p da vida contigo, pelas suas criticas infundadas segundo.
Como sempre fez em todos seus empregos sempre ficou navegando na internet e agora não é diferente.
Trabalho que é bom até agora nada, só pose pro facebook.
Herculano
03/01/2017 13:21
BRASIL É DOS RISCOS GLOBAIS PARA 2017, DIZ CONSULTORIA, por Lauro Jardim, de O Globo

O Eurasia Group, uma das mais importantes consultoria de riscos políticos do mundo, lançou hoje sua lista de riscos para 2017 no mundo.

O Brasil não está no top ten do ranking (encabeçado, claro, por Donald Trump), mas não foi esquecido. Está relacionado entre as preocupações da consultoria.

O texto sobre o Brasil abre dizendo que "as condições políticas e econômicas em torno do presidente Michel Temer deterioraram-se rapidamente, levando a crescentes temores de que ele pode não terminar seu mandato".

O relatório do Eurasia afirma, porém, que a dificuldade para recuperar o crescimento da economia e a Lava-Jato ( "que implicou muitos dos assessores mais próximos e até mesmo o presidente".) farão de 2017 não só um ano difícil para Temer como " também criará mais urgência para que o Congresso aprove reformas importantes, como a da Previdência".
Herculano
03/01/2017 13:04
SITE DESATUALIZADO

A prefeitura de Gaspar, sem área de comunicação definida e trabalhando, emitiu agora pela manhã, depois de ler a coluna, um comunicado sobre o seu site que ainda traz como prefeito Pedro Celso Zuchi: ele está sendo atualizado pela Fecam - Federação Catarinense dos Municípios - responsável pela sua administração

Isto retrata, como foi feito processo de transição. Não houve planos. O carro está sendo empurrado e pegando no tranco. Vai que ele até funcione.

Outras cidades este tipo assunto aparente menor, mas revelador, já é algo superado. Acorda, Gaspar!

Sidnei Luis Reinert
03/01/2017 11:30
O "sexo é um estado de ânimo" de Obama O absurdo está sendo desmontado - parte por parte
2 de janeiro de 2017Por Robert Gehl

Pedaço por pedaço, a agenda de engenharia social de esquerda de Barack Obama está sendo desmantelada.

Em uma decisão histórica, o Procurador-Geral do Texas ganhou uma medida de proibição nacional para bloquear um mandato Obamacare que exigia que os contribuintes pagassem por "transgêneros cirurgias de reatribuição" e abortos.

A nova regra entraria em vigor em 1º de janeiro - definia o "sexo" como um "estado de espírito".


Mas no sábado, um juiz da corte federal concedeu a AG Ken Paxton uma liminar temporária para parar as novas regras. Teria forçado o sistema de aposentadoria de empregados de Texas para emendar seus termos de cobertura de seguro para fornecer para as cirurgias de reatribuição e abortos. Há cerca de 500.000 funcionários no estado com a cobertura, Breitbart está relatando.

Como parte dos mandatos de Obama em julho, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos executou uma nova regra redefinindo o termo "sexo" no Ato de Cuidados Acessíveis não como um "fato biológico", mas apenas como um "estado de espírito".

Uma declaração divulgada pelo Procurador-Geral do Texas no domingo diz que "o governo Obama está tentando redefinir a lei para que o termo" sexo "signifique o" senso interno de gênero que pode ser masculino, feminino, nem uma combinação de homens E feminino ", mesmo que o presidente não tem autoridade para reescrever a lei". Quando o Congresso promulgou a lei para Obamacare, ele usou o termo "sexo" como uma categoria biológica.

A nova lei obrigaria médicos e outros profissionais de saúde a fornecer serviços de transição sexual e abortos, mesmo que seja contra o seu julgamento médico ou crenças religiosas para fazê-lo, disse Paxton. "Isso vai mal a respeito das leis do Texas e de outros estados que protegem o julgamento médico independente dos médicos, o que garante a integridade da relação médico-paciente".


"Este exemplo impressionante de overreach federal sob Obamacare iria forçar muitos médicos, hospitais e outros prestadores de cuidados de saúde no Texas a participar em cirurgias de sexo-reatribuição e tratamentos, mesmo que viola o seu melhor julgamento médico ou suas crenças religiosas", disse o Procurador Geral Paxton . "Eu sempre lutarei para proteger os direitos constitucionais dos texanos".

A nova regra faz parte do mandato de "fluidez de gênero" de Obama - incorporado em todas as escolas públicas também, exigindo que os distritos devem permitir que os alunos usem banheiros e vestiários com chuveiros que são consistentes com a identidade de gênero que associam em qualquer dia específico.

