Concreto vai evitar novos deslizamentos - Jornal Cruzeiro do Vale

Concreto vai evitar novos deslizamentos

21/07/2009

110MD.jpgA grande parede de barro que se formou às margens da Avenida das Comunidades após a catástrofe de novembro deverá dar lugar a uma barreira de concreto. O trecho conhecido como Morro da Igreja perdeu toda a vegetação após a tragédia devido aos deslizamentos e chama a atenção de pedestres e motoristas que passam pelo local.
No início do ano, máquinas da Prefeitura realizaram a limpeza da via e retiraram todo o barro que havia descido da encosta. Porém, nenhum trabalho de prevenção a novos deslizamentos foi feito no local neste primeiro semestre e ainda não há previsão para início de obras na área.
O secretário de Planejamento e Desenvolvimento, Soli Waltrick, conta que a empresa Iguatemi Consultoria e Serviços de Engenharia Ltda, da cidade de Florianópolis, tem sido parceira no desenvolvimento de um projeto de contenção na área. "Um engenheiro da empresa esteve aqui em Gaspar há cerca de um mês e visitou o local para elaboração deste projeto", explica.
O profissional se propôs a apresentar uma análise do morro, mas até o momento não houve retorno. Soli revela que entrou em contato com representantes da empresa na tarde de ontem, segunda-feira, e que uma nova visita à cidade deve acontecer ainda esta semana.
O secretário explica que, assim como em outras áreas da cidade, o trecho do Morro da Igreja também foi contemplado com horas/máquina pela Defesa Civil do Estado, mas como trata-se de um trabalho complexo, é necessário aguardar a finalização do projeto. "É necessário que seja feito um estudo com um geólogo para definir as ações que serão implementadas no local", acrescenta Soli.
Apesar da aparência frágil da encosta, Soli afirma que não há perigo de novos deslizamentos.

Antena
Diversas árvores e outras construções que existem em cima do morro contribuem para agravar a situação. No mês de dezembro, uma antena da empresa de telefonia Vivo teve de ser retirada do local, pois se mantinha sobre solo instável e já havia se deslocado 19 cm.
Na época, a Avenida das Comunidades, que liga o bairro Bela Vista ao Centro de Gaspar, também teve de ser interrompida, pois a intensa movimentação de carros, caminhões e ônibus no local danificava a estabilidade do morro.

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.