Lista telefônica

Por Augusto César Diegoli - Jornal Cruzeiro do Vale

Por Augusto César Diegoli

02/07/2018

Economia brasileira
A economia subiu e parou de novo. Estamos numa fase em que muitos têm dificuldades de se posicionar sobre investimentos, sobre como atuar em meio a tanta indefinição. Há grande insegurança. A paralisação dos caminhoneiros expôs como o país está frágil. O Brasil perdeu 15 dias. Imagina um país continental e do tamanho econômico que é o Brasil perder 15 dias. Não sabemos o que vai acontecer nas eleições presidenciais. A insegurança mata a economia.
 
Para baixo
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) reduziu de 3% para 1,7% a previsão de crescimento do PIB para este ano, conforme Carta de Conjuntura divulgada na última semana. Economistas avaliam que a greve dos caminhoneiros, entre o fim de maio e início de junho, vai impactar fortemente o produto interno bruto do segundo trimestre.
 
Novidade jurídica
A Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif) acaba de instalar sua Câmara de Mediação e Arbitragem, alternativa para contornar a morosidade da Justiça. É uma forma mais rápida e prática de solução de conflitos, com custos das demandas divididos entre as partes. Segundo o diretor jurídico da Acif, Santa Catarina é um Estado de economia forte e com diversas câmaras privadas, mas sem ainda uma de caráter institucional, que pode concentrar as grandes causas empresariais.
 
Empresa têxtil fecha as portas
A Trama Z, empresa de beneficiamento têxtil e tinturaria de Blumenau, vai encerrar as atividades. Os cerca de 100 funcionários foram informados da decisão. A direção propôs pagar a rescisão de parte dos trabalhadores de forma parcelada, o que desagradou a categoria.
 
Mais motores
860 é o número de motores que já foram trocados em SC pelo programa Bônus Motores, parceria entre a Celesc e a WEG que proporciona que indústrias substituam equipamentos antigos por outros mais eficientes com descontos de até 40%.
 
Business Park
O primeiro condomínio empresarial de Brusque está a caminho. Um projeto inovador com lotes modulares para expansão de empresas de diferentes portes e segmentos. Um condomínio fechado com monitoramento 24 horas, com mais recursos e menos gastos, com divisão de despesas. Terá um pórtico multiuso, com guarita, salas de reuniões, sala de coffee-break, auditório e espaço fitness. A localização é estratégica, em Brusque, no Centro de Santa Catarina, com fácil acesso (rodovias, aeroportos e portos).
 
Idosos seguem trabalhando
Os idosos estão ficando por mais tempo na ativa, constatou o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em análise recém concluída. No primeiro trimestre deste ano, por exemplo, a população ocupada com mais de 60 anos cresceu 8%, enquanto na faixa de 25 a 39 anos, o avanço foi de apenas 0,9%. Esse crescimento, segundo o Ipea, não ocorre pelo aumento do número de trabalhadores que deixam a inatividade, ou seja, eles não estão voltando ao mercado de trabalho. O movimento é inverso: mais idosos estão seguindo em atividade por mais tempo.
 
Deixe a crise para os outros ...
Mude de tática da sua empresa, repense os jogadores, mas nunca pare de jogar. A história comprova que anunciar em tempos difíceis reforça sua posição de negócio e ajuda a perder menos vendas, até porque seus concorrentes podem estar parados e há menos disputa pela atenção do consumidor. Ou seja, há ainda mais espaço para seu investimento trazer mais retorno. Em todas as recessões que o Brasil enfrentou, sempre houve empresas que ganharam mercado e vendas. Nenhuma delas fez isso ficando para trás.
 
Aplicações financeiras
Destacamos em seguida os rendimentos das principais aplicações financeiras no mês de junho, bem como o resultado acumulado neste ano: Selic (+0,52% acumulado +3,18%), CDB (+0,58% acumulado +3,19%), Poupança (+0,37% acumulado +2,32%), Bolsa de Valores (-5,20% acumulado -4,76%), Dólar (+3,77% acumulado +16,99%), Euro (+3,92% acumulado +14,24%), Ouro (+0,29% acumulado +15,78%), Inflação pelo IGP-M (+1,87% acumulado +5,39%). O IGP-M dos últimos 12 meses, que serve para alugueis com vencimento em julho, tem um reajuste de 6,92%.
 
