Lista telefônica

Olhando a Maré - Jornal Cruzeiro do Vale

Por Herculano Domício

12/01/2017

PROPAGANDA ENGANOSA I
A notícia da abertura da Ponte do Vale, em Gaspar, fez manchete dos outros veículos. Aqui nesta coluna, ela foi diferente. Ia-se inaugurar o que não estava pronto e por birra, vaidade, irresponsabilidade... Causaria prejuízos pelo improviso, numa festa política partidária e muito particular. Fui ridicularizado (e desmentido não só pelos políticos). E qual foi a manchete de todos na terça, menos na coluna: a ponte que não estava pronta, fechou para terminar e dar segurança ao povo que a pagou e esperou tanto tempo para nela passar. Falta esclarecer quanto de verdade a ponte custou, quanto dinheiro a prefeitura botou nela e quanto e porquê vão ser devolvidos recursos ao governo Federal como anunciou à RBS, o ex-prefeito Pedro Celso Zuchi, PT, e “esqueceu” de questioná-lo o ponto fora da curva (menos aqui).

PROPAGANDA ENGANOSA II
Há dois tipos de pragas que infestam as redações hoje em dia: os preguiçosos (por incapacidade profissional, atrelamento às verbas ou à corrupção miúda) e os ativistas ideológicos. Todos os dois, formados em universidades, com os mesmos vieses - traem o seu principal cliente de seus negócios e razão de ser da profissão: o leitor, o ouvinte, o telespectador. O cliente é enganado e às vezes, até paga para ter informação confiável e a recebe comerciais disfarçados de notícia e reportagem. Na outra ponta idealista, está à proteção aos amigos da causa ideológica. Bosta disfarçada de jornalismo.

PROPAGANDA ENGANOSA III
O Cruzeiro do Vale até fez manchete dizendo que a ponte do Vale seria inaugurada e interditada. Eu, antes já tinha escrito isso. Mas, a toda poderosa RBS TV de Blumenau, veio aqui no dia da “inauguração”, e já reportei isso em artigo, afirmando, repito afirmando, de que a interdição, era um boato espalhado por gente mal informada ou afeita a colocar lenha na fogueira contra o PT, o prefeito Pedro Celso Zuchi e mais um monte de agentes políticos que passaram oito anos se estabelecendo na propaganda enganosa para os analfabetos, ignorantes e desinformados. Com isso, alimentaram os fanáticos, fizeram a alegria de repórteres, editores, donos de publicações amigos, preguiçosos, negociantes ou ideológicos. Mandaram bananas para os leitores, ouvintes e telespectadores.Vergonha.

PROPAGANDA ENGANOSA IV
Ora! Quem escreveu que a ponte do Vale seria inaugurada e interditada em seguida, foi a própria prefeitura num press release. Não inventei, apenas antecipei por fontes que possuo. O Cruzeiro do Vale apenas reproduziu uma informação oficial, do site oficial, que os outros sonegaram ou nem leram. Mais realistas do que o rei. Só 20 dias depois da inauguração, a RBS “constatou” os defeitos da ponte que não “conseguiu” ver “in loco” no dia da inauguração e estava visível para todos. Impressionante a preguiça, a má-fé ou o jogo de interesses.

PROPAGANDA ENGANOSA V
Agora essa mesma imprensa - a que escondeu ou tentou desmentir o que a própria prefeitura anunciou e recuou - faz manchete do fechamento da ponte do Vale e de todas as coisas que estão nela pela metade, as quais causam prejuízos à obra e aos que passavam por ela. Os mesmos que preferiram me desmoralizar, desacreditarem o Cruzeiro do Vale, ou ficarem quietos com as migalhas que receberam ou deviam de favor ao PT, a Décio, a Ana Paula, a Zuchi..., resolveram acordar para agradar aos novos donos do poder. Vergonhoso. Entenderam a razão pela qual a coluna é a mais acessada e lida? Acorda, Gaspar!

QUE VENHA 2017 I
A promotora Chimelly Louise de Resenes Marcon, da 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Gaspar, é mais famosa pelo que ela faz na Moralidade Pública. Entretanto, um levantamento, mostra que Chimelly é uma implacável “operária” (com uma equipe restrita e também altamente produtiva) na área criminal, com uma alta taxa de resolutividade. Para Chimelly, foram remetidos em 2016, 1.666 inquéritos policiais. Deles foram elaborados 606 atos conclusivos e 1.076 atos intermediários, dentre eles 211 denúncias, 287 arquivamentos e 108 transações penais. Foram também apresentadas 133 alegações finais, 81 peças recursais e 852 manifestações em ações penais já em curso. Houve participação em 536 audiências judiciais e 3 sessões do Tribunal do Júri, de onde saíram condenados 5 réus. Ufa!

QUE VENHA 2017 II
O grande destaque, todavia, que ela ganhou principalmente aqui e na mídia, foi na Curadoria da Moralidade Administrativa. E por que? Porque trata de políticos, poder, poderosos, dúvidas, falta de transparência na gestão pública e uso indevido dos pesados impostos dos contribuintes. É o foco desta coluna, a mais lida no jornal e mais acessada no portal do Cruzeiro do Vale. Foram instaurados 93 procedimentos extrajudiciais (inquéritos civis e notícias de fato) e realizados 772 atos de instrução, sendo inquiridas 152 pessoas perante Órgão de Execução. Das investigações em andamento, 59 foram justificadamente arquivadas e 11 culminaram no ajuizamento de ações civis públicas, permanecendo sob apuração 34 procedimentos. Um recorde, como na Lava Jato e guardada as proporções, assustou muita gente de Gaspar e Ilhota “acima de qualquer suspeita” ou que se achava livre dos questionamentos. Eles, por todos os meios, sempre torceram para a promotora Chimelly ir embora daqui. Mas...

TRAPICHE

Esta é a primeira coluna do ano para o jornal impresso Cruzeiro do Vale. E a ponte do Vale fez mudar o tema.

A Olhando a Maré, todavia, não ficou de férias, como quase todas por aí. Há oito anos que não tira férias. Foi líder de acesso no portal do Cruzeiro do Vale. Leitores e leitoras não tiram férias. Afinal, o smartphone não para, mesmo nas viagens por qualquer canto.

Ilhota em Chamas. O prefeito Érico de Oliveira, PMDB, diz que nomeou apenas quatro secretários. Tudo para economizar. Parece que ele se perdeu nas contas. São quatro ou seis? Ou dois deles estão, mas não são secretários? Quem?

Ilhota em Chamas. Administração e Finanças, Aline Deschamps; Educação, Andréa Quintino; Saúde, Jocelene Silveira; Assistência Social, Rosi Voltolini; Transportes, Uilian Bork: Indústria e Comércio, Paulo Roberto Drun.

Destino. A ex-vereadora e ex-candidata a prefeita, Andreia Symone Zimmermann Nagel, PSDB, a mais contundente crítica do ex-prefeito Pedro Celso Zuchi e do PT, saiu da sua casa na Lagoa na terça-feira. E via a ponte dos Sonhos, em Ilhota. Queria retornar de bicicleta à sua casa pela ponte do Vale, usando a rodovia Jorge Lacerda. Quase 30 quilômetros.

Quando chegou à ponte do Vale, a RBS a entrevistou sobre a interdição da ponte. Duas coisas: a RBS não conhece Gaspar e não reconheceu Andreia. Mesmo assim, o PT de Gaspar achou que foi armação, apesar de Andreia não participar até mesmo indiretamente do governo de Kleber Edson Wan Dall, PMDB.

O PT de Gaspar, mandado pelo de Blumenau, classificou tudo como armação do PMDB usando a Andreia, exatamente porque o PT está acostumado a isso. As manchetes nacionais não deixam dúvidas.

Do ex-prefeito Pedro Celso Zuchi, à RBS, em off, sobre inaugurar algo que não estava pronto: era para forçar a Artepa Martins terminar a obra. Como? Colocando em risco a obra, onerando mais o município e expondo os motoristas, ciclistas e pedestres à acidentes?

O Ministério Público está interessado nessa história da inauguração da ponte do Vale. Vai ser mais uma festa com gosto de ressaca. Acorda, Gaspar!

Comentários

Herculano
16/01/2017 08:23
O NOVO PROGRAMA DO PTG

Conteúdo do O Antagonista. Os melhores quadros do PT estão elaborando os documentos que serão apresentados no 6° Congresso do partido.

Um desses melhores quadros é Breno Altman, acusado pela Lava Jato de ter negociado a propina de 12 milhões de reais para Ronan Maria Pinto.

Breno Altman é o responsável pela "Estratégia" do PT.

Segundo o Estadão, ele "sugere a elaboração de um novo programa partidário que serviria de base para um eventual novo governo petista, com propostas como a proibição de bancos privados, limites regionais para propriedades rurais, desmilitarização da polícia, descriminalização do aborto, mandato de 8 anos para juízes dos tribunais superiores e a criação de uma Lei de Meios com um Fundo de Defesa da Liberdade de Imprensa e o horário sindical gratuito na TV".
Herculano
16/01/2017 08:19
TAXA DE HOMICÍDIOS CRESCE EM 20 ESTADOS EM 10 ANOS: UÉ?! por Rodrigo Constantino, do Instituto Liberal

A morte de quase cem presos em cadeias do Amazonas, Roraima e Alagoas no início do ano é mais um degrau na escalada de violência que o país vem atravessando nos últimos anos. Crimes violentos cresceram na maior parte dos estados entre 2005 e 2015, segundo dados oficiais compilados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A taxa de homicídios dolosos por 100 mil habitantes aumentou em 20 estados nesse período, enquanto o número de latrocínios ficou maior em 18.

Com território continental e realidades socioeconômicas muito diferentes, o Brasil teve um crescimento de 14,22% no número de assassinatos nesse período. Se, por um lado, a queda dos homicídios em estados populosos como São Paulo e Rio de Janeiro pode ter puxado a média para baixo, o índice de mortes mais do que dobrou em três unidades da federação no Norte e Nordeste: Amazonas, Ceará e Maranhão. Em Alagoas, que teve crescimento de 36,54%, a taxa de assassinatos, de 49 mortos para cada 100 mil pessoas, é comparável à da Venezuela, segundo país que mais mata nas Américas, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). O primeiro é Honduras, com 103 mortes por 100 mil habitantes.[?]

- De um modo geral, a violência aumentou no Brasil nos últimos anos. Em alguns estados do Norte e do Nordeste podemos ver que há um pico no número de mortes, embora isso não seja exclusividade dessa região ?" afirma Samira Bueno, diretora-executiva do Fórum. ?" Mas a pergunta de um milhão de dólares é: por que a violência cresceu em um momento em que o Brasil avançou em indicadores sociais e reduziu a pobreza? O senso comum diria que a criminalidade deveria cair quando a economia melhora, mas não foi isso o que aconteceu.

Mas nesse período não houve crescimento econômico, especialmente no Nordeste, onde foi registrado o maior aumento na criminalidade? Não era para ser o contrário? E nesse período não tivemos o avanço do desarmamento, apesar do plebiscito em que o povo se mostrou contrário a tal medida? E menos armas legais não deveriam ter reduzido os homicídios?

Enfim, o que essa notícia mostra, uma vez mais, é que o mundo real é bem diferente daquele idealizado pela esquerda, que vive numa bolha de ilusões, no universo da retórica e da estética, onde fatos não costumam ser muito importantes. A esquerda não aprende com os próprios erros. Não vai rever seus conceitos, perguntar por que mais crime mesmo com mais renda e menos armas legais.

Talvez? talvez porque a criminalidade não tenha ligação direta com a renda, mas sim com a impunidade e os valores disseminados na sociedade? Talvez porque tirar armas de cidadãos ordeiros, que cumprem as leis, não reduza a quantidade de armas nas mãos dos bandidos, que já estão fora da lei e ficam até mais ousados sabendo que suas potenciais vítimas estão impossibilitadas de se defender?

Eis aí o que a esquerda mais odeia no mundo: fatos! Mas eles insistem em não desaparecer, em retornar para esfregar na cara de pau dos esquerdistas o custo de suas fantasias. E alguém acha que o próprio jornal O GLOBO, que deu a notícia, vai rever sua postura sobre o desarmamento? Que nada! Vai continuar batendo de forma cansativa nessa tecla, apesar dos resultados contrários.

É o que acontece quando a ideologia fala mais alto do que a realidade?

A propósito: onde está a Fox News do Brasil?
Herculano
16/01/2017 08:00
ALA DO PT PROPÕE INVESTIGAR INTEGRANTES QUE ENRIQUECERAM NO PODER

1. É uma admissão que roubaram. Até então todos negavam apesar das provas e evidências

2. Apesar de perigosa esta iniciativa, ela é uma cortina de fumaça. Não vai investigar ninguém do núcleo duro. Pode dar cabeças pequenas ou de gente para satisfazer o circo.

3. O PT e a esquerda do atraso, nunca investigaram nada na sua própria carne, mas sempre fizeram denúncias contra adversários, e muitas delas, baseadas em dossiês fajutos e comprados com dinheiro da corrupção.

Conteúdo do jornal O Estado de S. Paulo. Texto do 247.O PT estuda a criação de uma comissão especial para investigar denúncias sobre enriquecimento pessoal de seus filiados em casos de corrupção. A proposta, que faz parte do texto "Luta Contra a Corrupção", de autoria de Valter Pomar, é uma das que vão embasar os debates do 6º Congresso Nacional da legenda marcado para abril. O evento é visto como uma tentativa do PT de se reconstruir depois da devastação provocada pela Operação Lava Jato, o impeachment de Dilma Rousseff e a derrota histórica nas eleições municipais de 2016.

As informações são de reportagem de Ricardo Galhardo no Estado de S.Paulo.

"O Estado teve acesso aos sete textos elaborados por integrantes da Comissão de Teses, formada por nomes de peso do partido como Marco Aurélio Garcia, Luiz Dulci e André Singer, entre outros, que codificou centenas de colaborações. As teses vão nortear o 6º Congresso.

A leitura das teses preliminares, ainda sujeitas a alterações, revela a intenção de uma guinada radical tanto no campo ético quanto do ponto de vista político, programático e de organização interna do partido. O texto "Estrutura e Funcionamento", de Renato Simões, propõe a redação de um novo manifesto e abertura da estrutura partidária, hoje engessada, via grupos setoriais e adoção de uma "nova atitude partidária, uma nova cultura".

O tema que mais tem gerado discussões, no entanto, é o combate à corrupção. Pela proposta de Pomar, a comissão especial de investigação seria um "tribunal de honra" formado por personalidades da esquerda, no qual nomes como José Dirceu e Antonio Palocci seriam julgados internamente. Ele também defende que "erros coletivos" sejam "assumidos pelo partido".

A proposta, no entanto, já enfrenta resistências internas. "O 6º Congresso do PT não é um tribunal, nem será a ocasião para um ajuste de contas mesquinho entre tendências", disse Marco Aurélio Garcia.
Herculano
16/01/2017 07:31
HOJE, NA VOLTA DAS FÉRIAS DOS FUNCIONÁRIOS DO SAMAE DE GASPAR, HAVERÁ DOCINHOS. É QUE A COISA ESTÁ AZEDA POR LÁ
Herculano
16/01/2017 07:30
FORÇA NACIONAL É SO INSTRUMENTO DE PROPAGANDA, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

Criada em 2004, a Força Nacional é só um engenhoso instrumento de propaganda do governo federal, que a utiliza para fingir que se importa. Trata-se de ação meramente cenográfica que, dizem especialistas, não faz diferença. Por exemplo: após anos de insistência e 39 presidiários esquartejados, o governo enviou a Força Nacional para Roraima. Eram apenas 100 homens para o Estado cuja Policia Militar tem quase 1.600.

MUNDO DA FANTASIA
Patético, o secretário de Segurança de Roraima celebrou. Disse que os gatos pingados "vão vigiar o presídio, Boa Vista, enfim, o Estado todo".

ME ENGANA QUE EU GOSTO
Em 2015, com graves ameaças à segurança pública, o Piauí recebeu ridículos 90 soldados da Força Nacional. Sua PM tem 5.507 homens.

APENAS PROPAGANDA
Na mais recente incursão em Brasília, a Força Nacional destacou 80 soldados. Não fez a mínima diferença onde a PM tem 16.000 homens.

DINHEIRO MAL GASTO
Especialistas acham que os R$239,9 milhões anuais da Força Nacional teriam maior eficácia se fossem distribuídos aos Estados.

PARA MUITOS, E-SOCIAL AINDA É MISTÉRIO INDECIFRÁVEL
Instituído em dezembro de 2014, dois anos depois o e-Social continua incompreensível até para o pessoal da Receita Federal. Cidadãos em busca de ajuda para cumprir suas obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas ficam a ver navios até quando recorrem à delegacia da Receita Federal em Brasília, por exemplo, onde poucos entendem do assunto. Na verdade, apenas um: "seu Aparecido", que está de férias.

DESRESPEITO
Quem vai à Receita em Brasília é avisado que "seu Aparecido" é o único por lá abalizado a decifrar o e-Social. Nas férias, dele, se vire.

OUTRA ENGANAÇÃO
Quem telefona para o número 146 descobre outra enganação: o serviço se restringe a insuficientes informações sobre restituição.

EMPREGADOR PREJUDICADO
São imensas as dificuldades para o contribuinte cumprir as regras do e-Social, fazendo parecer que o propósito é prejudicar os empregadores.

QUINTA COLUNA
O Palácio do Planalto tem recebido diariamente dezenas de denúncias de sabotagens de militantes do PT ainda ocupando cargos de confiança em órgãos como Caixa, Dataprev, Funai, INSS, Funasa etc.

CASTELO DE AREIA
O deputado Rogério Rosso (PSD-DF) deve retirar a candidatura para presidente da Câmara dos Deputados. Até o ministro Gilberto Kassab, presidente do PSD, abandonou seu correligionário.

DISCURSO E PRÁTICA
Em público, o PT mostra divisão sobre acordo com Rodrigo Maia para comandar a primeira-secretaria da Câmara. Nos bastidores, os petistas estão loucos para assumir as cobiçadas boquinhas da secretaria.

EXEMPLO DE COMUNISMO
Em vez de explicar o pagamento de aluguel de R$ 30 mil por imóvel de familiares de sua cunhada Sandra Frota Albuquerque Dino, o governo de Flávio Dino explicou: "a família Sarney fazia o mesmo". Ah, bom?

NÃO POR ACASO
O menor orçamento da Esplanada dos Ministérios é do gabinete da Vice-Presidência da República, que está oficialmente vago desde a destituição de Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer no Planalto.

BRADESCO NYC
O banco Bradesco estendeu o contrato de aluguel de dois andares em um dos mais prestigiados endereços do mundo, o 450 Park Av., em Nova York. O valor do contrato não foi revelado, mas o aluguel de um espaço de 2 mil m2 custa cerca de US$ 2,8 milhões por mês.

VOZ DA RAZÃO
Diante das aspirações do ambicioso Ronaldo Caiado (DEM-GO), que pretende se lançar a presidente, o senador Agripino Maia (DEM-RN) descarta que o partido lançará candidatura para presidente do Senado.

QUE CRISE?
Os senadores da República têm motivo de sobra para comemorar. Em plena crise financeira, 39 dos 81 parlamentares têm apartamento funcional. Cada unidade custa, em média, R$ 2,2 milhões.

PENSANDO BEM...
...operação Lava Jato em banco público enCaixa certinho.
Herculano
16/01/2017 07:22
A ESQUERDA TE ENGANOU: O MARCO CIVIL DA INTERNET NÃO PROÍBE A LIMITAÇÃO DE FRANQUIA

Conteúdo de o "Implicante".Na verdade, nem poderia.
Para evitar palavras chulas, digamos apenas que o Marco Civil seja uma porcaria, mas claro que é mais que isso. E tratamos de seu conteúdo já em 2014, recebendo muitos ataques por parte da militância. Disseram que falávamos mentira, mesmo TRAZENDO OS TERMOS DA LEI. É aquilo da esquerda-bolha: tapam os ouvidos e eles gritam o que querem que aconteça e então acreditam que acontecerá, pouco ligando para a realidade.

Enfim, voltemos à realidade.

Também desde 2014 falamos que, sim, seria permitido às operadoras fazer cobrança diferenciada, e não rolaria a tal "neutralidade da rede". De novo, a militância disse que mentíamos. Para eles, estaria sim tudo garantido ?" sim, esquerdista às vezes acha que a lei deve fazer o que ele tem vontade, não o que está escrito no texto legal.

Porém, é claro, a franquia de dados poderá ser limitada e poderá também haver cobrança diferenciada. E isso é uma obviedade, seria até mesmo IMPOSSÍVEL proibir. É um princípio básico de qualquer mercado/negócio, até da matemática. Avisamos desde o início, e a militância de esquerda negava. Imagine a cara deles, agora.

Isso não chega a ser "culpa" do Marco Civil, que repetimos ser uma porcaria. Mas quem defendia essa lei, dizendo que tal prática seria proibida, não pode agora reclamar das cobranças. De todo modo, convenhamos, não há um único serviço que possa ser usado de forma ILIMITADA sem que isso tenha um custo maior do que aquele aplicado para quem usa pouco. É ridículo que alguém defenda essa diferenciação ?" que não há nem na água, na luz ou no gás ?" para a Internet, só porque gosta de navegar.

No mais, caso houvesse de fato a impossibilidade de limitação de franquia ou cobranças diferenciadas, aconteceria o que SEMPRE acontece nessas situações: as empresas aumentariam o preço de TODOS, mesmo de quem acessa pouco. Não é preciso ser um gênio para constatar essa obviedade da vida. Afinal, se não existe almoço grátis, tanto menos existiria internet ilimitada gratuita.

Chega a ser "menos pior" que o Marco Civil não proíba isso. Porém, reiteramos, a militância mentiu descaradamente. E muita gente caiu.

Nós avisamos.

em tempo: a Anatel pretende manter a decisão proibindo; ou seja, as teles cobrarão mais de todos (o Brasil não é mesmo para principiantes); de todo modo, o Marco Civil continua NÃO proibindo.
Herculano
16/01/2017 07:04
OS NARCODEPUTADOS

Conteúdo de "O Antagonista".O chefe da FDN, Zé Roberto da Compensa, prometeu cem mil votos para o governador do Amazonas, José Melo.

A Veja, em 2014, reproduziu sua conversa com o emissário de José Melo.

Ontem o Fantástico mostrou mais trechos da conversa.

O bandido disse que as prisões tinham de continuar sendo comandadas pelos prisioneiros:

"Que ele prenda nós lá fora com droga, a polícia prendeu com droga eu não tô nem vendo. Mas que não venha pertubar nós".

Em mensagens de celular, ele disse também que, depois de eleger o governador do Amazonas, a FDN elegeria também, a partir de 2016, prefeitos, vereadores e deputados federais.
Herculano
16/01/2017 06:38
CÚMPLICE, O PT SILENCIA SOBRE CUNHA E GEDDEL, por Josias de Souza

Um dirigente do PT tocou o telefone para parlamentares do partido, no final de semana, para sugerir o uso das revelações mais recentes da Lava Jato como munição na guerra política contra "o governo golpista" de Michel Temer. Classificou de "bombástica" a acusação de que Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima, íntimos de Temer, trocavam empréstimos da Caixa Econômica por propina. Um dos destinatários da sugestão indagou: "A farra ocorreu na gestão da Dilma, esqueceu?"

Os petistas sentem um prazer quase orgástico cada vez que a Polícia Federal e a Procuradoria penduram um amigo de Temer nas manchetes de ponta-cabeça. Mas a maioria silencia para não passar a vergonha de ter de explicar por que os inimigos de hoje plantaram bananeira dentro dos cofres públicos durante os governos do PT. A Lava Jato tornou a corrupção um fenômeno tão abrangente que a ética virou um valor órfão na política.

Nunca um escândalo teve tantos cúmplices. Considerando-se tudo o que os investigadores já jogaram no ventilador, a desfaçatez foi generalizada. Tudo muito deplorável. Mas quase ninguém no universo da política pode dizer isso sem ruborizar a face. Não há mais inocentes em Brasília, só comparsas
Herculano
16/01/2017 06:34
A DIFERENÇA ONDE A EDUCAÇÃO É UM AGENTE ESTRATÉGICO DE INSERÇÃO E DESENVOLVIMENTO. NÃO UMA QUESTÃO IDEOLOGICA, OPRESSÃO QUE CATEQUIZA E EMBURRECE CRIANÇAS E JOVENS. PROFESSORES E CURRÍCULO TÊM QUE ESTAR ALINHADOS

Conteúdo e entrevista do jornal Folha de S. Paulo.O reconhecimento que já aparecia na economia chegou à educação para Cingapura, pobre ex-colônia inglesa que é hoje um dos países mais desenvolvidos do mundo.

Seus estudantes, pela primeira vez, apareceram no topo dos rankings do Pisa, a mais importante avaliação internacional de educação. A prova tem questões de ciência, leitura e matemática e é feita pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

A pequena nação asiática deixou para trás antigos campeões do Pisa, como China e Finlândia. Os resultados foram divulgados em dezembro.

"A chave do sucesso é que todos os componentes do sistema educacional precisam estar alinhados. Se muda o currículo, a formação de professores precisa mudar também", contou à Folha, Lee Sing Kong, 65, um dos responsáveis pela transformação do ensino no país.

Em 2009, o Ministério da Educação de Cingapura determinou que as escolas precisavam formar estudantes "para serem relevantes no século 21" e remodelou todo o sistema com esse objetivo. Entre as habilidades que tinham que ser desenvolvidas estavam o forte pensamento crítico, a boa comunicação e o trabalho em grupo.

Lee liderou a mudança no instituto de formação de professores do país, ligado ao ministério. "Antes da aula, o aluno já procura no Google o tópico que será estudado. E faz perguntas muito difíceis. O professor precisa compreender esse cenário e entender como os estudantes aprendem."

