Lista telefônica

Novembro Azul aborda a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata - Jornal Cruzeiro do Vale

Novembro Azul aborda a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

03/11/2017
Novembro Azul aborda a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata

Com o fim de outubro, a cor rosa dá espaço à azul e mais uma importante campanha de prevenção ganha repercussão. O mês de novembro será marcado por ações da Secretaria Municipal de Saúde, em Gaspar. Desta vez, o público alvo são os homens. Chegou a hora de alertar ainda mais sobre o câncer de próstata.

Responsável pela pasta, Maria Bernadete Tomazini afirma que todas as unidades de saúde da cidade estarão divulgando a campanha. Até o fechamento desta edição, as ações ainda não haviam sido oficialmente divulgadas. Porém, a secretária reafirma a importância da realização de consultas e da prevenção. “Durante esse mês, estamos todos focados na causa. O agendamento com os médicos urologistas também está em nossas prioridades”.

Conforme divulgado pelo Portal da Urologia, pesquisas do Instituto Nacional do Câncer apontam que a cada 38 minutos, um homem morre vítima de câncer de próstata no Brasil. Ao todo, estima-se que anualmente 13.772 novos casos da doença se desenvolvam no país. Com o objetivo de diminuir esse índice, diversas empresas se engajam na Campanha Novembro Azul e incentivam o diagnóstico precoce.

Aproveitando o período de campanha, a Sociedade Brasileira de Urologia elencou alguns agravantes que podem desencadear a doença:

- A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Ter um parente de primeiro grau com a câncer de próstata duplica sua chance de ter também. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes. Para quem tem casos na família, o recomendado é procurar um urologista a partir dos 45 anos.
- Outra constatação, baseada em estudos, é o risco 60% maior de desenvolver a doença em afrodescendentes que, além disso, a taxa de mortalidade é três vezes mais alta. O sedentarismo e a obesidade também estão relacionados a alterações metabólicas que podem levar a alterações moleculares responsáveis pela gênese da neoplasia.

 

Edição 1825
 

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.