Lista telefônica

Dona Santa, uma supermãe - Jornal Cruzeiro do Vale

Dona Santa, uma supermãe

13/05/2018
Dona Santa, uma supermãe

Por Raquel Tamara Bauer 

 

Há quem diga que ser mãe é a realização do sonho de qualquer mulher. Um momento divino onde que toda a dor do parto e o cansaço da gestação ficam para trás quando a mãe recebe nos braços o filho. Mas, existem mulheres que provam que, para ser mãe, é necessário ter um dom.

Dona Santa, como é conhecida desde criança Clotilde Reinert, é uma dessas pessoas. A senhora de 92 anos é mãe de 16 filhos. Destes, quatro nasceram cegos e apenas oito ainda estão vivos. Os olhos da senhora se enchem de lágrimas ao lembrar e falar de cada um deles. “Eu sou mãe de 16 filhos, já passei por muita tristeza, muita pobreza, desgostos, altos e baixos. Já chorei muito, mas eu tenho um amor enorme por cada um dos meus filhos”.

Depois que o marido Vergílio Reinert morreu, em 1968, aos 52 anos, dona Santa ficou sozinha cuidando da família. Ela lembra que, naquela época, três dos seus filhos já eram casados e o caçula tinha apenas três anos. “Era complicado porque a gente era pobre. Eu tinha bastante filho, então tinha que trabalhar fora. Mas não tinha problema, porque um ia cuidando do outro e assim foi”, lembra.

Mesmo com a idade avançada, dona Santa cuida ainda hoje de dois filhos que possuem deficiência visual: José Lindolfo e Sebastião Reinert, de 66 e 56. Carinhosamente, ela chama eles de Zeca e Dão. “Eu digo pra meus outros filhos que se quiserem me levar em algum lugar tem que levar todo mundo junto, porque eu sozinha não vou. Somos sempre três e eu não deixo deles”.

A mãe coruja elogia os talentos dos filhos: “O Zeca toca acordeom e gosta muito de cantar, ele tem uma voz muito bonita. Já o Dão toca bumbo”, conta dona Santa, destacando que eles aprenderam a tocar os instrumentos sozinhos. Os filhos também são só elogios para a mãe. “Ela faz de tudo pela gente. Faz nossa comida e cuida de nós. Até a nossa barba ela faz. A gente reza pra que ela tenha muita saúde”, diz José.

Disposta e lúcida, dona Santa curte todos os momentos ao lado de sua grande família. Ela tem 28 netos, mais de 30 bisnetos e seis tataranetos. “Eles vêm bastante aqui. Estamos sempre juntos...”, afirma, mostrado as fotos das animadas festas em família.

Neste Dia das Mães, dona Santa deixa um recado: “Quando uma mãe bota um filho no mundo, ela tem o dever de cuidar enquanto estiver viva. É obrigação dar muito amor e carinho”.

 

Edição: 1850

Comentários

Nelson Nuhs Junior
15/05/2018 11:58
Realmente ela é uma Santa, DEUS já preparou um lugar especial para ela no céu, mas enquanto ela estiver aqui, que DEUS continue a abençoar, dando a ela muita saúde e forças, parabéns Dª Santa.

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.