Mas a base para o êxito atual no Pisa começou a ser construída assim que o país se tornou uma República, em 1965. Até então, quase metade dos jovens abandonava a escola. Um sistema flexível passou a permitir que crianças com dificuldade tivessem mais tempo para terminar os ensinos fundamental e médio. Bons profissionais foram atraídos para a carreira de professor, que teve o salário equiparado ao de um engenheiro.

A educação hoje é a segunda área com mais investimentos do governo. Perde apenas para defesa.

Lee foi um dos palestrantes deste mês na Academia de Ciências de Nova York, uma das mais importantes organizações científicas do mundo. O educador hoje ocupa o cargo de vice-presidente da Nanyang Technological University, universidade pública que abriga o único instituto de formação de professores do país.

Ele diz não haver contradição entre o esforço para formar jovens com pensamento crítico e a situação política de Cingapura. O país é governado há décadas pelo mesmo partido, elogiado pela eficiência e incorruptibilidade, mas acusado de restringir liberdades.

Cingapura tem 5,5 milhões de habitantes. Suas 369 escolas atendem 450 mil estudantes, metade da rede municipal de ensino de São Paulo.


Folha - Como o resultado do Pisa foi recebido no país?

Lee Sing Kong - Ficamos felizes porque ele mostrou que estamos indo no caminho certo. Mas não faremos nenhum evento específico para festejar. O Pisa não é o objetivo da nossa educação, queremos educar nossos alunos para serem relevantes no século 21.

Folha - Que mudanças foram feitas para que eles passassem a ser formados dessa maneira?

Lee - Fizemos uma grande revisão em 2009 e desenvolvemos uma modelo de formação de professores para o século 21. O estudante agora é o centro da educação. O aprendizado no século 20 era passivo, hoje é ativo. Nós temos que permitir que os alunos sejam responsáveis pelo seu próprio aprendizado e os professores são os facilitadores, não o principal fornecedor de conteúdo.

Uma das competências que desenvolvemos foi ensinar com questionamentos corretos, com perguntas, ajudando a criança no processo do conhecimento. Isso faz com que desenvolvam um pensamento extremamente crítico.

Folha - Como é a formação na prática?

Lee - Criamos as chamadas salas de aula colaborativas em nosso instituto que forma professores. As ferramentas para o século 21 (colaboração, empreendedorismo, pensamento crítico, comunicação) não podem ser adquiridas em ambiente de conhecimento passivo. Então, nossos estudantes se sentam em grupos. Quando se tornam professores, levam essa experiência para a escola.

Formamos um thinking teacher (professor pensador), que sabe como se adaptar, inovar e reconfigurar a sala de aula. Ele precisa escolher o melhor jeito de ensinar cada assunto. Além disso, 35% do tempo do currículo é para prática nas escolas, com supervisão de professores seniores.

Folha - Vocês identificaram também um novo perfil de aluno.

Lee - Os alunos hoje gostam de aprender com experimentos, imagens interessantes, participando do processo e se conectando em grupo. Professores precisam criar atividades em que os jovens realmente façam parte. O conhecimento está em qualquer lugar. Antes da aula, o aluno já procura no Google o que será estudado e faz perguntas muito difíceis. O professor precisa compreender o cenário e entender como os estudantes aprendem.

Folha - O Pisa mostrou que os estudantes de Cingapura estão entre os mais motivados para estudar. Como conseguir isso?

Lee - Primeiro, é preciso mostrar a relevância do estudo. Depois, trazer para a sala de aula problemas do mundo real, para eles pensarem e aplicarem o conhecimento. Por exemplo, ao ensinar fotossíntese, dizemos por que ela é relevante, ou seja, porque muito da sua comida é produzida por meio dela.

Folha - Mas os professores também precisam estar motivados para fazer mudanças.

Lee - Desde os anos 90, passamos a mensagem de que o professor é crucial no desenvolvimento do país. O Ministério da Educação aumentou o salário de um professor inicial para se tornar igual ao de um engenheiro. Havia poucas oportunidades para ele ser promovido, apenas o caminho administrativo. Mas há ótimos professores que não querem ser diretores. Criamos a carreira de professor master e sênior, com salários equiparados aos do diretor. Aos poucos, a sociedade começou a reconhecer o valor deles.

Folha - No Brasil, o governo está criando uma Base Curricular Nacional. Como fizeram isso?

Lee - Se vamos viajar, precisamos saber bem o destino. Em Cingapura, ele é o que chamamos de Resultados Desejados da Educação (Desired Outcomes of Education).

Nós sabemos como queremos educar nossos alunos. Eles têm que ter habilidades para serem relevantes no tempo em que vivem (integridade, pensamento crítico, curiosidade, amor a Cingapura). Só quando estabelecemos isso, pudemos falar sobre qual currículo era necessário. Quais atividades e avaliações.

Nosso currículo é sempre revisado, quando se inclui tópicos, outros são tirados. Assim, os professores têm tempo suficiente para pensar em maneiras de aplicá-lo. E o mais importante é que os professores passaram a ser treinados assim também.

A chave do sucesso é: todos os componentes do sistema educacional precisam estar alinhados. Se o currículo vai para um lado, a formação dos professores vai para outro e avaliação para outro, como vai ter impacto? Se muda o currículo, a formação de professores precisa mudar também.

Folha - Isso é mais fácil de fazer em um país pequeno. Como ter essa integração em um país como o Brasil?

Lee -Não se pode teletransportar um modelo de um lugar para outro porque o contexto é diferente. Mas a lição que aprendemos aqui é: sim, somos um país pequeno e podemos trabalhar juntos, mas precisávamos planejar bem. No Brasil, você tem vários níveis de administração, estadual, municipal, você precisaria fazer isso talvez nesses níveis.

Folha - Outra discussão no Brasil é a flexibilização do currículo no ensino médio. Como é em Cingapura?

Lee - No ensino médio há vários caminhos vocacionais que os estudantes podem escolher. Alguns vão para o caminho mais acadêmico, outros para os práticos. Mas podem mudar se quiserem, o caminho não é um fim. O estudante pode fazer a formação prática e depois ir para os estudos acadêmicos.

Folha -O governo fala em pensamento crítico, mas Cingapura é visto como um país onde não há liberdade de expressão.

Lee - Essa é uma impressão errada. Somos um país multirracial, onde a harmonia e a paz são muito importantes. Um cidadão precisa respeitar o outro, respeitar a diversidade.

O que o governo desencoraja é falar coisas que podem afetar questões sensíveis na religião, por exemplo. Isso não é controlar sua liberdade de expressão, é uma maneira de manter harmonia e paz.

Folha - Então, os estudantes devem desenvolver pensamento crítico mesmo que seja para criticar o governo?

Lee - Claro, tem muita crítica ao governo no Facebook e o governo desliga o Facebook? Não. Os estudantes precisam saber como o mundo está se desenvolvendo e como eles vão se posicionar para se adaptar ao mundo
Herculano
16/01/2017 06:20
AMANHÃ É DIA DE COLUNA INÉDITA OLHANDO A MARÉ PARA OS LEITORES E LEITORAS DO CRUZEIRO DO VALE, NA INTERNET
Herculano
16/01/2017 06:19
NÃO FORAM DEZ, NEM 27, OU MAIS DE 30. SEGUNDO AS AUTORIDADES, RECONTADAS AS CABEÇAS, FORAM APENAS 26 OS MORTOS NO PRESÍDIO DO RIO GRANDE DO NORTE.
Herculano
16/01/2017 06:18
MINORIA DESOBEDIENTE, por Matheus Magenta, para o jornal Folha de S. Paulo

O crescente encarceramento no país amplia o conflito social. Parte desobediente da população não abdica do direito autoatribuído de usar drogas. A proibição estava em letra miúda no contrato.

O defensor da legalização parece ignorar sua responsabilidade na crise de segurança pública. A vigilância afugenta fatia pequena da demanda, hábil em driblar restrições à oferta.

A liberação de venda e consumo enfraqueceria a criminalidade, e a abolição do uso, também. As partes divergem sobre necessidade e capacidade das instituições. Experiências internacionais são tão particulares que somente testando para ver.

O maior temor do paulistano é ter jovens da família envolvidos com drogas. O uso está associado a criminalidade e falta de comedimento. Causa distúrbio, abala as crias e desrespeita o espaço alheio. Precedentes assim corroeriam as normas.

Oito em dez brasileiros consideram que toda a sociedade sofre as consequências do consumo de drogas. O vendedor deve ser reprimido pelo Estado, e o consumidor, ser tratado como doente e avisado do custo ao erário. O vício tornaria uma falácia a liberdade perseguida.

A maioria não admite impunidade, falha no provimento de segurança e ameaças da minoria, que causa impacto desproporcional à força e ao tamanho que tem ante o coletivo.

A fiscalização de álcool e cigarro ficaria inviável e haveria mais casos de doenças psiquiátricas, ainda que as relações de causalidade não tenham sido comprovadas.

Usuários consideram irreversível e natural o processo de legalização. Para eles, o Estado deve cessar essa repressão antidemocrática que não lhe cabe e só regular essa busca por prazer. A sociedade amadurecerá com mais liberdade individual e tratamento jurídico igualitário a traficantes e consumidores.

Mas por ora podem se dar ao luxo de desamparar a militância e esperar a situação ficar insustentável para a proibição. A sociedade paga o preço pelo atraso. As leis precisam evoluir.
Aldori Minato
15/01/2017 21:27
Herculano.......

Mentirosos, não faltou água nenhum dia no Bela Vista...intriga da situação. Inveja,já que Melato está administrando algo com orçamento maior do que muitos municípios do Brasil.
Vamos se informar, isto faz bem.
Herculano
15/01/2017 19:44
A CONTAGEM

A ditadura militar, com restrição de informações ao público, terminou no Brasil há quase 40 anos. Mas, a gestão pública e os políticos continuam naqueles tempos de escuridão.

No Rio Grande do Norte, as autoridades sustentaram por quase um dia de que as mortes do presídio no massacre das cabeças cortadas eram dez. Esta tarde, admitiram que eram 27. Há que aposte que somam mais que 30
Herculano
15/01/2017 19:39
NOTAS DO CÁRCERE,por Percival Puggina.

Raramente leio páginas policiais. Evito fazê-lo para não acrescentar doses extras de horror a meus próprios calafrios. Vivemos com medo, aferrolhados. Em nossas conversas habituais não faltam relatos de pavor e sangue. São apontamentos nos diários do cárcere, do cárcere em que nos recolhemos, inseguros e acossados. Há um pânico instalado no país e ele não distingue classe social nem cor da pele, campo e cidade. Como consequência, quem de nós, quando um bandido é morto no exercício de suas atividades, não exclama intimamente - "Um a menos!"?

É sobre essa síndrome que escrevo. Ela tem agentes causadores bem determinados. Não encontro pessoas com medo de serem vítimas de grandes crimes novelescos, por vingança, ciúme, herança ou dívida. O que encontro são pessoas com medo da criminalidade hoje considerada trivial, corriqueira, cotidiana. As pessoas temem ser espancadas ou mortas nas calçadas por motivo fútil. Percebêmo-nos sujeitos a isso. Volta e meia alguém, ao nosso redor, foi parar na mala do carro ou experimentou o metal frio do revólver encostado na cabeça. Quem sai vivo de tais enrascadas ajoelha-se gratificado e lava o passeio com lágrimas de ira e júbilo. Um ano depois, os mais extremados rememoram a data, reúnem a família e sopram velinha. Festejam aniversário. São sobreviventes da criminalidade cotidiana.

O que descrevo tem tudo a ver com luta de classes, com pobres e ricos, com oprimidos e opressores. Mas não pelo motivo que lhe indicam certos analistas. É a bolorenta leitura marxista, conflituosa, da realidade social, sem a qual não conseguem pensar, que produz essa inoperância do Estado e suas consequências. É ela que responde pelo abandono do sistema carcerário e pelo desapreço às instituições policiais. É ela que redige a generosa benignidade dos códigos e os favores concedidos por leis penais que desarmam os juízes bons e compõem o arsenal dos maus. É uma leitura da realidade que minimiza aquilo que apavora o cidadão e aterroriza a sociedade. É uma leitura da realidade que legisla e atua na contramão do que todos temos o direito de exigir. Criminaliza a vítima e absolve o réu.

O bandido que nos sobressalta certamente já foi preso. O desmanche para onde vai nosso automóvel roubado durante o assalto já foi fechado várias vezes. Mas alguém no aparelho estatal não fez e não faz o que lhe corresponde. O legislador brasileiro dispõe sobre matéria penal como se vivesse numa realidade suíça. Inúmeros magistrados desvelam-se em zelos para com os bandidos. Elevam desnecessariamente os riscos a que está exposta a sociedade sob sua jurisdição. E não faltam formadores de opinião para pedir penas brandas exatamente para esse tipo de crime cotidiano, covarde e violento, de consequências sempre imprevisíveis. Em tal contexto, conceder indultos generalizados e soltar presos a rodo é uma bofetada oficial nas vítimas.

Progressão automática de regime, na realidade brasileira? Quanta irresponsabilidade! Existe coisa mais escancarada do que o tal semiaberto? Prisão domiciliar? Estão brincando. "Mas faltam presídios!", alegam os protetores dos apenados. A situação dos presídios brasileiros extrai hipérboles do ministro da Justiça. Mas há dez anos o grupo do ministro governa, dá as cartas e joga de mão no país. Quem sabe Sua Excelência espera que os contribuintes, à conta própria, saiam por aí a construir presídios? Lidam irresponsavelmente com coisa seriíssima, senhores! Da rendição do Estado ante a criminalidade sobrevirão a anomia e o caos.

Este meu artigo, infelizmente profético, foi publicado no jornal Zero Hora em 18/11/2012.
Herculano
15/01/2017 18:30
ASSEPSIA

O prefeito Kleber Edson Wan Dall, PMDB, limpou com água do poço artesiano da secretaria de Obras a Praça Getúlio Vargas, defronte o prédio da prefeitura.

Segundo ele, para receber os funcionários das férias, nesta segunda-feira.

Foi uma ação para ganhar espaço na mídia. A pergunta que não quer calar: as áreas das repartições estão limpas. O cheiro de mofo é grande e faz tempo. Acorda, Gaspar!
Belchior do Meio
15/01/2017 15:46
Sr. Herculano;

Seis dias sem água potável do SAMAE nas torneiras do Bairro Bela Vista?
É estratégia de economia do macaco velho.

Dále Melato!
Sidnei Luis Reinert
15/01/2017 14:59
ASSISTA - Hillary travou no vídeo Fazendo ESTE em NY. As pessoas estão fazendo perguntas sérias.

Manchar Hillary Clinton nos últimos 65 dias não foi uma coisa fácil. Alguns disseram que é mais difícil do que caçar Bigfoot.



Mas, o democrata que perdeu em 8 de novembro ressurgiu esta semana no Milo em Midtown Manhattan. Depois do jantar com Bill Clinton, Ted Danson e sua esposa, Mary Steenburgen, o ex-candidato presidencial parecia estar intoxicada quando ela fez seu caminho para o seu transporte à espera.

Na verdade, até parece que o ex-presidente Bill Clinton também foi martelado. Eles devem ter tido algum álcool sério dentro de Milo naquela noite.
Como Hillary faz o seu caminho através da porta giratória, seu volume falando é maior do que o normal, que muitas vezes coerente com uma pessoa que está bêbado. Seu ritmo de caminhada é lento e ela ainda parece tropeçar quando ela se dirige para o carro.

Bill parece ainda mais distante, duas vezes perguntando Ted Danson se eles precisavam de uma carona. Claramente, sua mente é retardada e ele está se repetindo. Os Dansons estão em muito melhor condição do que os Clintons e parecem estar tentando ajudá-los a chegar em segurança ao seu veículo.

Ao longo do último ano, houve inúmeros relatos sobre o consumo de álcool de Hillary. Muitos se perguntaram se ela é alcoólatra, especialmente depois que oficiais do Serviço Secreto vazaram que ela estava bebendo vodca nas horas da manhã na campanha.

Por outro lado, o Presidente Eleito Donald Trump não bebe álcool. Nem uma gota. Nem o ex-candidato presidencial republicano Mitt Romney. George W. Bush? O mesmo.
E então há o presidente demissionário, o democrata Barack Obama, que foi acusado de festejar demasiado duramente (incluir perguntas sobre o uso da marijuana na casa branca). Suas próprias palavras (de seu livro A Audácia da Esperança ) dizem-nos que ele tinha um desejo ardente no passado, com certeza.

Então, parece haver um padrão interessante aqui. Por um lado, temos uma liderança que é sóbria, disciplinada e sempre no controle. Por outro lado, figuras poderosas que verificam fora da realidade em uma base regular, submetendo-se a estimulantes externos.
Assim, se a lei proíbe um de beber e dirigir, nós somos aprovados com alguém que bebe e que conduz nosso país? Não precisamos dessa pessoa para estar alerta 24 horas por dia durante seu mandato de quatro anos? Isso é pedir demais?

A América escapou por pouco de colocar outra pessoa volátil, que usava substância no Escritório Oval, numa época em que precisamos reconstruir seriamente nossa nação. Nós, o Povo, estamos emocionados que o Presidente Eleito Trump seja um homem sóbrio. Literalmente.

http://www.angrypatriotmovement.com/hillary-caught-in-new-york/
Sidnei Luis Reinert
15/01/2017 14:14
Por Jorge Serrão
Guerra de 5ª geração é toda tentativa de origem externa, por quaisquer meios, objetivando minar o cenário (político ?" econômico ?" tecnológico ?" psicossocial ?" ambiental e militar) de um país, através de agentes internos ou externos. General é o combatente que conhece, busca e enfrenta, permanentemente, o inimigo real. Quem não cumpre tal missão sequer merece o posto de "Cabo da Faxina". E corre o perigo de cair em golpes sujos ?" como o do "AI-51" (a Boa Ideia Nazipetralha)!
Tais conceitos, desenvolvidos pelo grupo de estudos estratégicos da UND, União Nacionalista Democrática, são fundamentais para se entender o cenário do Globalitarismo ?" cujos efeitos negativos hoje estamos sofrendo. O Brasil é uma rica colônia de exploração pós-moderna, mantida artificialmente em permanente estágio de pretenso desenvolvimento pelos Controladores, a Oligarquia Financeira Transnacional comandante da Terra e patrocinadora do Socialismo Fabiano pelo mundo afora. https://youtu.be/BiZvzOVWr1w
O Poder Real Mundial patrocina uma longa e covarde guerra de quinta geração contra as Forças Armadas Brasileiras. A razão de os militares serem os alvos preferenciais é muito simples. A primeira instituição de uma Nação é sua Força Armada. Ela é a garantidora do território e da soberania nacional. A destinação institucional das Forças Armadas é a defesa incondicional da Pátria. A soberania e a liberdade dos povos são impossíveis sem exércitos adestrados, adequadamente equipados e bem quistos pelo povo.
Em artigo recente neste Alerta Total (releia BRIC a BRAC), o advogado Pedro Chaves, estudioso do mundo financeiro transnacional, constatou: "A Oligarquia Financeira Internacional vive hoje um dilema hamletiano: Não pode destruir fisicamente o Brasil com suas ogivas nucleares ou seus terroristas, porque precisa de nossa comida, de nossa água e de nossos minérios; Não tem condições de nos conquistar militarmente e manter a ocupação devido ao tamanho continental do Brasil e à unidade linguística e cultural de seu povo. Só lhe resta o caminho da tentativa de nos dividir, de criar artificialmente ódios e rancores, de identificar e pagar regiamente aos que se dispõem a trair a Pátria".
A guerra de quinta geração é clara. As Legiões são o "inimigo" a ser vencido pelo Globalitarismo. Eis por que a Oligarquia Transnacional escala, financia e emprega seus agentes conscientes contra as Forças Armadas. Os traidores estão por toda parte, principalmente mamando nas tetas do Estado, bem remunerados por salários, mordomias e "comessões". Em outra séria de artigos aqui publicados (Guerra Econômica - I, Guerra Econômica - II, Guerra Econômica - III e Guerra Econômica - IV), Pedro Chaves dá conselhos úteis aos líderes das Legiões:
"A principal função de um general é identificar o inimigo real. Tão logo tome conhecimento de um ataque ou uma ameaça, o general deve procurar conhecer e analisar as suas causas e consequências. É sua obrigação distinguir uma provocação, uma cilada ou um ataque de grandes proporções. Na guerra econômica (ou de quinta geração) a maior ameaça é desestabilização da economia de um país através da imposição de barreiras comerciais, da pirataria e da manipulação da taxa de cambio por parte de especuladores estrangeiros ou de traidores dentro do próprio governo".
O resumo da ópera é simples e objetivo. Malandro é malandro; General não pode ser mané! Toda a polêmica gerada no lançamento do pretenso Programa Nacional de Direitos Humanos (terceira edição) foi uma guerra psicológica contra os defensores da Pátria ?" que são os militares. O golpe do AI-51 é manjado. Trata-se do emprego malandro, criminoso e anti-patriótico da ideologia contra quem tem o dever de preservar as instituições nacionais.
A stalinista "Comissão da Verdade" - proposta pelos aspones do Sapo Boi $talinácio ?" joga para dividir o País, gerando ou alimentando artificiais diferenças étnicas, regionais, religiosas, comportamentais, culturais, políticas e econômicas. Tudo sob o falso pretexto de defender os "Direitos Humanos", quando cuida é do "Direito dos Manos" ?" agentes da Oligarquia Globalitária e do Governo do Crime Organizado.
Militar não tem de dar golpe. Mas ?" como guardião da Pátria ?" também não pode ser vítima de golpe. Ainda mais vindo dos agentes conscientes e bem remunerados pela Oligarquia Financeira Transnacional que patrocina as aventuras "Socialistas Fabianas" ?" ora com feição de comunismo, ora com jeito de bolivarianismo, ora com o mais puro nacional-socialismo (vulgo nazismo). Tudo (com qualquer ideologia de plantão) para implantar a Nova Ordem Mundial.
Os segmentos esclarecidos da sociedade brasileira têm obrigação de formular soluções políticas para neutralizar AI-51 ?" uma péssima ideia de bêbados pela luxúria do poder. Um passo imediato é combater a Esquizofrenia Coletiva ?" bem definida no artigo do advogado Antônio Ribas Paiva. Ou instituímos a Democracia (Segurança do Direito) no Brasil ou sairão vencedores os mentores do AI-51, que defendem, na verdade, o "Direitos dos Manos".
Enfim, nossa luta é política contra uma bem estruturada Sociedade do Crime Organizado.
Herculano
15/01/2017 10:03
O BRASIL PASSADO A LIMPO

Lauro Jardim, em O Globo, informa:Ex-secretário de Cabral negocia delação e promete entregar figurões da Alerj e do TCE

Os advogados de Hudson Braga já iniciaram negociações com o MPF para fazer a delação premiada do ex-secretário de Obras de Sérgio Cabral.

Os pratos de resistência de sua colaboração serão figurões da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e do TCE.
Lava Praça
15/01/2017 08:48
Herculano

Fez bem Kleber lavar a praça, iniciou-se um limpa tudo, espero que não esqueça limpar e banir o Alvorada, um verdadeiro antro, que perdeu seu verdadeiro sentido, para quem esqueceu estas terras eram do município, que serviu para favorecer os da alta. Depois continuou a jogatina, agora Claver instalou lojar e henricou pobretões..
Limpe e lave tudo,as rapousas velhas que nada fizeram para o povo, que sempre estão onde esta o poder. Chega de malandragem, quando não é para um lado e para o outro.
Lave ja... Kleber, limpe tudo, seja diferente.
Herculano
15/01/2017 07:39
CÁRMEN LÚCIA OCUPA VAZIO E DESPONTA COMO POSSÍVEL CANDIDATA EM 2018, por Elio Gaspari para os jornais O Globo e Folha de S. Paulo

Havia um vazio em Brasília e ele foi ocupado pela ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal. Pudera, está no Planalto o vice de uma governante deposta, cujo futuro depende de um julgamento do TSE. Do outro lado da praça, há um Senado presidido por Renan Calheiros e uma Câmara até há bem pouco tempo comandada por Eduardo Cunha.

Na teoria, a posição da ministra deriva de um rodízio gregoriano. Na prática, a mineira miúda e frugal sentou-se na cadeira com disposição para iniciativas audaciosas, cenografias batidas (depois do massacre do Compaj foi a Manaus e criou um grupo de trabalho), retórica bíblica ("Quem tem fome de justiça tem pressa") e atitudes angelicais (no Dia da Criança recebeu um grupo de meninos e meninas carentes).

Em apenas cinco meses, Cármen Lúcia deu nova dimensão à presidência do tribunal. Ora com frases retumbantes: "Onde um juiz for destratado, eu também sou". Ora com raciocínios cortantes: a questão não é se devemos bloquear celulares nos presídios, eles não podem é entrar.

Sua linguagem direta serviu para expor privilégios salariais de magistrados: "Além do teto, tem cobertura, puxadinho e sei lá mais o quê". Piorando o estilo com pitadas de juridiquês, também disse o contrário: "Confundir problemas, inclusive os remuneratórios, que dispõem de meios de serem resolvidos, com o abatimento da condição legítima do juiz, é atuar contra a democracia, contra a cidadania que demanda justiça, contra o Brasil que lutamos por construir".

Em outubro, a ministra recusou-se a participar de uma reunião com Temer no Planalto. Em janeiro, Temer foi à sua casa para discutir encrencas. O maior sinal de que Cármen Lúcia ocupou um poder vacante esteve no caso da falência do Rio de Janeiro e no bloqueio de suas contas pelo governo federal.

A decisão do ministro Henrique Meirelles estava amparada na santidade dos contratos. A ministra, no plantão do recesso, concedeu uma liminar suspendendo o bloqueio e tirando a bola de ferro do tornozelo do governador Pezão. Criado o impasse, Meirelles topou sentar para conversar e, aos poucos, os dois lados vêm cedendo. Podiam ter feito isso antes.

O desembaraço e a exposição conseguidos pela ministra seriam apenas um asterisco se o nome dela não estivesse na lista de prováveis candidatos a presidente da República. Numa eventual eleição indireta para substituir Temer, com certeza. Na disputa de 2018, talvez.

