Lista telefônica

Com 981 homicídios em 2017, SC tem aumento de 9,7% no nº de assassinatos em relação a 2016 - Jornal Cruzeiro do Vale

Com 981 homicídios em 2017, SC tem aumento de 9,7% no nº de assassinatos em relação a 2016

09/01/2018

Santa Catarina registrou 981 homicídios em 2017, divulgou a Secretaria de Estado da Segurança Pública nesta segunda-feira (8). O número é 9,7% maior do que o de 2016, quando 894 pessoas foram assassinadas no estado. 147 municípios tiveram pelo menos um homicídios. Em outras 148, não houve nenhum caso.

O secretário da Segurança Pública, César Augusto Grubba, afirmou que os criminosos estão mais ousados: "É inegável que a criminalidade está cada vez mais audaciosa, e isso é inquietante. Temos enfrentado a criminalidade com políticas públicas, em conjunto com a sociedade”. Ele afirmou que, de 2011 até esta segunda, foram nomeados 9.344 servidores para a segurança pública.

Números

O número de assassinatos tem aumentado a cada ano, segundo dados da secretaria (veja abaixo). A taxa de homicídio por 100 mil habitantes ficou em 14 em 2017. A secretaria afirmou que no entendimento da Organização das Nações Unidas, uma taxa até 10 configura normalidade. Entre 10 e 20, um problema, e, acima de 20, endêmico.



De acordo com os dados, 48,1% dos homicídios ocorre no sábado ou domingo. O restante é distribuído entre os outros cinco dias da semana. O período noturno é o que registra mais assassinatos: 59,3% deles.

A maioria dos homicídios ocorre em vias públicas (50,6%) e é feita com arma de fogo (59,8%).

Em quase metade dos casos, a motivação não foi esclarecida (48,7%). No restante, as principais causas são:

- tráfico de drogas
- desavença
- passional
- outra
- trânsito
- ação policial

As cincos cidades que tiveram mais aumento no número de homicídios (veja tabela abaixo) foram a capital, Palhoça, na Grande Florianópolis, Blumenau, no Vale do Itajaí, e Navegantes e Penha, ambas no Litoral Norte.

Em contrapartida, os municípios que tiveram maior queda no número de homicídios (veja tabela abaixo) foram São Francisco do Sul, no Norte, Criciúma, no Sul, Lages, na Serra, São Domingos, no Oeste, Laguna, no Sul, e Itapema, no Litoral Norte.



A maioria das vítimas de homicídios são homens (88,4%), assim como os autores (95,2%). As estatísticas também são semelhantes em relação à raça: 57% das vítimas são brancas. No caso dos autores, 56% são brancos.

Foram registradas 70,1% de vítimas com antecedentes criminais. Em relação aos autores, 73,9% tinham antecedentes criminais.

Queda no número de roubos

A secretaria também divulgou estatísticas sobre o número de roubos, que diminuiu em relação a 2016. No ano passado, foram 16.503 casos. Em 2016, 18.845 ocorrências.

 
Fonte G1

 

 

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.