Se recusarem, correm o risco de perder milhões em financiamento federal. O Texas é um dos 13 estados que lideram a acusação contra o mandato do banheiro. Uma injunção já foi ordenada nesse caso em outubro.

Esperar que estas decisões venham para baixo após o presidente Trump toma posse e sua equipe tiveram uma chance de pesar.

http://thefederalistpapers.org/us/obamas-sex-is-a-state-of-mind-nonsense-is-being-dismantled-piece-by-piece
Sidnei Luis Reinert
03/01/2017 11:23
Herculano, se falta dinheiro até para o básico no município, deve-se "cortar da própria carne."
Já começa fracassado quem não cortar gastos inúteis, não rever despesas com salários altos e não garantir a transparência nos negócios públicos.

Lembram da Su-zuchki? Hora de leiloar junto com a metade da frota de carros da prefeitura.

Superintendente do belchior andando pra cima e pra baixo de S-10? Um carro apenas basta, não precisa de dois.

Cortem todos os salários dos funcionários públicos de Gaspar pela metade(a PTralhada infiltrada vai correr), economizem combustível, energia elétrica, aluguel... é o que fizemos, mortais trabalhadores da indústria, desta forma logo sobrará milhões nos cofres públicos a mais no caixa para atender o contribuinte.

Com estes esforços e uma boa propaganda nos meios de comunicação social do antes e depois do PMDB, daria para o prefeito até encarar uma vaga no Estado em 2018... caso contrário, tudo pode ruir em um piscar de olhos.

Fica a sugestão.
Herculano
03/01/2017 09:55
da série: os nosso políticos com smartphones continuam apenas macacos

MACACOS COM MELHORES SMARTPHONES NUNCA DEIXARÃO DE SER MACACOS, por João pereira Coutinho, sociólogo e escritor português, no jornal Folha de S. Paulo

Vou contar uma história: a princesa do Reino Unido foi sequestrada. O criminoso, em vídeo divulgado pelo Youtube, fez as suas exigências. Não queria dinheiro. Não queria a libertação de prisioneiros. Não queria o fim das hostilidades em algum lugar do Oriente Médio.

Ele apenas exigiu que o premiê britânico fosse transportado até o centro de Londres para ter sexo com um porco em frente das câmeras. Caso contrário, bye bye princesa.

O premiê ficou atônito com a exigência. Intolerável. Impensável. A população apoiou o premiê e ficou tão atônita quanto ele. Sexo com miss Piggy? Melhor chamar a polícia.

O premiê chamou a polícia. A polícia tentou capturar o bandido em tempo útil. Sem sucesso. O bandido, como medida de retaliação, enviou um dedo cortado da princesa.

Horror no reino! O povo, que apoiava o premiê, começou a criticá-lo. Novas pesquisas mostravam que a maioria da população já apoiava o "rendez-vous" suíno. O que é mais importante: a vida da princesa ou a dignidade de um premiê?

A rainha telefonou para Downing Street. Não exigiu nada -explicitamente. Apenas pediu que tudo fosse feito tudo?- para salvar a princesa.

Os assessores do premiê concordaram. "Tudo" significa tudo. Será assim tão degradante fazer sexo com um porco para salvar a linhagem real?

Essa pergunta não nasceu da minha cabeça doente. Ela inaugura "Black Mirror", uma das séries mais perturbadoras dos últimos anos. Não é uma história de folhetim, dividida em episódios, como as séries habituais. Cada episódio é um pequeno filme sobre o futuro humano e tecnológico.

Atenção às palavras: "humano" e "tecnológico". Que o mesmo é dizer: que tipo de vida teremos nós com as alterações promovidas pela tecnologia?

O caso do porco - uma óbvia evocação de um rumor sobre o comportamento de David Cameron quando era estudante em Oxford - é apenas um exemplo: hoje, a política "moderna" já se faz ao ritmo das exigências da turba. A tirania das enquetes; as discussões no "bas-fond" das redes sociais; a promoção da "vox populi" pela mídia tradicional - os bárbaros mandam.

O líder, em rigor, já não lidera; ele é liderado pelas massas. E, se assim é, haverá ainda lugar para conceitos arcaicos como "dignidade", "independência intelectual" ou "coragem" para ser impopular?

"Black Mirror" é feito dessas perguntas. E de outras, que já podemos intuir em 2017. Devemos ter direito ao esquecimento e à privacidade das nossas memórias? Ou será preferível ter acesso permanente ao passado ?"acesso visual, detalhado, partilhável, como se a existência fosse um filme facilmente rebobinável?

