Lista telefônica

Taxa de iluminação pública de Gaspar vai aumentar no ano que vem - Jornal Cruzeiro do Vale

Taxa de iluminação pública de Gaspar vai aumentar no ano que vem

08/12/2017

Quando você dirige seu carro por uma rua, é importante que ela esteja bem iluminada para melhor visualização. Se você chega em casa no fim do dia e quer levar seu filho ao parque, é imprescindível que o local esteja bem iluminado para que a criança tenha segurança. Quando você caminha para se exercitar, é de extrema importância que a rua esteja com a iluminação funcionando para evitar possíveis acidentes.

Estes são apenas três exemplos que comprovam a importância da iluminação pública. E eles são usados pelo Chefe de Gabinete da Prefeitura de Gaspar, Pedro Bornhausen, para justificar um aumento na Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip). A proposta deve ser votada pelos vereadores de Gaspar ainda este ano e, se aprovada, entra em vigor em 90 dias. Ou seja: até abril de 2018 os contribuintes vão pagar mais caro pela iluminação pública da cidade.

Este aumento é proposto para que o poder público possa arcar com as despesas que giram em torno da manutenção e da troca de lâmpadas dos postes da cidade. Hoje, a arrecadação com este serviço gira em torno de R$250 mil e as despesas chegam em R$230 mil. Na teoria, há um saldo de R$20 mil mensais para o município. Porém, conforme explica o Chefe de Gabinete, este valor é relativo. “Fechamos novembro, por exemplo, com um saldo negativo de R$8 mil. Ou seja, a prefeitura teve que arcar com este valor. Isso acontece porque muitas pessoas não pagaram a fatura de energia e, consequentemente, esta taxa. Porém, existem meses em que temos uma sobra de R$23 mil. E isso faz com que a média fique em R$20 mil positivos”, explica.

Mesmo com um saldo médio mensal positivo, Bornhausen afirma que o reajuste se faz necessário pelos custos que envolvem as manutenções. “Este ano fizemos duas compras de materiais. Em cada uma gastamos cerca de R$120 mil. O material chegou e em pouco tempo já havia terminado. Imagine quanto tempo temos que juntar de vinte em vinte mil para comprar certa quantidade de materiais que, quando chegam, não são suficientes”.

Números

Os números que giram em torno da iluminação pública de Gaspar estão sendo estudados pela atual administração desde o início do ano. Na tarde de quinta-feira, dia 7 de dezembro, os vereadores se reuniram na prefeitura para uma reunião que tratou, entre outros temas, deste assunto. O valor do reajuste ainda está sendo debatido com os vereadores. Porém, tem-se uma base de como ele deve ficar levando em conta a contribuição atual. Hoje, um contribuinte que paga a maior taxa residencial contribui com R$13,58. Com o reajuste, ele vai pagar, no máximo, R$19,00. “Ninguém gosta de aumento em suas contas e, se pudéssemos, nós não aumentaríamos. Mas esse reajuste é preciso. A comunidade vai sugerir que a prefeitura arque com esse saldo, mas como vamos tirar dinheiro de saúde e educação, por exemplo?”

Hoje, o valor da Cosip sofre reajustes anuais. Porém, segundo dados apresentados, este reajuste não chega ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). “Com a aprovação do reajuste, o valor vale para todo o ano de 2018. E aí, ao final de cada ano seguinte, a taxa será corrigida por um decreto do prefeito, que vai se basear nos tributos municipais. “Iluminação pública é segurança, é conforto e é um bem coletivo. Queremos qualidade de vida para nossa população. Queremos que o morador não tenha iluminação apenas na sua rua, mas sim em toda a cidade”.

 

Edição 1830
 

Comentários

Antonio
13/12/2017 07:42
E os vereadores porque não baixam seus salários?
Estamos pagando o roubo feito pelo PT.
Maria Olani Reinert
09/12/2017 11:06
Não da mas gente, este prefeito agora quer subir a taxa da energia em 40%, ele é um nazista ou débil mental? Gente temos que fazer alguma coisa, tirar ele do poder ele está querendo faze, como o Temer está fazendo com o país, ele quer fazer com os Gasparense não aguento mais, como nos vamos pagar tanto aumento de imposto energia elétrica, com o salário que recebemos? Estou indignada.
Fulano
08/12/2017 20:03
Pelo visto não è só em Brasília que a corrupção tomou conta já está aqui em frente aos nossos olhos onde prejudicam quem tem menos condições. Por que o prefeito não diminui seu pequeno salário de R$24.000 e dos seus incríveis secretários que ganham praticamente R$12.000 a esqueci é muito pouco pra viver e se manter tadinhos. Fora a gasolina que aumenta dr 15 em 15 dias e o gás de cozinha que teve seu oitavo aumento em um ano onde os assalariados nem conseguem fazer uma compra digna para se manter. Pois é pessoal essa e a triste realidade que estamos vivendo e tem mais 3 anos pela frente vamos tomar alguma atitude vamos pra rua vamos pra praça.

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.