Lista telefônica

Alunos alimentam animais de rua no bairro Belchior Central - Jornal Cruzeiro do Vale

Alunos alimentam animais de rua no bairro Belchior Central

15/06/2018
Alunos alimentam animais de rua no bairro Belchior Central

Por jornalista Franciele Back

O projeto ‘Animais de Estimação’, dos alunos do primeiro ano da Escola de Educação Básica Belchior, vêm fazendo sucesso. A ação consiste na confecção de comedouros para os animais de rua abandonados, que são abastecidos diariamente com ração e água pelos estudantes. Estes recipientes coloridos são feitos com canos de PVC adaptados e transformados. Eles foram instalados em frente à escola e, desde junho, os animais que circulam pelas ruas do distrito podem se alimentar à vontade.

A ideia tem a coordenação da professora Vanessa Resende Fogaça e tem como objetivo ensinar ao aluno a cidadania e o respeito aos animais. “As matérias que constam no plano de ensino são, sim, muito importantes. Mas o ensino não pode ficar restrito apenas a isso. O projeto é um adicional no currículo deles e é uma forma de aprenderem sobre o que é a vida real”.

Limpar os comedouros e trocar a ração e água tornou-se um dos momentos mais aguardados do dia para a turma. Diariamente, são escolhidos quatro alunos para desempenhar a tarefa. A estudante de apenas sete anos, Nicole Milbratz, diz que adora animais e que a família já adotou um cachorro de rua. “Ele se chama Boneco e é muito fofo. Os meus pais também deram dinheiro para comprar ração para o projeto aqui da nossa escola”.

Com as doações em dinheiro vinda de alguns pais, a educadora teve a ideia de levar os alunos até uma agropecuária para realizar a compra da ração. “O intuito era mostrar o valor dos alimentos e fazê-los compreender se havia a quantia suficiente para conseguir comprar os pacotes de rações. Com meu auxílio, eles contaram o dinheiro e efetuaram o pagamento”, conta Vanessa.

Para a diretora Rozangela Aparecida Alves Elias, o envolvimento dos pais é fundamental, já que o foco do trabalho desenvolvido na escola sempre é a criança. “É preciso que os pais e a comunidade também participem deste processo. Desta forma, vamos criar e preparar estes pequenos para a vida lá fora, tornando-os mais humanos e conscientes de que ter um animal de estimação exige amor e muita responsabilidade”.

Qualquer pessoa pode contribuir fazendo doações para o projeto. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 3397-7010.

 

Edição 1855

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.