Lista telefônica

Artigos - Jornal Cruzeiro do Vale

Alvaro Correia fala do sucesso do seu livro

Nosso colaborador e articulista, Alvaro Correia, disse a reportagem do Cruzeiro que está entusiasmado com a repercussão favorável que teve na região e especialmente em Gaspar com o seu livro “Homens que fizeram história”.

A edição de dois mil livros está se esgotando, pois a procura tem sido grande. Restam poucos exemplares.

No momento, ele está empenhado no lançamento de um novo livro contendo cem artigos publicados pelo Cruzeiro e pelo Jornal de Santa Catarina, cuja confecção esta sendo coordenada por Gilberto Schmitt.

1) Como surgiu a ideia de escrever sobre os personagens que marcaram a historia de Gaspar?

Foi um pedido da Sra. Ruth Wehmuth Fontes há dois anos, que não queria deixar passar despercebido o cinquentenário da morte de seu esposo, o grande líder político e esportista Carlos Barbosa Fontes, patrono do nosso Tupi. O artigo sobre a vida e a obra do saudoso Carlito, como era conhecido, teve grande repercussão. Isso me incentivou a escrever, em seguida, sobre o centenário do nascimento do Sr. Julio Schramm, um dos principais lideres do comercio, da indústria e da política gasparense, onde foi vereador e prefeito municipal.

Mas, o apoio e incentivo recebidos, inclusive da direção deste jornal fizeram com que déssemos continuidade a narração das historias de ilustres gasparenses, precursores do nosso progresso e desenvolvimento.

Tantas foram as manifestações de apoio e aplausos recebidos dos mais variados setores da comunidade que decidimos então penetrar nos meandros da historia do município e resgatar os nomes dos homens e mulheres que a construíram, com suor e sacrifício.

2) Quando selecionou as personagens que foram relatadas?

A partir de janeiro de 2008, os textos sobre os personagens eram inscritos semanalmente. Para a seleção dos homenageados estabelecemos como critério, os principais prefeitos e vereadores e depois os industriais que fundaram as grandes indústrias.

Entidades importantes que tiveram grande influência no progresso e desenvolvimento de Gaspar, como a COL, a Acig, a OAB, alem de clubes e serviços como Rotary e Lions tiveram suas historias relatadas. Capítulos especiais foram dedicados as religiões aqui radicadas desde os primórdios do município, com destaque para os 3 bispos da igreja católica e o pároco Frei Godofredo, o grande artífice da construção da nossa igreja Matriz e do Hospital.

3) De que forma conseguiu todas as informações?

Grande parte da minha infância e adolescência passei em Gaspar, onde fiz a minha primeira comunhão, estudei no Grupo Honório Miranda, trabalhei no escritório da fabrica de Linhas e depois no Correio.

Fui jogador do Tupi e do Gasparense, colaborei com os jornais “O Gaspar” e “A Voz de Gaspar”. Aqui também me casei. Meu pai por quase 30 anos foi fiscal geral da Prefeitura, começando com o Prefeito João dos Santos.

Conheci e me relacionei com pessoas e famílias de todos os cantos do município. Como deputado que fui por três mandados, aumentei ainda mais os meus conhecimentos sobre lideres que fizeram a historia de Gaspar e que tantas vezes exaltei da tribuna da Assembléia Legislativa. Alem disso, tive a colaboração de familiares para escrever sobre a vida e a obra da maioria dos homenageados.

4) O que o senhor tem a dizer sobre a repercussão destes artigos no Cruzeiro do Vale?

A repercussão não poderia ter sido maior nem melhor. Foi impressionante o numero de pessoas desde as mais simples as mais abastadas que, pessoalmente ou por telefone nos parabenizaram. Muitos diziam que a primeira matéria que liam ao abrir o jornal era sobre os precursores do nosso progresso.

5) A partir dos artigos, surgiu a idéia de fazer um livro. Como esta o processo de produção dele?

A ideia de editar um livro com esses artigos foi uma decorrência natural, diante da formidável repercussão que os textos alcançaram dentro e mesmo fora de Gaspar. Já me reuni duas vezes com o Sr. Gilberto Schmitt, diretor do Cruzeiro, para discutir a edição do livro que, estamos certos, será uma grande contribuição para o resgate da historia de Gaspar.

6) Uma mensagem para Gaspar e seu povo?

Sou gasparense de coração, pois nasci no Limoeiro – Itajaí, mas aqui, como já disse, vivi a minha infância e a adolescência, me formei no curso complementar, tive os meus primeiros empregos e dei os primeiros passos para galgar as posições que atingi como cidadão e homem publico. Foi em Gaspar também que encontrei o grande amor da minha vida, a Izolde Schramm com quem me casei há 60 anos.

 

Edição 1880

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.