E a morte? Sim, nenhuma civilização temeu tanto a morte como a nossa. Mas será desejável que os nossos mortos possam ser "ressuscitados" pela tecnologia em simulacros de voz e corpo que nos poupam as dores do luto?

E se um dia a forma como somos avaliados no Facebook transbordar para a vida cotidiana? Até onde estaremos dispostos a ir para receber mais "likes" e subir na hierarquia social?

Todas essas demandas convidam a uma reflexão inversa. Um político que é escravo da opinião popular pode facilmente transformar-se em simples marionete dos piores instintos da maioria.

O esquecimento e a privacidade são a última barreira que nos protege da destruição e da autodestruição.

O luto não é apenas feito de dor e sofrimento; é uma pausa necessária para reencontrar sentido e reconciliação depois do naufrágio.

E a obrigação de sermos permanentemente alegres e felizes para subir na hierarquia dos "likes" é uma forma de tortura. Não por excluir a infelicidade (isso é impossível); mas apenas a expressão pública dessa infelicidade. Como acontece em regimes totalitários.

A maior proeza de "Black Mirror" está na forma como mostra duas realidades contrastantes, que os fanáticos da tecnologia são incapazes de vislumbrar: de um lado, a fluidez amoral da criação tecnológica; do outro, a permanência da natureza humana.

Podemos imaginar um mundo de mil possibilidades técnicas; mas o "software" de que somos feitos ?"sentimentos primitivos como o medo, a inveja, o ciúme, a vergonha?" não se altera com uma simples mudança de cenário.

Macacos com melhores smartphones nunca deixarão de ser macacos. Apenas se tornam mais patéticos ou mais perigosos.
Herculano
03/01/2017 09:42
SAÚDE DOENTE XII

Sobre o meu comentário com este título na coluna desta terça-feira, muita controvérsia. Vai desde aplausos até contestações, algumas fortes, todas sem fundamentos. Normal.

Se o tema principal da coluna provocou o debate, atingiu o objetivo dela.A tentativa é de acordar.

Resumindo o que escrevi no longo artigo: não há dinheiro para tudo o que se prometeu e até mesmo é necessário. Então é preciso fazer escolhas.

Escolher o hospital é atender 5% da população, grupos de médicos e gente antiga, teimosa,em alguns casos até idealista e bem honesta nesse propósito, que quer marcar território.

Escolher os postos de saúde, policlínica e farmácias básicas, é atender 95% da população carente, desassistida, trabalhadora de salário mínimo, sem carteira assinada ou desempregada no básico, para se ter assistência e saúde pública ambulatorial.

Quem não consegue perceber isso ou não é sério ou não percebeu ainda a gravidade do problema aqui, no estado e no Brasil e não quer ou não sabe fazer escolhas. Não mereceria também ser eleita. Acorda, Gaspar!
Herculano
03/01/2017 09:32
TRUMP QUER IMPEDIR MOVOS LULAS, por Felipe Moura Brasil, na Veja.

Lula atuava como "verdadeiro lobista da construtora Odebrecht".

A acusação feita em outubro pelo Ministério Público Federal consta em uma das cinco denúncias contra o pentarréu petista.

Formalmente, a Odebrecht o contratava para dar palestras em países da América Latina e da África, onde a empreiteira desenvolve projetos bilionários financiados com dinheiro do BNDES.

Lula então se encontrava com chefes de Estado e autoridades estrangeiras com os quais discutia assuntos do interesse da Odebrecht ?" que contratou a Exergia Brasil, empresa de Taiguara Rodrigues, o "sobrinho de Lula", para ajudar numa obra em Angola.

Lula também enriqueceu com tráfico de influência no governo de Dilma Rousseff.

Segundo a acusação feita no começo de dezembro pelo MPF, Lula atuou em benefício da empresa sueca Saab, fabricante dos caças Gripen, e das montadoras MMC e CAOA a partir da intermediação do casal de lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, alvos da Operação Zelotes.

No esquema, Lula se vendia como o homem que mandava e desmandava no governo Dilma e, em troca, recebia repasses por meio de seu filho caçula, Luís Cláudio Lula da Silva.

Estes são apenas dois exemplos dos tipos alegadamente criminosos de lobby de Lula.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que toma posse em 20 de janeiro, incluirá entre as reformas que têm como objetivo "trazer uma nova roupagem a Washington" justamente uma restrição aos membros de seu governo, que não poderão se tornar lobistas por cinco anos após abandonarem a equipe presidencial.

"É um pensamento bastante avançado", disse o secretário de Imprensa de Trump, Sean Spicer. "O que tínhamos no passado eram pessoas que olhavam para o retrovisor. Desta vez olhamos para a frente. Se você quiser servir em uma administração Trump, você vai servir a este país, não a si mesmo."

