Lista telefônica

Defesa Civil de Gaspar interdita pinguela da rua Ponte Serrada - Jornal Cruzeiro do Vale

Defesa Civil de Gaspar interdita pinguela da rua Ponte Serrada

18/06/2018
Defesa Civil de Gaspar interdita pinguela da rua Ponte Serrada

As péssimas condições em que se encontra a pinguela da rua Ponte Serrada, no bairro Gasparinho, foram destaque na edição de 15 de junho do Jornal Cruzeiro do Vale e levaram a Defesa Civil de Gaspar a interditar a passagem pelo local. A interdição aconteceu na tarde desta segunda-feira, dia 18, e deve permanecer por, pelo menos, 90 dias.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil de Gaspar, Rafael Araujo de Freitas, uma equipe esteve no local na sexta-feira, dia 15 de junho, e analisou a real situação da pinguela. “Constatamos risco aos cidadãos que utilizam o local como trajeto e chegamos à conclusão de que não da para deixar a passagem liberada. Agora, os engenheiros da secretaria de Obras vão elaborar um projeto para, então, encaminhar uma solução definitiva ao pontilhão”, afirma. A previsão é de que em três meses a passagem esteja em condições de ser liberada.

Comunidade não respeita

A placa de interdição e a madeira impedindo a passagem não estão fazendo com que a comunidade deixe de passar pela pinguela. No fim da tarde de segunda, crianças e jovens foram flagrados atravessando pelo pontilhão em péssimas condições. A Polícia Militar foi informada e se comprometem em fazer rondas para evitar que um acidente aconteça. Caso alguém seja flagrado passando pelo local interditado, será registrado um Boletim de Ocorrência.

O caso

No dia 15 de julho, sexta-feira, o Cruzeiro do Vale veiculou uma matéria relatando a preocupação da comunidade com a situação da pinguela. O local tem tábuas podres, cabos de aço enferrujados e buracos na cerca de proteção e causam medo e insegurança para quem precisa utilizar o pontilhão como passagem.

O gestor de engenharia da secretaria de Obras, Ricardo Paulo Bernardino Duarte, afirmou que um projeto de recuperação da pinguela já foi iniciado e que os trabalhos haviam sido deixados de lado temporariamente. “Temos uma demanda de trabalhos e não posso dar prazos exatos. Mas, acredito em que em 90 dias o projeto deva estar pronto e, aí, vamos analisar o caso. Faremos estudos e cálculos para decidir se será uma reforma ou construção de uma nova ponte”. O prazo dado pelo engenheiro antes da interdição da ponte se mantém após o bloqueio da passagem.

 

Mais sobre o assunto:

- Pinguela da rua Ponte Serrada em péssimas condições

 

 

Edição 1846
 

Comentários

Miguel José Teixeira
19/06/2018 22:04
Bom. . .os flagrados, que estão desobedecendo os avisos da Defesa Civil, de que a pinguela da rua Ponte Serrada está cerrada, correm o risco de terem suas vidas cerradas. . .

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.