Lista telefônica

A verdade vence a mentira! - Jornal Cruzeiro do Vale

A verdade vence a mentira!

04/10/2016
A verdade vence  a mentira!
Por Indianara Schmitt

Durante a campanha eleitoral, os ânimos ficam a flor da pele. Os candidatos ficam ansiosos e apreensivos com o resultado das urnas e os eleitores defendem, a todo custo, seus escolhidos.

Quando o Jornal Cruzeiro do Vale decidiu realizar duas pesquisas nas eleições municipais de 2016, essa decisão foi tomada com um único objetivo: apresentar aos eleitores a tendência do momento no cenário político da cidade. Nos dias em que as pesquisas foram divulgadas, a transparência, a honestidade, a ética e a seriedade do jornal foram colocadas à prova. Nas redes sociais, choveram comentários denegrindo a imagem do jornal. No boca a boca, inúmeras pessoas afirmaram possuir pesquisas internas com resultados diferentes. O resumo disso tudo é simples e óbvio: o primeiro colocado concordava com a pesquisa e os demais candidatos e seus simpatizantes, não.

Neste domingo, 2 de outubro, porém, a comunidade gasparense teve a prova da seriedade do jornal. Não foi preciso esperar até o fim da apuração de todas as seções. Pela metade da apuração, quando o candidato Kleber Wan-Dall já era tido como eleito e a ordem dos demais candidatos passou a não alterar mais, todos já tinham uma certeza: a pesquisa do Cruzeiro do Vale, mais uma vez, tinha acertado.

Na hora de contabilizar os votos, são considerados apenas os votos válidos. Ou seja, os eleitores que não foram votar ou que optaram por branco ou nulo não entram nas estatísticas finais.

Na última pesquisa publicada pelo Jornal Cruzeiro do Vale, Kleber Wan-Dall aparecia com 29,7% das intenções dos votos. Ele era seguido por Marcelo Brick, com 20,1%; Lovidio Bertoldi, com 16%; e Andréia Nagel, com 10,6%. Nulos somavam 5% e indecisos 18,5%.

Agora, com o resultado das eleições em mãos, você, eleitor, pode fazer uma conta simples e rápida: some a porcentagem de indecisos e de nulos e divida, na proporção, para os quatro candidatos. Qual o resultado? O das urnas.

Nesta eleição, assim como nas anteriores, o Cruzeiro do Vale mostrou que não se vende, que não altera resultado de pesquisa, que não divulga pesquisa falsa e que a melhor resposta para aqueles que falam inverdades é o tempo. Afinal, passada a eleição, o jornal continua como sempre foi: imparcial, sério e ético. E, mais uma vez, fecha a boca de quem não tem o que fazer.

 

Edição 1770

Comentários

Paulo Cezar Beira
05/10/2016 13:07
Verdade, a imparcialidade deve ter ocorrido, mas esse tipo de pesquisa deve ser abolida dentro de um sistema eleitoral moderno e justo, pois nosso povo infelizmente ainda é ignorante e se influenciam por pesquisas como essa, concordo que as mídias precisam vender, mais que vendam notícias e não previsões tomar que logo criem uma lei proibindo também essas porcarias de pesquisas. Caramba a colunista desabafou hein? Mas devo lembra-la que uma imprensa séria respeita a opinião dos outros.

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.