Lista telefônica

Microchip: identidade e proteção - Jornal Cruzeiro do Vale

Microchip: identidade e proteção

18/12/2015
Microchip: identidade e proteção

Cerca de um mês antes de sair de férias e viajar no final do ano, a moradora do bairro Figueira, Cristiane Santos, 26 anos, decidiu procurar um pet shop e instalar um microchip em Baruck, um pug que há oito meses faz parte da vida dela e do marido. Além de ser exigência de algumas empresas especializadas em transporte de animais, o microchip foi visto por Cristiane como uma segurança a mais caso Baruck fuja ou se perca da família algum dia.

A microchipagem consiste na instalação de um pequeno chip, do tamanho de um grão de arroz, no animal. Ao aplicar a identificação digital no cão em um pet shop, o dono fornece dados como endereço, telefones de contato, possíveis doenças, vacinas dadas e medicamentos contínuos tomados pelo animal. Caso ele seja encontrado por alguém e levado a um pet shop, um leitor eletrônico faz a identificação do chip e fornece um número, que, consultado na internet, exibe todo o cadastro com os dados do cão e os contatos do dono.

Vantagens

“Apesar de não ser um rastreador, ele dá uma segurança e uma tranquilidade a mais para levá-lo em viagem e ainda pode servir como um comprovante de propriedade do animal em possíveis casos de furto”, explica Cristiane, sobre os motivos que a fizeram optar pela microchipagem em Baruck. “O custo é baixíssimo comparado ao benefício que proporciona para o animal e para o dono e a aplicação não causa dor, já que funciona como uma aplicação de vacina. O chip é biocompatível e inofensivo à saúde do animal e é como uma identidade do cão”, recomenda Elizabeth Sueli Herzmann Pereira, proprietária do Show Dog Pet Shop, do bairro Bela Vista.

Principais vantagens:

- Facilidade de identificação do proprietário caso o cão fuja ou se perca;

- Identificação garantida em caso de roubo;

- Não necessita de manutenção;

- Quando implantado corretamente e se utiliza o microchip com produto de camada antimigratória, uma pequena camada de tecido conexivo se forma em torno do microchip, impedindo a migração do mesmo.

 

Edição 1729