Para fazer a América grande de novo, portanto, Trump quer impedir a multiplicação de Lulas.

É um ótimo começo (ou mote) para o seu governo.
Herculano
03/01/2017 09:29
PRINCIPAL AMEAÇA À LAVA JATO É PERDA DE CREDIBILIDADE DE MORO, por Fábio Zanini, para o jornal Folha de S. Paul

O ano que passou foi do juiz Sergio Moro, venerado e detestado com igual paixão ao comandar os lances espetaculares da Operação Lava Jato. Num cenário pesquisado pelo Datafolha em dezembro, cravou 11% para presidente, acima, por exemplo, dos tucanos Aécio Neves (7%) e Geraldo Alckmin (5%).

Era saudável ver a figura ponderada e técnica de Moro no comando de uma operação tão sensível, um feliz contraste com o chiliquento ocupante anterior da vaga de primeiro-juiz da nação, Joaquim Barbosa. Mas em 2016, Moro começou a escorregar. Aqui vão apenas alguns exemplos:

Em março, quando camisas amarelas tomaram a Paulista, no maior protesto contra Dilma Rousseff, Moro uniu-se ao coro com uma nota em que se dizia "tocado" pelas menções a seu nome e louvava o trabalho "robusto" do Ministério Público Federal ?"parte nas ações que ele tem de julgar de forma isenta.

Em outubro, teve um surto de joaquimbarbosite ao reagir a um artigo do físico Rogério Cezar de Cerqueira Leite na Folha. Não contente em responder ao mérito das acusações, pontificou que a publicação de opiniões panfletárias "deveria ser evitada". Em outros tempos, o nome disso seria censura prévia.

O derradeiro deslize veio nos últimos dias de 2016, numa conversa ao pé do ouvido com Aécio ?"político citado por um delator da Odebrecht?", registrada por uma foto emblemática. Pelo menos dessa vez, Moro admitiu que a imagem era "infeliz".

Em 2017, a fervura seguirá alta, com novas revelações da Odebrecht, a possível delação de Eduardo Cunha e prováveis condenações de Lula. Tais condições exigem que Moro volte à discrição pré-estrelato, sem cair na tentação de ser parte do debate político. Sem virar um Gilmar Mendes, em outras palavras.

A principal ameaça à Lava Jato, maior até do que um acordão no Congresso, é a perda de credibilidade de seu principal porta-estandarte.
Herculano
03/01/2017 09:21
PETROBRAS VENDE ATIVO DE R$11,5 BI POR R$1,3 BI, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

A Petrobras vendeu o Complexo Petroquímico de Suape, em Pernambuco, à mexicana Alpexo por apenas US$385 milhões (R$1,3 bilhão), depois de torrar R$11,5 bilhões tentando viabilizá-lo. Muito criticado pelos técnicos da área de petroquímica, o projeto foi imposto em 2006 à estatal pelo seu conselho de administração, cuja presidente era Dilma Rousseff, por ordem de Lula. O Complexo foi Inventado pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa e construído, claro, pela Odebrecht.

TCU E MPF VÃO SE MEXER?
Tribunal de Contas da União e Ministério Público Federal não indicam se agirão para Lula et caterva pagarem pelos prejuízos à Petrobras.

OS RESPONSÁVEIS
Paulo Roberto não tinha poder para gerar tanto prejuízo. Seria estranho se Dilma, Lula e conselheiros da estatal não fossem responsabilizados.

PERDAS IMPARÁVEIS
Como a implantação, a venda do Complexo ?" em processo pouco transparente ?" também representa enorme prejuízo para a Petrobras.

PERGUNTA NÃO SE CALA
A pergunta do repórter da TV Al Jazeera a Dilma são aplicáveis ao caso: os conselhos da estatal foram corruptos ou incompetentes?

CAFÉ SERVIDO FRIO, RENAN É IGNORADO NO GOVERNO
Fim de gestão dá ao político a sensação do poder escapando-lhe por entre os dedos, do tradicional cafezinho servido frio aos telefonemas não atendidos e pedidos ignorados. É o caso de Renan Calheiros, cujo mandato na presidência do Senado se encerra em 1º de fevereiro, mas já acabou na prática, com a Casa de recesso. Ele tem passado por tudo isso. E nem conseguiu promover um diplomata que o assessora.

ERA AUTOMÁTICO
Presidente do Senado nem precisa pedir: o diplomata que o assessora é sempre promovido na carreira. Renan pediu, mas não foi atendido.

PARA MAIA, TUDO
O chanceler José Serra alegou "outros compromissos" e ignorou Renan, mas atendeu pedidos de Rodrigo Maia, presidente da Câmara.

