Vereador e cardiologista, Silvio Cleffi fala sobre como pode contribuir com construção de UTI em Gaspar - Jornal Cruzeiro do Vale

Vereador e cardiologista, Silvio Cleffi fala sobre como pode contribuir com construção de UTI em Gaspar

29/11/2019
Vereador e cardiologista, Silvio Cleffi fala sobre como pode contribuir com construção de UTI em Gaspar

“Eu estou vereador e sou médico cardiologista”. A frase do Dr. Silvio Cleffi traz duas grandes responsabilidades que ele carrega em sua vida: a de ser vereador e lutar por uma Gaspar melhor e a de salvar vidas. Com experiência médica de mais de 24 anos, Cleffi tem muito a contribuir com o desenvolvimento de Gaspar, principalmente na área da saúde.

Quando se fala neste assunto, o primeiro pensamento que vem à mente é a situação do Hospital Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e a grande necessidade de se instalar uma UTI na Casa de Saúde. Para Dr. Silvio, sua passagem por hospitais referencias no país podem contribuir muito com a realização deste grande sonho dos gasparenses.

Formado em Medicina pela Universidade de Mogi das Cruzes, localizada no estado de São Paulo, Silvio Cleffi atuou em grandes Unidades de Tratamento Intensivo que podem ser usadas como espelho para a instalação de uma UTI em Gaspar. Na lista de experiências profissionais, pode-se destacar a residência pelo período de quatro anos no maior hospital da América Latina: o Hospital Beneficência Portuguesa, em SP. O Hospital João 23 e o Instituto do Coração também engrandecem o seu currículo profissional. “Um médico que trabalha em um hospital com UTI é um profissional mais completo, porque sabe que pode trabalhar com segurança com um paciente em estado grave. Existe muita tristeza em uma UTI. Mas, com todos os recursos disponíveis, as alegrias são maiores”.

A luta pela construção de uma UTI no Hospital de Gaspar é antiga. Desde que se mudou para cá, Dr. Silvio sente a necessidade de contribuir com a única Casa de Saúde da cidade. “Principalmente como vereador, tenho muito a contribuir com a realização deste sonho. Carrego comigo toda a experiência e tudo o que vi nos maiores hospitais do país. A tecnologia é muito grande. As referências são gigantes. O sonho dos gasparenses pode, sim, se tornar realidade. Meu maior desejo como médico e morador de Gaspar é ver a UTI do hospital sendo inaugurada”.

Muitos pacientes já perderam a vida no Hospital de Gaspar devido à falta de uma UTI e Dr. Silvio recorda com tristeza de uma situação recente. “Na última campanha eleitoral, eu estava em determinado bairro, passando de casa em casa e apresentando minhas propostas. Lembro que estava com muita fome e, naquela localidade, não tinha uma lanchonete para comprar algo para comer. Chegando à casa de uma família, uma mulher me chamou para tomar café. Ela serviu um banquete. Conversei com ela e o marido e depois continuei meu trajeto. Três anos depois, encontrei essa mesma mulher no Hospital de Gaspar. Na hora, eu não a reconheci. Mas ela lembrou de mim e daquele dia em que tomamos café juntos. Alguns dias depois, ela morreu devido à falta de uma UTI. Essa situação me marcou muito. Em Gaspar, não perdemos pacientes. Perdemos amigos. E isso não pode continuar assim”.

Hoje, Dr. Silvio trabalha pela prefeitura de Gaspar, toda segunda e quarta de manhã, no posto do bairro Gaspar Alto. Às quintas e sextas, atua pela prefeitura de Blumenau na Policlínica. Nos demais dias, dá plantão no Hospital Santa Isabel, atende em seu consultório particular, atua como vereador e dedica tempo à busca pela realização de um grande sonho: construir uma UTI no Hospital de Gaspar.

Gaspar está cada vais mais próxima de ter uma UTI. Isso graças aos Projetos de Lei 35 e 36/2019, criados pelo vereador Silvio Cleffi; e à emenda modificativa proposta por todos os parlamentares. Com isso, os contribuintes podem destinar 7,5 ou 15% do valor do seu PTU (no caso de pagamento à vista) para o fundo de construção da UTI.

O desejo de salvar vidas nasceu dentro de Silvio Cleffi cedo. Filho de Odila e Laudio Cleffi, vem de família humilde e sempre teve nos pais o apoio necessário para não desistir de seus sonhos. Dos 20 aos 22 anos, fez cursinho preparatório para o vestibular e entrou para a faculdade de Medicina. Depois de formado, atuou por um curto período como neurocirurgião e, depois, se dedicou à sua especialidade: a cardiologia.

Morador do bairro Bela Vista, é casado com Daniella Rosa Cleffi há 22 anos e tem dois filhos de sangue, Giuliana e Luigi; e um filho de coração, o Lucas.

 

 

Edição 1929

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.