Lista telefônica

Com o fim do verão próximo, quais os atrativos turísticos de Gaspar? - Jornal Cruzeiro do Vale

Com o fim do verão próximo, quais os atrativos turísticos de Gaspar?

11/03/2018

Nos últimos meses, os parques aquáticos e pesqueiros se tornaram o grande chamariz de turistas para Gaspar. Porém, no próximo dia 20, o verão chega ao fim e, com isso, o fluxo de turistas que frequentam o município tende a diminuir. Segundo o diretor de Turismo de Gaspar, Norberto Mette, a secretaria está planejando ações que visam o desenvolvimento do turismo na cidade a médio e longo prazo. “A cidade possui um bom fluxo turístico anual. Nosso número de visitantes gira em torno de 500 mil pessoas na temporada. Fica evidente que precisamos buscar formas de ampliar o número de turistas durante os sete meses restantes, e, principalmente, fazê-los frequentar o centro da cidade”, reconhece. O diretor ainda diz que as melhores alternativas são a criação de novos atrativos, mas que isso implica em investimentos, tanto de recursos públicos quanto privados.

Quanto as atrações em potencial para os meses de outono e inverno, Mette diz que a secretaria está apostando no resgate e fortalecimento de eventos como o Expogaspar, a construção de um evento cervejeiro, o Festival da Cerveja do Vale Europeu e no incremento da programação de natal com o intuito de captar público regional. Além disso, ele lembra que a programação do Festinver já está pronta e que o objetivo é ampliar o público através do aumento da divulgação.

Mapa do Turismo

O Ministério do Turismo divulgou em fevereiro a atualização do Mapa do Turismo, pesquisa elaborada para identificar o desempenho dos municípios brasileiros na área turística. O mapa faz o registro de 3.285 cidades, que são divididas em categorias de A a E. As informações utilizadas para fazer a catalogação são a quantidade de estabelecimentos de hospedagem de cada município, quantidade de empregos gerados nesses estabelecimentos e quantidade de visitantes domésticos e internacionais que a cidade recebe.

A pesquisa aponta Gaspar na categoria ‘C’. Mas, o diretor de Turismo de Gaspar, Norberto Mette, diz que como os dados utilizados não são novos e que os dados podem ser incorretos (a pesquisa é feita com base em dados já existentes do IBGE, Ministério do Trabalho e Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). “Não há nas cidades um sistema eficaz de medir o fluxo de turistas. As fontes utilizadas pelas Secretarias estaduais e pelo próprio Ministério do Turismo são os relatórios de hospedagem, que nem todos os hotéis fornecem. A geração de empregos é apurada pelo IBGE, com números sempre de anos anteriores, e o gasto médio do turista só pode ser obtido com a realização de pesquisas de grandes amostragens, que implicam em custos elevados”, ressalta.

Ele ainda destaca que o registro de estabelecimentos do Cadastro Nacional do Turismo também influencia na categorização. “Por isso, efetivamos no segundo semestre de 2017 uma campanha de conscientização e aumento do número de empreendimentos com cadastro na cidade. Até o início do ano de 2017, Gaspar tinha apenas seis estabelecimentos cadastrados, agora temos 21”.

 

Edição 1841

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.