Lista telefônica

Projeto da Polícia Militar leva mais segurança para escolas de Gaspar - Jornal Cruzeiro do Vale

Projeto da Polícia Militar leva mais segurança para escolas de Gaspar

17/08/2018
Projeto da Polícia Militar leva mais segurança para escolas de Gaspar

Trabalhar preventivamente na diminuição do consumo e tráfico de drogas e na diminuição das brigas nas escolas. Esse é o intuito do ‘Rede de Segurança Escolar’, projeto da Polícia Militar que começou a ser aplicado nas escolas de Gaspar no segundo semestre de 2017 e se intensificou este ano.

De acordo com o comandante da PM de Gaspar, tenente Joaquim Soares de Lima Neto, a intenção do projeto é manter a diretoria, professores, pais e alunos mais próximos da polícia. “O objetivo é realmente buscar junto a essa comunidade informações sobre questões de segurança para que a polícia possa atuar preventivamente pra evitar delitos no âmbito escolar e para trazer mais segurança nesse ambiente”.

Hoje, os maiores problemas enfrentados pelas escolas em relação aos alunos são o uso e tráfego de drogas, consumo de álcool e a desordem ao final das aulas. “Em Gaspar, temos um envolvimento muito grande da juventude com o uso e o tráfico de drogas. Então, esse trabalho nas escolas é evitar esses delitos que vêm causando tanto mal pra nossa sociedade e para as famílias”, afirma o tenente.

Como funciona o projeto

Além de realizar rondas nos arredores das escolas, a PM faz, em média, 20 vistas por mês nos educandários que participam do projeto. Além disso, palestras onde os jovens são orientados sobre os temas relacionados ao projeto também acontecem em conjunto com o Programa Proerd.

Atualmente, fazem parte da Rede de Segurança Escolar de Gaspar: Arnoldo Agenor Zimmermann, localizada no bairro Bela Vista; Ivo d’Aquino, no Coloninha; Ferandino Dagnoni, no Gasparinho; Honório Miranda, no Centro; Frei Godofredo, no Sete de Setembro; Vitório Anacleto Cardoso, na Margem Esquerda; e Zenaide Schmitt Costa, que fica no bairro Santa Terezinha.

Resultados positivos

Segundo levantamento da PM, o programa tem trazido bons resultados para escolas participantes. “Em julho, nos reunimos com todos os diretores pra colocar a placa de identificação nas escolas. Essa é uma questão do impacto visual, que indica que a polícia está acompanhando os trabalhos nessas escolas. Recebemos muitos elogios sobre a forma com que o projeto está sendo aplicado”.

Diretora da Escola Zenaide Schmitt Costa, Kelli Cristine Silva Santos reforça os elogios e afirma que, há anos, os pais buscavam por soluções para melhorar a segurança dos filhos dentro da escola. “Depois de um problema que tivemos no início do ano, pensamos em conversar com a Polícia Militar para, pelo menos, inibir esse pessoal que fica na frente da escola na hora entrada dos alunos. O que mais gostamos é que a PM não faz apenas rondas. É uma mediação, uma intervenção. É a comunidade mais próxima da polícia e a polícia mais próxima da comunidade”.

 

Edição 1864

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.