O BRASIL DÁ CERTO

Uma equipe de seis jovens do ensino médio do Rio foi aceita para representar o Brasil no torneio de matemática da Universidade Harvard e do Massachusetts Institute of Technology. Ele reúne centenas de estudantes de todo o mundo, inclusive os medalhistas de olimpíadas internacionais.

Competindo em certames de conhecimento, durante os últimos seis anos, esses garotos conseguiram mais de cem medalhas de matemática, física, astronomia e robótica. Precisam de R$ 44 mil para custear a viagem, na qual serão acompanhados por um professor-orientador e abriram uma página no Facebook no-torneio-de-harvard-mit.

Até agora, só conseguiram R$ 7.860, mas devem chegar a Boston antes de 18 de fevereiro. Numa época de "acidentes pavorosos", enfim uma iniciativa maravilhosa.

INTUIÇÃO

Dois dias depois do massacre do Compaj, uma das autoridades federais que desceu em Manaus disse o seguinte: "Saí de lá com uma intuição, apenas intuição, de que no meio daquele episódio estivesse embutida uma grande queima de arquivo".

Pelo visto, não era apenas intuição. Dezoito dias antes, dois presos haviam denunciado o diretor do presídio, doutor José Carvalho, por receber mesadas da facção Família do Norte. Os dois presos morreram.

VIGARISTA

O prefeito de Manaus, Arthur Virgilio, abateu em voo um vigarista que se fazia passar por outra pessoa, propondo a discussão de problemas como a destinação final de lixo. O escroque subestimou o ex-senador e falou com ele ao telefone. Virgilio tem boa memória e ótimo ouvido.

NATASHA & EREMILDO

Madame Natasha vive no Rio e está fora da crise porque não mexe com números. Seu negócio são palavras e concedeu uma de suas bolsas de estudo ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que depois de uma conversa com o governador Pezão em torno do calote do Estado, disse o seguinte:

"O Banco do Brasil está participando ativamente das negociações e vai participar dentro das possibilidades de modernização financeira que atenda a todas as normas prudenciais".

A senhora acha que Meirelles quis dizer o seguinte: "O Banco do Brasil vai ajudar a tapar o buraco".

Eremildo, o idiota, estava com Natasha quando ela ouviu a fala de Meirelles e acha que a senhora é uma velha implicante. Espetado em três bancos e dois cartões, o cretino pedirá a Meirelles que o inclua nessa tal "modernização financeira".

LULA CANDIDATO

Estava escrito nos astros: Lula é candidato a presidente e, se ficar inelegível, jogará seu cacife na apresentação de um poste.

Milhões de pessoas detestam o "sapo barbudo" de Leonel Brizola e a "metamorfose ambulante", segundo sua própria definição. Mesmo assim, convém que, detestando-o, ouçam o que ele diz em seus comícios.

Lula não será candidato cavalgando suas virtudes, mas montado nos defeitos de seus adversários.

MENTIRAS IMPRESSAS

Poucas vezes a imprensa mentiu tanto como no período que antecedeu a invasão do Iraque, em 2003.

Agora, num lance pitoresco, sabe-se que, antes de ser enforcado, em 2006, Saddam Hussein gozou seus interrogadores da CIA informando que nunca teve sósias.

A FARRA DO FIES PODE SER LETAL

No ano passado, Tiago Ring, um analista da Kapitalo Investimentos que acompanhava o Fies há anos, fez uma exposição sobre o programa de financiamento de estudantes com críticas à sua estrutura e aos altos e baixos das ações de empresas educacionais na Bolsa de Valores.

Uma equipe da Kroton, o maior conglomerado do setor com cerca de 2 milhões de estudantes, foi à Kapitalo para rebater o trabalho de Ring e semanas depois ele foi dispensado.

Segundo a empresa informou aos repórteres Geraldo Samor e Natalia Viri, que levantaram o caso de Ring, uma coisa nada teve a ver com a outra.

Numa das lâminas de sua exposição, Ring mostrou que o governo paga as anuidades dos estudantes do Fies numa tarifa cheia, enquanto os jovens que cursam sem receber o financiamento conseguem descontos em promoções especificas. Vá lá, mas os estudantes que se declaram torcedores do São Paulo ganham descontos de 20%. Os do Internacional conseguem 10%.

O analista fez uma pergunta: "Por que é que o MEC não escreve explicitamente que o aluno Fies deve ser o aluno de menor mensalidade da classe?"
Herculano
15/01/2017 07:32
MASSACRES EM SÉRIE EXTIRPAM PONTO DE EXCLAMAÇÃO DOS BRASILEIROS, por Josias de Souza

Espantosa época essa que o Brasil atravessa. Uma época em que o horror adquire doce naturalidade. As facções criminosas promovem massacres em série nas penitenciárias do país. E poucos brasileiros parecem dispostos a fazer a concessão de uma surpresa. É matança de bandidos? Pois que venha o extermínio. E com decapitações.

Depois da mortandade de presos em Manaus e Boa Vista, sobreveio, entre a tarde de sábado e a madrugada deste domingo, a chacina da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal. De um lado uma franquia potiguar do paulista Primeiro Comando da Capital (PCC). Do outro, o Sindicato do Crime do RN, que opera em regime de joint venture com o carioca Comando Vermelho (CV).

Em duas semanas, três massacres. Mais de uma centena de execuções. Os criminosos superaram os anseios de Bruno Júlio, aquele ex-auxiliar de Michel Temer que perdeu a chefia da Secretaria Nacional de Juventude depois de lamentar a baixa produtividade da usina de auto-extermínio que funciona nas cadeias: "Tinha é que matar mais", ele disse. "Tinha que fazer uma chacina por semana."

A contabilidade dos horrores de Natal ainda é desconhecida. Na noite passada, o governo estadual admitiu em nota a existência de dez cadáveres. Entretanto, vídeo pendurado na internet indicava a existência de pelo menos 17 corpos. Não foi possível concluir a escrituração porque o poder público estadual, impotente, decidiu que só entraria na cadeia depois do nascer do Sol.

Caio César, secretário de Segurança do governo do Rio Grande do Norte apressou-se em divulgar um vídeo para tranquilizar a população. "Não houve fuga", disse o secretário a certa altura. "A população pode ficar tranquila e realizar suas atividades normalmente." O que a autoridade máxima da segurança no Estado disse aos cidadãos de bem, com outras palavras, foi o seguinte: "Fiquem calmos. A cadeia está cercada. Lá dentro, os bandidos estão se matando uns aos outros. Nada que mereça a sua preocupação.".

O Datafolha informou, há três meses, que 57% dos brasileiros concordam com a máxima segundo a qual "bandido bom é bandido morto." Quer dizer: as facções criminosas não estão senão satisfazendo a vontade da maioria. Produzem novos carandirus sem a participação da Polícia Militar. É como se as facções unissem o útil ao agradável. Defendem seus territórios e seus negócios. Simultaneamente, atendem à demanda social por sangue.

Nesse contexto, só os chatos, com seu humanismo arcaico, ainda pedem providências e punições. Só os ingênuos, com seu horror postiço, ousam manter o ponto de exclamação entre seus hábitos. Atentas ao sonho da sociedade brasileira de avançar rumo à Idade Média, as facções criminosas já não querem só comida. A bandidagem também quer diversão e arte. A falência do Estado dá ao criminoso condições para oferecer ao país seu vernissage semanal de cadáveres sem cabeça.
Herculano
15/01/2017 07:26
ESTABILIDADE DE PREÇOS É A MELHOR CONTRIBUIÇÃO DO BC PARA O CRESCIMENTO, por Samuel Pessoa, físico com doutorado em economia, no jornal Folha de S. Paulo

Esta é uma coluna aborrecida sobre um tema muito importante, especialmente para nós, brasileiros. Peço paciência ao leitor.

Na quarta-feira da semana passada (11), o IBGE divulgou a inflação do mês de dezembro, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). O mês fechou com inflação de 0,3%, 0,04 ponto percentual abaixo da expectativa de mercado. O ano fechou com inflação de 6,29%, pouco abaixo de 6,5%, limite superior da banda de tolerância em torno da meta de 4,5%.

Para termos dimensão do processo desinflacionário, basta lembrar que a inflação em 2015 foi de 10,67%. A redução da inflação foi de 4,38 pontos percentuais. A queda da inflação foi liderada pela desaceleração dos preços administrados, que rodaram em 2015 a 18,06% e a 5,50% em 2016 ?"recuo, portanto, de 12,56 pontos percentuais.

Dado que os preços administrados respondem por 24,17% do IPCA, a desaceleração que sofreram explica 3,04 pontos percentuais da desinflação de 4,38 pontos percentuais do IPCA cheio. A queda dos preços livres explicou somente 1,34 ponto percentual, ou pouco menos de 1/3, da redução total de 4,38 pontos percentuais.

É comum ouvirmos a afirmação, popular entre os economistas heterodoxos brasileiros, de que um choque de oferta, como é o caso do ajuste dos preços administrados que estavam atrasados, não se combate com elevação dos juros. O argumento é que a inflação dos preços administrados, assim como subiu em 2015, cairia em 2016. Não haveria necessidade de subir juros.

Essa afirmação está errada. A subida dos preços administrados gera queda de renda de todos os agentes. Estes tentarão repassar essa queda de renda para outros. Nesse cabo de guerra, o aumento dos preços administrados é repassado para os preços livres. De fato, a inflação dos preços livres subiu de 6,7% em 2014 para 8,5% em 2015. Foi a política monetária que garantiu que a recomposição dos preços administrados em 2015, que tinham sido artificialmente congelados nos anos anteriores, não transbordasse para todos os demais preços. Os preços livres fecharam 2016 em 6,5%, pouco abaixo dos 6,7% de 2014.

Parece pouco. Diante do choque de oferta representado pela recomposição dos preços administrados, não é.

Reconhecendo que boa parcela do trabalho de combate à inflação já ocorreu, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, na mesma quarta-feira da semana passada, decidiu reduzir a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual, de 13,75% para 13%.

Além de o Copom estimar, com a melhor informação disponível até o momento da decisão, que a inflação fechará o ano em 4,4% ?"na meta, portanto?", o comitê reconheceu que a atividade econômica está pior do que o previsto. Havia motivos para ser mais cauteloso com a inflação. Boa parte do mercado esperava queda de 0,5 ponto percentual, e não de 0,75 ponto percentual. No entanto, devido à situação da atividade, o BC resolveu acelerar o passo de queda dos juros um pouco mais cedo.

Enganam-se aqueles que pensam que o BC não considera a atividade econômica no processo de tomada de decisão. O que o BC não faz é colocar o objetivo de recuperação da economia acima do objetivo de combate à inflação.

Está correto, pois a política monetária é eficaz no combate da inflação. E estabilidade de preços é a maior contribuição que o BC pode dar à política econômica para estimular o crescimento econômico no longo prazo
Herculano
15/01/2017 07:23
O HUMOR DE JOSÉ SIMÃO

E atenção! 2017: terremoto em Teresina, massacre em Manaus, presidiário toma posse como vereador em Minas e Janaína Paschoal vira inspetora de banheiro do Ibirapuera!

2016 não acabou. Tá tendo prorrogação! Rarará!

E janeiro é o mês das siglas: IPTU, IPVA, BBB, PCC, CV e FDN! E o ministro da Justiça pertence ao SCC: Sem Comando das Capitais. Aliás, pertence ao PCC: Primeiro Comando dos Carecas. Um misto de Kinder Ovo com Lex Luthor! E ele disse que os presídios estão sob controle. Dos presos!

Rarará!

E o Frankstemer disse que o massacre de Manaus é um "acidente pavoroso". Acidente pavoroso é ele! O Temer é um acidente pavoroso!

Rarará!

E no Brasil temos que diminuir o número de partidos e facções. Que são sinônimos. O Brasil está com facção e infecção! E a única coisa organizada no Brasil é o crime. Os três Poderes: PCC, CV e FDN! Os Três Foderes!
Herculano
15/01/2017 07:11
QUEM É QUEM ENTRE OS CANDIDATOS, por Carlos Brickmann

Não se iluda: assim que voltar do recesso, o deputado gaúcho ?"nix Lorenzoni começa a trabalhar para erguer a candidatura de Ronaldo Caiado à Presidência da República. Caiado já autorizou o colega a trabalhar por ele - inclusive articulando com outros partidos e montando uma frente que lhe permita candidatar-se reforçando as alianças possíveis.

Lorenzoni quer disputar o Governo gaúcho, e o apoio de Caiado, se for mesmo candidato, dará a Lorenzoni a oportunidade de jogar com o apoio de um candidato à Presidência da República. Para Lorenzoni, é uma grande oportunidade. O ok de Caiado tem alto valor para ?"nix.

Caiado sempre diz que só pensa em ser candidato a governador. Mas quer mesmo ir mais longe. Esse monte de candidatos ao Governo diz a mesma coisa. Mas Caiado pensa mais longe. Se tiver a oportunidade, buscará o máximo. E por que não? Se João Dória Jr. buscou a tese do gestor, não do político, e ganhou no primeiro turno, por que não Caiado? Caiado está prontinho para se candidatar à Presidência da República. E jamais hesitou em abrir fogo contra Lula, desde o escândalo da Lubeca, em 1989. Manteve-se como fiel adversário do PT, mesmo quando o PT deu um jeito de buscar novos amigos. Sempre criticou Lula e se manteve na oposição. E agora, quando o PT e Lula sofrem na Justiça, não é Ronaldo Caiado que vai ignorar seus adversários do PT e fingir que não os conhece..

NEGOCIOS À PARTE

Lembra de Luís Inácio Adams, amigo de fé e irmão camarada de Lula e Dilma, advogado geral da União?Agora ele ajuda Rodrigo Maia, que quer se reeleger presidente da Câmara. E se propõe a escrever um artigo num jornal de grande circulação, dando apoio a Maia. E por que? Para desvincular sua imagem do passado petista. Tem gente que é esperta!

Já Jovair Arantes, do PTB, que está brigando com Rodrigo Maia, acusa o adversário, sem citar seu nome, de "burlar a Constituição e as normas de funcionamento da Câmara" para tentar se reeleger esquecendo as normas legais. Todo mundo é santo, né?

PT QUER TUDO

O PT ainda não decidiu em quem vota na Câmara. Pode ser Rodrigo Maia, pode ser André Figueiredo, do PDT cearense. Jovair Arantes chegou a oferecer uma vice-presidência aos petistas. O PT tem 57 deputados; e, se trabalhar direito, pode até se sair bem. Por exemplo, o PT quer a primeira secretaria da Câmara. É aí que o PT pode nomear muita gente e se livrar dos interessados apenas em cargos. O Partido enriquece com isso. E o orçamento da Câmara é de R$ 5,2 bilhões por ano.

Dá para nomear todos os assessores que estavam sem emprego.

COMO FICA?

Rodrigo Maia é o favorito para a Câmara, Eunício Oliveira para o Senado. Só que os dois foram mencionados nas delações da Odebrecht como beneficiários de repasses financeiros ilegais.

VERGONHA? DECÊNCIA?

Lagosta ao molho de queijo, camarão, casquinha de siri, picanha, rosquinha húngara e oito tipos de pães estão entre os itens de uma licitação aberta pela Assembleia Legislativa de Alagoas para os serviços de bufê deste ano.

Pelo jeito, Suas Excelências vão passar bem!

ABAIXO OS OUTROS

José Eduardo Martins Cardozo, Tarso Genro e Eugênio Aragão, todos ex-ministros da Justiça, pediram ao ministro Alexandre de Moraes "a grandeza de renunciar ao cargo". Os três sabem o que dizem: mesmo ocupando o cargo, não chegaram à grandeza de trabalhar por ele.

José Eduardo Cardozo, Tarso Genro e Eugênio Aragão assinaram um documento pedindo a Alexandre de Moraes "a grandeza de renunciar ao cargo". Os três sabem o que dizem: mesmo no cargo, mantiveram-se tranquilos, sempre evitando renunciar a ele.

Os três ministros da Justiça do PT serão recordados para sempre pela grandeza de sua defesa do Governo comandado por Lula e Dilma Rousseff.

A GRANDE DECLARAÇÃO

Da ex-presidente Dilma Rousseff, sobre seus planos para o futuro:

"Não penso em voltar à política porque o grande presidente para o Brasil é Lula".

ELE É BOM, MAS NÃO É

Engraçada, essa política interna petista: quando Lula pediu a Dilma que lhe abrisse caminho nas eleições, Dilma recusou, e fez questão de ser candidata à reeleição. Não deu a Lula a menor oportunidade de se candidatar no lugar dela. E fez questão de bloquear o ministro da Fazenda preferido de Lula: Henrique Meirelles. Resultado: no Governo Temer, Meirelles acabou sendo o ministro da Fazenda.
Herculano
15/01/2017 07:06
OPERAÇÃO CONTRA GEDDEL TEM EFEITO CONTRA CUNHA, por Fábio Zanini, para o jornal Folha de S. Paulol

"Tá resolvido. Vc tá pensando que eu sou esses ministros que vc indicou?, mandou Geddel Vieira Lima, então vice da Caixa, a Eduardo Cunha em mensagem de texto de 2012, descortinada pela Operação Cui Bono? na última sexta (13). "Ok, rsrsrs", foi a resposta do hoje ex-deputado. Falavam sobre a liberação de um financiamento para a gigante J&F.

Vazamentos de conversas privadas são sempre divertidos. Aqui temos duas raposas do PMDB se comportando como adolescentes que compartilham uma fofoca da turma.

Um "kkkkkk", indicando gargalhadas, talvez tivesse sido mais apropriado, em vez do contido "rsrsrs". Afinal, a maneira como os dois "parças" encararam a administração pública durante décadas, indicando nomes e criando feudos em diversos governos de diferentes partidos, é mesmo motivo de escracho.

Eduardo e Geddel parecem unidos mais uma vez, agora em tempos bem menos festivos. A operação lembrou ao mundo político e empresarial do poder destrutivo de Cunha. Um único celular tem a capacidade de comprometer com um punhado de mensagens um ex-ministro e algumas das principais empresas do país. Imagine uma delação premiada.

Cunha, de sua cela curitibana, deve estar avaliando cenários com sua habitual frieza de jogador. O vazamento das conversas tem duplo efeito: por um lado, valoriza seu poder de barganha numa eventual delação, ao oferecer um aperitivo.

Por outro, é uma carta a menos em sua manga. Se ele não correr, podem não sobrar muitas histórias para contar. As exigências da força-tarefa da Lava Jato, após o tortuoso processo de negociação com a Odebrecht, estão cada vez maiores.

Feliz, ou ao menos aliviado, está outro integrante dessa patota, o presidente Michel Temer. Com Geddel fora do governo, ele deveria condecorar o ex-ministro Marcelo Calero, responsável por sua queda, no grau de "grão-mestre". Rsrsrs.
Herculano
15/01/2017 06:58
GOVERNO VAI GASTAR R$ 306,9 BILHÕES EM SALÁRIOS, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

Os brasileiros economicamente ativos terão de se virar para gerar todos os impostos que possibilitem à União sustentar sua máquina administrativa em 2017, uma das mais caras do mundo: serão R$ 306,9 bilhões somente em salários nos três poderes. Nessa conta não estão consideradas despesas de manutenção da máquina, incluindo mordomias, tarifas públicas, material de consumo, medicamentos etc.

TRILHÃO PR?"XIMO
O maior gasto da União ainda será com encargos da dívida pública, que se aproximam do trilhão: já somam R$ 946,4 bilhões.

MAIORES CAIXAS
Desenvolvimento Social, que custa R$ 660 bilhões, tem orçamento muito superior a Educação (R$ 105 bilhões) e Saúde (R$ 125 bilhões).

LEGISLATIVO
O Congresso custará R$ 10,2 bilhões ao contribuinte, em 2017: Câmara, R$ 5,92 bilhões, e o Senado Federal, R$ 4,24 bilhões.

JUSTIÇA SUPREMA
O Supremo Tribunal Federal (STF), que chefia o Poder Judiciário, tem um dos menores orçamentos da Esplanada: R$ 686 milhões.

KASSAB VAI PIORAR A VIDA DE QUEM USA BANDA LARGA
O ministro Gilberto Kassab atenderá as empresas de Comunicações, piorando dramaticamente a vida do cidadão que lhe paga o salário. Cidadão, aliás, há anos explorado pelos mais caros e ineficientes serviços de internet do ocidente. Kassab confirmou que vai limitar os dados para assinantes de banda larga fixa. Na prática, o que é caro ficará mais caro, e o que é ruim continua sem perigo de melhorar. A Agência Nacional de Telecomunicações negou planos de cortes.

QUEM, CARA PÁLIDA?
Kassab diz que objetiva "beneficiar o usuário", mas não explicou como fazer isso permitindo que as empresas nos explorem ainda mais.

META DO MAL
Kassab está tão ansioso para atender as empresas que fixou a "meta" de limitar dados para assinantes de banda larga até o 2º semestre.

EQUILÍBRIO DA RAPOSA
O ministro das Comunicações defende o que chama de "ponto de equilíbrio", porque, coitadas, "as empresas têm os seus limites".

DEVER E HAVER
O plano para recuperação do Rio precisa proteger a maioria que vai à luta todos os dias, no setor privado, para gerar impostos que sustentam um serviço público cada vez mais caro e ineficiente. E que começou o ano com rombo de R$ 19 bilhões.

VAI QUE COLA
Renan Calheiros (PMDB-AL) não se cansa de tentar, sem querer querendo, minar a candidatura de Eunício Oliveira a presidente do Senado. Ele pode acabar sem ser líder, nem presidente de comissão.

PARA SEMPRE CANDIDATO
Eterno candidato a presidente da Câmara, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) reunirá a bancada do partido, em 16 de janeiro, para discutir se lança sua candidatura. O PSB tenta uma vaga na Mesa Diretora.

SONHO TUCANO
O tucano Aécio Neves pretende emplacar Cássio Cunha Lima (PB) vice-presidente do Senado, Tasso Jereissati (CE) na presidência da Comissão de Assuntos Econômicos e Paulo Bauer (SC) líder do PSDB.

SECRETARIA DA JUVENTUDE
Romero Jucá (PMDB-RR) entregou ao ministro Eliseu Padilha a indicação de Assis Filho para a Secretaria Nacional da Juventude. O partido não abre mão da secretaria, cobiçada pelos tucanos.

TÁ TRANQUILO
O Planalto não está preocupado com o processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pede a cassação da chapa Dilma-Temer. Fonte da Casa Civil diz acreditar que o processo não atrapalha o governo.

PASSEIO NO EXTERIOR
Presidente nacional do seu partido, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) foi o campeão em gastos com passagens aéreas para missão oficial no exterior, em 2016. Ele pediu a devolução de R$ 116,96 mil.

DE OLHO NELES
Pesquisa realizada pelo site Diário do Poder mostra que mais de 70% dos leitores "acompanham de perto" as eleições para o comando do Congresso, em fevereiro. Apenas 14% "nem sabiam que existia".

SINAL DOS TEMPOS
O Brasil lidera o ranking da corrupção, mas é o segundo no ranking da Fifa.
Herculano
15/01/2017 06:54
OS BRUZUNDANGAS, por Marcelo Calero, diplomata, ex-ministro da Cultura, que se demitiu depois de sofrer pressão do ministro Chefe da Casa Civil, Geddel Vieira Lima,PMDB, para aprovar um edifício particular proibido na Bahia, no jornal Folha de S. Paulo. Serve para Gaspar, Ilhota...

Sempre é tempo de revisitar a genialidade de Lima Barreto e sua literatura "militante". O exercício é especialmente interessante no contexto da crise ética e moral sem precedentes que vivemos em nosso país.

Em 2017, celebramos 95 anos da publicação da coleção de crônicas "Os Bruzundangas", em que Lima relata viagem à "República de Bruzundanga", onde há "matéria de sobra para livrar-nos, a nós do Brasil, de piores males, pois possui maiores e mais completos". Na elegante ironia do autor, vemos a atualidade de seu texto e refletimos a respeito dos caminhos que nos são possíveis.

"A grande nação vivia aos solavancos, sem estabilidade financeira e econômica", dizia o viajante a respeito da Bruzundanga. E os políticos daquele país? "São o pessoal mais medíocre que há. (...) A primeira coisa que um político de lá pensa, quando se guinda às altas posições, é supor que é de carne e sangue diferentes do resto da população."

Seria rudimentar fazer tábula rasa da classe política; pontificar que só há imprestáveis é antes um desserviço à nossa jovem democracia do que bandeira de luta. Há, sim, políticos sérios e honrados.

É legítima, contudo, a indignação dos brasileiros frente ao comportamento de alguns, que, no dizer perfeito de Lima Barreto, se consideram feitos de diversa matéria. Desgraçadamente, ainda hoje persistem aqueles que dedicam suas funções à lógica de uma "ação entre amigos", ou de grande "balcão de negócios".

A atuação de instituições como o Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Federal, fez despertar em nossa coletividade um sentimento vivo de que, vencidas todas as sangrias necessárias, será possível o surgimento de um novo país.

Trata-se, aqui, de uma mudança como jamais houve, em práticas, métodos e formas, no nível macro e no micro, desde grandes licitações até o dia a dia das repartições públicas.

O que busca e valoriza a sociedade brasileira são pessoas dignas, que tenham o espírito de devotar sua vida à construção de uma sociedade mais justa. Essa nova realidade, no entanto, só será possível na medida em que haja efetivo engajamento dos cidadãos na política, produzindo uma saudável renovação de quadros.

O que de fato precisamos é que a chamada "maioria silenciosa" seja finalmente protagonista, e que aqueles que formam o Brasil verdadeiro e conectado abandonem seus preconceitos e se dediquem ao país também na administração pública.

E, voltando à Bruzundanga, como eram preenchidas as vagas de direção em suas repartições?

"- O senhor quer ser diretor do Serviço Geológico da Bruzundanga? -pergunta o ministro.

- Quero, Excelência.