Consultoria
A brusquense Zen colocou mecânicos e reparadores automotivos parceiros na frente das câmeras. Em vídeos, esses profissionais dão dicas sobre impulsores de partida, tensores e polias de roda livre. De acordo com o supervisor de marketing estratégico da empresa, a ideia é usar uma linguagem prática para responder a questionamentos comuns do mercado.
 
Contenção
A partir de 6 de julho, as atividades de 25 das 360 agências da Receita Federal serão suspensas no Brasil. Apenas uma de Santa Catarina, a de Videira. O Estado mais afetado será Minas Gerais, com o fechamento de agências em quatro cidades. No Paraná e no Rio Grande do Sul serão três, e em São Paulo, duas.
 
Fim do imposto sindical obrigatório
Por seis votos a três, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical é constitucional e validou esse ponto da reforma trabalhista aprovada no ano passado. Entidades sustentaram que com o corte abrupto da contribuição sindical, não terão recursos para assistir os não-associados.
 
Desemprego ainda é alto
O quadro no mercado de trabalho ainda é desolador. Dados divulgados pelo IBGE mostram que o desemprego atingiu 12,7% no trimestre encerrado em maio, com 13,2 milhões de desocupados. Os números revelam estabilidade em relação aos três meses encerrados em fevereiro e queda de 0,6% ante o mesmo trimestre de 2017.
 
Imortais
A Academia Catarinense de Letras com quatro novos membros. Foram eleitos na última assembleia os escritores Godofredo Oliveira Neto (cadeira 10, patrono Antônio Francisco Faria), José Isaac Pilati (cadeira 14, patrono Gustavo de Lacerda), Laerte Tavares (cadeira 16, patrono João Justino de Proença) e João José Leal (cadeira 31, patrono Manoel José de Souza França).
 
Abertura de hospital
O novo hospital de Brusque, que será aberto no local onde funcionava o Hospital e Maternidade de Brusque (HEM), tem uma data aproximada para inauguração. O hospital deverá abrir entre os dias 9 e 12 de julho. Os equipamentos e o direito de utilização do espaço físico foram adquiridos por um grupo de investidores em um leilão da Vara do Trabalho de Brusque, feito como forma de angariar recursos para pagar os trabalhadores demitidos da instituição. Há uma grande movimentação de profissionais trabalhando para colocar o hospital em funcionamento.
 
Padrão de vida
Um estudo da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) mostra que, durante a crise, caiu em mais da metade o número de cidades desenvolvidas do ponto de vista de emprego e renda. Em 2013 eram 1.761 cidades com desenvolvimento alto ou moderado, número que caiu para 825 em 2016.
 
Franquia de respeito
A Hering foi uma das 74 redes de franquia do país a conquistar classificação máxima no guia “Melhores Franquias do Brasil 2018”, promovido pela revista “Pequenas Empresas & Grandes Negócios” em parceria com a Serasa Experian. A companhia dos dois peixinhos alcançou as melhoras notas com base em três quesitos: qualidade da marca, desempenho financeiro e satisfação do franqueado. A entrega do prêmio ocorreu na última semana.
 
De olho nos brinquedos
As mercadorias retidas pela Receita Federal em Navegantes, numa das maiores operações já feitas no país, servem de alerta para os pais: muitos brinquedos tinham selos falsificados do Inmetro, justamente o que comprovaria se o produto passou pelos testes de qualidade. Para evitar a compra de produtos falsificados, que colocam em risco a saúde das crianças, é bom ficar alerta para o tipo de material utilizado e para os detalhes do brinquedo.
 
Ânimo em baixa
A Sondagem Industrial catarinense, feita pela Federação das Indústrias de SC, mostra que a intenção de investir ficou em 56 pontos, maior do que a média nacional de 50,5 pontos, segundo levantamento da Confederação Nacional da Indústria. No entanto, o indicador catarinense vem recuando mês a mês, desde março. Também em relação ao nível de emprego e à quantidade exportada, as perspectivas dos industriais para o próximo semestre estão abaixo dos 50 pontos. Em maio, por causa da paralisação dos caminhoneiros, a utilização da capacidade instalada reduziu-se a baixíssimos 35,5 pontos. A média anual é de 50. E os estoques cravaram 60,9 pontos, pior resultado desde janeiro.
 