PARA RENAN, NADA
Das cinco vagas para embaixador, duas atenderam perseguidos na era PT, uma para o porta-voz de Temer, outra para um protegido de Maia.

APOIO FECHADO
O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) afirma que os tucanos têm obrigação de apoiar o governo. "Derrubamos a Dilma e temos a obrigação de alicerçar e lastrear o presidente Michel Temer", disse.

RECADO DADO
Após Eduardo Cunha reclamar da desunião do centrão, o grupo pretende unir forças em torno da candidatura de Rogério Rosso (PSD-DF). Ideia é desidratar o candidato à reeleição, Rodrigo Maia (DEM).

MORDAÇA ONLINE
O PT ainda tenta esconder os malfeitos. O deputado Décio Lima (PT-SC) apresentou projeto proibindo que funcionários do Ministério Público e juízes publiquem coisas na internet. É Lei da Mordaça Virtual.

LÁ É GRAVE
O Departamento de Justiça (EUA) acusa a Odebrecht de pagar propina com dinheiro oriundo de contas bancárias sediadas no país. Lá é crime grave e pode rende até cinco anos de cadeia por cada pagamento.

COM O SEU DINHEIRO
Deputados federais gastaram R$16,8 milhões em combustíveis, no ano passado. Tudo foi ressarcido pela Cota de Atividade Parlamentar, o "cotão". O maior reembolso foi para Lázaro Botelho (PP-TO): R$ 66 mil.

OS CAMPEOES
Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede), Telmário Mota (PDT), Paulo Paim (PT), Aécio Neves (PSDB), Raimundo Lira (PMDB), Rose de Freitas (PMDB), Hélio José (PMDB) e Romário (PSB) apresentaram juntos 159 projetos de Lei ano passado. O Senado somado teve 458.

DINHEIRO SOBRANDO
Os gastos com a "divulgação da atividade parlamentar" virou moda no meio político. Entre 2015 e 2016, a Assembleia Legislativa de Minas gastou R$ 8,37 milhões com propaganda dos deputados.

MUNICÍPIO RICO
A Câmara Municipal de São Paulo gastou, entre 2013 e 2016, R$ 4,57 milhões com serviços de "correios". Em compensação, os paulistanos sofrem com precários serviços de saúde, educação e segurança.

POR ONDE ANDA?
Por onde anda o posudo ex-ministro todo-poderoso dos governos do PT Aloizio Mercadante?
Herculano
03/01/2017 09:18
da série como funciona o cinismo e ao mesmo tempo, a fiscalização de uma oposiçâo no verdadeira papel dela em favor da sociedade, exercício que faltou ao PSDB e DEM contra o PT e seus sócios ladrões que quebraram o Brasil.

TEMER & TELES: UM DOS MAIORES GOLPES DO PATRIMONIO PÚBLICO, por Vanessa Grazziotin, senadora pelo PCdoB amazonense, no jornal Folha de S. Paulo

Sorrateiramente, Michel Temer e aliados tentaram aplicar um dos maiores golpes contra o patrimônio público e o povo: mudar a Lei Geral das Telecomunicações e transferir aproximadamente R$ 100 bilhões de bens públicos a empresas privadas.

Isso ocorre no momento em que o país atravessa grave crise econômica. O governo congela ações e programas públicos e penaliza trabalhadores e aposentados exatamente sob o pretexto de eliminar gastos públicos. Ou seja, para o povo, sacrifícios; para as teles, R$ 100 bilhões de generosidade. Quanto despautério!

O caráter entreguista do Projeto 79/2016 é evidente. Transfere ao patrimônio das empresas vasta infraestrutura pública: rede de cabos de cobre e fibras ópticas, dutos subterrâneos, edifícios, lojas, centrais de comutação, centros de controle, etc., que estão sendo utilizados por elas desde a privatização em 1998, e que deverão retornar à União em 2025 com o término da concessão.

A pretensão era transformar as concessões em autorizações, repassando esses bens definitivamente para as empresas privadas, sem qualquer contrapartida.

Ficaria a cargo da Anatel definir, com elas, as eventuais regras de investimentos. Mero exercício de abstração e subjetividade.

As empresas ficam desobrigadas da universalização do serviço e asseguram a possibilidade de transferência e renovação das autorizações e de usar satélites brasileiros indefinidamente.

Em entrevista a esta Folha, o presidente da Anatel confirma o repasse, só questiona o valor. Diz que "naquela época (privatização de 1998), o valor desses bens era de cerca R$ 100 bilhões. Hoje não valem nem R$ 20 bilhões".