- Onde estudou geologia?

- Nunca estudei, mas sei o que é vulcão.

- Que é?

- Chama-se vulcão a montanha que, de uma abertura, em geral no cimo, jorra turbilhões de fogo e substâncias em fusão.

- Bem, o senhor será nomeado."

Ora, é imprescindível, igualmente, a contínua profissionalização do serviço público e das instituições que o conformam.

A observância da eficiência deve ser a grande pedra de toque do trabalho da nossa máquina pública, pautando-se por resultados, entregas e planejamento estratégico.

Devemos e podemos ter esperança de que, em breve, a obra de Lima Barreto registrará apenas práticas superadas. Oxalá suas críticas, que não pouparam nem sequer a grande Bertha Lutz e sua legítima causa, não mais encontrem paralelo no nosso cotidiano:

"A senhora Bertha Lutz, sabendo que um ministro mandara ouvir um dado funcionário sobre se as moças podiam ser admitidas em concurso, saiu-se de lá de sua Liga pela Emancipação da Mulher e resolveu oficiar a esse funcionário, pedindo que o parecer dele fosse de acordo com o programa de sua 'liga'. Esta senhora é funcionário público e deveria saber que não é decente ninguém insinuar a um funcionário, seja por que meio for, que os seus pareceres sejam dados em tal ou qual sentido. Em certas ocasiões chega a ser até crime..."

Viva Lima Barreto!
Sidnei Luis Reinert
14/01/2017 18:50
OBAMA-KERRY TEM UMA ÚLTIMA SURPRESA ESPERANDO ESTADO JUDEU
"Não se trata de terra, trata-se de destruir Israel"

srael está se preparando para declarações mais hostis de um bloco de mais de 70 nações reunidas domingo em Paris com o objetivo de abraçar um documento que pede uma solução de dois Estados com um Estado palestino formado dentro dos limites de 1949.



Israel nem sequer terá um representante em Paris, nem Israel estará presente quando o Papa Francis se encontrar com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, no dia anterior, no sábado. Isto levou alguns a descrever a interferência do papa como equivalente a " ter um casamento sem o noivo ."

Os desenvolvimentos deste fim de semana são apenas o último de um pesadelo de três semanas para Israel, que coincidiu com o último mês da presidência de Barack Obama.

Cinco dias depois, o secretário de Estado John Kerry declarou que a construção na Judéia e em Samaria é um dos principais obstáculos para a construção de um território palestino. Paz e disse que Israel poderia ser judeu ou democrata, e não ambos.

Os palestinos, encorajados pela ação da ONU e pelos comentários de Kerry, não desperdiçaram tempo para reagir. Um palestino levou seu caminhão para um grupo de soldados israelenses em Jerusalém no domingo passado, matando quatro e ferindo 15.

A Autoridade Palestina respondeu dando um salário mensal à viúva do motorista de caminhão terrorista.

Agora, o documento da Cimeira da Paz de Paris se aproxima, eo temor é que ele seja usado pela ONU como base para mais uma resolução ou declaração anti-Israel que será emitida quando o Conselho de Segurança da ONU se reunir em 17 de janeiro, Dias antes de Obama deixar o cargo.

Michele Bachmann, ex-congressista do Partido Republicano de Minnesota, forte apoiadora de Israel, disse que o impulso do corpo global contra Israel foi transferido para a superpotência pela administração do presidente Obama.

Apesar do significativo enfraquecimento diplomático e militar dos EUA sob a liderança de Obama, os EUA continuam sendo o principal estado-nação mundial", disse Bachmann à WND. "Tragicamente, Obama inequivocamente enviou a mensagem de que os problemas do mundo são culpa de Israel."

E por que faria isso?

"Porque os judeus procuram viver tranquilamente em suas próprias terras garantidas, e os árabes querem a terra conhecida como Israel", disse Bachmann. "Os líderes árabes anunciam todos os dias que não descansarão até que Israel não seja mais um Estado judeu, e aparentemente Obama concorda com isso".


Read more at http://www.wnd.com/2017/01/obama-kerry-have-1-last-surprise-waiting-for-jewish-state/#9BSfQKsXDgUplf87.99
Herculano
14/01/2017 16:08
A PROVA DO CRIME ORGANIZADO PARA RETIRAR AS PROVAS DO PRINCIPAL CABEÇA DA QUADRILHA. PLANALTO NÃO TEM CÂMERAS DE SEGURANÇA HA PELO MENOS OITO ANOS. É POR ISSO, QUE A ENTÃO CHEFE DA CASA CIVIL DILMA VANA ROUSSEFF, NEGOU QUE RECEBEU PESSOALMENTE A CHEFE DA RECEITA LINA VIEIRA, PARA DAR ORDENS E FAVORECER EMPRESAS DO INTERESSE DE JOSÉ SARNEY,PMDB. NÃO HAVIA PROVAS DESSE ENCONTRO EXTRA AGENDA


Conteúdo do Congresso em Foco. Depois de falar em entrevista à revista Veja, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, confirmou para a TV Globo, neste sábado (14), que o Palácio do Planalto está sem câmeras de vigilância desde 2009. O lugar acolhe os gabinetes do presidente da República e dos ministros da Casa Civil, da Secretaria de Governo e da própria GSI.

Nas declarações à imprensa, Sérgio contou que as câmeras foram retiradas durante o mandato do ex-presidente Lula, quando o Planalto passou por uma ampla reforma. Desde então, ainda de acordo com o ministro, a situação "era de descontrole". O general também afirmou que depois das mudanças realizadas no palácio, "inacreditavelmente" não foram instalados novos aparelhos, o que caracterizou como "problema grave".

O general acrescentou que, ao assumir o GSI, em maio de 2016, estranhou a ausência dos aparatos de segurança e declarou que um processo de licitação para a instalação das novas câmeras já foi aberto.

O Instituto Lula enfatizou que, apesar de não existirem câmeras, durante o mandato de Lula como presidente toda a agenda dele foi pública e acompanhada pela imprensa. Já a assessoria da ex-presidente Dilma, que assumiu o cargo em 2011, explicou apenas que "a responsabilidade pela segurança dos palácios presidenciais e das residências do presidente e vice-presidente sempre foi atribuição do Gabinete de Segurança Institucional". Nenhum dos dois soube explicar porque as câmeras foram desinstaladas e nunca voltaram a funcionar.
Herculano
14/01/2017 15:57
Político não tem jeito. Ele já foi isolado em Curitiba, devido as regalias que tinha. Negou. O advogado negou. O esquema negou, mas, Mauricio Lima, na Coluna Radar on Line, de Veja, informa

SÉRGIO CABRAL E ADRIANA ANCELMO EM CLIMA DE ROMANCE NA PRISÃO

Chova ou faça mais de 40 graus, um ritual se repete todos os domingos no complexo penitenciário de Bangu: o casal Sergio Cabral e Adriana Ancelmo toma juntinho o café da manhã.

Herculano
14/01/2017 15:50
CONDENADO PELA JUSTIÇA ELEITORAL O 1º PREFEITO ELEITO PELO PSOL, APONTADO COMO O "NOVO PT"

Conteúdo de o Implicante.Trata-se do prefeito de Itaocara/RJ.

Um filósofo alemão muito querido pelos socialistas teria dito que a história "se repete como farsa". É difícil endossar os dizeres de Karl Marx, mas não deixa de ser irônico o que acontece no Brasil.

O PT, quando recém-fundado, era "contra tudo que está (estava) aí". O discurso a um só tempo ético ao extremo e extremisticamente ideológico, pretendia apresentar uma legenda enfim inabalável nessas duas frentes. Décadas depois, deu no que deu.

Hoje, tal papel cabe ao PSOL, apontado como "novo PT" (no Implicante, preferimos chamar de pós-PT, até para evitar que qualquer um dos lados se ofenda). Mas, enfim, a tal "novidade" acabou de levar um revés na justiça.

Gelsimar Gonzaga (PSOL/RJ), eleito para a prefeitura de Itaocara, cidade do norte fluminense, foi condenado pela justiça eleitoral. A acusação era de uso de equipamento público em propriedade privada para ganhar votos. Ele e auxiliares também condenados estão agora inelegíveis por oito anos.

Pois é. A história?
Herculano
14/01/2017 15:45
E AGORA.O GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL, PMDB, TINHA O MESMO MÉTODO.MAIS UM CAMINHO DE LAVAGEM DE DINHEIRO. A REVISTA ISTO É REVELA "A VIAGEM DE MARIA CHRISTINA"

Nos EUA, a ex-mulher de Valdemar Costa Neto diz ter documentos de que Lula e Eduardo Cunha têm diamantes depositados em cofres no Uruguai e Portugal

Texto de Germano Oliveira.A socialite Maria Christina Mendes Caldeira, de 51 anos, sempre viveu um conto de fadas. Filha de empreiteiros, nasceu em berço de ouro. Rica, sempre falou o que quis. Não tem papas na língua. Nunca lavou uma louça, pegou um ônibus ou precisou trabalhar para sobreviver. Cresceu em mansões luxuosas, estudou em escolas caríssimas e viveu cercada por reis e rainhas pelo mundo afora. Até que, em 2004, sua vida mudou. Para pior, claro. Virou um inferno. Conheceu o então deputado Valdemar Costa Neto, que era presidente nacional do PP (hoje PR), com quem se casou. A festa foi num mirabolante cassino em Las Vegas. Valdemar recebia milhões em propinas do mensalão e gastava fortunas em jogatina. O casamento tinha tudo para dar errado. E deu. Maria Christina foi aos poucos deixando as páginas de sociedade para começar a freqüentar noticiosos sobre corrupção em política ou até matérias policialescas.

Valdemar e Maria Christina ficaram casados três anos. Nesse período, ela foi anotando tudo. Dinheiro que o marido recebia de propinas, de quem recebia, sua relação espúria com o então presidente Lula, com os aliados corruptos do PT. Fez um dossiê de Valdemar. Quando o marido caiu nas malhas do mensalão, acusado de ter recebido R$ 40 milhões do PT e embolsado pelo menos uns R$ 10 milhões, Maria Christina, já separada de Valdemar, foi depor no Congresso contra ele. Levou debaixo do braço o dossiê contra o ex-marido. Os dois passaram a se odiar. Trocaram juras de vingança pela imprensa. Maria ajudou a condenar o ex-presidente do PP. Valdemar pegou sete anos e dez meses de cadeia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Cumpriu uma parte e outra ficou com tornozeleira em casa. Recebeu indulto do STF em 2015.

Nesse processo para que Valdemar obtivesse o perdão judicial, Maria Christina escreveu cartas a ministros do STF dizendo que o ex-deputado continuava ameaçando-a. Disse que um homem com uma arma a ameaçou na rua dizendo para ela "esquecer o passado". Hoje Valdemar é um homem livre.

Livre, mais ou menos. Maria Christina continua nos seus calcanhares. Diz que Valdemar a ameaça, já fez dezenas de boletins de ocorrência policial contra ele. Valdemar retaliou e até a luz da casa onde Maria Christina morava ele mandou cortar. Maria, assim como Valdemar, ficou anos fora do noticiário. Até que na semana passada Maria Christina reapareceu dizendo que estava de viagem marcada para os Estados Unidos, onde iria morar, com nova identidade e proteção do Departamento de Estado da Justiça dos EUA. Para surpresa geral, disse que tinha dossiês contra o ex-marido, contra o ex-deputado Eduardo Cunha (ex-presidente da Câmara) e contra o ex-presidente Lula.

Uma bomba. Disse que Cunha e Lula "ganharam" diamantes em negócios escusos que fizeram na África e os guardaram em cofres em Portugal e no Uruguai. Pode ser uma outra viagem de Maria Christina. Ela disse ter provas. Afirma que ofereceu os documento às autoridades brasileiras, mas ninguém quis garantir sua vida caso divulgasse a papelada toda contra Valdemar, Cunha e Lula. Por isso, ofereceu a documentação aos americanos, que prometem, segundo ela, analisar os dossiês. Ofereceram-lhe segurança. Pediram que ela fosse morar nos Estados Unidos, lhes entregasse os papeis.

Recentemente, documentos da Odebrecht sobre a corrupção no Brasil e em outros 12 países foram entregues ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos, precipitando o acordo de leniência da empreiteira com o governo americano, suíço e brasileiro. A Odebrecht pagou R$ 7 bilhões em propinas no mundo todo e vai ter que pagar multas aos governos dos 12 países para livrar os executivos de cadeia nos EUA.

Maria Christina já está há uma semana nos Estados Unidos. ISTOÉ tentou falar com ela, mas seu celular não atendeu. Sua advogada Maristela Basso também não deu retorno às ligações. Mas o certo é que Maria Christina faz relatos como se Lula e Cunha tivessem agido como Indiana Jones na África, recebendo diamantes como parte das propinas por negócios no Continente. Todo mundo sabe que Lula se empenhou até os dentes para fazer negócios em países africanos, beneficiando empreiteiras como a Odebrecht, que tem grandes interesses por lá, como em Angola e Moçambique, onde se encontram os maiores diamantes do mundo. O ex-deputado Eduardo Cunha, recebeu milhões em propinas em Benin, também na África, onde é acusado de ter intermediado a venda de um campo de petróleo para a Petrobras. Graças à isso está preso na Operação Lava Lato em Curitiba.

Segundo Maria Christina, Lula e Cunha teriam guardado esses diamantes em cofres no Uruguai e Portugal. Ela disse ter provas disso. Temendo morrer, afirmou ter guardado os documentos em cinco países diferentes. Só para lembrar, Lula é investigado pela Operação Lava Jato como suspeito de ter negócios no Uruguai. A Operação Lava Jato investiga se ele é dono de uma mansão em Punta Del Este, cidade uruguaia onde estão grandes cassinos latino-americanos. Era lá que o ex-marido de Maria Christina ia jogar com freqüência no tempo em que o PT lhe dava grandes quantias para supostamente abastecer deputados do PP e PR que votavam favoravelmente ao PT na Câmara.

Maria Christina é apenas mais uma mulher que pode abrir uma nova frente de investigação a envolver políticos. Antes dela, Cláudia Cunha ajudou a detonar o marido, Eduardo Cunha. Ela gastou R$ 1,8 milhão em cartões de crédito com o dinheiro de propina recebido pelo marido. Comprava sapatos Louboutin, bolsas Vuitton e torrava milhões de reais em hotéis de luxo nos EUA, Europa e Dubai. Já a mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, comprava centenas de jóias. Gastou mais de R 6 milhões em brilhantes, como um colar de R$ 600 mil. No caso de Maria Christina, a evidência poderá ser um colar de diamantes
Herculano
14/01/2017 15:09
SEM ÁGUA

Se o bairro Bela Vista está sem água do Samae, a pergunta que não quer calar é onde está o secretário de Desenvolvimento Econômico, Celso Oliveira? Ele não mora no bairro? Com que água ele é servido? Como ele irá atrair empresas para o bairro, se não há água? Com a Água que empoça em várias ruas do bairro quando há chuva? Acorda, Gaspar!
Denis Arruda
14/01/2017 14:45
Sr. Herculano

Brincadeira, que que é isso 6 dias sem água potável no Bela Vista e adjacentes,nem o incompetente do tucano petists deixou isto a ontecer. Milato,vai verear pq nem pra isdo tu serviu, perdeu pro estreante Kleber....q na terceira é teu chefe.. 6 x vereador e nao fez nada pros ignorantes teus eleitores.
Anônimo disse:
14/01/2017 14:09
Herculano, alguém no O Antagonista disse que Dória homenageou o LuLLa plantando uma muda de pau-brasil, é pouco. Deveria ser nome de uma marginal.
Marginal Luiz Inácio Lula da Silva.

Boa, Dória! O Brasil precisa de bons exemplos.
Mariazinha Beata
14/01/2017 13:48
Seu Herculano;

Pelo comentário da Josiane, Dória mostra ser um empresário inteligente e não qualquer macaco velho incompetente.
Bye, bye!
JOSIANE APARECIDA REINERT
14/01/2017 13:01
Gestão Dória doará itens de higiene para moradores de rua e a esquerda acha isso ruim

Produtos foram doados pela Unilever e não custarão nada aos cofres públicos.
Já é mais do que sabido que a esquerda vive numa bolha isolada da realidade, na qual pouco importam os fatos do mundo concreto. Vale a narrativa, a ilusão, o discurso. Não por acaso, as surras eleitorais foram e são acachapantes. O esquerdismo simplesmente perdeu a conexão com as pessoas de verdade.

E, se alguém achou que acordariam, certamente se enganou. Vejam só essa?

A gestão de João Dória (PSDB) em São Paulo recebeu um milhão de itens de higiene da empresa Unilever e, desse modo, os distribuirá para os moradores de rua. A ideia, por óbvio, é atuar tanto na dignidade humana, na saúde individual e até na saúde pública/coletiva. Tudo isso sem gastos públicos de compra.

Algo ótimo, bacana, evidentemente positivo, não é mesmo? Não para a esquerda. Parece piada, mas é verdade: estão mesmo reclamando.

Para alguns, isso seria "higienismo". Sim, é uma mistura de burrice e má-fé (ou seja, o esquerdismo em essência); pois, segundo essa turma, seria uma medida de natureza quase fascista, naquele sentido excludente e autoritário ?" simplesmente confundiram HIGIENE pura e simples com o "higienismo" no sentido político recente (algo, aliás, que já difere da origem do termo).

E há também a turma PONDERADONA. Sabe qual? Aquela que finge estar fazendo uma ANÁLISE INTELIGENTE, mas está resmungando sem esconder a raiva de um adversário fazer uma coisa boa ?" e, para eles, pouco importa o bem estar do povo, o fundamental é conseguir faturar politicamente. Esses, portanto, dizem coisas do tipo "ah, mas só isso não basta" ou "não adianta nada fazer isso"< entre outras pérolas.

Por fim, é claro, a TURMA DO LACRE, que fica fazendo piadinha para atacar a ação, mas novamente a coisa não sai da bolha.

No mais, queriam o quê? Que a Prefeitura ganhasse esses itens e os devolvesse, já que "só isso não basta"? Ora, claro que mais coisas serão feitas, são apenas alguns poucos dias de gestão ?" e já se fez mais do que o outro em quatro anos, praticamente.

Será divertido acompanhar a choradeira.

http://www.implicante.org/blog/gestao-doria-doara-itens-de-higiene-para-moradores-de-rua-e-esquerda-acha-isso-ruim/?utm_content=bufferb1682&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer
Herculano
14/01/2017 12:58
PCC MANDA R$ 200 MIL PARA "GUERRA" NA REGIÃO NORTE

Conteúdo do jornal O Estado de S. Paulo. Texto de Marcelo Godoy. A inteligência da polícia de São Paulo detectou uma mensagem da cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) determinando o repasse de R$ 200 mil da organização para seus homens no Amazonas, a fim de o grupo comprar armas e munições para combater os bandidos da Família do Norte (FDN), facção responsável pelo massacre de 56 presos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus.

O envio de dinheiro ao Norte é mais uma das ações da cúpula do PCC para enfrentar seus rivais da FDN e do Comando Vermelho (CV). Na semana passada, a polícia detectara o envio de fuzis para criminosos da Amigo dos Amigos (ADA), facção carioca que se aliou ao PCC na luta contra o CV e a FDN.

"O que está por trás de tudo isso é a rota do Solimões do tráfico", diz o secretário da Administração Penitenciária de São Paulo, Lourival Gomes. Desde o massacre no Compaj, em 2 de janeiro, Lourival transferiu 14 presos do CV de prisões dominadas pelo PCC para uma no oeste paulista - o lugar é mantido em sigilo pelo secretário.

Eles se juntaram a outros 60 que haviam sido removidos em 19 de outubro, pouco depois do início da guerra entre as facções. Além deles, também foram isolados no mesmo presídio um detento ligado à facção paraibana Okaida (uma referência à organização terrorista Al-Qaeda) e dois detentos que são do Primeiro Grupo Catarinense (PGC), ambos são rivais do PCC em seus Estados.

Além dos grupos de outros Estados, o PCC, com seus dez mil integrantes, enfrenta em São Paulo a oposição de duas pequenas facções: o Comando Revolucionário Brasileiro da Criminalidade (CRBC) - que contaria com cerca de 50 a 100 integrantes - e do Terceiro Comando da Capital (TCC). Para a SAP, outras três facções, Cerol Fino (liderada por Marco Paulo da Silva, o Lúcifer), Seita Satânica e Comando Democrático da Liberdade (CDL), estão desarticuladas.
Sidnei Luis Reinert
14/01/2017 12:55
Desafiando o cachaceiro ladrão X9 dedos comunista:

Doria está plantando

Brasil 14.01.17 12:25
João Doria apagou grafites e plantou árvores hoje:

"Essa é uma muda de pau-brasil. Vou dedicar o plantio dessa muda ao Lula, Luís Inácio Lula da Silva, o maior cara de pau do Brasil. Presente para você, Lula."

Assistam:

http://www.oantagonista.com/posts/doria-esta-plantando
Herculano
14/01/2017 12:48
TRISTE FINAL FELIZ, por Guilherme Fiuza, para o jornal O Globo

No que pôs os pés na Casa Branca, presidente foi agraciado com o Nobel da Paz, o primeiro Nobel pré-datado da história

Donald Trump ainda não estreou, mas o pranto desesperado de Hollywood em memória de Barack Obama já é o Oscar de melhor comédia. Não se sabe ao certo o que o agente laranja vai aprontar no poder. O que se sabe e se viu foram os lábios trêmulos e a voz embargada de Meryl Streep defendendo um governo marqueteiro, populista e medíocre. Cada um com a sua comoção.

Hollywood acredita em Robin Hood. Ou, mais precisamente: metade quer acreditar, e metade finge que acredita. A Meca do cinema conhece o poder de uma lenda ?" tudo está bem se acaba bem (com bons personagens e muita emoção). Foi assim que alguns astros hollywoodianos ungiram Hugo Chávez e Nicolás Maduro como heróis dos pobres sul-americanos. O sangue derramado, a liberdade ceifada e a devastação econômica não entraram no filme. Não devem ter cabido no roteiro.

A lenda de Obama começa com um final feliz. Coisa de gênio, sem precedentes. No que pôs os pés na Casa Branca, o presidente foi agraciado com o Nobel da Paz ?" o primeiro Nobel pré-datado da história. Quem haveria de contestar a escolha, diante do sorriso largo, da elegância e do alto astral do primeiro presidente negro dos EUA, exorcizando a carranca do Bush?

O problema de uma história que começa com final feliz é você ter que assistir ao resto de olhos fechados, para não estragar. Foi o que fez a claque mundial de Barack Obama nos oito anos que faltavam.

Os críticos dizem que foi um governo desastroso. Inocentes ?" não sabem o que é uma temporada com o Partido dos Trabalhadores. O Partido Democrata fez um governo medíocre, recostado à sombra do mito. E para corresponder à mitologia, aumentou alegremente as taxações e a dívida pública (100%), porque é assim que faz um Robin Hood. A diferença é que na vida real há uma floresta de burocratas no caminho, engordando com o dinheiro dos pobres. Uma Sherwood estatal.

Esse populismo perdulário, de verniz progressista, ancorado num líder identificado com os menos favorecidos ?" receita conhecida dos brasileiros ?" costuma ser muito saudável para quem está no poder. O problema é o bolso do eleitor, que não se comove com presidente fanfarrão, canastrão ou chorão. As caras e bocas de Obama devem ter enchido os olhos de Meryl Streep ?" mas, quando esvaziam o bolso do contribuinte, não tem jeito. A economia americana engasgou com as prendas estatais do presidente bonzinho, e as urnas mandaram a conta.

Só que a lenda está a salvo disso tudo, e a claque não se entrega ?" como foi visto na histórica cerimônia do Globo de Ouro. O transtorno da elite cultural americana é tal, que os bombardeios de Obama ficam parecendo chuva de pétalas ?" mesmo quando destroem um hospital. Um cara tão gente boa não pode ser um dos presidentes que mais agiram contra as investigações da imprensa no país ?" e claro que o megaesquema de espionagem do caso NSA foi sem querer. Barack é do bem.

Dizem que Donald Trump vai provocar uma guerra mundial. É o chilique com efeitos especiais. Mas se isso acontecer, se o planeta virar mesmo um cogumelo, a claque do Obama estará de parabéns. Graças a ela, aos patrulheiros das boas maneiras ideológicas, aos gigolôs da virtude, enfim, a toda essa gente legal que vive de industrializar a piedade, o bufão alaranjado emergiu. Ele é a resposta dos mortais à ditadura dos coitados.

Só um caminhão de demagogia sobre imigrantes, impondo o falso dilema da xenofobia, poderia transformar um muro em protagonista eleitoral na maior democracia do mundo. Xenófobos são sempre retrógrados ?" a civilização foi feita de migrações. Mas imigrantes e refugiados ganharam passaporte diplomático no mundo da lua dos demagogos, onde sempre cabe mais um.

Demagogia atrai demagogia ?" em igual intensidade e sentido contrário. Aí veio o troco do agente laranja, e agora Meryl Streep está fingindo que a escolha dos americanos discrimina Hollywood. É de morrer de pena.

É duro ver artistas esplendorosos fazendo papel de tolos com cara de revolucionários. Resta aos fãs fazer como eles: fechar os olhos para não estragar a história. E resta ao mundo parar de mimar os coitados profissionais. Eles custam caro.

Obama se despediu repetindo o "Yes, we can". Não, companheiro. Não podemos mais viver de slogans espertos e governantes débeis. A paz mundial não avançou um milímetro enquanto o Nobel pré-datado engatinhava em seu gabinete, entre outras gracinhas ensaiadas. A Faixa de Gaza e o Estado Islâmico não têm a menor sensibilidade para as atrações da Disney.