Desconfiança
Nunca, em tempo algum, o empresariado de SC temeu tanto pelo futuro da economia. O Índice de Confiança Industrial Catarinense (ICEI) de junho registrou 47,5 pontos, 8,3 abaixo de maio. Foi o maior tombo desde janeiro de 2010. Os indicadores da pesquisa variam de zero a 100 pontos. Quando acima de 50 demonstra que os empresários estão confiantes, abaixo significa falta de confiança.
 
Sobra dinheiro
As famílias de Jaraguá do Sul estão em boa situação financeira: 88% dos consumidores pagam todas as suas contas mensais sem ficar com dívidas. Deste total, praticamente sete de cada dez (68%) ainda conseguem poupar. O estudo ainda identifica o comportamento em relação a compras pela internet e utilização de redes sociais para fazer compras. O levantamento foi feito pela Eureca Análise de Mercado, que apresentou na CDL local os resultados detalhados da pesquisa do mercado consumidor local. O levantamento foi realizado com 400 pessoas que o objetivo de traçar um padrão em relação aos hábitos de consumo dos jaraguaenses e de moradores das cidades vizinhas.
 
Sem gás
Para evitar a falência, a empresa de refrigerantes Dolly pediu recuperação judicial. As dívidas chegam a R$ 225 milhões.
 
Impostos na Copa
O brasileiro que resolver colocar a mão no bolso para animar sua torcida pelo Brasil nos jogos da Copa do Mundo na Rússia vai deixar uma parcela do seu dinheiro para os cofres públicos. Os impostos de itens utilizados no período chegam a 76,60%, como é o caso da caipirinha. Quem comprar a camisa oficial da seleção paga 34,67% de tributos e, no álbum de figurinhas da Copa, o desembolso é de 43,19%. O levantamento foi feito pelo IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação). Dentre os itens consultados no estudo estão refrigerante, televisão, buzina e bola de futebol. O percentual considera PIS, Cofins, ICMS, IPI e outros tributos.
 
Juros do cartão
Os juros rotativos do cartão de crédito e do cheque especial caíram de abril para maio, e também na comparação com o mesmo mês de 2017. As taxas do rotativo do cartão recuaram de 328,6% ao ano no mês retrasado, em média, para 303,6% ao ano em maio, 25 pontos percentuais de queda, segundo o Banco Central. Já o cheque especial, que em abril cobrava juros de 321% ao ano, em média, fechou o mês de maio com taxa de 311,9% ao ano, queda de 9,1%. No caso do crédito pessoal que exclui as operações de consignado, com desconto em folha de pagamento, por exemplo, houve queda de 124,6% ao ano para 114,7% ao ano.
 
Conta de energia
A conta de luz dos brasileiros terá cobrança extra maior no mês de julho, segundo informou a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A bandeira tarifária para as contas de luz permanecerá vermelha, em patamar 2, como ocorreu em junho, gerando custo adicional de R$ 5 a cada 100 kWh consumidos. A repetição da bandeira deve-se a manutenção das condições desfavoráveis e à tendência de redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional. O sistema de bandeira foi criado para sinalizar aos consumidores os custos da energia no país.
 
Redução de prêmios
O governo avalia reduzir o aumento concedido aos prêmios das loterias federais para amenizar as perdas dos ministérios da Cultura e do Esporte. A medida provisória recém-publicada para destinar mais recursos para a pasta da Segurança Pública, elevou de 43% para 50% o chamado “playout”, arrecadação das loterias federais destinadas ao pagamento dos prêmios aos vencedores. A ideia é reduzir o percentual de 50% para 47% ou 48%, repassando a diferença para as duas pastas, que tiveram uma diminuição no recebimento de recursos após a medida provisória. O governo avalia agora se a Lei de Reponsabilidade Fiscal permite a alteração.
 
Quem é idoso? (1)
Parece só um jogo de palavras, mas é a realidade: no Brasil, o conceito de idoso já ficou velho. A afirmação é da pesquisadora Ana Amélia Camarano, do Ipea (órgão do governo), uma estudiosa da população nacional. Como ela aponta, aquela ideia de que uma pessoa de 60 anos já precisa do amparo da çeo (como está no Estatuto do Idoso, de 2003) está virando coisa do passado. Os brasileiros, afinal de contas, vivem cada vez mais. Alguém dessa idade, atualmente, em geral tem boa saúde e condição de trabalhar. Não é à toa que as regras em benefício dos mais velhos estão bastante embaralhadas. Para receber o Benefício de Prestação Continuada (BPC), são 65 anos, mesma faixa do transporte coletivo gratuito. Para a meia-entrada, são 60. Já para a aposentadoria obrigatória no serviço público, a marca subiu de 70 para 75 anos.
 