Isso é ilegal e imoral. Um crime de lesa-pátria! Agravado pela suspeita levantada de que o governo age para ajudar uma das operadoras em situação pré-falimentar.

A tramitação do projeto no Senado foi "the flash" e quase clandestina. Oriundo da Câmara, ele chegou e foi lido no plenário na noite de 30 de novembro. Depois foi remetido a uma única comissão (temporária), presidida pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que se autonomeou relator e, pasmem, entregou o relatório já no dia seguinte.

Sem qualquer respeito aos prazos regimentais, um projeto complexo e estratégico à nossa soberania foi votado na comissão sete dias depois.

Contra essa manobra, restou-nos apresentar recurso e recorrer à Justiça, uma vez que o projeto não poderia tramitar apenas na comissão especial, sem avaliação do plenário. Um verdadeiro acinte contra a nossa instituição e o Brasil.

Felizmente, pelo menos esse golpe foi barrado, devido à imediata reação de parlamentares da oposição e de entidades do movimento social.
Herculano
03/01/2017 09:13
COMUNICAÇÃO ZERO OU MANCA NO BÁSICO

Hoje é dia três de janeiro. Kleber Edson Wan Dall, PMDB, tomou posse no dia primeiro, início da noite.

Até o momento, o site oficial da prefeitura de Gaspar informa que o prefeito e vice são Pedro Celso Zuchi e Mariluci Deschamps Rosa, ambos do PT
Herculano
03/01/2017 09:08
DIZER "GRAÇAS A DEUS" É RECONHECER A FRÁGIL BELEZA DA VIDA, por Luiz Felipe Pondé, filósofo, no jornal Folha de S. Paulo

"Graças a Deus!". Essa frase é muito comum na boca das pessoas comuns. Aquele tipo de pessoa "ignorante" que nunca estudou muito. Aquele tipo desprezado por quase todo intelectual.

Émil Cioran (1911-1995), filósofo romeno, dizia que o povo simples da Romênia sabia de tudo. Tudo que ele teve que descobrir depois de muito estudo, insônia e sofrimento. Sua mãe, uma sábia segundo ele, sempre soube que o destino paira sobre todos nós sem nunca ter lido uma linha de filosofia. "O que sei aos 60 sabia aos 20, 40 longos anos de um trabalho inútil de verificação", dizia nosso trágico romeno.

Soren Kierkegaard (1813-1855), filósofo dinamarquês, dizia que "só espíritos confusos julgam as pessoas pelos livros que leram". Essa frase deveria ser posta na parede de cada departamento de ciências humanas no mundo.

Blaise Pascal (1623-1662), filósofo, matemático, cientista e teólogo francês, dizia que os verdadeiros sábios descobriam aquilo que as pessoas comuns sabiam de modo intuitivo a vida inteira e que os falsos sábios ("demi-sevant" nas suas palavras) eram aqueles que acreditavam em suas próprias pequenas e equivocadas teorias.

O que há de comum nesses três casos? Os três reconhecem a validade da sabedoria do homem e da mulher comuns. E o que isso tem a ver com a expressão "Graças a Deus"? Esta expressão é pura sabedoria, nada tem de ingênua. Vejamos.

Sei que inteligentinhos (confesso aqui que minha inspiração para esse conceito antropológico de "inteligentinho" é o "demi-savant" de Pascal citado acima) entendem essa frase como uma marca de gente crente, alienada, ignorante, que serve de massa de manobra para ministros religiosos picaretas de todos os tipos.

E aqui fica clara a condição inteligentinha: ele, realmente, pensa que sacou tudo sobre religião quando diz isso (quando isso é, apenas, uma pequena parte do que religião é de fato). Mas, um inteligentinho nunca entende nada porque leva muito a sério sua dissertação de mestrado. Religião é coisa muito mais séria do que pensa nosso vão ateísmo de butique.

Ouçamos um outro grande intelectual romeno, Mircea Eliade (1907-1986), fundador da história comparada das religiões. Eliade dizia que uma das raízes das religiões é o "terror da contingência", aquele sentimento ancestral de que o acaso (sinônimo de contingência) domina nossa vida sem dó. As religiões seriam formas de lidar, compreender e dar significado a este sentimento esmagador de que a contingência age o tempo todo sobre nós.

Pois bem, quando uma pessoa comum diz "graças a Deus", ela não está manifestando sua idiotice atávica (apesar de que também se pode entender assim, mas será um entendimento inteligentinho), ela está manifestando um profundo entendimento da nossa relação com a contingência e os modos simbólicos de acolhê-la em nossas frágeis vidas.