Obama disse que Lula era o cara. A Lava-Jato provou que era mesmo. Cada um com sua lenda. E você com a conta. Mas não fique aí parado. Faça como a Meryl: chore.
Herculano
14/01/2017 08:24
MOVIMENTO PASSE LIVRE EXPOSTO: UMA CAMBADA DE FASCISTAS!, por Rodrigo Constantino, do Instituto Liberal

O serviço que Arthur do Val, do canal #Mamãefalei, tem prestado ao Brasil é inestimável. Com a coragem que poucos jovens demonstram hoje em dia, com embasamento, e com a ousadia que até então só a esquerda tinha, inspirada em Michael Moore e similares, ele tem exposto o vazio, a ignorância, a barbárie e as contradições dos ícones esquerdistas. MST, UNE, PSOL, Movimento Passe Livre (MPL), todos esses instrumentos dos socialistas acabam ridicularizados em seus vídeos, e para tanto basta uma "arma": fazer perguntas.

A turma brutamontes se mostra completamente incapaz de dialogar, de argumentar, de responder qualquer pergunta de forma objetiva, e invariavelmente parte para a agressão, para os xingamentos, para a intimidação. É a cara da esquerda brasileira! São fascistas que acusam os outros diante de um espelho, pois são burros demais para sequer saber o que é fascismo (e um idiota ali ainda diz que estudou mais do que o entrevistador).

Obrigado, Arthur, pela coragem de desnudar esses farsantes, e pela paciência que isso demanda diante de tanto idiota útil. Infelizmente, esse é um retrato de boa parte de nossa juventude universitária, pois seus "professores", que são no fundo militantes disfarçados, praticam lavagem cerebral intensa desde muito cedo. Esses são os verdadeiros culpados, uns canalhas, uns monstros. Os jovens alunos são suas vítimas, massa de manobra, e só podemos desejar que alguns ainda consigam acordar, sair da Matrix, absorver argumentos racionais eventualmente. Que coisa triste!
Herculano
14/01/2017 07:51
O RECALL DA CAMARGO CORREIA: VEM AI OUTRA DELAÇÃO DO FIM DO MUNDO, ESTAMPA NA CAPA A REVISTA VEJA DESTE FINAL DE SEMANA

Texto de Daniel Pereira. Reportagem de Veja revela que a Camargo Corrêa, uma das maiores empreiteiras do país, negocia com a Procuradoria-Geral da República uma segunda leva de delações, nos moldes do acordo feito pela Odebrecht, que deve envolver a colaboração de cerca de quarenta executivos e até acionistas e alcançar em torno de 200 políticos, inclusive expoentes do governo de Michel Temer. A Camargo Corrêa promete até exumar o cadáver da Operação Castelo de Areia, que tinha a construtora no centro do escândalo ?" uma engrenagem que envolvia corrupção, evasão de divisas e lavagem de dinheiro ?" e que foi abortada pela Justiça.

Quando isso ocorreu, porém, já se sabia que Temer aparecia 21 vezes nas planilhas, ao lado de outros figurões da República, como os ministros Gilberto Kassab (PSD) e Mendonça Filho (DEM) e os senadores Renan Calheiros (PMDB) e Romero Jucá (PMDB). A superdelação também trará novos problemas para Antonio Palocci, principal interlocutor da empreiteira nas gestões do PT. Se Brasília já não dormia pela expectativa da delação da Odebrecht, apelidada de "fim do mundo", o clima vai ficar ainda mais tenso: o mundo pode acabar duas vezes.
Herculano
14/01/2017 07:45
JUSTIÇA DO TRABALHO CUSTA MAIS QUE TODA JUSTIÇA, por Claudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

O orçamento da Justiça do Trabalho previsto para 2017 é de R$ 20,13 bilhões. O valor é superior até à soma de outras esferas da Justiça brasileira: os custos do Supremo Tribunal Federal (R$ 686 milhões), Superior Tribunal de Justiça (R$ 1,41 bilhão), Justiça Federal (R$ 11,58 bilhões) e Justiça Militar (R$ 530 milhões) somados não alcançam o valor do orçamento da Justiça do Trabalho. A Justiça Eleitoral (R$ 7,73 bilhões) e a Justiça do DF (R$ 2,2 bilhões) também passam longe.

CUSTO/BENEFÍCIO
O ex-deputado Nelson Marchezan Jr. (PSDB) revelou em 2016 que a Justiça do Trabalho custou o dobro das indenizações que proporciona.

INEFICIÊNCIA
Em 2016 a Justiça do Trabalho teve orçamento de R$ 18 bilhões, mas pagou pouco mais de R$ 8 bilhões em indenizações trabalhistas.

BEM À FRENTE
A AGU (R$ 3,54 bilhões), o MPU (R$ 6,61 bilhões) e a Presidência da República (R$ 6,5 bilhões) também perdem para a Justiça do Trabalho.

TRANSPARÊNCIA
O Ministério da Transparência, ex-Controladoria-Geral da União, tem orçamento quase bilionário: R$ 985,1 bilhões para o ano de 2017.

'CENTRÃO' SO TEM A GANHAR COM ELEIÇÃO NA CÂMARA
O grupo do "centrão" só tem a ganhar com a eleição para presidente da Câmara. O grupo de cerca de 200 deputados enfraqueceu após a cassação de Eduardo Cunha, mas ainda é decisivo em qualquer eleição na Casa. Se Maia não conseguir emplacar sua reeleição ?" que é proibida pela Constituição ?" os prováveis candidatos devem sair do centrão. Se Maia acabar reeleito, o grupo permanece o fiel da balança.

REELEIÇÃO VEDADA
O artigo 57 da Constituição proíbe candidatura à reeleição na mesma Legislatura. Mas Maia alega ter sido eleito para mandato-tampão.

FORÇAS UNIDAS
O centrão aposta em união em torno da candidatura de Jovair Arantes (PTB-GO). Rogério Rosso (PSD-DF) deve desistir da disputa.

NÃO TEM NADA
"O centrão ficaria enfraquecido se tivesse poder e viesse a perder", diz o líder do governo, André Moura (PSC-SE), voz influente no grupo.

A VOLTA
Aliados defendem a candidatura a senador do ex-presidente José Sarney (PMDB), em 2018. Pesquisa realizada no Amapá mostra que o peemedebista tem 64% das intenções de voto para voltar ao Senado.

NEO-ALIADO
Na corrida pela reeleição para presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) se reúne nesta segunda-feira (16), às 18 horas, com o governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes (SP).

MELOU
Antes favorito para virar líder do PSDB no Senado, Ricardo Ferraço (ES), ex-PMDB, pode ser preterido após interferência de Aécio Neves. O mineiro não considera o capixaba um "homem de partido".

NO MUNDO DISNEY
O líder do governo Romero Jucá (PMDB) é senador por Roraima, mas no caso dos 31 presos esquartejados em seu Estado, com o perdão do trocadilho, ele se fingiu de morto. E viajou com a família para Disney.

PLANTÃO
Diferente de boa parte dos antecessores, o líder tucano na Câmara, Ricardo Tripoli (PSDB-SP), desembarcou no primeiro mês do ano em Brasília. A ideia é aproveitar a "calma" antes do fim do recesso.

SAÚDE À BRASIL
Leitora teve consulta com especialista otorrinolaringologista confirmada para a próxima sexta-feira (20), em Brasília. O único problema é que o pedido da consulta foi feito à Secretaria de Saúde em 2012.

AGORA CAIU
Após o BB e o Bradesco, o Santander anunciou redução de seu juro: a linha de crédito pessoal terá a taxa mínima reduzida de 2,09% para 1,99%. Mas continua flertando com o recorde absoluto de juros altos.

APOIO GARANTIDO
O líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), acredita que os aliados do presidente Temer continuarão unidos em 2017. Ele lembra que o governo terminou o ano com apoio de mais de 80% dos partidos.

PENSANDO BEM...
...na pátria da hipocrisia, corrupto exige indenização de quem o denuncia e o Estado indeniza famílias de criminosos e não famílias das vitimas.
Herculano
14/01/2017 07:39
ESTADO OFICIAL DESCONHECE PODER DO ESTADO PARALELO, por Ronaldo Caiado, médico, ruralista, senador DEM-GO, no jornal Folha de S. Paulo

O colapso do sistema penitenciário é a evidência mais alarmante da falência do Estado brasileiro. Se não consegue garantir a segurança nos próprios presídios, que dirá no lado de fora. E segurança pública é insumo elementar e imprescindível em qualquer regime político.

A negligência de sucessivos governos, agravada e estimulada pelo PT, consolidou no país um Estado paralelo, que reina nas periferias das cidades, fazendo da parcela mais vulnerável da população escudo humano involuntário contra a ação repressiva da polícia.

O PT, em vez de combater esse quadro, deu-lhe contornos ideológicos, associando criminalidade à pobreza, como se uma decorresse da outra, premissa que a Operação Lava Jato desmente.

A ideologização do crime, além de incrementar a impunidade, impôs absurda inversão de valores, vitimizando o bandido e vilanizando o policial. O contínuo abrandamento da legislação, sob a égide do discurso esquerdista e dos direitos humanos pelo avesso, fez o resto.

Nesse contexto, o crime organizou-se, expandiu-se e lançou tentáculos sobre o próprio Estado.

Estão aí denúncias contra as mais diversas autoridades estatais -juízes, procuradores, parlamentares, governantes, funcionários públicos graduados. Atraídas pelos muitos milhões do narcotráfico e do contrabando de armas, a eles se associaram, permitindo que as coisas chegassem aos níveis atuais.

Com a anuência de autoridades corrompidas e/ou intimidadas, esse Estado paralelo comanda a ação, sempre expansiva, da criminalidade, que hoje é urbana e rural e produz mais de 60 mil vítimas
por ano -índice de guerra civil.

Os recentes conflitos entre quadrilhas, em Manaus e em Boa Vista, evidenciaram, outra vez, que estar preso não significa estar fora de combate. Muito pelo contrário. Os presídios são fortalezas (e não o fim da linha) para o crime, onde funcionam como bunkers dos chefes desses grupos, que de lá planejam e comandam os seus asseclas. São hoje cerca de 20 corporações criminais (o termo "quadrilha" é modesto para as dimensões adquiridas), em que pontificam os notórios Comando Vermelho e PCC sempre em luta por hegemonia.

O Estado oficial desconhece o tamanho real e o poder destrutivo do Estado paralelo, em regra mais bem equipado e adestrado. O PCC, por exemplo, se gaba de possuir 200 mil adeptos, embora os órgãos de segurança o avaliem na escala de 20 mil.

Essas facções criminosas, que governam parte do país -e o infernizam por inteiro-, não se improvisaram. Estão há décadas no noticiário, já foram temas de filmes, livros, teses universitárias.

Ao que parece, apenas o Estado oficial não os percebeu ou não lhes deu maior importância -ou, ao contrário, viu neles, na fatídica era PT, aliados essenciais para o projeto revolucionário bolivariano.

Há muito, a esquerda revolucionária constatou que a marginália, não os proletários, como supôs Marx, é que constitui o exército revolucionário por excelência, pela ausência de valores morais e pela falta de consciência de classe.

Em decorrência, tem-se hoje no Brasil um Estado impotente para combater o crime. Cobra uma das mais altas cargas tributárias do planeta e não tem meios de entregar uma das mercadorias mais básicas de um contrato social, que é a segurança pública.

Sem uma reforma em profundidade do Estado, que o desinche, dê-lhe transparência e governabilidade, os planos de segurança, embora indispensáveis, serão sempre paliativos. Tais como também, diga-se de passagem, os planos econômicos e tudo o mais.

Sanear o Estado é, acima de imperativo político e econômico, fundamento moral, sem o qual não teremos futuro.
Herculano
14/01/2017 07:34
O REPRESENTANTE

A coluna desta terça-feira tratou do jornalismo da preguiça feito de incapazes profissionais, atrelamento às verbas ou à corrupção miúda, bem como os ativistas ideológicos.

Pois há colunista petista, que enche a boca por ai para dizer que Temer não o representa pois votou em Dilma, a que quebrou o Brasil e por isso quase o desempregou e lhe deixou mais mendigo de verbas públicas, mas pela sobrevivência e cumprir o dever da troca, bajula direitista.Essa gente não aprende...
Herculano
14/01/2017 07:27
CANDIDATURA DE LULA É UMA APOSTA NO CINISMO, por Josias de Souza.

Dentro de seis dias, o PT deve deflagrar uma cruzada por eleições diretas e lançar a re-re-recandidatura de Lula. Numa reunião do diretório nacional do partido, o pajé do petismo aceitará o sacrifício de retornar ao Planalto para salvar o país. Não é propriamente um projeto político. Trata-se de uma aposta no poder de sedução do cinismo.

Só há uma coisa pior do que o antipetismo primário. É o pró-petismo inocente, que engole todas as presunções de Lula a seu próprio respeito. Isso inclui aceitar a tese segundo a qual o xamã da tribo petista veio ao mundo para desempenhar uma missão que, por ser divina, é indiscutível.

Todos os líderes políticos cultivam a fantasia da excepcionalidade. Mas nunca antes na história desse país surgiu um personagem como Lula. Dotado de uma inédita ambição de personificar a moral, acha que sua noção de superioridade anistia os seus crimes. E avalia que seu destino evangelizador o dispensa de dar explicações.

Não é a hipocrisia de Lula que assusta. A hipocrisia pelo menos é uma estratégia compreensível para alguém que é réu em cinco inquéritos e convive com o risco real de ser preso. Melhor ir em cana fazendo pose de presidenciável perseguido do que amargando a fama de corrupto.

O que espanta é perceber que, em certos momentos, Lula parece acreditar de verdade que sua missão sublime no planeta lhe dá o direito de cometer atentados em série contra a inteligência alheia. Desprezadas a lógica e as evidências, sobram o cinismo e a licença dada por Lula a si mesmo para tratar os brasileiros como idiotas. Mesmo sabendo que já não encontra tanto material
Herculano
14/01/2017 07:23
da série: os petistas e os da esquerda do atraso perdem os discurso e voltam ao velho tema do autoritarismo para sobreviver no discurso da enganação, mesmo que para isso, por enquanto, precisem usar exemplos de fora, mas seletiva e criminosamente não incluem a Venezuela, Cuba, Bolívia..., muito aos métodos do vandalismo como expressão de manifestação para quem já não possui mais poder e capacidade de convencimento dialético

O AUTORITARISMO ESTÁ DE NOVO NO AR, por André Singer, ex-assessor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no jornal Folha de S. Paulo

As gerações que viveram o golpe de 1964 e a longa transição ?"a qual demorou 14 anos para terminar por completo (1974-1988)?" não se prepararam para enfrentar nova jornada de luta em favor do regime democrático no Brasil. Mas parece que uma inesperada combinação de fatores vai recolocar o problema da liberdade, antes que as questões sociais sejam minimamente equacionadas como se almejava.

Há indícios que os próximos dois anos irão exigir da sociedade civil brasileira um máximo de discernimento e unidade para evitar a volta disfarçada de desvios autoritários. No domingo passado, a ombudsman Paula Cesarino lembrou, a propósito da naturalização dos massacres em presídios nacionais, que a Folha se distinguia, nos anos 1980, "pela defesa dos direitos civis e o olhar severo para as suas violações".

Embora não seja fácil, uma vez que o inimigo hoje não se encontra explícito e unificado como se dava na ditadura militar, torna-se necessário reeditar aquele espírito, se quisermos preservar o que foi conquistado. O país continua a ser profundamente desigual, mas construiu ampla liberdade de opinião e de organização, agora ameaçadas.

É que surgiu por aqui uma base social para experimentos antidemocráticos de variado tipo, como, aliás, tem acontecido também nas nações ricas, conforme mostra importante artigo de Robert Foa e Yascha Mounk ("Journal of Democracy", julho de 2016).

Refiro-me a camadas da população que aplaudem ações policiais, como intervir em uma reunião sindical no ABC, porque nela se "discutia política", em uma peça de teatro em Santos, porque continha críticas à polícia, ou na Escola Nacional do MST, a pretexto de executar o mandado de prisão de alguém que não estava lá.

Ainda que siga ausente do horizonte visível qualquer ação das Forças Armadas, a atual dissolução dos partidos faz prever um vácuo no qual tais mecanismos de exceção, como vem sendo chamados, podem se tornar a regra.

A eleição de 2018, se o sistema partidário erigido desde 1989 continuar a ser implodido pela Lava Jato, o que soa quase inevitável, tem tudo para se tornar palco de candidatos tipo "lei e ordem".

Para completar o quadro pessimista, o ambiente mundial é de reversão democrática. O relatório divulgado anteontem pela Human Rights Watch indica que a ascensão de Donald Trump nos EUA, e de uma série de líderes mal denominados populistas ao redor do planeta, constituem profunda ameaça aos direitos humanos. Na realidade, o conceito mais adequado para designar o fenômeno em curso é autoritarismo e não populismo, o qual pode conviver com formas democráticas.

Mas o que importa é a coisa, e não o nome. Hora de agir
Liandro Mossoro
14/01/2017 03:09
Herculano

Duas camionetes saveiros roboust, foram adquiridas final do ano passado pelo Samae para serem usadas por equipes de encanadores.

O estranho é que até a presente data estão sem adesivo de identificação do Samae e os amiguinhos do rei, utilizam-nas serviços particulares e até para ir almoçar em suas residências, segundo alguns funcionários.
Não seria de bom alvitre, a direção do Samae proibir o uso desses veículos até que sejam devidamente identificados?
Ou caracteriza-se o uso indevido de bem público.
Anônimo disse:
13/01/2017 18:59
Herculano, às 14:05hs

"OS AMIGOS ÍNTIMOS DE TEMER E S?"CIOS DO PT NAS SACANAGENS CONTRA OS BRASILEIROS."

Qual é o partido de Geddel e Cunha? PMDB.
Herculano
13/01/2017 18:54
TEMER FEZ EM MESES MAIS DO QUE DILMA EM CINCO ANOS

Este artigo, é do economista e professor da USP, Stephen Kanitz. E ele foi publicado no dia 31 de dezembro na conta pessoal do economista no facebook

Obrigado Presidente Temer Por 2016
Em menos de 6 meses, seu governo conseguiu aprovar 54 medidas importantes, uma a cada 3,3 dias. Sensacional!
1. Cria uma consciência de controle de despesas federais por 25 anos, e provavelmente para sempre.
2. Lei das Estatais proibindo dirigentes partidários serem indicados a estatais, e só administradores competentes ou profissionais com 10 anos de experiência no setor. Fim dos Sergios Gabriellis e Lucianos Coutinhos que nunca trabalharam numa empresa na vida.
3. Lei da Repatriação regularizando 200 bilhões de dólares que lentamente voltarão para o Brasil.
4. Facilitou a contratação de empregados pelas empresas reduzindo multas por demissão.
5. Aprova a Lei sobre o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos:
6. Economia voltou a crescer 2,8% nesse último trimestre comparado com 2015.
7. Introduziu a prática de custo-beneficio, única forma de avaliar novos programas sociais. Novos programas sociais só poderão ser implantados se seu custo benefício for maior do que os planos governos passados com menor efetividade.
8. Implantou auditoria no Bolsa Família, jamais feito antes e detectou mais de 1,1 milhão de fraudes. Renda do beneficiado não era verificado por Nelson Barbosa, "a gente tem que confiar nas pessoas" dita para um amigo meu.
9. Corta 5.000 cargos de comissionados a membros do PT. Todo petista filiado era obrigado a doar 10% de seu salário público ao PT, o que era motivo de escolha preferencial.( Art. 184 do Estatuto do PT. "Filiados e filiadas ocupantes de cargos comissionados, devera?o efetuar uma contribuic?a?o mensal ao Partido, correspondente a um percentual do total".)
10. Reduziu o risco Brasil de 400 para 325, em 20%.
11. Reduziu a inflação de 0,44 para 0,18 ao mês em Novembro.
12. O Real se valorizou 17%.
13. Voltou a prestigiar o Terceiro Setor, designando Marcela Temer como porta voz, enquanto a Dna. Marisa Letícia não levantou um dedinho em 8 anos para apoiar o Terceiro Setor.
14. Valor de nossas empresas valorizou 39%, contra queda de 50% na gestão Dilma.
15. Salvou a Petrobras desobrigando-a de vultosos aportes ao Pré-Sal, que ela jamais conseguiria fazer, postergando o projeto.
16. Criou condições de Desestatização de tudo que não é estratégico e que o setor privado é capaz de fazer melhor. Lei 13.303.
17. Demitiu centenas cargos de confiança do PT, por profissionais leais ao povo brasileiros e não ao PT.
18. Colocou em discussão a Previdência no intuito de por fim à exploração escravocrata da população jovem onde os mais velhos e espertos se aposentavam às custas da contribuição das futuras gerações.
19. Fez auditoria no Auxílio Doença e detecta 8.884 auxílios fraudulentos.
20. Tentou cortar a prática do PT de antecipar o 13o. salário a aposentados em Agosto, passando para Dezembro como todo mundo. Câmara vetou.
21. Proíbe a Dilma o uso de Avião Presidencial durante seu afastamento. Farra com dinheiro dos outros.
55. Passa a usar esse avião para transplantes e remédios urgentes. (Contribuição posterior de leitor)
22. Amplia o ensino médio para tempo integral, como no resto mundo.
23. Cria a possibilidade de matérias optativas.
24. Cria a categoria de Ensino Médio técnico e Profissional para aqueles que não querem um Diploma Universitário inútil.
25. Tentou Revogar a Lei Rouanet que doou 9 bilhões de reais aos artistas, especialmente os que cantavam "de graça" nos comícios do PSDB e PT .Durou 20 anos essa mamata.
26. Corta os 11 milhões por ano a 15 blogs que só defendiam descaradamente o PT e usados para atacar a democracia.
27. Corta pela metade verbas para Reforma Agrária, fonte de sustentação indireta do MST. Agricultura emprega somente 1% da população, o MST deveria lutar por Mais Serviços, que emprega 70% da população.
28. Corta a ampliação de 230 aeroportos, que beneficiariam somente os ricos e as empreiteiras, para 50.
29. Cria o Ministério de Fiscalização e Controle.
30. Obrigou o varejo a diferenciar seus preços em "preço a vista" e "preço a prazo". Esse é o primeiro passo para finalmente nossos economistas calcularem corretamente a inflação, batalha minha de mais de 40 anos. Por 40 anos nossos Institutos calculavam a inflação usando os preços a prazo 10 x no cartão, e não os preços a vista. Vide a Absurda Superestimação da Inflação.
31. Estancou o brutal crescimento da Dívida do Estado pela equipe de gênios da Dilma de 50% para 70% do PIB.
32. Estancou o irresponsável aumento dos juros da Dilma, de 11% na sua posse até 14,15 na sua demissão democrática e começou o descenso, hoje 13,90%.
33. Com a economia feita detectando 1 milhão de Bolsa Família fraudulentas aumentou em 12% o valor do Bolsa Família.
34. Renegocia dívidas do Estado que o governo Dilma quebrou.
35. Exigiu Austeridade nos Gastos do Governo.
36. Reduziu finalmente o número de Ministérios e Ministros.
37. Voltou a financiar o FIES em R$ 1,6 bilhões, suspenso por Nelson Barbosa.
38. Eliminou as despesas de 2% de comissão bancárias do FIES, doravante a serem pagas pelas Escolas. Economia de 400 milhões.
39. Reduziu os juros para financiamento imobiliário.
40. Reduziu as alíquotas de importação de 275 tipos de máquinas e equipamentos. A sanha arrecadadora do PT que taxava até tecnologia moderna, que são essas máquinas de última geração.
41. Fim dos subsídios do Preço dos Combustíveis, maneira do PT manipular a inflação.
42. Nomeação de um gestor competente na Petrobras, Pedro (Turn Around ) e não um Professor de Economia.
43. Nomeou um gestor competente Henrique Meirelles para a Fazenda em vez de um Professor de Economia.
44. Nomeou uma gestora competente para o BNDES, Maria Silva em vez de um Professor de Economia.
45. Tentou expulsar Venezuela do Mercosul, que vetava tudo que não fosse de interesse do PT.
46. Aumentou de 60 para 120 meses o pagamento de tributos de empresas com problemas de caixa.
47. Reduziu impostos para 270.000 empresas no Super Simples.
48. Extinção do Fundo Soberano criado por Guido Mantega, que ao contrário de Angola não tinha Auditoria Externa. O Tribunal de Contas criticou duramente "Ause?ncia de uniformidade dos ca?lculos realizados pelos servidores do FSB ao longo do tempo, bem como ause?ncia de monitoramento e confere?ncia dos ca?lculos pela hierarquia superior", isto é, Mantega.
49. Redução em R$ 100 bilhões da carteira do BNDES, aumentando pelo PT para favorecer 20 famílias brasileiras com juros subsidiados.
50. Dobrou o número de seguranças para 44.000 na Olimpíadas, e liberou mais R$ 78 milhões para segurança. Lembre-se o temor de terrorismo que havia enquanto Dilma era presidente.
51. Sanciona Lei que simplifica o trâmite dos processos judiciais.
52. Sanciona Lei que amplia o poder de investigações das CPIs.
53. Sanciona Lei que renegocia dívida de produtor atingido pela seca.
54. Sanciona Lei que reduz impostos de médicos a partir de 2018.
Parabéns, não deve ter sido fácil, dependeu certamente da habilidade política que V.Exma possui, que a Dilma Durona Rusef não tinha.
Parabéns pela sua produtividade, uma medida importante a cada 3 dia.
Parabéns!!!
Herculano
13/01/2017 18:02
O QUE A CÂMARA DE ILHOTA ESCONDIA?

A edição de hoje do Diário Oficial dos Municípios - aquele que se esconde na internet e não tem hora para sair - trouxe a publicação da ata de posse do prefeito, vice e os vereadores da legislatura 2017/20

Até ai, tudo normal. É obrigação.

Mas, o que chama atenção é a publicação de oito portarias da Câmara de Ilhota de 2014, 2015 e 2016 (apenas uma delas, é de 31 de dezembro o que a tornar normal a publicação agora).Delas apenas uma é de 2017.

Das duas resoluções, só uma compete à atual mesa diretora, mas é a repetição de uma portaria deste ano. A outra é de 2014. Ou seja, Ilhota continua em chamas e exatamente onde deveria ser exemplo e fiscalizar.

