Vereador quer criar fundo para instalação de UTI no Hospital Gaspar - Jornal Cruzeiro do Vale

Vereador quer criar fundo para instalação de UTI no Hospital Gaspar

24/05/2019
Vereador quer criar fundo para  instalação de UTI no Hospital Gaspar

Um pedido antigo da comunidade voltou a ser discutido em Gaspar. Desta vez, a instalação de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), anexa ao Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, chegou à Câmara de Vereadores com mais força. Na terça-feira, 21 de maio, o parlamentar Silvio Cleffic (PSC), que também é médico, apresentou formalmente o Projeto de Lei 36/2019, com o objetivo de viabilizar a construção de uma UTI, ampliar o Centro Cirúrgico e reformular o atendimento às emergências.

Para que a iniciativa seja tirada do papel, Cleffi sugere que 15% do valor quitado pelos contribuintes no pagamento do IPTU seja destinado a um fundo de arrecadação. Isso nas situações em que a quitação for à vista. “Espontaneidade é a palavra chave. Vamos deixar a critério do contribuinte decidir se ele quer que essa porcentagem vá para os cofres públicos ou para esse fundo, que não deixa de ser público”, argumenta.

O PL, protocolado há uma semana, agora passa pelas comissões de Legislação, Justiça, Cidadania e Redação; Economia, Finanças e Fiscalização; e Gestão Pública. Os trâmites de aprovação devem levar, em média, 45 dias. “As comissões vão julgar se é procedente. Além disso, existe a possibilidade de surgirem emendas que os demais vereadores acharem plausíveis. Depois, o projeto vai para votação no Legislativo e, então, para a sansão do prefeito. Caso o chefe do Executivo aprove, a lei será estabelecida”.

Médico cardiologista com carreira sólida e reconhecida, Silvio Cleffi lembra que sua história com o Hospital de Gaspar começou em 2003. “Eu trabalho lá há algum tempo e, infelizmente, muitas vidas são perdidas porque nós não temos uma UTI. A cada ano que passa, aumenta o número de habitantes e a emergência fica automaticamente mais lotada e a quantidade pacientes graves também é maior”.

Diante dessa realidade, o médico e vereador esclarece que, antes de qualquer coisa, sua ideia é prevenir mortes. “Temos vivenciado um número muito elevado de pacientes que precisam ser transferidos para a UTI e, como hoje a regulação é estadual, temos dificuldade. Houve até um caso recente em que a família precisou recorrer à justiça para garantir uma transferência. Fico feliz em ver a paciente se recuperando, mas triste em saber que, provavelmente, passaremos pelo mesmo problema em breve”.

Ele afirma que o projeto é muito viável e necessário. “Bato nessa tecla desde janeiro de 2017, quando assumi como vereador. Sei que não é de um dia para o outro que se arrecada grande quantidade de dinheiro e se constrói uma estrutura dessa. Provavelmente não ficará pronto na minha gestão, mas quero fazer isso pelo povo gasparense. Alguém precisava dar o pontapé inicial e se comprometer a acompanhar o desenvolvimento dessa questão”.

O PROJETO

Cleffi destaca que, do ponto de vista técnico, o número de leitos ideal para uma UTI em Gaspar é de dez. “Com essa quantidade, o Conselho Federal e os regionais de Medicina assumem que um único médico é suficiente para cuidar. Além disso, duas enfermeiras e um técnico em Enfermagem para cada dois leitos”, pontua.

No caso de fisioterapeutas, fonoaudiólogos e demais especialidades, a unidade vai compartilhar os mesmo do Hospital.

INVESTIMENTO

Além do valor arrecadado no fundo, a intenção é que contrapartidas acelerem o processo de construção. “Os próprios vereadores podem contribuir através de emendas parlamentares que venham de encontro com a Saúde. Eu mesmo já estou articulando essa questão. Acredito que o esforço deve ser conjunto: Legislativo, Executivo, sociedade comum e empresários”.

Por estar no início de sua tramitação, o Projeto de Lei 36/2019 não estipula o investimento total com as instalações. O dinheiro depositado no fundo será usado única e exclusivamente para essa finalidade, não podendo ser retirado por qualquer outro motivo, salvo em casos de desastres.

 

Edição: 1902

Comentários

JOAO DA SILVA
28/05/2019 15:56
Será que esses profissionais não sabem o custo de manutenção de uma UTI?? Não conseguem nem manter o PA em funcionamento decentemente, imagina abrir uma UTI.

Mais uma coisa pra comer dinheiro do contribuinte e jogar no bolso dos administradores do hospital. ACORDA GASPAR!!

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.