Lista telefônica

Prefeitura de Gaspar promove feira literária "Caminhos da África" - Jornal Cruzeiro do Vale

Prefeitura de Gaspar promove feira literária "Caminhos da África"

21/11/2016
Prefeitura de Gaspar promove feira literária

A Feira Literária, realizada anualmente pelo projeto Semear e promovida pela Secretaria de Educação, Biblioteca Pública Dom Daniel Hostin e Fundação Bunge, acontece de 21 a 25 de novembro. Este ano, o evento, intitulado “Caminhos da África, integrará a programação da Comemoração da Consciência Negra em Gaspar e terá como tema a cultura Ubuntu, uma filosofia africana que fala sobre a capacidade humana de compreender, aceitar e tratar bem o outro.

Serão realizadas atividades na Sala de Leitura de Vinicius de Moraes, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) e nas escolas Aninha Pamplona Rosas e Professora Angélica de Souza Costa. A programação contará com contações de histórias, oficinas, parada cultural, apresentações de dança e teatro e exposição de trabalhos dos alunos. O evento é aberto e gratuito para toda a comunidade.

A abertura da feira aconteceu nesta segunda-feira (21), às 8h30, na Sala de Leitura Vinicius de Moraes, quando as pessoas puderam apreciar a decoração com o tema africano na sala de leitura e a exposição de trabalhos dos alunos da Escola Aninha Pamplona. Em seguida, às 9h30, houve o espetáculo de contação de contos africanos, em que são narradas histórias de diferentes países e regiões do continente Africano, com o escritor e contador de histórias Daniel Rosa dos Santos.

O repertório do espetáculo, destinado a crianças a partir de 6 anos, contou com os contos: Os Príncipes do Destino – a história de Obará; O Anel do Rei; Madipetsane; A Encantadora Canção do Pássaro Mágico; e A gata que entrou em casa. A contação de histórias com Daniel Rosa dos Santos acontecerá novamente na terça-feira (22), às 14h, no CEU, no bairro Gaspar Mirim.

Ao longo da programação também serão realizadas distribuições de leituras, que acontecerão nos dias 21, 23 e 25 e de novembro, na Sala de Leitura Vinicius de Moraes; e nos dias 22 e 24 de novembro, no CEU. Os grupos e escolas interessados em participarem deverão agendar com a Biblioteca Pública Municipal, por meio do telefone 3332-5156.

Outra atividade que fará parte da programação da feira são as oficinas de brincadeira africana, que apresentarão a origem e regras das brincadeiras e proporcionarão aos participantes a construção e situação dos jogos. A oficina será promovida para as escolas e a comunidade na Sala de Leitura Vinicius de Moraes, no dia 23 de novembro; na Praça CEU, nos dias 22 e 24 de novembro; na Escola Aninha Pamplona, no dia 21 de novembro; e na Escola Angélica Costa, no dia 23 de novembro.

Outra oficina promovida será para confeccionar Bonecas Abayomi, pequenas bonecas pretas, feitas de pano e sem costura alguma, apenas com nós ou tranças, que eram feitas pelas mulheres africanas na época da escravidão para acalmar as crianças durante as terríveis viagens dos navios que realizavam o transporte de escravos entre África e Brasil. A confecção das bonecas poderá ser realizada pelas escolas e comunidade no dia 21 de novembro, na Escola Aninha Pamplona; nos dias 22 e 24 de novembro, na Praça CEU; e na Escola Angélica Costa, no dia 23 de novembro.

A feira ainda conta com apresentações dos alunos das escolas Aninha Pamplona e Angélica Costa sobre a cultura africana no dia 24 de novembro, na Sala de Leitura Vinicius de Moraes, e no dia 25 de novembro, na Praça de CEU.

Acontecerão também atividades internas dentro dos dois educandários. A Escola Aninha Pamplona realizará uma parada cultural, na segunda-feira (21), com o objetivo de promover um dia para conscientização das crianças sobre a influência da cultura negra, por meio de oficinas de diferentes áreas que possibilitem a vivência de aspectos da cultura africana. Já na Escola Angélica Costa as atividades serão realizadas nos dias 22 e 23 de novembro, quando serão promovidas mostra de trabalhos dos alunos, oficinas, contação de histórias, apresentação de teatro e venda de livros de Érica Machado.

Sobre Daniel Rosa dos Santos

Daniel é psicólogo, contador de histórias, escritor e produtor cultural. Membro fundador do grupo NHOC, Contadores de Histórias, conta histórias desde 2001, e a partir de 2003 idealizou e passou a realizar o projeto “Hora do Conto nas Escolas Públicas” que já levou os contos populares para mais de trinta mil crianças da rede pública de Itajaí e região, sendo que entre 2005 e 2007 o projeto foi patrocinado pela Lei Municipal de Incentivo a Cultura de Itajaí (SC).

Em 2010, Daniel teve projeto de incentivo a leitura premiado pelo Ministério da Cultura, através da Bolsa Funarte de Circulação Literária. Em 2011 publica seus primeiros livros: Bastardo e outros contos, um livro de contos; e Quando Cai Um Rio do Céu, um breve romance da enchente de 2008 em Itajaí. Publicou ainda: Pequenos Segredos Sujos (livro de contos), em 2012; Pau de Mulungu (romance), em 2013; Uma Breve Reflexão sobre a Arte de Contar Histórias (livro teórico sobre contação de histórias), em 2015; e Recontos Assombrosos de Catarina (coletânea de contos da tradição oral Catarinense), em 2016.

 

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.