"Deus" aqui (para além do cristianismo de fundo que organiza nossa forma de compreensão da ação da contingência no Ocidente) é essa gigantesca contingência que tudo decide, uma vez que nunca teremos controle absoluto sobre as variáveis em jogo na vida de cada um de nós.

No judaísmo deve-se ler o livro do "Eclesiastes" (o livro que fala que tudo é vaidade, vento que passa...) da Bíblia Hebraica sempre que a colheita for boa e que tivermos sucesso em nossas vidas, para lembrarmos que se tivemos sucesso é porque Deus assim o quis.

Martinho Lutero (1483-1546), teólogo fundador do protestantismo, dizia que o "Eclesiastes" é um livro sobre a graça, ou seja, a livre vontade de Deus, fora de nosso controle.

Pois bem. Voltemos as pessoas comuns. "Graças a Deus", reconhecimento intuitivo do fato de que estamos nas mãos da contingência incontrolável e que, por isso mesmo, devemos "agradecer" a ela tudo de bom que (por sorte) nos acontece, está em profunda consonância com a sabedoria israelita antiga e com Eliade e Lutero.

"Graças a Deus" é uma profunda forma de reconhecimento da frágil beleza da vida, e uma confissão de humildade que é, sempre, uma forma dessa mesma beleza. Bom ano pra você.
Dalila Sansão
02/01/2017 20:34
Herculano se você tiver razão elegemos um marionete para prefeito, no maior golpe eleitoral já visto em Ilhota.
Ilhota vai sumir agora mesmo até do mapa.
Herculano
02/01/2017 19:14
da série: afinal, que são os verdadeiros bandidos nesta história contra a sociedade que sustenta os políticos e os leva ao poder pelo voto livre e direto de uma democracia?

GOVERNADOR NEGOCIOU VOTOS COM FDN?

Conteúdo de O Antagonista. Em 2014, a Veja divulgou áudio em que Carliomar Barros Brandão, então subsecretário de Justiça, pede o apoio da FDN para a reeleição de José Melo (PROS).

A conversa se deu numa sala do próprio presídio Anísio Jobim.

"Vamos apoiar o Melo, entendeu? A cadeia?vamos votar minha família toda, lá da rua, entendeu? Não tem nada não, a gente não conhece o Melo (trecho inaudível), a gente quer dar um alô, que ele não venha prejudicar nós. E nem mexer com nós", diz o traficante José Roberto Barbosa, um dos líderes da facção.

Carliomar Brandão responde: "Não, ele não vai, não. A mensagem que ele mandou para vocês, agradeceu o apoio e que ninguém vai mexer com vocês, não".

Em outro trecho, o criminoso diz: "Tá vendo o que está acontecendo em Santa Catarina (vários ataques)? É o comando dos caras, que estão rodando lá por causa do governo dos caras. Tá vendo aqui, a cadeia tá tudo em paz porque o governo daqui não mexe com nós", diz

"O que ele quer é isso, é a cadeia em paz", responde o subsecretário. O traficante, então, estima o número de votos que conseguirá levantar para José Melo. "Eu acho que de voto ele vai ter de nós mais de cem mil votos. Você imagina cada preso que tem família lá, se a gente der uma ordem eles vão cumprir. Não é igual aqueles caras que se der 100 reais que diz que vai votar e não vota. O nosso vai votar no Melo porque nós mandemos (sic)."

O subsecretário alegou que a conversa foi manipulada, como se fosse natural uma autoridade política negociar com criminoso preso.

Como dissemos antes, o Brasil é um país cuja cabeça foi cortada pelas organizações criminosas travestidas de partidos políticos e grandes empresas.
Herculano
02/01/2017 19:11
Comentário complementar das notas "SAÚDE DOENTE"

70% DOS DESVIOS NAS CIDADES AFETAM A SAÚDE E A EDUCAÇÃO

Conteúdo do jornal O Estado de S. Paulo. Texto de Júlia Affonso e Rodrigo Burgarelli com Diego Emir. Levantamento do Estado com dados do Ministério da Transparência aponta que 729 cidades sofreram com desvios de verbas federais desde 2003; prejuízo estimado é de R$ 4 bilhões.

As áreas de saúde e educação foram alvo de quase 70% dos esquemas de corrupção e fraude desvendados em operações policiais e de fiscalização do uso de verba federal pelos municípios nos últimos 13 anos. Os desvios descobertos pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU), em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal, evidenciam como recursos destinados a essas duas áreas são especialmente visados por gestores municipais corruptos.