A 04/2014, de 14 de junho,nomeou WANESSA SCHUTZ para o cargo de provimento efetivo de TÉCNICO ADMINISTRATIVO.

A 06/2014, de 18 de julho, nomeou MARISTELA CASTELAIN CLASEN para o cargo de provimento efetivo de AUXILIAR TÉCNICO ADMINISTRATIVO FINANCEIRO.

A 06/2015, de 9 de junho concedeu a MARISTELA CASTELAIN CLASEN o avanço funcional vertical do ensino fundamental (nível I) para o ensino médio (nível II) e para o nível superior (nível III) na carreira em que foi nomeada pela Portaria de nº 6/2014 de 18 de
julho de 2014. para o nível superior (nível III) na
carreira em que foi nomeada pela Portaria de nº 6/2014 de 18 de julho de 2014. Em um ano saiu do nível fundamental para o superior em um ano?

A 07/2015, de 9 de junho concedeu a servidora WANESSA SCHUTZ o avanço funcional vertical do ensino médio (nível I) para o ensino superior (nível II) na carreira em que foi nomeada pela Portaria de nº 4/2014 de 14 de julho de 2014.

A 03/2016. Ela nomeia AMANDA CRISTINA MASCHIO para
exercer o cargo de provimento em comissão de AUXILIAR TÉCNICO LEGISLATIVO.

A 08/2016, de 3 de maio, nomeou CLARICE BARBIERI, para exercer o cargo de provimento efetivo de Técnico Administrativo.

A 19/2016, de 31 de dezembro,exonerar AURÉLIO MARCOS DE SOUZA, do cargo Comissão de Assessor Jurídico.

A 02/017, de cinco de janeiro. Ele altera o artigo 50 do Regimento Interno que passou a vigorar com a seguinte redação:

Art. 50. Na composição das Comissões Permanentes, na primeira sessão ordinária após a eleição da Mesa Diretora ou em sessão extraordinária convocada pela presidência, os líderes, de comum acordo e observada a proporcionalidade partidária, indicarão os membros das respectivas bancadas que as integrarão.

As duas resoluções. A primeira é a 12/2014, de 21 de agosto de 2014, do então presidente Paulo Roberto Drun, PPS, e hoje secretário da administração de Érico de Oliveira, PMDB. A resolução, revogou-se os incisos III, V e VI do §6º do artigo 132 da Resolução 04 de 2012.

Já a resolução 02/2017 é uma repetição integral da Portaria 02/2017. Afinal, é uma portaria ou uma resolução? Por que das duas com mesmo teor?
Herculano
13/01/2017 17:04
OS AMIGOS ÍNTIMOS DE TEMER E SOCIOS DO PT NAS SACANAGENS CONTRA OS BRASILEIROS. GEDDEL FAZIA PARTE DE "VERDADEIRA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, DIZ MPF. INVESTIGADOS NA OPERAÇÃO CUI BONO MANIPULARAM RECURSOS DA CAIXA ECONOMICA

Conteúdo do jornal O Globo. Texto de André de Souza e Catarina Alencastro, da sucursal de Brasília. No documento em que pediu a realização de busca e apreensão em endereços do ex-ministro Geddel Vieira Lima, o Ministério Público Federal aponta que ele e outras pessoas "faziam parte de uma verdadeira organização criminosa". Os investigados são suspeitos de facilitar a liberação de empréstimos da Caixa Econômica Federal a empresas e, em troca, receber propina. Geddel foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013. No ano passado, foi ministro da Secretaria de Governo do presidente Michel Temer.

As buscas ?" assim como a quebra dos sigilos bancário, fiscal, telefônico, telemático e postal para acessar dados eventualmente conseguidos nos materiais apreendidos durante a operação ?" foram autorizadas pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF, em 19 de dezembro do ano passado. Os mandados, porém, foram cumpridos apenas nesta sexta-feira pela PF, como parte da Operação "Cui Bono?", no Distrito Federal, na Bahia, no Paraná e em São Paulo.

"Os elementos de prova colhidos até o presente momento apontam para a existência de uma organização criminosa integrada por empresários brasileiros e agentes públicos que, ocupando altos cargos na Caixa Econômica Federal e no Parlamento brasileiro, desviavam de forma reiterada recursos públicos a fim de beneficiarem a si mesmos, por meio do recebimento de vantagens ilícitas, e a empresas e empresários brasileiros, por meio da liberação de créditos e/ou investimentos autorizados pela Caixa Econômica Federal em favor desses particulares", escreveu o procurador da República Anselmo Henrique Cordeiro Lopes.

A Polícia Federal (PF), em trecho reproduzido pelo MPF, também aponta uma atuação conjunta entre Geddel, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e outras pessoas. Segundo a PF, várias empresas seriam beneficiadas com isso: BR Vias, Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários S.A, Marfig S.A, J&F Investimentos S.A, Grupo Bertin e JBS S.A, entre outras.

"A narrativa exposta demonstra que Geddel Quadros Vieira Lima, juntamente com Eduardo Consentino da Cunha, Lúcio Bolonha Funaro, e ainda contando em alguns momentos com a participação de Fábio Ferreira Cleto, agiram de forma ilícita para a liberação de créditos da área da Vice-Presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, a qual era dirigida por Geddel Quadros Vieira Lima", diz a PF.

Segundo o MPF, a organização criminosa era composta por Geddel, pelo ex-vice-presidente de Gestão de Ativos e Terceiros da Caixa Marcos Roberto Vasconcelos, pelo funcionário do banco José Henrique Marques da Cruz, e por Marcos Antonio Molina dos Santos, fundador da Marfrig Alimentos. Na decisão, o juiz considerou urgente autorizar as buscas em endereços de todos eles. Isso porque as provas poderiam ser eliminados e "por serem fortes os indícios de que todas as pessoas relacionadas na representação da autoridade policial tiveram participação nos atos que ensejaram as referidas irregularidades/ilícitos".

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro e ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias Fábio Cleto são investigados em outros inquéritos e não foram alvos da operação desta sexta-feira.

No documento em que fez o pedido de buscas, o MPF apontou indícios de que Geddel foi um dos beneficiados com valores indevidos decorrentes de fraudes nas vice-presidências da Caixa. Há menção, por exemplo, a diálogos interceptados depois da apreensão de um telefone celular de Cleto, evidenciando o envolvimento do ex-ministro.

Segundo o MPF, as investigações começaram com informações apreendidas numa operação envolvendo Cleto, que foi vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias entre 2011 e 2015. Ele se tornou delator da Operação Lava-Jato e confessou que atuava no cargo para conseguir recursos para Cunha e Funaro.

O juiz autorizou buscas em um apartamento de Geddel em Salvador e em uma casa do ex-ministro num condomínio em Camaçari, na região metropolitana da capital baiana. Também foram autorizadas buscas em um apartamento de Marcos Roberto Vasconcelos em Maringá (PR), em um apartamento de José Henrique Marques Cruz em Brasília, em um apartamento de Marcos Antonio Molina dos Santos em São Paulo, e na sede da Caixa, mais precisamente nas vice-presidências de Pessoa Jurídica e de Tecnologia da Informação.

A PF também solicitou buscas no apartamento funcional do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), irmão de Geddel, em Brasília. Mas, nesse caso, o juiz Vallisney negou o pedido, lembrando que ele tem foro privilegiado e que essa medida só poderia ser autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o MPF, as provas obtidas na operação desta sexta também vão ajudar outras investigações ligadas a fraudes em fundos de pensão.

PLANALTO GANHA TEMPO

O fato de Geddel não ser mais ministro do governo Michel Temer deu ao Palácio do Planalto tempo para se posicionar sobre a operação. Auxiliares de Temer demonstraram um certo alívio por não terem que se manifestar prontamente sobre o caso, podendo lançar mão de evasivas como: "Estamos colhendo informações para poder avaliar."

Um assessor presidencial admitiu que se Geddel não tivesse sido demitido em novembro do ano passado, após a polêmica envolvendo um apartamento dele em Salvador e um suposto tráfico de influência, o governo estaria novamente diante de uma crise a ser debelada rapidamente.

- As coisas estariam bem piores ?" disse o assessor.

Geddel e Temer são amigos há 23 anos e fazem parte do mesmo grupo político dentro do PMDB. O presidente relutou bastante em demitir Geddel, que era o titular da Secretaria de Governo. E só o fez depois que o caso ganhou dimensões insustentáveis. O então ministro da Cultura Marcelo Calero acusou Geddel de pressioná-lo a mudar um parecer do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberar as obras do prédio onde que Geddel possui uma unidade.

Inicialmente, Temer avaliou se tratar de um episódio menor. Mas Calero foi à Polícia Federal e disse ter gravações de conversas sobre o tema, jogando a história no colo do presidente e de outros integrantes do Planalto.

Apesar do escândalo, Geddel e Temer continuam próximos e mantém contato frequente. Até hoje o lugar de Geddel no governo continua vago, devendo ser ocupado pelo ex-líder do PSDB Antonio Imbassahy após a eleição pelas presidências da Câmara e do Senado.o.

INVESTIGAÇÕES COMEÇARAM COM CELULAR DE CUNHA

As investigações começaram após a apreensão de um telefone celular em 2015, na residência oficial da Câmara, quando Eduardo Cunha ainda presidia a Casa. Perícia realizada no celular apreendido extraiu "uma intensa troca de mensagens eletrônicas" entre 2011 e 2013 de Cunha e Geddel, então vice-presidente da Caixa Econômica Federal de Pessoa Jurídica.

Um das conversas mostra Lucio Funaro fazendo uma reclamação para o ex-presidente da Câmara de cobrança de recursos que seriam feitas por Geddel. Em outra ocasião, o ex-ministro ironizou Cunha, afirmando que não era "um desses ministros" indicado por ele.

O caso vinha sendo investigado no Supremo Tribunal Federal (STF), mas foi encaminhado para a Justiça Federal do DF depois que um dos investigados perdeu o foro privilegiado após deixar a função pública. Geddel deixou a secretária de Governo no mês de novembro de 2016, após ser acusado pelo então ministro da Cultura Marcelo Calero de tráfico de influência. Cunha está preso em Curitiba, desde outubro, devido às investigações da Operação Lava-Jato.

A Caixa afirmou, por meio de nota enviada pela assessoria ao GLOBO, que presta "irrestrita colaboração com as investigações".

"Em relação à Operação da Polícia Federal realizada nesta sexta-feira (13 de janeiro) e no que diz respeito à CAIXA, esclarecemos que o banco está em contato permanente com as autoridades, prestando irrestrita colaboração com as investigações, procedimento que continuará sendo adotado pela CAIXA", afirma o banco.
Herculano
13/01/2017 16:49
POR QUE FERNANDO HOLIDAY INCOMODA TANTO A ESQUERDA?, por Thiago Kistenmacher, publicado pelo Instituto Liberal

Assim como Fernando Holiday, vários são os negros que não caíram nas armadilhas dos escravocratas ideológicos, no entanto, quero focar neste rapaz de apenas 20 anos que, sendo negro, gay, liberal e cristão, é considerado pela esquerda como um traidor, um "Pai Tomás", para ser mais preciso. De acordo com a mentalidade da esquerda, Fernando Holiday deveria ser comunista, ateu e fazer parte de movimentos negros e LGBT's, entretanto, ele fez valer a diversidade que a esquerda tanto defende, mas que passa a odiar quando ela se configura em prática.

Só que essa turma não deveria odiá-lo. Seria ela racista? Quando os liberais criticam negros de esquerda, são acusados de racistas. Mas e quando a esquerda ataca um negro liberal? Aí a crítica só diz respeito ao posicionamento político? Contraditório, não? Holiday é mais um negro que a esquerda não conseguiu escravizar.

Algumas questões paradoxais: inúmeros movimentos "sociais" dizem estar ao lado dos negros para acabar com a "hegemonia" branca e, por isso, alegam lutar em favor da diversidade, mas querem algo mais diverso do que um negro que vai contra o discurso dos movimentos negros? Afirmam lutar para que os negros sejam livres, mas o que há de mais livre do que um negro que fala por si próprio sem se alicerçar em coletivos repletos de discursos fáceis e vitimistas? Dizem que o negro deve ser um revolucionário, mas o que seria mais revolucionário do que um negro que defende o liberalismo em meio a um império de esquerda? Enfim, esses coletivos insistem na ideia de que os negros devem ter autoestima e não mais se menosprezarem, mas não é justamente isso que o jovem Fernando Holiday tem feito?

Sabe por que isso tudo é tão paradoxal? Porque a esquerda não quer a abolição da escravidão, pelo menos não da escravidão que promove. Explico. Ela pode ser contra a escravidão abolida em 1888 no Brasil, mas defende a escravidão criada em 1917 na Rússia; é contra a escravidão abolida nos EUA em 1863, porém, relativiza a escravidão criada em 1959 em Cuba. A esquerda quer Fernando Holiday submetido à escravidão ideológica e acorrentado aos seus dogmas na senzala do seu autoritarismo. Como o jovem vereador se insurge contra isso tudo, os descontentes chicoteiam-lhe com a fúria do seu ressentimento.

A coisa é simples. Vejamos. Assim como os escravos só podiam transitar pelas regiões permitidas pelos seus proprietários, os negros de hoje, segundo os revolucionários, só deveriam percorrer os terrenos cercados por suas teorias políticas. O que acontecia se eles, os escravos, resolvessem avançar para além do permitido? Eram considerados fugitivos, eram perseguidos e, por fim, punidos por capatazes. Falando nisso, o que é a patrulha da esquerda senão um grupo de capatazes? O paralelo faz sentido. Quando os militantes esquerdistas tentam calar o negro Fernando Holiday pelo fato de ele se colocar em favor do liberalismo, eles atuam exatamente como os antigos capatazes, que buscavam calar o escravo que discursava em favor de sua liberdade. Fernando Holiday não será propriedade de senhores cuja casa grande está assentada em terras vermelhas nas quais só se cultiva animosidades.

Ademais, a esquerda afirma que os negros deveriam buscar referências nos "seus", não nos brancos europeus, todavia, enquanto ela se baseia significativamente no branco Karl Marx e no branco Foucault, Fernando Holiday pode contar com as ideias do negro Thomas Sowell, que é liberal e que, evidentemente, é odiado pelos cegos que só conseguem enxergar os outros pela cor da sua pele.

A indignação dos esquerdistas com o liberalismo de Holiday é muito semelhante à indignação dos senhores de escravos quando da abolição da escravatura. Enquanto os primeiros perdem um potencial militante, os segundos lamentavam a perda de uma propriedade. Aliás, é precisamente isso que os movimentos sectários têm como objetivo velado, se apropriar da mente dos negros para que todos se sujeitem ao seu pernicioso apostolado. Do mesmo modo que um senhor de escravos lucrava com a escravização física de um homem negro, a esquerda lucra com sua escravidão mental. Mas com Fernando Holiday e com milhares de outros sujeitos verdadeiramente livres, isso não aconteceu, para desespero dos coletivos escravocratas.

Falando em coletivos, Holiday, em entrevista concedida a Eliana de Castro para a Fausto, declarou: "fui capaz de encarar as adversidades e não fui presa fácil àqueles que queriam coletivizar meus sonhos."

Por fim, como escreveu a socialista Rosa Luxemburgo, "Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem." Fernando Holiday fez isso. Em vez de aguardar pelos slogans odiosos e superficiais, se movimentou. Ciente de que as seitas vermelhas vivem em busca de mentes frágeis para acorrentá-las ideologicamente, observou que a servidão socialista contradizia sua lucidez e não se acovardou. Por isso passou longe da casa grande na qual residem os senhores de escravos contemporâneos.

Espero que tenha ficado claro que a esquerda e os movimento negros não falam em nome de todos os negros, mas somente em nome dos negros vermelhos. Um negro, gay, liberal e cristão é uma chibatada nas costas da esquerda.
Em Ilhota
13/01/2017 15:37
Senhor Herculano,
Em Ilhota, o prefeito acaba de contratar uma ex funcionária do ex prefeito Daniel Bosi para fazer um trabalho que não estava sendo feito. Depois disso, os puxa começaram o berraceiro, então o prefeito no mesmo dia demitiu essa pessoa.
Em seu discurso, o prefeito dizia que governaria para todos, independente de siglas partidárias, que não cederia para pressões políticas, mas o que temos visto é o contrário. O prefeito não tem honrado o bigode e mantido sua palavra.
Aos poucos vamos conhecendo a verdadeira pessoa por trás do candidato Dida...
Valdimiro Moritz
13/01/2017 15:01
Boa tarde Senhor

Segunda feira terá um café regado a guloseimas e doces, por conta do rei ou do macaco veio no Samae.

Será que pensa que vai nos conquistar? Para não dizer outra coisa.
A dança das cadeiras, continua a gerente de lixo sólidos será a filha do Ainhaia, dem conhecimento e preparo técnico, a Gelati vai ajudar, mas a responsabilidade técnica fica com a despreparada,parece que nem pode exercer tal função, porque não tem curso superior tecnico.
Sujiro Fuji
13/01/2017 13:49
A Andréia estava no lugar certo na hora certa.
Ana Amélia que não é Lemos
13/01/2017 13:46
Sr. Herculano:

Frase do dia no Blog do Noblat

"O sistema penitenciário do Brasil não tem nenhuma política de recuperação da pessoa. Pelo contrário, é voltado para piorar a vida dele."
Lula, o "encantador de burros".

Ele e o PT nos seus anos de governo olharam diferente para o problema carcerário no Brasil?

Cachorro que come ovelha, só matando.
Mesmo matando, ainda morre com a cabeça voltada para o rebanho.
Como gritava o imundo Che Guevara "para el paredon".
Comunista bom é comunista morto.

PS. Sr. Herculano, desculpe o desabafo mas estou de saco cheio com este fantoche onde nada nele é verdadeiro.
Puro fake!
Mariazinha Beata
13/01/2017 13:27
Seu Herculano;

Segundo Josias de Souza, LuLLa quer voltar!!!
Um recadinho para a figura patética que levou sarrafo na eleição, agora busca publicidade:

Acorda Alice!!! Parece que é doido. O bonde da historia já passou e você manchou e enlameou sua biografia, jamais voltará a presidência do Brasil, estamos todos vacinados de populistas corruptos como você.

Bye, bye, querido!!!
Despetralhado
13/01/2017 13:13
Oi, Herculano;
Às 06:50 hs. - Quando os milicianos (devem ser coisa de esquerdista, comunista, socialista e quejando) se reunem, os policiais pensam;
Que venham!Serão recebidos com gás lagrimogênio, bala de borracha, cacetete e jatos d'água, que são para isso mesmo.
Digite 13, delete
13/01/2017 12:59
Pedro, a Giovana defendeu o irmão dela.
O que li aqui outro dia dizia:
"Quem defende político é irmão, trabalha para algum ou é ladrão como ele".
Renato
13/01/2017 12:57
Herculano, corrigindo o voto a que me referi e a participação na reunião do colegiado foi da atual vereadora do PSDB Francieli.
Renato
13/01/2017 12:30
Herculano
A Andréia não faz parte do governo Kleber?
Como assim o partido dela o PSDB não faz parte da base do governo Kleber e lu na Câmara?
O voto dela garantiu a eleição do Ciro Quintino (7 votos para o Ciro e 6 votos para o Cícero) e na última terça feira ela participou da reunião do colegiado com os secretários e os vereadores da base.
Acredito que Andréia e o PSDB fazem parte sim do governo Kleber.
Sidnei Luis Reinert
13/01/2017 12:30

Brasil247 escorrega e deixa escapar: politicamente correto serve mesmo para censurar opositores.

O Brasil247 fez mais um daqueles trabalhos involuntariamente maravilhosos de confessar em público seu totalitarismo, o que cai como uma luva em nossa denúncia de que a extrema-esquerda é focada na opressão do povo a partir da censura. Sem pudor, eles defendem que precisamos do politicamente correto para impedir que "a barbárie se instale de vez no Brasil". Barbárie, no dialeto dessa gente, é qualquer opinião divergente. Mas quando eles defendem que se cuspa na cara dos outros, aí já seria "mais amor".

Um texto divulgado pelo blog petista cita pessoas como Major Olímpio e Bruno Júlio ?" que defenderam a morte de bandidos ?" e diz:

A noção de 'politicamente correto' impede que gente sem noção aborde com desembaraço temas e questões complexas sobre as quais não têm o mínimo de conhecimento ?" por isso, para que os ignorantes possam ser usados para defender certas ideias que muitas vezes vão até contra seus próprios interesses, é fundamental e necessário que se ataque e se acabe com a noção e o domínio social do 'politicamente correto'.

Epa, epa? muita calma nessa hora.

Se o adversário político do ultraesquerdista é um "ignorante" que chega a defender "ideias contra seus próprios interesses" então seria mais fácil vencê-lo no debate, não? Mas a verdade é que o socialista confessa, sem querer, que os argumentos daqueles que se rebelam contra a apologia ao crime (feita pela extrema-esquerda) são muito superiores logicamente e mais facilmente defensáveis, além de atenderem aos interesses dos verdadeiros oprimidos (os indivíduos vitimados por criminosos).

Sigamos:

Acontece que quando se acaba com o 'politicamente correto', a sociedade vira uma selva sem regramento próprio, e até as leis são também ignoradas.

Ué, já vivemos sob o politicamente correto como nunca se viu e conseguimos a "proeza" de ter 60 mil assassinatos por ano no Brasil. De novo, a realidade destrói o amigo do fascismo cultural (politicamente correto).

É o império do ódio. Essa doutrina anti 'politicamentecorreto" não é privilégio do Brasil. Ela é espalhada por agências internacionais dedicadas a elaborar golpes de estado e mudanças de regime, para subverter os países onde pretendem fazer "revoluções coloridas", como a do Brasil em 2013.

Aqui temos mais uma confissão. Movimentos como a Primavera Brasileira ?" que ajudaram a derrubar Dilma Rousseff ?" são encaixados, por ele, como "discurso do ódio". Temos mais uma ressignificação desonesta típica dos censores: "ódio" é toda opinião que dele discorda.

Este, no fim, é o trecho mais revelador:

Acabando com os grilhões do 'politicamentecorreto', como pregam alguns pseudo-filósofos de extrema direita, o ignorante de classe média fica poderoso o suficiente para defender, mesmo sem qualquer profundidade, a ideologia simplista que fez sua cabeça. E também está pronto para desafiar qualquer intelectual, com a vantagem de ser desbocado e arrogante. Quanto mais ignorante e infantilóide for a vítima da doutrina anti-politicamente correto, melhor. A luta deles não é contra a esquerda, é contra a própria educação, o conhecimento e a cultura.

De novo o frame é furado. Se do lado da extrema-esquerda está a "educação, o conhecimento e a cultura" e do outro a "ignorância", então seria fácil vencer este último nos debates, não?

Mas, como já dizemos, a verdade mostra o oposto do que o socialista alega. A extrema-esquerda, por ter sido beneficiada com a hegemonia por tanto tempo, perdeu a própria capacidade de articular uma ideia coerente. Logo, só resta o jogo sujo e a demonização de oponentes, mas na época da Internet isso já não sendo suficiente.

É por isso que ele está com medo do "ignorante de classe média ficar poderoso o suficiente" para quebrar suas rotinas mentirosas. Ele tem medo de que as maiores vítimas da sociedade ?" aqueles que são oprimidos pela extrema-esquerda há décadas ?" possam se defender. Para impedir que eles se defendam, monstros querem silenciá-los a partir do fascismo cultural.

Depois desta confissão do Brasil247, não dá mais para negar as intenções macabras do politicamente correto.

http://www.ceticismopolitico.com/brasil247-escorrega-e-deixa-escapar-politicamente-correto-serve-mesmo-para-censurar-opositores/
Sidnei Luis Reinert
13/01/2017 12:18
Político consegue roubar sem ajuda dos rentistas?


Edição do Alerta Total ?" www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (o famoso COAF) descobriu que Sérgio Cabral Filho tem R$ 38 milhões 527 mil 157 reais aplicados em um Fundo de Investimento na Bem DTVM, empresa do grupo Bradesco. Preso desde 17 de novembro pela Operação Calicute, Cabralzinho teve sua grana bloqueada pelo juiz Marcelo da Costa Bretãs, da 7ª Vara Federal no Rio de Janeiro. Já tinham sido achados R$ 10 milhões na conta da mulher de Cabral, Adriana Ancelmo, e mais R$ 1 milhão na conta do escritório de advocacia dela. Os milhões descobertos agora podem ser uma merreca, já que o grupo chefiado por Cabralzinho é suspeito de ter desviado R$ 224 milhões dos cofres públicos.

Os milhões do Cabralzinho abrem espaço para várias perguntas inconvenientes: Como ele conseguiu juntar tanto dinheiro, apenas com a renda salarial de governador do quebrado Rio de Janeiro? Por que e como o sistema do Banco Central que atende ao Judiciário, o Bacenjus, não conseguiu identificar que Cabral tinha tanto dinheiro aplicado, no momento em que foi denunciado e preso? Por que nenhuma autoridade suspeitou e investigou, seriamente, quando Cabral informou, em sua última declaração eleitoral, que possuía apenas uma merreca em seis contas de fundos de investimento? Por que nunca o super patrimônio e exposição de riqueza de Cabral foi questionado até o grupo dele cair em desgraça?

O Caso Cabral e tantos outros de acumulação milionária de dinheiro, provavelmente por corrupção, deveriam servir para chamar a atenção para um fato objetivo: De que forma o sistema financeiro comete crimes de omissão ou colaboração com os promotores da corrupção sistêmica? Até agora, concretamente, a Lava Jato e outras operações afins apenas mexeram com empresários, empreiteiros e alguns políticos. A turma da banca continua poupada... Até quando? Eis a questão que merece resposta imediata.

