Lista telefônica

Por Herculano Domício - Jornal Cruzeiro do Vale

Por Herculano Domício

07/04/2009

CASAS

Os números são confusos em Gaspar. Há dúvidas, espertezas, segredos, manobras e politicagens. Mas só vão ganhar terrenos e novas casas com dinheiro da Defesa Civil de Santa Catarina (as vindas das doações da população) quem realmente perdeu e era proprietário de casas e terrenos. Ou seja, quem tinha escritura daquilo que perdeu e morava. Isso vai dar algo em torno de 32 casas. Só no galpão da Morgana, há 45 famílias por exemplo. Quem invadiu ou se apossou de algo que não era seu ou estava em aluguel, a princípio, está fora do benefício. O déficit habitacional em Gaspar é calculado em aproximadamente 750 casas, mas isto não é decorrente da catástrofe ambiental de novembro. Este assunto ainda vai dar o que falar nos próximos dias. Acorda Gaspar.

FINALMENTE

Foram liberados pela Defesa Civil de Santa Catarina para Gaspar os R$2,3 milhões para a compra dos terrenos para a reconstrução de novas casas aos desabrigados da catástrofe ambiental. Eles chegaram na sexta-feira passada. O que emperrava? A pouca prática na burocracia e a falta de pagamento de multas das ambulâncias. E os recursos vieram com uma recomendação aos políticos: não façam desta ação de solidariedade espontânea da população um palanque político ou partidário. A conferir. Acorda Gaspar.

EXPLOSIVO

A invasão recente de um terreno particular no bairro Bela Vista, em Gaspar, teve o "discreto" incentivo de políticos. Merece uma investigação. Pelo menos é o que relatam alguns moradores que por força judicial para a reintegração de posse, terão que sair de lá. Alguns dos invasores achavam até que este incentivo era a senha da legalidade para o ato que praticaram e por conta disso ficaram tiriricas. Sugestão: se estão à procura de terrenos para a construção de casas por que o Município não compra esse invadido? Acorda Gaspar.

E.MAIL I

Leia com atenção e conclua você mesmo. Na sexta-feira, entre os inúmeros e.mails que recebi sobre colunas e blogs estava este, identificado e assinado eletronicamente pelo João B. Schmoler. Como ele não me pediu segredo, ai vai: " Boa noite Senhor Herculano! Fiquei sabendo que o senhor foi chamado de rato de esgoto no dia de ontem na Câmara de Gaspar... A galera se divertiu muito. Kkk. Veja as atas".

E.MAIL II

RespoRespondi assim: "Caro João. Primeiro obrigado pela informação. Já sabia. Segundo para chafurdar nesta lama, feita coisas nojentas (sacanagens, vivaldices e incoerências), só sendo rato para não se contaminar neste esgoto. Você que está rindo disso pode me apontar o que é de inverdade que foi escrito por mim até aqui? O que devo retificar se está tudo documentado? Do que esse pessoal e você têm medo? Da transparência? Quando eu apontava os erros e equívocos do Adilson, essa turma que me chama hoje de rato de esgoto, que se diverte e você que ri, me aplaudia e mais: usou os meus escritos na campanha para se deliciar no palanque e sem a minha autorização. Estou escaldado. Há pouco diziam que eu era ninguém. Agora estão incomodados com o ninguém? Estranho, não é? Por isso, continuo olhando a maré. Vem mais. Aguarde. Sou um fiscal".

POLÍCIA I

No dia 31 de março houve na Câmara de Vereadores de Gaspar uma audiência pública para discutir a segurança da nossa cidade. Foi um ato importante, recheado de figurinhas carimbadas e pouco divulgado. Discutiu-se o monitoramento, a transformação do Pelotão para condição de Companhia com o aumento de efetivo e a construção da nova sede Polícia Civil. Era um ato técnico, político e de prestação de contas. Um explica e outro aplaude. Mas, quando se coloca o dedo na ferida tem gente que revida na hora. Foi o que aconteceu com o presidente da Associação Empresarial de Gaspar, a ACIG, Samir Buhatem e o comandante geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Coronel Eliézio Rodriges.

POLÍCIA II

Depois daquelas lenga-lengas expositivas, Samir foi direto. Disse ao Coronel Eliézio que mais uma vez tinham vindo a Gaspar de mãos vazias, fazer política, sem nada de concreto. O Coronel não gostou. Acusou Samir de ser um técnico e de dedo em riste perguntou quem ele era. Podia antes o Coronel ter se assessorado melhor e evitado a resposta. Samir disse que era um empresário; que gerava emprego e renda, que representava uma classe que se estabelece em 35% da população do município. O Coronel ficou surpreso. Engoliu.

POLÍCIA III

O presidente da ACIG cobrou do Coronel e dos demais, que já se passaram três anos das promessas e acertos e até hoje não houve a construção da Delegacia de Polícia da Comarca. O município já doou e escriturou o terreno; a CDL doou o projeto e só estava faltando a boa vontade do governo e autorização da Assembléia. Samir também lembrou que no ano passado um projeto de monitoramento com 20 câmeras foi discutido e aprovado, faltando somente a definição do local para se instalar os monitores e até agora nada. Outra, de que a PM de Gaspar está "sem" veículos mesmo possuindo-os. A maioria deles está retida no Pelotão. Isso mesmo. Pasmem. Há multas e o Estado não as regulariza. E dessa forma não podem circular. O Coronel Eliézio não deve conhecer Gaspar, ou está mal informado ou veio mais uma vez para enrolar e teve que ouvir. A comunidade está cansada. E parece que vai ser diferente. Pelo menos no fecho da conversa e das promessas. Acorda Gaspar.

Comentários

Odir Barni
07/04/2009 09:42
Herculano, leio semanalmente seus cometários muito bem elaborados mais, parece que as coisas não mudaram muito.No tempo da Gazeta do Vale com Silvo Rangel,Dário Deschamps, Nagib Barbieri também era assim; os problemas em grande parte contuniam os mesmos:hospital, transporte,habitação,picunhas poilíticas, assim não dá.Gostei da interpelação do presidente da ACIG, que não o conheço, já era assim no tempo do prefeito Osvaldo Schneider, fui levar projetos para construção da ponte do Pedro Werner na Lagoa, juntamente com o Dr. Sérgio Silva, fomos tratados com desleixo,qdo,cobrei urgência na obra disse que eu estava faltando com respeito e reclamou ao prefeito.As caras mudaram mais os problemas são os mesmos.Um grande abraço....

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.