Desde 2003, foram deflagradas 247 operações envolvendo desvios de verbas federais repassadas aos municípios. Os investigadores identificaram organizações que tiravam recursos públicos de quem mais precisava para alimentar esquemas criminosos milionários e luxos particulares. Além de saúde educação, também há desvios em áreas como transporte, turismo e infraestrutura.
Um exemplo foi a Operação Mascotch, de 2011, que desarticulou uma quadrilha que desviou mais de R$ 8 milhões de dinheiro da educação em 14 cidades do interior de Alagoas ?" o Estado com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil, similar ao da Namíbia. Os recursos deveriam alimentar crianças nas escolas, mas eram na verdade usados para comprar uísque 12 anos e vinhos importados.

O levantamento inédito feito pelo Estado com base em dados do governo federal desde 2003 mostra que houve fraude no uso de verbas federais em pelo menos 729 municípios ?" o que corresponde a 13% do total de cidades do País. Do Oiapoque ao Chuí, o prejuízo causado pela corrupção no período foi estimado em ao menos R$ 4 bilhões pela CGU.

Restaurantes. Alagoas pode estar no último lugar do ranking do IDH, mas lidera a lista dos Estados com mais municípios onde houve irregularidades detectadas pelas investigações federais, em termos proporcionais.
Esquemas de corrupção foram desvendados em 70 das 102 cidades alagoanas ?" ou seja, em mais de dois terços das localidades do Estado.

O segundo pior IDH do Brasil também não fica muito atrás. O Maranhão foi palco, em outubro deste ano, da Operação Voadores, que revelou que parte da verba da saúde enviada pela União pagou vinhos e restaurantes de luxo na capital São Luis. O esquema sacava cheques de contas bancárias de hospitais públicos e desviava para benesses particulares.

Enquanto isso, quem depende da saúde pública enfrenta atendimento precário. No Hospital Genésio Rêgo, um dos que tiveram recursos desviados, a paciente Míria Lima contou que a disputa pelos médicos é tanta que só consegue marcar consulta com o mastologista se for lá pessoalmente à 1 hora da manhã ?" depois disso, todos os horário já estão reservados. "Preciso fazer mamografia e ultrassom da mama, mas só dá para marcar os exames mais de um mês depois das consultas", reclama

Qualidade.
O levantamento mostra que, no geral, o principal programa afetado na área da saúde foi saneamento básico. No setor de ensino, quem mais perdeu, segundo a CGU, foi o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) ?" formado por recursos provenientes dos impostos e transferências dos Estados e municípios e que deveria ajudar a melhorar a qualidade da educação básica nos municípios.

Desvios como esses, segundo a literatura acadêmica recente, podem ser responsáveis por uma queda significativa na qualidade do ensino em um determinado município. Um artigo publicado em 2012 pelos pesquisadores Claudio Ferraz, da PUC-Rio, Frederico Finan, da Universidade da Califórnia, e Diana Moreira, de Harvard, revelou que alunos de municípios onde a CGU descobriu fraudes no uso de dinheiro da educação tinham aprendizado pior e taxas maiores de repetição de ano e de evasão escolar.

"Escolas em municípios onde foi detectado corrupção têm menos infraestrutura e professores que receberam menos treinamento. Além disso, professores e diretores listaram a falta de recursos como o principal problema em municípios corruptos", escrevem. Segundo eles, como a qualidade da educação afeta o desenvolvimento econômico no longo prazo, o estudo sugere um canal direto pelo qual a corrupção diminui o crescimento do país.

O resultado ainda é mais relevante quando se leva em conta que a qualidade da educação pública no Brasil tem se mantido estagnada em áreas importantes, especialmente no Ensino Médio. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) para essa etapa do ensino se manteve constante entre 2011 e 2015 em 3,7, abaixo da meta do governo de 4,3. Segundo especialistas, um dos grandes problemas é a má qualidade da formação dos alunos no ensino fundamental, de responsabilidade dos municípios.

Problema geracional.
Os desvios em alguns municípios brasileiros é recorrente. Patos, cidade 100 mil habitantes na Paraíba, comandada pela família do presidente da CPI da Petrobrás de 2015, Hugo Motta (PMDB), caiu em três operações em um ano. As ações investigaram fraudes em licitações da prefeitura e desvios da saúde e da educação.

Lá, a questão é também familiar. Em uma das operações, a mãe do deputado, Ilana Motta, acabou presa, e a avó do parlamentar, Francisca Motta, foi afastada do cargo de prefeita da cidade. Ilana era chefe de gabinete da própria mãe na prefeitura do município. Segundo as investigações, as fraudes envolveram mais de R$ 11 milhões em recursos que deveriam ter ido para o transporte escolar, Fundeb e para o pagamento de serviços de saúde de média e alta complexidade.

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.