A regra é clara e vale para os crimes de corrupção política ou para a lavagem/esquentação de grana do tráfico de drogas, armas ou gente: as facções criminosas não poderiam movimentar tanto dinheiro (milhões ou bilhões), sem a colaboração ou conivência no sistema financeiro ?" que supostamente é hiper-fiscalizado por BC, Receita Federal, COAF, CVM, pelos auditores/controladores das empresas financeiras e até pelo Ministério Público, quando recebe autorização judicial. Por isso, não dá para acreditar na incompetência de um aparelho de repressão financeira tão azeitado quanto o brasileiro ?" certamente o mais informatizado do mundo.

Como hoje é sexta-feira 13, para começar o ano com sorte, seria bom que o povo brasileiro tivesse a felicidade de ver os bandidos organizadíssimos com o máximo de azar possível...
Herculano
13/01/2017 07:19
LULA CONTRA O PT

Conteúdo do "O Antagonista". O único que sabe o que quer é Lula: evitar a cadeia. Mesmo que, para isso, ele tenha de afundar o partido ainda mais.

Diz o Estadão:

"A estratégica política de Lula ?" a respeito da qual o PT não assumiu ainda uma posição oficial porque continua lambendo as feridas do impeachment e do desastre das urnas de outubro ?" está claramente colocada em termos simples, com forte apelo emocional. Resume-se a dois slogans: 'Fora Temer' e 'Diretas já'. Mas como realizar diretas já se, na improbabilidade de Temer perder o mandato, a Constituição determina que a substituição seja feita por eleição indireta pelo Congresso Nacional?

É aí que Lula 'inova'. Lançou em Salvador a ideia de eleições diretas para a Presidência da República em outubro próximo, daqui a 10 meses. Não se deu ao trabalho de explicar como seria possível viabilizar essa proposta absolutamente sem pé nem cabeça. Mas esse detalhe não preocupa Lula, desde que os 'movimentos sociais' sob sua influência disponham de palavra de ordem para gritar nas ruas e nos palanques.

Essa seria a perspectiva político-eleitoral de Lula, não fosse ele quem é. Ocorre que o chefão do PT, apesar de ser o 'homem mais honesto do Brasil', é um 'perseguido' da Justiça, envolvido em cinco investigações sobre corrupção, três delas no âmbito da Lava Jato. Condenado, tornar-se-á 'ficha suja', inelegível para qualquer cargo público. Essa possibilidade é cada dia mais plausível, a julgar pelo andar da carruagem, isto é, pelas delações dos antigos amigos do peito do ex-presidente".
Herculano
13/01/2017 07:11
QUALIDADE DA EDUCAÇÃO PASSA PELO INVESTIMENTO EM BONS PROFESSORES, por Cláudia Costin, professora visitante de Harvard. Foi diretora de Educação do Banco Mundial, secretária de Educação do Rio e ministra da Administração, no jornal Folha de S. Paulo

Numa palestra recente no Brasil, Thomas Kane, professor de Harvard, afirmou que boa parte dos recursos investidos em formação continuada de professores, em vários países, é desperdiçada.

Cursos motivacionais, mestrados ou doutorados não impactariam a aprendizagem dos alunos. Apontou, no entanto, algumas exceções que podem contribuir para melhorar a qualidade dos sistemas públicos: mentoria de professores por colegas mais experientes, trabalho colaborativo entre docentes de uma mesma escola e o bom uso do estágio probatório para complementar a formação que eles recebem nas universidades.

Nenhuma dessas estratégias é revolucionária e muitas já são praticadas em partes do Brasil. Mas precisam se expandir e integrar projeto estruturado de investimento em melhoria da qualidade da educação.

A mentoria é importante em várias profissões, mas é particularmente relevante para a educação. Ao contrário do que muitos imaginam, o professor na educação básica tende a ser mais efetivo com o passar dos anos. A crença de que o ideal é um profissional recém saído da faculdade e cheio de novas teorias pode ser válida em algumas carreiras, mas não na educação. A atividade do professor é relacional, dá-se em interação com alunos e, a cada turma, novos aprendizados acontecem.

Ter um colega que possa ajudar no planejamento, assistir às aulas e dar retornos sobre desafios enfrentados pelo novo professor e sugerir estratégias alternativas já experimentadas em situações similares ajuda muito. Isso deveria certamente ser uma atividade remunerada e estruturada nas redes públicas de ensino.

O trabalho colaborativo entre professores também tem sido uma forma poderosa de capacitação de docentes. Mais do que em cursos acadêmicos (e academicistas), aprende-se planejando, estudando e pesquisando juntos sobre os problemas reais da escola, num processo em que hipóteses podem ser testadas e, num aperfeiçoamento contínuo, consolidadas. É, com certeza, uma estratégia que poderíamos usar no tempo de atividades extraclasse estabelecido pela Lei do Piso.

Além disso, temos no estágio probatório um ano para introduzir o professor recém admitido (de preferência por meio de processo que inclua prova didática) à rede e fortalecer suas competências para a docência.

O que funciona para tanto é criar um itinerário formativo claro e personalizado em que, além de um professor mentor, o novo professor receba uma capacitação estruturada naquilo de que necessitará para um bom desempenho em sala de aula. Disso depende seu sucesso como mestre, e um bom sistema depende de bons professores
Herculano
13/01/2017 07:08
FOI SO O PT DEIXAR O PODER E A ESQUERDA VOLTOU A TRATAR PRESÍDIOS COMO "QUESTÃO FEDERAL"

Conteúdo de o "Implicante".Chega a ser patética a cara de pau.

Os episódios de violência nas cadeias não são um fenômeno recente. Claro que não. Já acontecem há tempos, alguns com mais outros com menos destaque. Bem como os episódios envolvendo facções criminosas.

E, novamente é claro, isso é também um problema que recai sob a responsabilidade do governo federal. Mas a esquerda esqueceu disso durante 13 anos.

Era sempre um problema ESTRITAMENTE LOCAL. Em 2006, no terceiro ano da gestão Lula, houve um episódio terrível em São Paulo. Pois TODA A ESQUERDA computou na culpa do governo local, então sob o PSDB. E fim de papo. O mesmo vale para Pedrinhas, no Maranhão, que ficou por conta do governo maranhense.

Agora, com a saída do PT, "formadores de opinião" e aqueles "especialistas" convidados para falar em nome da esquerda voltaram a considerar um problema da Presidência da República.

Patético. E eles nem disfarçam.

Não duvidem: se (Deus nos livre e guarde!) o PT volta ao poder em 2018, qualquer episódio do tipo voltará a ser mero problema regional. Menos, claro, nos estados eventualmente governados pela esquerda. Aí a culpa é do capitalismo, como sabemos.
Herculano
13/01/2017 06:50
O PT E A ESQUERDA DO ATRASO, ROTULAM SEUS CRÍTICOS E QUESTIONADORES DE TEREM O DISCURSO DO ?"DIO. MAS NÃO HÁ UMA MANIFESTAÇÃO DO PT, CUT, UNE, MST, MTST, MPL E OUTRAS FALANGES DO PT, PCdoB,PSTU, PSOL,REDE,PCO,PDT QUE NÃO SEJA ACOMPANHADA DE VANDALISMO E DEPREDAÇÕES, OU SEJA, A PRÁTICA DO ?"DIO.

MILÍCIAS PRO-PT DO MPL TENTARAM TOCAR TERROR NA CASA DE DORIA. FICARAM NA VONTADE E FORAM DEPREDAR AGÊNCIAS BANCÁRIAS.

Conteúdo Jornal Livre. Conforme a Jovem Pan, cerca de mil milicianos do Movimento Passe Livre (MPL) realizaram na noite desta quinta-feira (12) o primeiro protesto em São Paulo a partir a narrativa de que supostamente seriam contra o aumento da tarifa do transporte público. A milícia pretendia ir tocar o terror na casa do prefeito João Doria (PSDB), nos Jardins, mas foi impedida pela Polícia Militar (PM) com reforço da Tropa de Choque.

Após o bloqueio policial a quatro quarteirões da casa de Doria, durante a dispersão do ato, milicianos depredaram ao menos quatro agências bancárias, destruíram latas de lixo na Rua Augusta e picharam vitrines de lojas com palavras contra o prefeito. De acordo com o tenente coronel Francisco Cangerano, comandante da operação, o bloqueio foi feito por questão de "segurança".

A polícia não caiu na provocação dos milicianos, mas agentes da PM seguiam circulando em motos e viaturas pela região da Bela Vista.

Os milicianos se concentraram a partir das 17h na Praça do Ciclista, na Avenida Paulista, e seguiram pela Avenida Rebouças até a casa de Doria, que fica na Rua Itália, nos Jardins. Por volta das 18h, o ato fechou a Paulista no sentido Consolação e gerou grande congestionamento de carros.
Herculano
13/01/2017 06:41
COM LAMA PELO NARIZ, LULA FALA EM SALVAR O PAÍS, por Josias de Souza

Alguma coisa subiu à cabeça de Lula ao discursar em Brasília num seminário sobre educação promovido por sindicalistas. Em meio a críticas ao governo de Michel Temer, o orador sapecou uma pergunta: "Quem é que vai tirar o país da lama?" E a plateia companheira: "Lula". Entre os presentes, ironia suprema, estava o ex-tesoureiro petista Delúbio Soares.

Réu em cinco inquéritos ?"três dos quais relacionados ao petrolão?", Lula apresentou-se como a pessoa certa para livrar o país do pântano. Fez isso sob aplausos de Delúbio, um corrupto de mostruário, sentenciado no célebre julgamento do mensalão. Ou seja: Lula estava completamente fora de si.

Noutra passagem do seu discurso, a pretexto de alvejar Temer, Lula atirou contra o próprio pé: "Quem é o culpado de um jovem de 25 anos estar preso hoje? O que deram de oportunidade para ele quando ele tinha 8 anos? Se não dou educação, trabalho, essa criança vai fazer o quê da vida? A gente percebe que o dinheiro que se economizou na educação no passado está se gastando hoje para se fazer cadeia. E cada vez vai custar mais caro?"

Suponha que o personagem do enredo de Lula tenha acabado de chegar ao xilindró. Preso aos 25, fez aniversário de 8 anos em 2000. Quando Lula foi eleito para suceder FHC, em 2002, o garoto tinha dez anos. Quando Lula se reelegeu, o personagem era um adolescente de 14 anos. Na época em que Lula transformou Dilma de poste em sua sucessora, em 2010, já era um homem feito, com 18 anos na cara. Soprou as velinhas dos 22 anos em 2014, ocasião em que Lula atarrachou a luz do seu poste pela segunda vez. Somava 24 quando Dilma sofreu o impeachment.

Quer dizer: se o sujeito chegou à cadeia aos 25, guiando-se pelo raciocínio do morubixaba do PT, não poderá culpar senão os governos petistas de Lula e Dilma pela falta de "oportunidades" educacionais e funcionais capazes de retirá-lo do caminho do crime.

Lula sempre foi celebrado como um mágico da oratória. Entretanto, ao se apresentar como uma alternativa presidencial limpinha, comporta-se como um mágico tantã, que acredita na própria capacidade de tirar cartolas de dentro de um coelho. Alguma coisa subiu-lhe à cabeça. Não é sensatez. Parece alucinação
Herculano
13/01/2017 06:35
O MELHOR PRODUTO DE EXPORTAÇÃO DO PT, DA ESQUERDA DO ATRASO, DOS POLÍTICOS EM GERAL DO BRASIL E QUE ENVERGONHA NO MUNDO OS CIDADÃOS BRASILEIROS PAGADORES DE PESADOS IMPOSTOS. O PAÍS É LÍDER EM RANKING DE PROPINA NOS ESTADOS UNIDOS

Conteúdo do jornal Folha de S. Paulo. Texto de Mário César Coelho. O Brasil lidera pela primeira vez um ranking elaborado nos Estados Unidos como o mais citado por empresas globais investigadas naquele país sob suspeita de pagar propina no exterior.

O ranking é feito por um site especializado nessa legislação, chamada de FCPA (Foreign Corruption Practices Act, algo como Lei Anticorrupção no Exterior).

O Brasil é mencionado 19 vezes como o país em que empresas que operam globalmente pagaram propina no ranking divulgado nesta quinta (12). A China, segunda colocada na tabela, aparece com 17 menções, enquanto o Iraque está em terceiro lugar, com oito citações.

Desde 2015, o número de menções ao Brasil praticamente dobrou, de 10 para 19.

Os dados foram extraídos de investigações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, equivalente ao Ministério da Justiça brasileiro, e da SEC (Securities and Exchange Commission), o órgão que regula o mercado de capitais naquele país e corresponde à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A lei conhecida como FCPA foi criada em 1977 e proíbe empresas que mantêm negócios nos Estados Unidos, sejam elas de que países forem, de pagar suborno no exterior. Uma ideia por trás da lei é que a propina mina a concorrência e prejudica grupos e investidores dos EUA.

"Nós estamos nessa lista porque a corrupção brasileira já afeta o investidor americano", diz Paulo Goldschmidt, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), onde dirige um grupo de estudos anticorrupção.

É a terceira vez que esse ranking é elaborado pelo site The FCPA Blog (www.fcpablog.com), que, apesar do nome, é mais do que um blog.

Nos dois primeiros anos (2015 e 2016) a China liderava o número de menções, com 28 e 40 citações, respectivamente. O Brasil ficou em segundo lugar nesses dois anos, com 18 e 10 citações, e a Rússia em terceiro, com oito e nove referências.

O ranking atual contabiliza menções ao país em que houve pagamento de suborno em apurações que estão em curso entre 31 de dezembro de 2016 e o final de 2017.

LAVA JATO

É por essa razão que a Odebrecht e a Braskem não aparecem na lista das 81 empresas que estão sob investigação nos EUA.

Odebrecht e Braskem fecharam acordos com as autoridades americanas em dezembro do ano passado justamente para encerrar os processos contra elas e vão pagar a maior multa já aplicada pela violação da lei americana anticorrupção no exterior, valor que pode chegar a US$ 3,5 bilhões (R$ 11 bilhões), a serem pagos em 23 anos.

Fazem parte da lista das empresas investigadas nos Estados Unidos a Petrobras, a Eletrobras e uma série de gigantes internacionais que foram apanhadas pela Operação Lava Jato, como a Rolls Royce (Inglaterra), Sevan Marine e Vantage Drilling Company (ambas da Noruega), SBM Offshore (Holanda), Technip SA (França) e Keppel Corporation (Cingapura).

A Petrobras e a Eletrobras estão na lista porque a Justiça americana ainda não decidiu se as empresas são vítimas da corrupção, como ambas afirmam as empresas, ou se participaram do esquema.

Todas as outras têm histórias de pagamento de propina narradas por delatores da Lava Jato e algumas já reconheceram isso em acordos que assinaram ou estão em discussão.

É o caso da SBM Offshore. A empresa holandesa era acusada pelos procuradores da Lava Lato de ter pago US$ 42 milhões em propina entre 1997 e 2012 para obter informações técnicas confidenciais da Petrobras.

Em julho do ano passado, a empresa fechou acordos com o Ministério Público Federal e a CGU para encerrar as investigações e aceitou pagar uma multa que chega a cerca de R$ 1,1 bilhão.

LEI AMERICANA

A lei americana que proíbe o pagamento de propina no exterior, conhecida como FCPA, foi criada após investigações que descobriram que empresas subornavam políticos em países como Japão, Itália, Honduras e Coreia do Sul. Como as corporações usavam fundos secretos, mas os recursos vinham dos EUA, a conclusão dos procuradores foi de que o investidor americano que tinha ações dessas empresas estava sendo enganado.

É considerada uma das mais eficientes leis anticorrupção por causa das multas elevadas que são aplicadas nas empresas.

Já foram punidos gigantes como Wal-Mart, Alstom e Monsanto. A maior multa já paga é a da Siemens, de US$ 800 milhões em 2008. Odebrecht e Braskem estão em 5º lugar no ranking, com US$ 420 milhões, porque só são contabilizados os valores pagos nos EUA.
Sidnei Luis Reinert
13/01/2017 06:32
De Olavo de Carvalho:

Obama tem horror de devolver terroristas muçulmanos aos seus países de origem, mas vai devolver a Fidel Castro os fugitivos de Cuba. Esse sujeito é um vampiro.

OBAMA TERMINA CAMINHO SEM VISTO PARA CUBANOS QUE CHEGAM AO SOLO DOS EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quinta-feira que está encerrando uma longa política de imigração que permite que qualquer cubano que chegue ao país dos EUA permaneça e se torne residente legal.

A revogação da política de "pé molhado, pé seco" é efetiva imediatamente. A decisão segue meses de negociações focadas em parte em conseguir Cuba concordar para fazer exame para trás dos povos que tinham chegado nos ESTADOS UNIDOS.

"De imediato, os cidadãos cubanos que tentarem entrar nos Estados Unidos ilegalmente e não se qualificarem para ajuda humanitária estarão sujeitos a remoção, de acordo com a lei dos EUA e com as prioridades da execução", disse Obama em comunicado. "Ao tomar este passo, estamos tratando os migrantes cubanos da mesma maneira que tratamos os migrantes de outros países.O governo cubano concordou em aceitar o retorno dos cidadãos cubanos que foram ordenados removidos, assim como ele tem aceitado o retorno dos migrantes proibidos no mar."

http://hosted.ap.org/dynamic/stories/U/US_OBAMA_CUBA?SITE=AP&SECTION=HOME&TEMPLATE=DEFAULT&CTIME=2017-01-12-16-50-37
Herculano
13/01/2017 06:28
COM 1ª SECRETARIA, PT NÃO TERÁ A CHAVE DO COFRE, por Cláudio Humberto, na coluna que publicou hoje nos jornais brasileiros

Candidato à reeleição na presidência da Câmara, Rodrigo Maia (DEM) está inclinado a entregar a poderosa primeira-secretaria ao PT, mas já avisou aos aliados dos demais partidos, inconformados com o conchavo, que pretende esvaziá-la. A principal medida de Maia seria tirar das mãos do primeiro-secretário a chave do cofre dos R$ 5,2 bilhões, que só poderão ser gastos com anuência da Mesa Diretora.

GATO ESCALDADO
Rodrigo Maia tem admitido seu temor de confiar o orçamento da maior secretaria da Câmara ao PT, sem nenhum controle de gastos.

OLHOS ABERTOS
"As contratações têm respaldo da Mesa Diretora. Tudo passa pelo presidente", diz o atual primeiro-secretário Beto Mansur (PRB-SP).

PRATO CHEIO
Além do bilionário orçamento, a primeira-secretaria é responsável por todas as nomeações de boquinhas comissionadas, o sonho do PT.

FILA DO DESEMPREGO
Os petistas acreditam que, com o fracasso nas eleições municipais, perdem 25 mil cargos Brasil afora, que lhes fazem muita falta.

SANTANDER APLAUDE JURO MENOR, MAS NÃO O PRATICA
O presidente do banco Santander, Sérgio Rial, virou motivo de gozação no mercado financeiro. Desde a queda da Selic, ele divulgou nota de apoio à redução do juro e até fez anúncio de página inteira nos jornais alardeando que foi o primeiro a reduzir a taxa. Apesar do oba-oba, até o fechamento desta edição o banco de Sérgio Rial não havia divulgado nenhuma tabela com redução de juros que alivie a sofrida clientela.

TEMER ACREDITOU
Até o presidente Michel Temer caiu na conversa de Sérgio Rial e tuitou que três dos cinco grandes bancos haviam anunciado a queda do juro.

JUROS RECORDES
Pesquisas mensais do Procon-SP mostram que o banco Santander é o recordista nacional na cobrança de juros.

TAXAS SIDERAIS
No cheque especial, a taxa do Santander de Rial chega a siderais 15,49% ao mês, enquanto o custo do crédito pessoal é de 8,49%.

MUITA CALMA
Favorito na disputa pela liderança do PMDB, o senador Raimundo Lira (PB) defende a discussão do projeto de abuso de autoridade, mas não apoia a proposta de Renan Calheiros, que visa retaliar investigadores.

QUESTÃO DE TEMPO
Enquanto o Rio tem atenção especial do governo federal, os demais estados em situação falimentar aguardam na fila. O presidente Michel Temer deve se preparar para avaliar ao menos 20 planos semelhantes.

TESTE DE RUA
O ambicioso senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) participou da lavagem do pátio da Igreja do Senhor do Bonfim, em Salvador. Foi o primeiro "teste de viabilidade" da pretendida campanha presidencial.

NOMEAÇÃO GARANTIDA
"Pode escrever: Imbassahy assumirá a secretaria de Governo em fevereiro", afirma o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP). Segundo ele, Michel Temer já confirmou a nomeação a Aécio Neves.

NÃO BRINCA EM SERVIÇO
Conhecido pelo bom-humor, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) não tem brincado ao pedir votos para vice-presidente da Câmara. Nesta semana, ele não saiu de Brasília. É o favorito para o cargo.

NA SALA AO LADO
Aliados do ministro Helder Barbalho foram exonerados da Secretaria Nacional dos Portos, cargo em que ocupou no governo Dilma, mas o chefe não os deixou na mão. Levou todos para a Integração Nacional.

NADA DE APROXIMAÇÃO
O deputado Betinho Gomes (PSDB-PE) descarta aproximação do seu partido com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). "Mas não significa que não haja diálogo com o governador", afirma.

AMIGOS, AMIGOS
O governo do Maranhão desembolsa R$ 45 mil por mês para empresas ligadas a aliados do governador Flávio Dino (PCdoB). Em um dos casos, o Estado já pagou R$ 720 mil.

PENSANDO BEM...
... "saber ler" também deveria ser obrigatório para o Congresso.
Herculano
13/01/2017 06:24
PRAGMATISMO PETISTA, editorial do jornal Folha de S. Paulo

Quando se trata do discurso, muitos petistas são categóricos e destemidos: ainda hoje classificam de golpe o impeachment de Dilma Rousseff (PT), talvez na expectativa de que a militância não esmoreça.

Quando se trata da prática, porém, as atitudes refletem os receios de um partido que se acostumou ao poder que acaba de perder.

Nada mais esclarecedor a esse respeito do que o comportamento da maioria do PT com a aproximação das eleições para a presidência das Casas do Congresso.

No Senado, a tendência é que petistas apoiem Eunício Oliveira (PMDB-CE) no começo de fevereiro; na Câmara, aliados de Rodrigo Maia (DEM-RJ) contam com 35 dos 57 deputados do PT, apesar de também ser candidato André Figueiredo (PDT-CE), ex-ministro de Dilma que em tese representa a esquerda.

Próceres da sigla receiam que tais apoios afastem militantes, mas são minoria. Sobrepõe-se a eles a vontade do ex-presidente Lula.

Se vitorioso, o movimento da cúpula do PT não será inédito. Em julho, Maia virou presidente da Câmara com o aval de petistas ?"à época, Dilma estava temporariamente afastada do Planalto por força do voto de 367 parlamentares, o deputado do DEM entre eles.

Pode-se entender a atitude. Tendo perdido milhares de postos públicos, a legenda procura se aliar a quem possa lhe garantir assentos nas Mesas Diretoras do Congresso ?"seja para assegurar até 88 cargos comissionados, seja para preservar influência no Parlamento.

Vai longe o tempo em que o PT ingenuamente rejeitava acordos e alianças. Siglas maduras aprendem a fazer concessões; para que suas plataformas não se enterrem no campo das intenções, partidos ocupam espaços para conquistar voz.

Passado o impeachment de Dilma, contudo, o PT mantém discurso duplo. Ora cede ao pragmatismo, ora faz oposição ferrenha ao governo, como se ensaiasse um processo de purificação.

Parcela da sociedade sem dúvida ainda deposita esperanças no PT, mas esse contingente já foi maior. Em pesquisa Datafolha de dezembro, 9% dos entrevistados indicaram preferência por essa sigla (PMDB e PSDB tiveram 4% cada uma); em abril de 2012, o índice chegava a 31% dos brasileiros.

Entre o retorno às origens e as imposições da "realpolitik", entre manter o discurso do golpe e perder ainda mais espaço no Congresso, o PT hesita ?"e suas lideranças parecem não saber que caminho adotar para conservar o escasso capital político que ainda lhes resta
Herculano
13/01/2017 06:19
QUE SÉCULO É HOJE, BRASIL?, por Augusto Nunes, de Veja

O mesmo Estado que falha miseravelmente em controlar bandidos presos também falha em proteger a população contra os bandidos soltos

Assisti à retrospectiva de 2016 na TV só para rever a abertura das Olimpíadas e o impeachment, o evento político mais feliz dos últimos 13 anos e indispensável, ainda que insuficiente, para a trilha da civilização. Então, as rebeliões nos presídios de Manaus e Roraima vieram lembrar que o ano é novo, mas o resto demora em ser velho: dispomos de um Estado que, incapaz de ser aquele descrito por Thomas Hobbes sem o qual a vida é "suja, pobre, brutal e curta", fixa o primitivismo como horizonte da nação em vez de a afastar dele.

As prisões ?" subsolo da sociedade, a casa dos mortos e, agora, despedaçados ?" sempre foram tema negligenciado por governos e cidadãos; José Eduardo Cardozo preferia morrer a ir para uma delas. Ora, não precisava morrer: para evitá-las bastaria, como cidadão comum, não se envolver em crimes e, como autoridade responsável pela moralização da coisa, curar-se da omissão e da incompetência. Mas enquanto os antecessores penderam entre uma coisa e outra, Cardozo entregou-se pleno a ambas. No caso particularíssimo dos ministros petistas da justiça, eles estavam a serviço do partido, sempre a instância máxima na intersecção solitária entre o PT e o comunismo, o resto é ornamento para camuflar a única ideologia de Lula: o pós-coronelismo jeca-urbano, mais conhecido como lulismo. Dilma, ela, sim, toda encarquilhada em ideologia, continuou combatendo Hobbes, mas ao modo dela e, ainda que o governo Temer, nos seus parcos 8 meses, não tenha construído a selvageria dos presídios, está obrigado a abolir imediatamente a negligência criminosa na patrulha das fronteiras por onde a entrada de drogas e armas é tão constante quanto nas cadeias.