Quem é idoso? (2)
Seria bom colocar ordem nessa confusão, porque nos próximos anos a população idosa vai crescer no país. E será importante saber lidar com isso. Viver por mais tempo é um sinal do progresso da sociedade. Mas não existem só vantagens nesse processo. Uma coisa boa é que o dinheiro da educação pode render mais, porque a quantidade de crianças vai cair. Em compensação, será preciso gastar mais em saúde e, principalmente, com aposentadorias. Neste momento, o Brasil ainda dispõe de muita gente em idade de trabalhar. Esse período deveria ter sido aproveitado para aumentar a renda do país, mas, infelizmente, andamos para trás nos últimos anos.
 
Aposentadoria por idade
A aposentadoria por idade é o benefício mais vantajoso para quem começou a trabalhar mais tarde ou tem muitas falhas nas contribuições ao INSS. Uma vantagem é que esse cálculo não tem o desconto do fator previdenciário. Além disso, cada ano a mais de contribuição ao INSS adiciona 1% ao cálculo da aposentadoria. Aquele segurado que chega a 30 anos de contribuição sai do INSS com uma aposentadoria integral e receberá 100% da média de seus maiores salários em reais. Um detalhe a que o segurado deve ficar atento é a quantidade de meses de contribuição à Previdência Social lançados no cadastro do trabalhador. Tem mais vantagens quem tem anos completos.
 
Mudanças no plano de saúde
É hora de preparar o bolso. O governo autorizou aumento na taxa cobrada nos planos com coparticipação. Nesses contratos, além da mensalidade, o cliente gasta quando usa. Poderá ser cobrado até 40% do preço do exame ou da consulta. Antes era até 30%. Planos empresariais têm limite maior. Na franquia, o cliente pagará a taxa adicional até atingir um valor previsto no contrato. Só depois disso a cobrança extra deixa de ser aplicada. O cliente poderá gastar até uma mensalidade a mais ao mês por usar o serviço. Especialistas criticam a regra, especialmente para idosos. A medida valerá em dezembro, e há 250 procedimentos gratuitos.
 
Revisão mais vantajosa
Nem sempre a Justiça é a melhor saída para revisar ou ganhar uma aposentadoria negada. Após receber uma resposta negativa, o segurado pode ter vantagens se insistir e recorrer no próprio INSS. É bom star preparado para enfrentar anos de espera. Se a alternativa for brigar na Justiça, também há estratégias. As varas previdenciárias têm sido mais favoráveis do que os juizados, segundo especialistas. Porém, só recebem processos que tenham atrasados acima de R$ 57.240. Em alguns casos, manter o pedido por mais tempo dentro do INSS pode fazer os atrasados aumentarem e, assim, evitar os juizados.
 
Direto no posto do INSS
Há ocasiões em que o trabalhador pode solicitar ao INSS uma revisão do valor da sua aposentadoria e, em alguns casos, são boas as chances de o pedido ser aceito diretamente na agência, sem a necessidade de ação judicial. Os erros mais comuns se referem a períodos de trabalho e a valores de contribuição que não foram considerados pelo INSS na hora de calcular o benefício. Pedidos que envolvem trabalho na infância, insalubridade, trabalho rural, afastamento por auxílio-doença, período de prestação de serviço militar ou de atividade como aluno-aprendiz também costumam render aumento no benefício. Existem os prós e contras de entrar com o pedido de revisão diretamente na agência.
 
Revisão da vida inteira
A Turma Nacional de Uniformização dos Juizados Especiais Federais irá decidir se a revisão da vida inteira é um direito dos aposentados do INSS. Nesse tipo de ação, beneficiários tentam recalcular suas rendas com a inclusão de contribuições feitas antes de julho de 1994. O resultado dessa votação, ainda sem data prevista, criará uma orientação nos juizados federais, onde são analisadas ações de até 60 salários mínimos (R$ 57.240 hoje). A importância de uniformizar o tema é trazer segurança jurídica ao afirmar se a ação é cabível nos juizados. Enquanto não houver julgamento na TNJ, todos os demais processos de revisão da vida inteira estão suspensos nos juizados.
 
Edição 1858

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.