Violência contra a mulher é tema de peça de teatro na Escola Honório Miranda - Jornal Cruzeiro do Vale

Violência contra a mulher é tema de peça de teatro na Escola Honório Miranda

11/04/2019
Violência contra a mulher é tema de peça de teatro na Escola Honório Miranda

João sofreu violência domiciliar na sua infância. Cresceu em um ambiente onde o pai lhe ensinou que mulher é inferior e mais fraca. No processo de criança para adulto, ele desenvolveu uma psicopatia e passou a cometer crimes hediondos, como o feminicídio.

É nesse cenário que o espetáculo ‘João, o Louco’ se desenrola. A peça será apresentada para os alunos da Escola Honório Miranda no dia 24 de abril, às 14h. O espetáculo foi contemplado pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Blumenau – prêmio Herbert Holetz, e fala sobre violência doméstica contra a mulher e machismo, além de pincelar o feminicídio.

A história se passa na década de 40 e foi escrita pelo dramaturgo blumenauense Nassau de Souza. A direção do espetáculo é de Diones Rafael; cenário e figurino de Tamara West; trilha sonora de Robson Corrêa; e maquiagem de Willian Tribess. Na atuação estão os Gabriel Mantoanelli, João Vitor Martins, Vanessa Martins, Andressa Lopes, Artur Gewehr, Tamara West e Natasha Novaes. “Deixo o convite para todos prestigiarem. O espetáculo é montado com dinheiro público e é gratuito pra comunidade. Além disso, a temática é extremamente pertinente e importantíssima para que seja discutida, já que é um tema muito atual”, garante o diretor Diones Rafael.

E ainda afirma que o objetivo é que mais apresentações aconteçam. "Nós também temos o objetivo de fazermos mais apresentações, até em outros locais de Gaspar. Estamos abertos para a comunidade e também aguardamos os convites de quem possa se interessar por esse material e queira levar pra sua escola e tudo mais".

Outras datas

Se você se interessou e quer assistir ao espetáculo, outras três apresentações abertas ao público já estão agendadas e acontecem em Blumenau. No dia 18 de maio, a apresentação será na sala S-113, na FURB, às 20h. No dia 1º de junho, acontece no Cras da Velha, às 10h. E no dia 16 de agosto, a peça será na Sociedade Serrinha, no bairro Vila Itoupava, às 19h30. Todas as apresentações são gratuitas e a censura é de 16 anos.

 

Edição: 1896 / Foto: Sabrina Marthendal
 

 

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.