Os petistas que governaram por slogans ocos apostando na superficialização do debate da nossa realidade sequer dedicaram ao menos um para o sistema penitenciário, num desprezo integral pelo assunto. Governos e cidadãos se enganam quando pensam o sistema penitenciário e seus habitantes como uma espécie de Hades cuja invisibilidade significaria a imunização da sociedade. Claro que são inadmissíveis concessões como visitas íntimas; saídas aleatórias em datas comemorativas; celulares e internet que permitem aos criminosos gerirem delinquências de dentro da cadeia; e até serviços de hotelaria de que chefes de gangues usufruem pelo conluio com as autoridades, numa cópula absurda resultante na submissão destas àquelas; o auxílio-cadeia à família de condenados, enquanto às vítimas ou a familiares delas nada é concedido além da dor irremediável, nem mesmo uma visita de Eduardo Suplicy, o que chega a ser um favor, ou dos demais defensores dos direitos humanos exclusivos da bandidagem expressando a vitória de concepções maniqueístas, como as de Caio Prado Jr e de Darcy Ribeiro (os mais festejados nas redes) sobre Hobbes.

Ribeiro é lembrado nominalmente e Caio Prado ainda subjaz como mal-assombro ao pensamento acadêmico e à formação de nossos jovens, com o antiliberalismo fanático dele que, na confluência com o comunismo em que via a solução para a "decadência da sociedade burguesa" e democrática, transportou a noção maniqueísta de exploradores/maus x explorados/bonzinhos para o pensamento político, resultando, grosso modo, na noção do criminoso como produto/vítima da sociedade. Que século é hoje, Brasil?

Criminosos e sistema penitenciário são um problema em qualquer lugar, mas é neste país-inferno, de descalabros incessantes, que as rebeliões esfregam na cara dos brasileiros, angustiados pela criminalidade cotidiana, que políticos elevam as gangues a interlocutoras, negociando com elas um apoio que só reforça aquele horizonte do Estado pré-hobbesiano. Contudo, pretender que as penitenciárias sejam depósitos degradantes de gente que, uma vez, invisível, se tornaria inexistente, é uma ilusão que ameaça a sobrevivência da própria sociedade porque não se pode ignorar o Hades latejante, o subsolo inamovível, inerente à vida em sociedade.

O enigma é claro: bandidos têm de ficar presos, separados os mais dos menos violentos, também por sexo e por idade; devem trabalhar e estudar na cadeia; e, sobretudo, cumprir integralmente, sem regalias, mas com dignidade (porque dignifica também o conjunto da sociedade), a pena a que foram condenados, razão primeira de estarem ali. Soltar criminosos em virtude da superlotação, como querem os sem noção que ignoram o cidadão de bem, inviabiliza o cotidiano nas grandes cidades, ensina ao cidadão de bem que, da perspectiva da lei, não há diferença entre ser um cidadão de bem e não ser um cidadão de bem; e confirma o poder das gangues: basta esquartejar para soltar. Sim, a superlotação é degradante, mas, ora, senhores especialistas, Folha de S.Paulo e juízes ?" todos "bonzinhos" sem noção ?", lidem com esse nó sem imolar o cidadão pacífico no altar das imposturas do bem: deem alguma chance a Hobbes.

É falsa, me parece, a relação excludente entre a construção de prisões e a de escolas, conforme o equívoco de Darcy Ribeiro. Afinal, escolas se justificam por si mesmas, independentemente de se construírem presídios, também necessários uma vez que uns e outras têm finalidades diferentes e de nada adianta construir escolas que não ensinam, empregando professores sem vocação nem preparo, e das quais metade dos alunos se evade no ensino médio. Feita a distinção, os pontos de contato entre o coração das trevas desvelado outra pelas gangues presidiárias, a barbárie de uma escola que não ensina e o primitivismo de uma saúde pública que não trata quem precisa dela estão no arcaico Estado brasileiro que, com seus 40 mil cargos federais de livre nomeação e sem uma reforma que instale uma burocracia pública profissionalizada, permanece à disposição do gangsterismo partidário-sindical-e-de-grandes-corporações, e não à disposição da sociedade. A Alemanha, coitadinha!, tem 4 mil cargos da mesma natureza.

Se impor a degradação nas penitenciárias brasileiras degrada também a quem as impõe ou as endossa, se tratar como coisa seres humanos ?" sim, os estupradores até de crianças, os traficantes, os assassinos mais cruéis e os ladrões incuráveis são seres humanos, pois só seres humanos são capazes de tantas e outras desumanidades ?" coisifica também a quem os trata como coisa, o que dizer dos que comemoram o pasto medonho entre as gangues? Não sei. Alguns talvez se sintam vingados pelo mal que os bandidos eventualmente lhes fizeram e não tenho lições a dar sobre como as pessoas devem sentir a dor que sentem; outros talvez comemorem o indizível porque o Estado brasileiro só lhes oferece o gozo degradante da contemplação da barbárie em vez de Justiça e segurança.

Mas é importante lembrar às muitas pessoas que comemoram o festim pavoroso e que o lamentam somente por alegada infrequência: a evisceração, a degola, a desumanização escancaram o predomínio dos presos sobre o Estado; o mesmo Estado que falha miseravelmente em controlar bandidos presos também falha em proteger a população contra os bandidos soltos; é o mesmo Estado incompetente para prestar a ela serviços públicos de qualidade, ainda que cobre muito bem para isso. Não é preciso querer bem a criminosos, mas, para a própria preservação, a sociedade precisa estar consciente de que o horror não convida à celebração, e sim a encararmos o fato de que o Brasil está sob o risco de se tornar um território sem Estado ?" retrocesso em que o facão não distingue entre o pescoço do bandido e o do inocente.
Herculano
13/01/2017 06:14
Ao Pedro

Concordo com as férias dos leitores para a coluna, mas deve começar logo e por você, que levanta de madrugada para olhar a maré e leva um banho frio. Um vício que sustenta a audiência. Na verdade, você queria que a onda atingisse outro.

Pedro
13/01/2017 05:26
Mesmice
A nossa conterrânea Giovania Schmitt tem razão.
Nenhuma novidade. A não ser elogiar o Jornal Cruzeiro e se vangloriar, que não tem férias...!Férias é tudo de bom.Sugestão aos leitores: vamos dar uns dias de férias para o Herculano?
Acorda Gaspar!
Ilhota em Chamas
13/01/2017 00:43
Herculano,
O prefeito de Ilhota está contratando os funcionários do ex-prefeito para trabalhar, os mesmos que foram chamados de incompetentes terão que fazer o serviço, porque o seu pessoal não sabe fazer. Que paradoxo!
Esperar o que de um prefeito que não sabe nem quantos secretários nomeou. Pelo jeito Ilhota ficará em Chamas por um bom tempo...
Herculano
12/01/2017 20:17
ILHOTA EM CHAMAS

Adivinha quem no novo governo de Érico Oliveira, PMDB, recebeu primeiro patrolamento e macadame defronte ao seu negócio? Quem patrocinou parte da campanha peemedebista. Aliás, como paga, já teve até a sua mulher nomeada como secretária. Mais cedo do que se pensa, Érico caminha para ser olhado com mais cuidado pelo Ministério Público que cuida da Moralidade Pública. Vai ser uma festa.
Herculano
12/01/2017 20:12
PRESIDENTE DO STF PEDE "CHOQUE DE JURISDIÇÃO", por Josias de Souza

Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, reuniu-se em Brasília com os magistrados que comandam os tribunais de Justiça dos Estados. Conversaram sobre o flagelo do sistema prisional brasileiro. Foi um encontro arrastado. Durante cinco horas, a cúpula do Judiciário esbarrou, tropeçou no óbvio. E a maioria dos doutores se deu conta de que precisa parar de fingir que o óbvio é o óbvio: há nos fundões das cadeias brasileiras um déficit de justiça. Para resolver o problema, Cármen Lúcia propôs um ''choque de jurisdição'' em matéria penal.

Além de chefiar o Supremo, Cármen Lúcia preside o Conselho Nacional de Justiça. Tanto poder e não consegue responder a uma pergunta trivial: quantos processos penais estão pendentes de julgamento no Brasil? Deu prazo de cinco dias, até terça-feira (17), para que os presidentes de tribunais de Justiça apresentem, "com precisão", a quantidade de processos e de juízes necessários para fazê-los andar.

Cármen Lúcia também não faz ideia do número de brasileiros que estão atrás das grades. Trabalha-se com estimativas que ultrapassam os 650 mil, dos quais 40% são presos provisórios, trancafiados sem julgamento. O CNJ fará um censo penitenciário para contar os hóspedes do inferno, anunciou a ministra.

Simultaneamente, a doutora encomendou aos desembargadores providências para resfriar as cadeias. Deseja um "esforço concentrado" de três meses para retirar da prisão presos que só estão lá porque são muito pobres e não dispõem de advogados para lembrar aos juízes que seus processos foram esquecidos em algum escaninho empoeirado.

Cármen Lúcia discursou na abertura da reunião. Defendeu, a alturas tantas, um "choque de jurisdição" em matéria penal. "É hora de agir com firmeza e rapidez", declarou, antes de consumar sua rendição ao óbvio. Sem julgamentos rápidos, disse a ministra ao se entregar, a Justiça deixa de ser prestada aos réus, às vítimas e à sociedade.

De fato, o único segmento que ganha com a barbúrdia prisional é o crime organizado. Abandonados pelo Estado, os presos ficam à mercê das facções criminosas. Em troca de supostos favores e de proteção, são compelidos a cumprir ordens da criminalidade mesmo após deixar as cadeias. Potencializa-se a capacidade das facções de promover massacres dentro dos presídios e exportar a violência para as ruas.

O flagelo tem muitos culpados. E o Judiciário não é inocente. A reunião promovida por Cármen Lúcia não precisava ter durado tanto. Bastariam 30 segundos para que a presidente do Supremo anunciasse o óbvio aos desembargadores. Ela diria algo assim: "Senhores, precisamos fazer cumprir nas cadeias do país a Lei de Execuções Penais." E sentenciaria: "Está encerrada a reunião."
Herculano
12/01/2017 20:06
E AGORA? SINDICALISTAS PROTESTAM CONTRA LULA DURANTE EVENTO EM BRASÍLIA

Conteúdo do jornal Folha de S. Paulo. Texto de Marina Dias, da sucursal de Brasília

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi alvo nesta quinta-feira (12) de protestos de um pequeno grupo de representantes sindicais durante um evento em Brasília.

Segundos após iniciar seu discurso no 33º Congresso Nacional da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), Lula foi interrompido por representantes da CPS (Central Sindical e Popular) que gritavam "fora, todos", empunhando bandeiras e adesivos com os mesmos dizeres.

O ex-presidente ainda fazia a nominata do evento e não parou de falar, mesmo sob as fortes vaias do restante dos presentes, que obrigaram o pequeno grupo a se retirar do local.

Representante da CPS, a professora Janaína Rodrigues classificou como "antidemocrática" a postura da CNTE que, segundo ela, convidou para discursar "um ex-presidente que não colaborou com a educação do país".

"Nos negamos a ouvir um ex-presidente que em nada contribuiu com a educação", disse Janaína. "Verbas para a educação pública foram cortadas nos governos de Lula e Dilma Rousseff", completou.

Fundada em 2003, durante o primeiro ano do governo Lula, a CPS tem cerca de 200 integrantes em todo o Brasil e se define como uma "oposição à esquerda", inclusive à gestão do presidente Michel Temer. Janaína, porém, não soube informar quantos eram os representantes da entidade que foram a Brasília protestar contra o petista.

RESPOSTA

Em seu discurso, Lula chamou a manifestação de "gesto democrático" e disse que, "se essas pessoas acompanhassem a história, iam saber os equívocos que estão cometendo".

Em seguida, o ex-presidente elencou conquistas na educação que, segundo ele, foram de seu governo, como o Plano Nacional de Educação, enviado ao Congresso em 2010, último ano de sua administração, elevação do investimento no Fundeb e no aporte em educação pública, de 4,8% para 6,3% [do PIB].
Herculano
12/01/2017 20:01
O PT E A ESQUERDA DO ATRASO USA REITERADAMENTE A INTIMIDAÇÃO COMO ARMA DE ANULAR INSTITUIÇÕES QUE OS QUESTIONAM OU INVESTIGAM. LULA PEDE NA JUSTIÇA - A QUAL DESCONSTITUI QUANDO NÃO SE AJOELHA AOS INTERESSES - INDENIZAÇÃO CONTRA PROMOTOR DE SÃO PAULO.

Conteúdo do jornal Folha de S. Paulo.A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ter protocolado nesta quinta-feira (12) uma ação de reparação por danos morais contra o promotor do Ministério Público de São Paulo Cassio Conserino.

O ex-presidente pede indenização de R$ 1 milhão.

Ao lado de dois colegas, o promotor denunciou o ex-presidente e pediu a prisão preventiva dele em março do ano passado. A peça acusava Lula de ocultação de patrimônio e falsidade ideológica envolvendo a propriedade de um apartamento tríplex no Guarujá (SP).

Os advogados de Lula afirmam que Conserino procurou prejudicar a reputação e a honra do ex-presidente.

Mencionam que o promotor deixou o processo após decisão da Justiça que manteve a parte do caso relativa ao petista sob a responsabilidade do juiz Sergio Moro, na Justiça Federal do Paraná. A defesa diz ainda que ele chamou Lula, em postagem no Facebook, de "encantador de burros".

Procurado, o promotor disse, por meio da assessoria de imprensa do Ministério Público, que vai aguardar ser notificado.
Herculano
12/01/2017 19:57
ENQUANTO ELES BATEM BOCA, OS BANDIDOS CRESCEM E AGRADECEM. VERGONHA. MINISTRO DA JUSTIÇA RESPONDE A ANTECESSOR:"SERÁ PROCESSADO PARA APRENDER A FICAR DE BOCA CALADA"

Conteúdo do Congresso em Foco. Por Edson Sardinha, de Brasília. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, se irritou com as críticas dirigidas a ele por seu antecessor no cargo, Eugênio Aragão. Em entrevista para o site do PT, o último titular da pasta no governo Dilma Rousseff disse que Moraes não tem competência para comandar a Justiça e que o ministério é "areia demais para a caçambinha" dele. "Será processado para aprender a ficar de boca calada", disse o atual ministro por meio de sua assessoria ao Congresso em Foco.

O ex-ministro acusou Alexandre de Moraes de ter "histórico de conchavos com setores que são de alto risco para a sociedade, como a facção criminosa Primeiro Comando da Capital, o PCC", no período em que comandou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. "Isso já demonstra claramente qual o tipo de ator que esse 'governo' do Michel Temer buscou para tratar de assuntos estratégicos do Estado, como são as penitenciárias. O Ministério da Justiça é muita areia pra caçambinha dele", declarou.

Aragão também criticou a conduta do ministro na crise do sistema penitenciário, que resultou em cerca de 100 mortes desde o início do ano. "Nesse episódio trágico, em que em dois dias morreram 90 brasileiros que estavam sob a custódia do Estado, é vergonhoso que um ministro da Justiça tenha que mentir para dizer que ele nunca recebeu qualquer tipo de pedido de ajuda para área penitenciária e depois a governadora ter que vir a público com o ofício que mandou para ele, bem como com a resposta dele", criticou.

Moraes declarou, inicialmente, que não recebeu pedido de ajuda de Roraima, mas voltou atrás após a divulgação de um ofício da governadora Suely Campos (PP), pedindo em novembro o envio da Força Nacional para auxiliar na segurança de presídios. A ajuda foi negada na ocasião pelo Ministério da Justiça.Ontem um grupo de juristas divulgou carta aberta pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito da USP, em que pede ao ministro, chamado por eles de "omisso e inábil", que renuncie ao cargo.

Temer e Janot

Subprocurador da República e professor da Universidade de Brasília (UnB), Eugênio Aragão virou um crítico ácido do Judiciário, do governo Temer, da Operação Lava Jato, do Ministério Público e do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de quem já foi um dos principais aliados.

Para ele, a solução da crise do sistema penitenciário passa por mudanças também no Ministério Público e no Judiciário. Algo que, segundo ele, não será possível ocorrer com o presidente Michel Temer. "Isso mexe com os brios das corporações. Mas qual é a legitimidade do senhor Temer, um presidente que caiu de paraquedas, que foi um péssimo acidente para o Brasil, para enfrentar isso? Como ele vai fazer pressão em cima de alguém se ele não aguenta uma manifestação? Ele tem medo de manifestante, como ele vai assumir uma briga com juízes, com promotores?", questionou.

Em setembro, Aragão publicou um artigo em que se dizia desapontado com Rodrigo Janot e acusava o MP de lesar direitos de pessoas investigadas e de se curvar ao corporativismo e ao populismo midiático. "Nossa instituição exibe-se, assim, sob a sua liderança, surfando na crise para adquirir musculatura, mesmo que isso custe caro ao Brasil e aos brasileiros", escreveu o ex-ministro, que é doutor em Direito pela Universidade de Bochum (Alemanha).
Herculano
12/01/2017 19:16
INFLAÇÃO CAI, MAS FALTA O AJUSTE, editorial do jornal O Estado de S. Paulo

Há mais um ponto de luz na economia. A inflação recua, finalmente, contida pela pior recessão em décadas, um desastre completado nos últimos meses com 12,1 milhões de pessoas na rua, em busca de trabalho. Com o desemprego elevado, centenas de milhares de famílias sobrevivem com dificuldade, mas há um começo de alívio. A alta de preços ficou em 0,30% em dezembro e em 6,29% no ano, abaixo do limite de tolerância (6,5%). Ainda é considerável, mas parece afinal controlada e no rumo da meta oficial de 4,5%. Com persistência, talvez se possa chegar lá em 2017.

O percurso até aqui foi penoso e longo. Em 2015, enquanto a economia encolheu 3,8%, alimentação, moradia, transporte, educação e outros itens essenciais ficaram 10,67% mais caros, segundo a mais importante medida oficial de inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A combinação de preços em disparada com atividade em queda livre é espetáculo raro, só visível em condições de enorme desajuste, causado por um acúmulo anormal de erros de política econômica.

A parte mais ostensiva desses erros, no caso brasileiro, foi o desarranjo financeiro do setor público, exacerbado durante o mandato da presidente Dilma Rousseff e deixado como herança para o governo sucessor. Arrumar as contas federais foi a grande promessa da nova equipe, mesmo antes de consumado o impeachment da presidente petista. Pela primeira vez em muito tempo um compromisso desse tipo foi recebido como algo sério. Mas envolveria um trabalho duro e demorado. O primeiro objetivo, ainda muito limitado, seria fechar o ano de 2016 com um déficit primário ?" sem juros, portanto ?" de R$ 170,5 bilhões.

Crédito escasso e juros altos ainda seriam por muito tempo os principais componentes do combate à inflação. Os juros só começaram a ser diminuídos em outubro. Depois de dois cortes, a taxa básica passou de 14,25% a 13,75% no fim do ano, continuando em nível ainda muito elevado. O aperto de juros foi um complemento importante do quadro recessivo. Essa política demorou a produzir algum resultado, mas o resultado final de 2016, uma taxa acumulada de 6,29%, sem dúvida comprova a eficácia do aperto monetário. O novo ano começou com a expectativa de novos cortes de juros pelo Comitê de Política Monetária (Copom), órgão principal de orientação das ações do Banco Central (BC).

As informações divulgadas a partir do início de 2017 confirmaram a convergência de três condições necessárias para o comitê levar adiante o afrouxamento. A inflação continuou em queda no fim do ano, a alta dos preços dos serviços começou a perder impulso e houve progresso na tentativa de conserto das contas públicas. Apesar dos obstáculos políticos, o Congresso aprovou o essencial da proposta orçamentária para 2017, com meta de déficit primário de R$ 139 bilhões, elevado, mas bem mais aceitável que o de 2016. Parlamentares de peso prometeram apoio ao projeto de reforma da Previdência, um assunto politicamente difícil, e o presidente da República já começou a falar, embora sem detalhes, sobre modernização dos tributos.

Mas é muito cedo para falar de vitória contra a alta de preços. Não se trata, agora, apenas de verificar se a inflação continuará a aproximar-se, nos próximos meses, da meta de 4,5%. O desafio é mais sério. Os aumentos foram freados, depois de muita demora, por uma recessão funda, prolongada e exacerbada por um severo aperto monetário. Isso é insuficiente.

A inflação poderá ressurgir com intensidade, se o ajuste das contas públicas e a agenda de reformas empacarem. Vários fatores têm contribuído para acentuar ou atenuar a alta de preços, mas é preciso manter o foco em um fator constante e de importância central.
O desarranjo das contas públicas tem sido a causa principal da desordem inflacionária. Sem a eliminação desse problema, os preços poderão ficar contidos temporariamente, mas voltarão a subir quando a economia se movimentar. Este é o ponto mais importante. Para uma retomada segura do crescimento, ajuste fiscal e reformas são indispensáveis.
Herculano
12/01/2017 19:09
REGISTRO

Quem fez aniversário ontem e comemora neste final de semana na praia de Gravatá - reduto de Gasparenses, em Navegantes -, foi Gilberto Schmitt. Ele é o proprietário e editor do jornal Cruzeiro do Vale.
Herculano
12/01/2017 19:06
ENROLAÇÃO

O prefeito Kleber Edson Wan Dall, PMDB, gastou ontem uma página do Diário Oficial dos Municípios - aquele que se esconde na internet e não tem hora para ser publicado - para quatro portarias. Todas, prorrogando por mais 60 dias as sindicâncias, aquelas que no governo do PT se arrastavam por meses e até anos.

Uma delas para conclusão dos trabalhos da Comissão
Especial em relação à Tomada de Contas Especial que tem
por finalidade apurar os fatos referentes a possíveis irregularidades apontadas no inquérito administrativo nº 02/2012. É isso mesmo, 2012.

Outra é coisa grossa e que se esconde, mas em outros municípios deu o que falar. Aqui o Ministério Público está de olho no resultado. Trata-se da Sindicância nº 07/2016, instaurada para apurar a responsabilidade
de servidores da Secretaria Municipal de Saúde pelo
suposto direcionamento deliberado de usuários do Sistema Único de Saúde ?" SUS, a um laboratório específico.

As outras duas sindicâncias apura responsabilidades de um servidor, e três ex-servidores.

Sobre uma famosa tomada de contas exigidas pelo Tribunal de Contas, para ex-secretária da Saúde, até agora nada.
Herculano
12/01/2017 18:52
AS CINCO SEMELHANÇAS ENTRE O PETISMO E UMA SEITA FANÁTICA,por Fernando Gouveia, de o Implicante

Importante: este artigo, por óbvio, coloca na analogia proposta as seitas fanáticas como aquelas da década de 1970, em que os membros acreditavam em todo tipo de maluquice e rituais; sob a chance de qualquer leitura contrária, fica o aviso. Não há referência alguma a qualquer religião de fato.

Minha primeira participação nesta nova fase de colunas do Implicante foi para tratar de tema parecido. Na ocasião, expliquei as razões pelas quais a esquerda, ao contrário do que se presume, tem muito mais "fé" do que a direita. Em suma: enquanto os direitistas guardam isso para sua intimidade espiritual, os esquerdistas aplicam a crença pura-e-simples na vida prática.

Agora, uma mirada mais específica: o petismo é muito similar a um culto religioso fanático. E há cinco pontos em que a crença no PT se torna idêntica a qualquer outro agrupamento em que impera o fanatismo mais extremos.

Vamos a eles:

1 ?" A FÉ CEGA DOS FIÉIS
O ideário do PT ?" socialismo ?" é tão factível quanto o daqueles cultos que acreditam no fim do mundo amanhã-sem-falta. Uma sensível diferença é que os regimes socialistas, na prática, costumam matar um pouco mais de gente do que os profetas do fim do mundo. Outro ponto em comum nessa parte da fé diz respeito à resistência absurda por parte dos fiéis em aceitar os fatos; especialmente quando os líderes são flagrados em situações deploráveis.

2 ?" PREGAÇÃO DA PALAVRA
Todo grupo de forte crença tem a prática de pregar sua fé. Uns abordam estranhos nas ruas, outros batem nas portas de manhã cedinho, e há os que gritam em praça pública. No petismo, a coisa acontece de várias formas: colunas de jornais e revistas, salas de aula, programas de televisão, redes sociais etc. O fiel, neste caso, aproveita cada espaço ocupado para pregar; de revista científica a site de games.

3 ?" O DÍZIMO
Justiça seja feita, os cultos fanáticos no geral não determinam a obrigatoriedade do dízimo, pois (ao menos em tese) paga quem quer. No PT, porém, ele é obrigatório. Segundo o estatuto (Art. 183, §1º e 2º), os filiados têm a obrigação de contribuir. E isso é tratado ainda de forma mais rígida quanto aos que ocupam cargos eletivos ou comissionados (Art. 184 e parágrafos).

4 ?" O LÍDER CARISMÁTICO
Como todo culto, o PT também tem o seu. Ele é venerado, tratado como uma divindade e os fiéis não admitem que outras pessoas o considerem alguém "normal". Porque ele está muito acima dos demais humanos. É predestinado, tem uma jornada existencial heroica, é infalível. Por mais que tenha bens caríssimos e usufrua de padrão altíssimo, ainda assim é tratado como o mais humilde entre os humildes. E nem foi preciso citar nomes.

5 ?" FALANDO EM LÍNGUAS
Não são todas que fazem isso, é verdade, mas ainda assim é algo bem comum. Trata-se daquele momento em que as orações, louvores ou cânticos saem em um idioma incompreensível para quem está de fora, mas milagrosamente inteligível aos que participam da mesma fé. Isso também acontece no PT. Basta ver o que acontece em qualquer discurso da Dilma Rousseff: cachorro atrás, meta dobrada, louvação da mandioca (e do milho), quem ganha e quem perde nem ganha nem perde etc.

Pois é. No mais, há que respeitar-se a liberdade de culto, mas sem perder a de expressão jamais.

Deixe seu comentário


Seu e-mail não será divulgado.

Seu telefone não será divulgado.