Lista telefônica

Influência dos pais na educação para o trânsito - Jornal Cruzeiro do Vale

Influência dos pais na educação para o trânsito

06/03/2018

Trânsito além dos 20 pontos na CNH

A influência dos pais no comportamento dos filhos pode ser observada em vários aspectos como, por exemplo, hábitos alimentares, de higiene e socialização. Desta forma, as atitudes dos familiares na relação com seus filhos são papel fundamental no desenvolvimento comportamental das crianças.

A mediação entre a criança e o mundo é feita pela família. É por meio do olhar dos pais, das suas reações e experiências, que os filhos conhecem o mundo, sendo assim, é no convívio familiar que os valores morais e padrões de conduta são adquiridos.

Pais e a Educação para o trânsitoO trânsito é um excelente exemplo de ambiente em que as crianças seguem o modelo dos pais. Familiares que gritam, ofendem, ameaçam outros motoristas ou não obedecem as Leis de Trânsito estão dando este exemplo às crianças de como se comportar na mesma situação no futuro.

Por isso, é importante que os familiares sejam coerentes quanto aos próprios comportamentos a fim de fornecer modelo aos seus filhos e promover discernimento entre o que é certo e errado, desta maneira, possibilitando o desenvolvimento de virtudes e valores.

Educação para o Trânsito nas Escolas X Conduta familiar

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro(CTB), em seu artigo 76, a educação para o trânsito deve ocorrer desde a Educação Infantil até o Ensino Superior, por meio de planejamento e ações coordenadas entre os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito e de Educação, da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, nas respectivas áreas de atuação.

Desta forma, é proposto que se promovam de maneira interdisciplinar, conteúdos sobre segurança no trânsito, educação para o trânsito e elaboração de planos de redução de acidentes, assim como criação de corpo técnico interprofissional para levantamento e análise de dados estatísticos referentes ao trânsito.

Porém, o trabalho educativo se torna ineficiente se a criança não visualiza o uso de comportamentos seguros no trânsito em seu dia a dia. Ou seja, todo o esforço de um trabalho de educação para o trânsito com as crianças realizado por professores ou outros profissionais na escola vai por água abaixo quando os familiares vão buscar seus filhos nesta mesma escola e param em fila dupla, falam ao celular enquanto estão dirigindo, dirigem acima da velocidade permitida para a via, não utilizam dispositivos de retenção em seus filhos, entre outras infrações.

Segundo informações da ONG “Criança Segura” (http://criancasegura.org.br/noticia/numero-de-mortes-de-criancas-em-acidentes-cai-10-em-um-ano-no-brasil/), acidente de trânsito é a principal causa de morte acidental entre pessoas de zero a 14 anos no Brasil. Dados de 2015 apontam que estão em 1º lugar as vítimas de acidentes de carro, seguido de atropelamentos, acidentes de moto e bicicleta.

Webcard_WebNewsComo fazer a sua parte

Certamente as crianças devem ser orientadas a agir com respeito e segurança no trânsito, seja qual for a condição em que ela esteja (pedestre, passageiro, ciclista), e a base da aprendizagem do comportamento (tanto seguro quanto o de risco) é o modelo fornecido pelas pessoas com as quais ela convive.

Sendo assim, além de orientar, é muito importante mostrar, no dia a dia no trânsito, como é a forma segura e prudente de se locomover.

Dicas de atitudes seguras com as crianças no trânsito:

  • Crianças menores de 10 anos não devem atravessar a rua desacompanhadas. Sempre deverá haver um adulto com ela e não se deve segurar pelas mãos da criança, pois ela pode soltar com facilidade. A forma correta é segurar a criança pelo pulso;
  • Brincar somente em local seguro e jamais correr para a rua atrás de bola ou outros brinquedos;
  • Ao andar de bicicleta, utilizar equipamentos de segurança (capacete, campainha, fitas refletoras) e manter-se na ciclovia;
  • Quando passageira, somente andar utilizando o dispositivo de retenção adequado para sua idade e peso;
  • Nunca permitir que as crianças coloquem braços, mãos, pés, ou a cabeça para fora da janela do veículo;
  • E finalmente, dirigir com atenção e cautela. Respeitando as leis e a sinalização de trânsito.

Consequências na sua CNH

uso da cadeirinhaCada infração cometida no trânsito pode gerar acumulo de pontos na sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Quando se chega a 20 pontos é gerada a suspensão do direito de dirigir pelo prazo de até um ano e, no caso de reincidência no período de doze meses, pelo prazo mínimo de oito meses até o máximo de dois anos.

Diferente do que muitos acreditam a pontuação da CNH não zera com a virada do ano. Os pontos só são retirados após um período de 12 meses da infração cometida. Por este motivo, é bom sempre ficar de olho na situação da sua carteira.

Dirigir com carteira suspensa ou cassada é infração gravíssima e o motorista está sujeito à multa de R$ 880,41, conforme o art. 263 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Além disso, o motorista pode ter a carteira de habilitação cassada e terá de esperar dois anos para requerer a reabilitação.

Por: Josiane R.

 

Como Regularizar CNH Suspensa no Rio de Janeiro, Santa Catarina, Espírito Santos e Pernambuco?

Comentários

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.